1. Spirit Fanfics >
  2. Missão: Anjo da Guarda >
  3. Califórnia

História Missão: Anjo da Guarda - Capítulo 2


Escrita por:


Notas do Autor


Oi oi pessoas

Depois de séculos sem postar nada do meu amorzinho, aqui estou com o dia 23 de março Xue Yang <3

Enfim, espero que gostem.

Capítulo 2 - Califórnia


 

— Eu nem acredito que a gente finalmente está aqui... — A voz de Xiao XingChen ecoou pelo cômodo grande, cujos móveis antigos de madeira escura ainda se encontravam devidamente cobertos por lençóis empoeirados. — Essa casa é simplesmente maravilhosa! 

Song Lan, que estava ao seu lado, apenas revirou os olhos diante do comentário empolgado, enquanto tentava evitar de esbarrar em alguma teia de aranha ou pisar em algum rato morto ou barata.

— Me desculpe, XingChen, você sabe mais do que ninguém que estudar aqui nos Estados Unidos sempre foi o meu sonho, mas... Achar esse lugar maravilhoso? — Fez uma pausa, dando mais uma olhada naquela sala que parecia ter sido tirada de um filme de terror. — Meu avô estava louco quando resolveu comprar isso, não tem outra explicação. 

— Sua mania de negatividade me irrita às vezes, Song Lan. E daí que é uma casa antiga? Isso é muito comum por aqui, além do mais, pelo que seu avô falou, faz anos que ele não pisa aqui, com uma boa faxina vai ficar como se fosse nova.

O homem com quase dois metros de altura, mais uma vez revirou os olhos. Se ele era da negatividade, Xiao XingChen, com toda a certeza era da positividade, porque para ele tudo sempre estava bom e perfeitamente perfeito. 

A primeira coisa que Song Lan pensou quando ganharam uma bolsa de estudos na Califórnia, foi que não daria certo. Era o sonho dele estudar no exterior, conhecer outros países além da China, ter uma boa carreira e ganhar muito dinheiro, é claro. Mas uma vez que a bolsa não oferecia moradia no campus, ou tampouco alguma ajuda de custo, seria impossível se virar em outro país, mesmo que por alguns meses, apenas com a ajuda de seus pais. 

Xiao XingChen por sua vez, manteve sua animação lá no alto, como se tudo já tivesse dado certo, arrumando as malas com dois meses de antecedência até. E, de fato, tudo deu certo. Quando faltava apenas uma semana para a viagem, milagrosamente um tio avó distante de Song Lan, que morava em Nova Iorque, havia resolvido emprestar-lhes uma casa que não estava usando há anos. Tendo que aguentar a ladainha do melhor amigo sobre como pensar positivo e ter boas vibrações era o fundamental para as coisas darem certo e fluírem melhor. 

Óbvio que Song Lan não acreditava em porcaria nenhuma daquilo. Se tudo havia dado certo, foi porque seu pai resolveu procurar pelos familiares que ele sabia ter no exterior, simples assim.

— Eu duvido muito que fique nova depois de uma faxina, essa casa precisa é de uma reforma, isso sim. — apontou para uma das paredes cujo papel de parede estava todo descascado. — Mas, de qualquer maneira, serve até conseguirmos emprego para alugar um apartamento. 

— Seu avô disse que podemos ficar o tempo que quisermos, não vejo necessidade de gastar com aluguel.

— Eu não quero ficar nessa casa velha e estranha por muito tempo, XingChen. — deu de ombros. — Contudo, você tem razão sobre a faxina e, levando em consideração as horas, devemos começar pelos quartos, logo vai escurecer, e eu quero ter uma boa noite de sono. 

— Tudo pra você é estranho, Song ZiChen. — Dessa vez foi XingChen quem revirou os olhos, começando a desempacotar os produtos de limpeza que haviam comprado mais cedo. Realmente havia gostado daquela casa, ao contrário do amigo, que só sabia reclamar de tudo. Daria um jeito de fazê-lo mudar de ideia.


 

— Merda... 

Xue Yang praguejou irritado, ao abrir os olhos e se deparar com um teto de madeira, ao invés do maldito e impecável quarto branco onde acordara da última vez. Por um momento, se perguntou se tudo aquilo não havia sido apenas um sonho. Porém, se fosse essa a situação, não deveria estar em Yi City ou, no pior dos casos, em alguma prisão das cinco grandes seitas? 

Ergueu-se do chão onde estava deitado, confirmando suas suspeitas. Aquele lugar realmente não se parecia com nada do que já conhecera. Ele chutava ser alguma espécie de casa, ou algo do tipo, mas não dava pra ter certeza. 

Seria uma casa de dois mil anos no futuro, como a maldita voz de Xiao XingChen ficou a repetir em sua cabeça, inúmeras e inúmeras vezes? Se fosse, aquela merda toda de missão, de ser um anjo da guarda, aquilo tudo era realmente verdade?

— Maldição, eu não preciso de redenção! Foda-se, que minha alma queime no inferno, eu não quero essa merda! — rosnou, chutando o que parecia ser a perna de uma cadeira. Entretanto, seu pé atravessou a madeira completamente, sem causar dano algum. — Mas o que infernos? Isso só pode ser uma maldita e fodida brincadeira comigo…

Contudo, mal teve a oportunidade de surtar com a situação, quando o barulho de uma porta se abrindo chamou a sua atenção, e junto com ela, as batidas quase que desenfreadas de seu coração. 

Porque, naquele instante, Xiao XingChen entrava no quarto, parando há apenas alguns poucos passos de distância de si.

Lindo, como se lembrava que ele era e, apesar de não usar os costumeiros robes brancos de Cultivador, ou de ter os longos cabelos negros que Xue Yang tanto amava, ainda assim, estava tão impecavelmente belo que por um momento se viu desejando atravessar aquele cômodo, acabando com o espaço existente entre eles e o beijar sem pensar em mais nada. 

— Daozhang... — O chamou com a voz embargada de emoção, tamanha a saudade que sentia de ver aquele rosto com vida outra vez. 

Ao mesmo tempo em que sentia seu coração disparar ainda mais dentro do peito, sem saber qual seria a reação ao vê-lo depois de tudo o que fizera. Será que XingChen o odiaria? Será que gritaria consigo e o mandaria embora antes mesmo que pudesse explicar que estava ali por causa de uma porcaria de missão que os deuses o deram?

— Porque tem tantas caixas nesses quartos? — A voz dele soou como melodia pura em seus ouvidos, mas não foi isso que paralisou Xue Yang. 

De todas as alternativas que imaginou que pudessem acontecer, definitivamente ver Xiao XingChen passando direto por si, incapaz de vê-lo, indo em direção a uma pilha de caixas ao fundo do quarto, certamente não era uma delas.

— Xiao XingChen, eu estou bem aqui na sua frente, você realmente não está me vendo? — Virou-se na direção dele, tentando aproximar-se para tocá-lo, mas exatamente como acontecera com a cadeira, sua mão passou direto pelo braço dele. — Xiao XingChen! 

Um rosnado saiu de sua garganta, e ele tentou desesperadamente de todas as formas, conseguir tocar ou quebrar alguma coisa para chamar a atenção do único homem com quem já se importara de verdade em sua vida, mas não havia como fazê-lo.

Nada adiantava, nem mesmo com todos os seus esforços. 

— Foda-se! Fodam-se vocês! — gritou. — Eu não deveria ser o maldito anjo da guarda dele? Por que ele não me vê? — encarou o teto, como se o mesmo fosse a sua tábua de salvação. Esperando que algum sussurro, ou alguma mínima resposta viesse dos tais seres que o jogaram naquela merda toda.

Contudo, o único retorno que teve foi o barulho da porta mais uma vez sendo aberta, revelando ninguém mais ninguém menos que Song ZiChen, para a sua total surpresa.

— Meu avô disse que essas caixas são umas velharias, a gente pode jogar tudo no lixo ou doar, se quisermos... — Song Lan parou no meio da resposta à pergunta feita minutos antes por Xiao XingChen. Completamente ao contrário do que o amigo fez, ele não passou direto por Xue Yang, mas sim o encarou, totalmente sem reação com a cena que via em sua frente. — XingChen, por que raios tem um cara pelado aqui com você?

 


Notas Finais


Então é isso amores, espero que tenham gostado.

Minhas fanfics de Março Xue Yang já postadas:
https://www.spiritfanfiction.com/listas/minhas-marco-xue-yang-5638589

Fanfics de Março Xue Yang:
https://www.spiritfanfiction.com/listas/-marco-xue-yang-5618121

Até o próximo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...