1. Spirit Fanfics >
  2. Missão madrinha de casamento >
  3. O Inicio

História Missão madrinha de casamento - Capítulo 1


Escrita por:


Capítulo 1 - O Inicio


tudo que está ruim, pode piorar".


Particularmente nunca acreditei em ditados populares,achava que isso era coisa de gente velha. Desculpe vovó, por sempre debochar -em pensamentos claro. - de seus ditados. Se eu soubesse que eram verdadeiros, eu teria prestado atenção e não estaria nessa enrascada.


  

Minha mãe sempre falou que devemos ouvir o que os mais velhos têm a dizer, talvez isso que esteja acontecendo comigo seja praga de avó - que é tão forte quanto praga de mãe. Não que eu esteja culpando minha querida avozinha, claro que não, - ninguém deseja que ela volte e puxe meu pé de madrugada, não é mesmo. - só estou pensando que se eu tivesse prestado mais atenção no que minha avó falava do que no tanquinho do sasuke sem camisa naquele verão de... É...  É ... Esqueçam, eu não lembro.


 Voltando ao assunto. Se eu não estivesse entretida com OUTRA coisa, e tivesse prestado atenção na minha avó, muita coisa seria diferente.

 

 Pra começo de conversa eu não seria tão otária e pensaria que como minha mãe sempre diz, tinha nascido com a bunda virada pra lua. - pra você  revoltadinho que deve estar se perguntando, " mas o que e isso de nascer com a bunda pra lua".  Eu traduzo pra você.  Ter sorte,  nascer com a bunda pra lua e isso. Você deve estar se perguntando porquê nascer com a poupança virada pra lua da sorte. Nem eu sei. Mais tarde pesquisarei no amiguinho google. - sorte e uma coisa que não se discute, ou nascemos com ela ou morremos sem ela. Tem casos que nascemos com sorte e depois a perdemos, esse é o meu caso.

    

 Eu posso dizer que nasci com ela e continuei com ela até completar 24 anos. Vinte e quatro fudidos anos. Eu tive sorte nas minhas escolhas, nas amizades, na carreira escolhida e no amor, principalmente no amor, esse era o que eu mais tinha orgulho de falar que tinha sorte.

 

  Agora eu Sakura. Sakura Haruno  vejo que o que deveria ter ouvido mais minha avó. "Tudo que está ruim, pode piorar " essa é a única certeza que eu tenho nessa vida. Vocês querem saber como eu sei disso?. Simples. Eu não estaria sentada nesse chão imundo diga-se de passagem -acho que acabei de ver uma barata morta, tô precisando mesmo limpar isso. - nesse banheiro minúsculo, todo branco. Com um teste de gravidez com duas listras no letreiro, numa de minhas mãos. Isso mesmo Eu, euzinha aqui estou grávida. Gravidíssima de meu QUERIDO e GRANDE amor, que no caso é também meu Ex namorado. Não que eu esteja reclamando por estar grávida, nada disso, como minha vida anda ultimamente, isso foi a coisa mais emocionante q aconteceu comigo durante esse tempo. Eu amo esse bebê mesmo que tenha acabado de descobrir a sua existência. Ele apenas veio no tempo errado e na hora errada. Eu acabei de perder o emprego e terminar um namoro de oito anos com meu melhor amigo de infância. 

   

Hora errada,  momento errado deixamos isso pra lá.  Nada pode piorar, a não ser minha fome. Que acabou de me lembrar de sua existência. Uma hora ou outra eu ia ter de levantar desse chão mesmo.


  A cozinha e meu lugar favorito no apartamento -que conta com dois quartos, sala, cozinha e banheiro. - ultimamente, agora eu sei qual o motivo dessa obsessão por alimentos gordurosos. Já deu pra perceber que meu bebê puxará ao pai nesse quesito alimentos.


Me arrasto do banheiro ate a cozinha, e vou até a geladeira e vejo o que há de bom nela. Antes mesmo de eu conseguir achar o que eu quero, a campainha da porta toca. Fico tentada a não atendê la .


    - já vai. - grito enquanto fecho a porta da geladeira. A pessoa quer muito falar comigo por que não tira o maldito dedo do interruptor da campainha.

 

 - ANDA RÁPIDO Sakura  - a pessoa do outro lado de fora da porta responde, e eu sei muito bem de quem pertence.


- Ino? Achei que você estava... - antes mesmo de completar a frase sinto dois braços finos me rodarem. ino anda malhando outra vez, e dessa vez deve durar ao contrário da nossa adolescência quando ela fez apenas um mês de academia.

 

  - viajando? E eu estava. - terminou a frase me soltando de seu abraço de urso. O que foi uma benção já que ela sabe que eu odeio abraços. - Ah a viagem, só de me lembrar dela, já me bate a saudade daquele paraíso. - Ela tinha um olhar perdido, e eu sabia quais os pensamentos que ela tinha em mente. Pervertida. Aposto que estava lembrando do sai sem roupa   


   - o que você está fazendo aqui?. - saiu de forma rápida, nem eu mesma esperava 


    - Estou muito bem sakura, e você? Com essa recepção toda, imagino que brigou com o sasuke outra vez. - falava isso enquanto me olhava com aquele olhar de quem sabia de tudo. Me olhando assim nem parece aquela adolescente afobada que me falou que queria transar em plena fila do almoço quando estávamos no colegial. Ino sempre teve fogo no rabo, mas a cara de santa sempre ocultou esse lado obscuro dela. 


- Eu to bem, me desculpe. Eu não briguei com ele. A gente só terminou definitivamente dessa vez. - expliquei enquanto andava em direção ao sofá, meu pés estavam doendo. Eu mal descobri a gravidez e já tô me sentindo péssima, imagina quando chegar perto do final? Credo, quero nem imaginar.

- mas fala ai, o que te trouxe até minha humilde residência? Te conheço ino, o que você quer?


-Terminaram de novo? Puta que pariu em, já e o que a quinta vez só esse ano? - ino sempre teve o dom pro Teatro, sempre exagerada, nem foram tantas vezes assim. Foram duas vezes no máximo. Eu apenas revirei os olhos pra ela. - e eu não posso vir simplesmente visitar a minha melhor amiga? - atirei meu melhor olhar de quem não acredita, enquanto ela vinha sentar ao meu lado no sofá


 - tudo bem, tudo bem, já entendi. Eu vim pq precisava te contar a melhor notícia do ano. - aqueles pulinhos que ela deu sentada já tava me irritando, e ainda de quebra me deixou enjoada 


-Você sabe que eu não gosto de enrolação, fala de uma vez. - exclamei enquanto olhava pra porta do banheiro, calculando, quanto tempo eu levaria pra chegar até lá, sem vomitar pelo caminho .


-EU VOU ME CASAR ! - gritou toda entusiasmada. Enquanto a mim?. Acho que vou ter que comprar um carpete novo. Tarde demais pra chegar até o banheiro. Tarde demais!



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...