História Missing You - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Monsta X
Personagens Hyung Won, I'M, Joo Heon, Ki Hyun, Min Hyuk, Show Nu, Won Ho
Tags Hyunghyuk, Hyungwonho, Joohyuk, Monsta X, Showki
Visualizações 132
Palavras 2.906
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Lemon, Romance e Novela, Yaoi (Gay)
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Gente hoje é um dia tão feliz! Nossos meninos ganharam sua primeira Win e isso me deixou tão animada que pensei "VOU ESCREVER TODO ESSE CAPÍTULO HOJE" ASUASUHASUHASUHASUH'
Não parei de festejar até agora, mas enfim, quero aproveitar também para agradecer a todos que leram até agora e também aos favoritos que recebi, vocês não tem ideia de como isso me faz feliz e principalmente como me anima a escrever mais!
Espero que gostem do capítulo e que fiquem ansiosos pelo próximo, prometo sempre fazer o meu melhor. ♥

Capítulo 3 - Capítulo III


[ Kihyun POV ]

 

Shownu saiu bem cedo, antes mesmo do café; Ele dormiu aqui noite passada e pensei que comeria algo conosco e Hoseok, mas um telefonema estranho o deixou nervoso e ele foi embora. As vezes me pergunto quem é essa pessoa que liga pra ele, não sou o tipo de namorado super ciumento e muito menos mexo em suas coisas querendo saber com quem ele convive, mas ao mesmo tempo faz um mês e meio que ele anda esquisito, marca encontros comigo e me deixa plantado, vai embora no meio das nossas saídas e sempre se afasta para atender ao telefone.

No inicio pensava ser algo relacionado ao trabalho, mas agora? Agora já não sei o que pensar.

Soltei um suspiro frustrado, continuando a preparar o café.

“Bom dia.” Ouvi a voz de Hyungwon e quase derrubei tudo a minha frente.

“Você? Acordado a essa hora?” Perguntei chocado, sim, chocado, por que Hyungwon é o tipo de pessoa que você leva uma hora e meia até conseguir tirar da cama.

“O que tem demais nisso?” Ele perguntou e eu arqueei a sobrancelha. “Além do mais Hoseok disse que vai vir tomar café então... Não quis ficar dormindo.” Deu de ombros e eu acenei devagar.

Hyungwon é o ser mais lerdo do universo; Meu irmão é apaixonado por ele desde criança, não entendo como ele não percebe isso, eles estavam sempre juntos e depois o garoto acabou apaixonado por Wonho. Da pra ver que ele ainda gosta dele, o que é uma pena, pois bem que gostaria de vê-lo namorando Minhyuk, eles fariam um belo casal.

“E o Minhyuk?”

“Tomando banho.” Respondeu, abrindo a geladeira e pegando uma latinha de refrigerante.

“Vai tomar isso agora?” Perguntei e ele riu.

“Pretendia.” Falou e eu sacudi a cabeça, pegando meu copo de suco sobre o balcão. “E seu namorado? Ele foi embora?” Perguntou curioso e eu suspirei, acenando. “Hm, você não parece feliz.”

“Nah ele... Ele disse que teve uma reunião de última hora, coisa de escritório.” Dei de ombros e ele arqueou a sobrancelha, provavelmente querendo saber o por que de isso me incomodar tanto. “É sempre isso sabe? Reuniões de última hora... Sei lá.”

“Acha que ele está mentindo?”

Fiquei em silêncio por alguns segundos, sacudindo a cabeça de leve.

“Não é isso, eu só... Não entendo, as coisas não eram assim, as vezes acho que Hyunwoo me esconde algo, mas também não cabe a mim ficar investigando. Somos... Só namorados.”

Só namorados, isso não deveria ser pouco, mas estamos juntos a quase um ano e Shownu nunca me apresentou sua família ou outros amigos além de Wonho. Não o cobro sobre nada, é um direito dele não me apresentar a eles, mas isso me incomoda, talvez eu não seja o que seus familiares esperam.

Hyungwon abriu a boca para falar, mas foi calado pela campainha e eu fui ‘salvo pelo gongo’, então fomos até a porta e a abri, dando de cara com Wonho.

“Bom dia.” Sorriu bastante animado, então o deixei entrar e ele foi direto na direção de Hyungwon.

Wonho o abraçou com força, a ponto de tirar seus pés do chão mesmo com a altura de Hyungwon, então observei os dois com um sorriso leve, mas desviei o olhar quando Minhyuk chegou na sala. Ele encarou os dois se abraçando e vi quando seu sorriso murchou, deu lugar a uma expressão incomodada, seus olhos se voltaram a mim e eu apenas sacudi a cabeça bem de leve.

Eu avisei, mas dizer isso agora seria apenas maldade.

“Que saudades que senti.” Wonho falou e Hyungwon riu.

“Também senti sua falta.” Foi a vez dele dizer algo e Minhyuk tentou fugir para a cozinha, mas foi descoberto.

“Hey, como você está?” Hoseok perguntou com um sorriso e foi abraçá-lo também, algo que levou algum tempo para Minhyuk retribuir, mas acabou por passar os braços pelos seus ombros.

“Bem e você? Que milagre não vir filar café todo suado.” Minhyuk comentou com um sorriso leve.

“Não ia fazer mal na frente do Hyungwon.” Hoseok sorriu pra ele e eu decidi me meter.

“Vamos comer? Ainda preciso ir ao estúdio bater umas fotos.”

“Vamos sim, eu to morrendo de fome.” Wonho sorriu e eu acenei.

Esses garotos sentimentais, por que o amor tem de ser tão difícil?

_________________

O elevador descia no mais repleto silêncio, Wonho ficou conversando com Hyungwon no apartamento e eu resolvi dar uma carona a Minhyuk, sei que ele não tinha nenhum compromisso hoje com os colegas de equipe, mas ele praticamente me implorou com o olhar para tirá-lo de casa. O encarei de esguelha, então ele suspirou.

“Vai em frente.” Disse e eu sacudi a cabeça.

“Deixa pra lá.”

“Pode dizer, ‘Eu avisei, Minhyuk. Ele continua apaixonado pelo Hoseok e você é um estúpido por ainda se deixar atingir por isso’. Sei que é bem assim.” Falou mal humorado e eu suspirei.                        

“Não acho que seja estúpido por se importar, você ainda ama o Hyungwon e é normal se deixar abalar por esse tipo de coisa.” Disse com tranquilidade. “Mas não pense que o garoto faz isso de propósito, ele é tapado, sabe disso.”

Minhyuk acenou de leve, soltando um suspiro baixo.

“E você é pior ainda.”

Ele me encarou e as portas do elevador se abriram, então seguimos pela garagem na direção do meu carro.

“Você só fica ai se lamuriando e nunca entrou na batalha.”

“O que quer dizer com isso?”

“Quero dizer que choramingar que o Hyungwon não nota seus sentimentos não vai tirar você desse buraco.” Falei com firmeza. “Vá em frente e conte a ele o que sente, suas chances são maiores se ele entender, o pior que pode acontecer é ele pedir perdão por não poder retribuir.”

“Pra que? Estragar a minha amizade com ele por um sentimento bobo?”

“Não me parece bobo quando você fica o tempo todo com essa cara de velório.” Destravei o carro, entrando e Minhyuk ocupou o lugar do passageiro. “Se for esperar pelo Hyungwon notar vai morrer com trinta e dois gatos.”

“Hey! Não é bem assim.” Ele fez um beiço e eu ri baixo.

“É assim mesmo. Não pode ficar bravo com ele por ele estar todo agarrado ao Hoseok se você também não demonstra interesse. Vá à luta.” Disse enquanto tiro o carro da vaga e ele suspirou.

“E o Shownu? Você já descobriu o por que de ele andar tão misterioso?”

“Não. Ele mentiu sobre uma reunião hoje cedo.” Franzi o cenho.

“Por que acha que ele mentiu?”

“Ele é óbvio, fica nervoso, gagueja.” Dei de ombros.

“Acha que... Que ele ta traindo você?” Perguntou e só ouvir isso já me causou uma sensação desconfortável.

Fiquei em silencio por alguns segundos, sacudindo a cabeça.

“Não acho que Hyunwoo seja desses homens.” Murmurei. “Talvez... Sei lá, ele tenha vergonha de me apresentar a sua família, eles tem dinheiro e eu sou só um fotografo.” Dei de ombros.

Minhyuk torceu os lábios e eu apenas suspirei.

“Vamos mudar de assunto.” Disse e liguei o som do carro.

Tenho tanto trabalho hoje que ficar pensando nas razões pela qual Son Hyunwoo não me leva a sério não irá servir de nada. 

_________________

“Quer beber mais alguma coisa, senhor?” O garçom perguntou e eu encarei o relógio. É quase uma da tarde, Hyunwoo deveria estar aqui a uma hora e nada de aparecer, seu celular está desligado. Sacudi a cabeça e pedi pela conta. “Volto já.”

Puxei a carteira de dentro da bolsa, não acredito que ele me tirou do trabalho pra me deixar plantado, não agüento mais essas desculpas estúpidas. ‘Tive uma reunião’, ‘Precisaram de mim no escritório’, ‘desculpa Ki, não vi o tempo passar enquanto trabalhava’. Ele só pode achar que sou idiota mesmo.

Paguei a conta e deixei o restaurante; Bastou tentar seguir pela a calçada a minha direita e ouvi a voz alta de Shownu.

“Kihyun! Espera!” Ele disse e eu respirei fundo, lançando um olhar sobre o ombro. “Desculpa, eu tive tanto trabalho que...”

“Que você esqueceu que tinha marcado comigo. Como na semana passa em que desmarcou comigo pelo jantar com os sócios da editora.” Falei indignado e ele engoliu em seco, o que me fez rir com irritação. “Olha sua cara, você não consegue nem disfarçar. Acha que sou estúpido?”

“Não é isso, escuta, semana passada eu tive um jantar com eles e hoje eles voltaram lá e...”

“Você não teve jantar algum.” Retruquei furioso. “Eu liguei pra sua secretaria por que queria mandar as fotos do artigo que pediu. Ela disse que você havia ido pra casa.” Ri em seguida. “Você mente descaradamente pra mim e ainda espere que acredite em todas suas baboseiras?”

“Ki, me perdoa, eu tive um jantar com meus pais aquele dia e não pude desmarcar.”

“Assim como hoje você teve um café da manhã de negócios? Eu não acredito em você.” Dei de ombros. “Não vou ficar sendo sua diversão, seu brinquedinho. Vê se vai pro inferno.” Falei e tentei ir embora, mas ele me puxou. “Me solta, não se atreva a me tocar.” Puxei o braço com força. “Vá viver com suas mentiras, eu cansei.” Tirei o anel que ele me deu, um símbolo bobo de compromisso que significou tanto pra mim na época, mas que agora parece só um emaranhado de mentiras. “Acabou.” Joguei o anel aos seus pés, seguindo para o carro sem me importar com seus gritos.

_________________

[ Wonho POV ]

 

Fiquei praticamente a manhã toda conversando com Hyungwon, ele me contou tudo o que fez na China, me mostrou as fotos após eu ter insistido pra caramba e também contou como sentiu falta daqui e do meu churrasco. Marquei de jantar com ele essa noite, mas infelizmente não pude ficar mais já que o trabalho me chama e ainda preciso passar em casa.

Entrei no apartamento para trocar de roupa e pegar a minha mochila, sendo pego de surpresa quando vi Hyunwoo no sofá com uma garrafa de cerveja na mão.

É, isso significa que algo aconteceu.

“Essa cara, mais cerveja na mão, significa que algo aconteceu.” Comentei e ele me encarou, apontando pra mesa, então fui até ela e pisquei por ver o anel.

Shownu levou duas semanas pra comprar esse anel para Kihyun, ele queria comprar algo bonito que remetesse ao relacionamento dos dois, esse anel aqui significa que eles terminaram por alguma razão.

“Hm, isso não é bom.”

“Ele terminou comigo.” Shownu respondeu e eu sei que preciso ir trabalhar, mas ele é meu melhor amigo, não posso deixá-lo enchendo a cara sozinho. “Disse para ficar com as minhas mentiras.”

Pisquei surpreso, suspirando baixo.

“Ele ia descobrir uma hora ou outra.” Dei de ombros;

“Ele não descobriu, só... Supôs. Acho que percebeu que eu vinha mentindo faz um tempo.”

Torci os lábios de leve, sentando na poltrona ao lado do sofá.

“Olha, você mentiu pra ele e... E foi errado, Kihyun não merecia isso, mas não quer dizer que não goste dele.” Falei pensativo. “Você só precisa parar isso antes que fique pior.”

“Eu não posso, você conhece meus pais, eles acabariam com a imagem do Kihyun e isso o prejudicaria. Dariam um jeito de transferir toda a culpa da minha suposta traição pra ele e a historia do casamento iria continuar.” Hyunwoo suspirou e bebeu um gole da cerveja.

A família de Shownu é bem tradicional, do tipo que preza muito a imagem que tem, e eles escolheram uma noiva pra ele. A garota não é ruim, de acordo com ele, mas ao mesmo tempo não é o que Hyunwoo quer para sua vida.

O casamento foi decidido a um mês e com essa decisão também começaram as mentiras. Shownu não quis contar a Kihyun a verdade, ele jurou pra mim que daria um jeito de se livrar desse casamento, a principio eu concordei em não contar pois achei que em questão de uma semana ele se livraria do problema, mas não foi bem assim.

“Se você não vai tomar uma atitude pra acabar com esse casamento então deixe o Kihyun em paz.” Disse, sem a intenção de brigar, mas ele me encarou. “Pra que você vai voltar pra ele? Pra daqui a um mês ter de terminar de novo ao contar que vai casar? Kihyun jamais aceitaria ser seu amante.”

“Eu não quero perder ele. Amo o Kihyun, ele é a melhor coisa que tenho na vida.” Shownu disse e eu suspirei.

“Então da um jeito de se livrar do casamento e lute por ele, seja honesto, Kihyun é bravo, mas é justo.” Falei com sinceridade. “Pensa nisso, preciso ir trabalhar.” Levantei em seguida. “Se ama ele, enfrente seus pais, ou seja sincero com Kihyun. Se alguém tem que tomar a decisão de enfrentar as possíveis afrontas da sua família, esse alguém é ele.”

Falei e apertei seu ombro, vendo-o suspirar, sei que Kihyun o perdoaria se Shownu fosse completamente honesto com ele, claro que o perdão vai vir depois de uma boa surra, mas... No amor sacrifícios são necessários não é?

_________________

Trabalhei a tarde toda pensando no que vai acontecer quando Kihyun souber, meu melhor amigo vai ser um homem morto e consequentemente eu também pois ele vai saber que escondi e assinarei minha sentença de morte; Decidi não pensar mais nisso por hora e combinei com Hyungwon de nos encontrarmos na churrascaria.

Entrei e sorri por vê-lo ali, então fui até a mesa e ocupei o lugar a sua frente.

“Desculpa o atraso, já cheguei tarde na academia, aí precisei ficar um pouco mais.” Expliquei e ele acenou.

“Tudo bem, eu quase não vim também.” Disse e eu arqueei a sobrancelha. “Kihyun chegou em casa e se trancou no quarto, não havia santo que tirasse ele de lá.” Comentou e só pude engolir em seco. “Parece que terminou com o namorado, o que é estranho já que ontem eles pareciam bem apaixonados.” Hyungwon continuou a falar, sua voz ganhando um tom investigativo. “Por que não está me olhando?”

Saltei na cadeira e ele firmou os braços sobre a mesa.

“Você sabe de algo.”

“Claro que não.” Respondi mais que rápido e ele arqueou a sobrancelha. “Vamos... Pedir as carnes? Você disse que estava com saudades do meu churrasco, não é no quintal da casa dos meus pais, mas ainda pode ser bom.” Acenei e ele suspirou.

“Você é um mal mentiroso.”

Escolhi as carnes e pedi a garçonete, então me voltei a ele.

“Lembrei de você hoje.” Disse e ele me encarou curioso. “Eu tenho um amigo que é dono de uma boate e ele está procurando um bom DJ. Você manda bem na mixagem.” Sorri e ele retribuiu.

“Wow, eu aceito, se ele quiser me contratar estou dentro.” Ele disse animado.

“Beleza, o nome dele é Jooheon. Vou falar com ele, você faz um teste e se for bem está dentro, mas sei que vai se sair bem.” Acenei com tranquilidade e ele riu.

“Hm, me fala de você. Ficamos conversando só sobre o que eu fiz nesse tempo, mas e você o que aprontou?” Hyungwon perguntou e eu ri baixo.

“Hmm, não foram muitas coisas. Eu terminei a faculdade, consegui um emprego na academia e acabei me mudando pra dividir o apartamento com o Shownu pra ficar mais próximo.” Cocei o queixo e ele riu baixo.

“Continua arrasando o coração dos garotinhos?” Perguntou e eu apenas ri;

“Não é bem assim, não arraso corações.” Disse e ele riu.

“A qual é. Seu armário lotava de cartinhas no dia dos namorados, todas as garotinhas e garotinhos davam tudo pra namorar o grande Shin Hoseok.” Hyungwon falou com certo desdém e eu ri baixo.

“Hm, meu armário podia lotar de chocolates, mas  você sempre comia todos comigo.” Acertei o pé contra a sua canela e ele retribuiu, me fazendo soltar um gemido dramático de dor e me encolher. “Além do mais você também tinha seus fãs, ou melhor, seu grande e secreto fã.” Falei e ele arqueou a sobrancelha. “O tal admirador que todos os dias dos namorados deixava cartinha e chocolate pra você, mas que nunca se identificou.”

Hyungwon tinha um tal admirador que nunca se identificou, nós imaginávamos ser um garoto já que a maioria das meninas não costumava dar bola pra ele, uma vez comecei a investigar pra tentar descobrir de quem se tratava junto de Minhyuk, mas não conseguimos nada. Seja quem for o garoto ele amou Hyungwon em silencio por muito tempo.

“É, eu já tinha até esquecido isso, mas os chocolates que ele deixava pra mim eram incrivelmente gostosos. Lembravam muito os que a mãe do Minhyuk fazia.” Comentou e eu arqueei a sobrancelha.

“A mãe do Minhyuk?” Perguntei e ele acenou.

“É, você não lembra que sua mãe queria abrir o café com ela?” Perguntou e eu tornei a arquear a sobrancelha. “Hoseok em que planeta você vivia?” Perguntou novamente, só que dessa vez rindo e eu fiz o mesmo.

“Naquela época eu só me preocupava com pornô.” Admiti e ele riu. “Mas... Wow, já pensou se seu admirador for o Minhyuk?” Perguntei entretido e ele piscou surpreso.

“O... Minhyuk? É claro que não, Minhyuk é meu melhor amigo.” Falou rindo. “Não viaja.”

Pensei por alguns segundos, só conseguindo pensar em Minhyuk, pois quando fomos investigar quem era o tal garoto apaixonado ele ficou muito quieto, insistiu o tempo todo para deixarmos de lado.

Então... Minhyuk é o tal admirador secreto? Hm, vale investigar. 


Notas Finais


Espero que tenham gostado! Obrigado a quem leu até aqui, esse capítulo foi mais compridinho, mas é por que estava inspirada mesmo. u-u q
Beijos e até o próximo! ♥


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...