História Missing Pieces - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Once Upon a Time
Personagens Emma Swan, Henry Mills, Lacey (Belle), Lilith "Lily" Page, Neal Cassidy (Baelfire), Regina Mills (Rainha Malvada), Ruby (Chapeuzinho Vermelho), Zelena (Bruxa Má do Oeste)
Tags Emma Swan, Once Upon A Time, Ouat, Regina Mills, Swan Mills, Swan Queen, Swanmills, Swanqueen
Visualizações 103
Palavras 1.757
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, Fluffy, LGBT, Romance e Novela, Universo Alternativo, Violência, Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 4 - Capítulo 4


Ao voltar para casa, Regina vai direto para seu quarto deitando-se e sentindo o cheirinho de Emma em seu travesseiro, desejando que houvesse mais que pudesse fazer para ajudar. Neal retornou do treino rugby no início da tarde, jogando as chaves van na a sala, quase acertando a cabeça de Emma.
“Eu vou para o bar ... pegue-as!”, disse ele apontando para as chaves que ele tinha acabado de jogar, antes de sair, batendo a porta atrás de si. Emma decidiu tomar um banho e aproveitar máximo a paz e tranquilidade. Ela estava prestes a entrar em quando ela ouviu seu telefone tocar. Acreditando ser que seria Henry ela foi correndo pegar antes de voltar para o banheiro. Olhando para pra tela ao ver que a mensagem era de Regina, ela foi incapaz de manter o sorriso fora de seu rosto. Ela podia sentir as borboletas em seu estômago ao pensar na morena
'linda, eu realmente quis dizer o que eu disse. Se você precisa de alguma coisa eu estou aqui, bjs. RM
'Estou bem, ele foi para o bar e espero que ele desmaie quando voltar. Obrigada por pensar em mim. Eu preciso devolver suas roupas, você está por aí amanhã? É o meu dia de folga, então pensei em passar aí pra deixar, bjs. ES'
Deixando o telefone, Emma entra no banho com o corpo dolorido relaxando na água quente. O telefone apita novamente, sinalizando uma outra mensagem de Regina.
'Amanhã está bom pra mim, poderíamos almoçar. As 13:30 está bom? '
'13: 30 então. Você cozinhando porque? eu não como cereal no almoço desde que eu era estudante!'
'Não se preocupe!' Rose nao deixa eu me aproximar muito do forno.
'Nesse caso, o almoço seria ótimo'
'Excelente, marcado então' Emma sorri para a última mensagem de Regina, imaginando o sorriso atrevido que ela tinha certeza de que a morena estava usando ao escrever a mensagem. Deixando seu telefone de lado Emma relaxa no banho novamente, sua mente é invadida por imagens de Regina. Havia algo sobre a jovem morena que mexia com Emma. No início, ela pensou que era porque ela foi a primeira pessoa a cuidar dela, sem esperar nada em troca. Embora ela tinha certeza de que era parte dela, não explicar a onda de excitação que sentia cada vez que Regina olhou para ela. Ou a forma como seu corpo tinha traído ela quando ela viu pela primeira vez a morena naqueles shorts. “Eu não sou lésbica”, ela pensou consigo mesma, tentando entender tornado que atravessava sua mente toda vez que pensava de Regina.

Rose tinha voltado para a terra dos vivos e estava sentada do lado de fora acariciando os pelos da cachorra que Regina tinha convencido ajudaria cuidar. Elas estavam conversando sobre a noite de Rose quando o telefone de Regina tocou. Esperando que fosse uma resposta de Emma, ela não ficou desapontado quando seu nome brilhou na tela. Digitando uma resposta ela voltou para a conversa com Rose. O telefone tocou novamente e ela não conseguia segurar o sorriso. Rose começou a provocá-la depois que viu como os olhos de Regina ficavam iluminados cada vez que o telefone dela apitava.
“O que está acontecendo com vocês duas afinal?” Rose pergunta
“nada, ela só precisa de um amigo agora” respondeu ela, secretamente desejando que pudesse evoluir para algo mais.
Regina lembrou-se da maneira como Emma ofegou quando seu polegar roçou o lábio, o jeito que os olhos dela estavam examinando seu corpo mais cedo naquela manhã, quando ela achava que Regina não estava vendo. Emma decidiu caminhar até a casa de Regina, foi um bom dia e ela estava esperando que o ar fresco fosse parar a agitação que tinha residido em seu estômago a uma hora atrás. Ela chegou na casa, respirando fundo antes de bater na porta. Regina atendeu de imediato, fazendo Emma se perguntar se ela realmente estava cuidando dela. O pensamento acalmou seus nervos um pouco. Regina levou Emma para o jardim onde ela tinha colocado a mesa pronta para o almoço
“Você não deveria ter tido tanto trabalho apenas por minha causa” Emma diz, olhando para o rosto de Regina
“Não foi nada demais” Regina responde com um sorriso suave “E não há nenhum cereal à vista”, acrescenta ela com aquele sorriso que deixa Emma sentindo completamente boba. Regina puxa uma cadeira, indicando para Emma para se sentar. Emma senta, agradecendo Regina.
“você veio dirigindo?” Regina pergunta
“Não, vim andando, precisava de ar fresco”
“Ótimo, não sai daí” Regina respondeu. Voltando para a casa ela voltou com um jarro do que parecia ser um coquetel e dois copos.
“Eu posso não cozinhar muito, mas eu fazer sei fazer um mojito maravilhoso!”, Disse Regina, fazendo uma risadinha escapar boca de Emma. Ela adorava quando fazia Emma rir, havia algo tão cativante na loira quando ela sorria. O som da campainha fez Regina parar de pensar em tudo o que mais que ela gostaria de fazer para Emma.
“volto em um um segundo” disse ela, correndo de volta para a casa para atender a porta. Regina voltou alguns minutos depois, seguida por outra mulher que estava carregando uma bandeja de comida.
“Onde você quer?” Perguntou a ruiva
“Por aqui vai ficar bem” Regina respondeu, apontando para uma mesa ao lado que Emma tinha apenas visto.
“Você tá me devendo Mills, não se esqueça”
“Lembre-se quem te livrou da encrenca com o  Dr na semana passada, eu diria que estamos quites não é?”
“Bom ponto” a ruiva respondeu com um sorriso. Emma estava sentada à mesa observando a interação entre as duas mulheres. Regina se vira para encará-la
“Emma esta é Zelena, minha chefe”
Emma se levantou, voltando-se para a ruiva que estava caminhando em sua direção, visivelmente verificando-a
“Prazer em conhecê-la loira, se você ficar entediad com Regina aqui venha me encontrar” os olhos escaneando todo o comprimento do corpo de Emma novamente
“Eu estou bem onde estou, obrigada” Emma respondeu, notando o grande sorriso que aparece no rosto de Regina com suas palavras.
Zelena acena para Emma, voltando-se para a casa. Antes que ela passasse pela porta ela se virou de volta para eles
“Vejo você amanhã baixinha, e não faça nada que eu não faria”.
“Isso não me deixa com muitas opções, então...!” Regina gritou para outra, enquanto a ruiva riu, voltando pela casa e para fora da porta da frente. “Desculpe por isso” Regina disse, trazendo a comida para a mesa
“ela é sempre tão sutil?” Emma pergunta, sentando-se ao lado oposto a Regina
“Ela só está soltinha, porque a namorada não está aqui. A namorada geralmente põe limites, mas você não ouviu isso de mim!”
‘Seu segredo está seguro comigo’
Regina e Emma comer em silêncio por alguns minutos, ambas saboreando a comida
“Isto é incrível” Emma diz antes de tomar um gole de mojito
“Ela é uma idiota às vezes, mas ela sabe como lidar com uma cozinha”
“Você não me contou com o que você trabalha”
“Eu comando o bar no restaurante do Zelena. Eu estava trabalhando em um pequeno bar na cidade, ela entrou para um drink e deu em cima de mim em mim. Eu recusei, ela riu e me ofereceu um emprego”
‘Por que você reusou?’ Emma perguntou, sem saber porquê, mas precisando de uma confirmação de que elas eram apenas amigas. “sinceramente, minha cabeça estava em todo lugar quando nos conhecemos. Eu estava limpa por alguns meses e eu não queria nenhuma distração”
Não era exatamente a confirmação que ela estava procurando, Emma continuou perguntando
“E agora?”
“Zelena está com Belle a 1 ano e 8 meses elas são tão apaixonadas que chega causar náuseas”
Emma olhou para a mesa para evitar o olhar de Regina, sua resposta parecia como um golpe no peito. Emma podia negar tudo o que ela gostava, mas a verdade era que Regina afetava, em todos os sentidos. O pensamento dela com outra pessoa a fazia sentir-se fisicamente doente.
“Nós estaríamos sempre  melhor como amigas de qualquer jeito” Regina continuou, “mais eu meio que tenho sinto alguma coisa por outra pessoa”, ela termina, sua mão indo para o rosto de Emma, levantando o queixo para que ela pudesse olhar para aqueles olhos verdes que ela poderia ficar feliz em se perder.
Emma percebe a mudança no olhar de Regina, seus olhos chocolate ficaram  mais escuros de desejo. A sensação de calor havia retornado abaixo do abdômen de Emma, juntamente com um desejo de estender a mão e beijar a morena.
“Eu não sou lésbica” Emma diz, sabendo que isso não ajudaria sua situação atual, não importa o quanto seu corpo estava discordando.
“Eu não ligo para o que você é.  Agora comer antes que esfrie”
“Por que é que você não está trabalhando hoje?”, Perguntou Emma, tentando desviar a conversa de volta para terrenos mais seguros.
Segunda-feira é meu dia de folga, além de que estamos passando por uma reforma em cima da hora e as coisas estão um pouco fora de ordem. A abertura é nesta sexta-feira, e tem alguma festa extravagante”
“Eu poderia fazer seu cabelo, como um agradecimento” oferece Emma, desesperada para encontrar uma desculpa para passar mais tempo com a morena.
"Isso seria ótimo, obrigada. Você deve vir para festa”
“Eu vou pensar sobre isso”, responde Emma, sabendo que de nenhuma maneira Neal vai deixá-la ir.
“Ok, eu vou aceitar por enquanto, isso não acabou” Regina diz, piscando pra Emma. Eles terminaram almoço e Emma poderia dizer honestamente que foi o mais divertido que ela teve em muito tempo. Depois de ajudar Regina limpar Emma foi para casa, prometendo entrar em contato com ela para criar o compromisso. Seu peito se apertou quando ela viu van de Neal na rua, ele foi para casa mais cedo. Andando para dentro de casa e colocando o saco que continha suas roupas da outra noite, ela virou-se para Neal.
“Onde diabos você estava?”
“Eu fui ver uma amiga”
“Eu lhe dei permissão para ter amigos?” Ele grita com ela, agarrando a frente de sua camisa. Emma não se preocupou em responder, sabendo que não faria qualquer diferença. Neal apertou seu braço antes de jogá-la no chão, chutando em seu estômago várias vezes, antes de sair. Emma deitada, tentando conter as lágrimas quando ela sentiu seu celular vibrar. Alcançando em seu bolso para recuperá-lo, ela encontra um texto de Regina.
'Pensando em você, não posso esperar para vê-la novamente. beijos'
 Emma segurou seu telefone contra o peito e soluçou, desejando que ela pudesse voltar para casa para Regina vez de Neal.


Notas Finais


sei que esse lance do Neal é uma merda, mas peço q não deixem de ler a fic por conta disso. Mais pra frente vai valer a pena. Acreditem em mim.
um votinho de confiança não vai fazer mal.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...