1. Spirit Fanfics >
  2. Mistake - K.T e J.W >
  3. Capítulo Dois

História Mistake - K.T e J.W - Capítulo 2


Escrita por:


Notas do Autor


Hey pessoal!
Aqui está mais um capítulo :)
Espero que gostem <3

Capítulo 2 - Capítulo Dois


Fanfic / Fanfiction Mistake - K.T e J.W - Capítulo 2 - Capítulo Dois


O encontro


      Eu desejava um verdadeiro banquete de comidas não saudáveis. Eu precisava de um momento meu e afogar o cansaço e tudo o mais, mas parece que Joe queria me infernizar hoje.


— Oi Aly! - eu odiava quando ele me chamava pelo apelido. Ele nem se quer era íntimo meu, mas eu era incapaz de agir sozinha.


— Oi! - eu disse sorrindo falso e voltando a minha atenção para as fotos no monitor. Hoje havia sido produtivo e divertido, mas quando eu avistei Joe, minha alegria acabou em instantes.


— Sabe, eu tenho uma proposta pra te fazer! - eu fechei os olhos momentaneamente e suspirei. Virei em sua direção e esperei pelo absurdo que ele falaria.


— Que tau você fotografar uma modelo famosa? - continuei o olhando com tédio. Algo tão bom não viria sem um sacrifício.


— E o que você ganha com isso? - questionei voltando minha atenção para o monitor. Ele rio e sentou na cadeira ao meu lado. Um longo dia.


— Eu ganho um encontro com você! - eu suspirei e neguei com a cabeça.


— A Natasha iria amar saber sobre isso! - eu apontei para outra colega de trabalho e ele revirou os olhos.


— Não quero sair com ela! - ele encostou na cadeira e me olhou atento. — O que te prende tanto, Alyssa? - eu salvei a edição e passei para o meu pen drive, após concluir eu retirei do computador e guardei em minha bolsa.


      Fechei todos os programas e me levantei. Alcancei a bolsa e o olhei. Ele não parecia abalado com meu silêncio, apenas um sorriso pequeno nos lábios.


— Eu sei do que você precisa! Quando decidir me encontrar, estarei a sua espera. - ele levantou e saiu primeiro.


      Deixei meu corpo cair na cadeira de novo e suspirei. A bolsa aos meus pés e tudo ao meu redor um caos. Pessoas passando com papéis, câmeras e com um suporte lotado de roupas bonitas. Aquilo deveria esfriar minha mente. O que me prende? Talvez porque Joe era um filho da puta atrevido, mas eu sabia qual era o motivo real.


[>>>] 

       Meus ombros estavam tensos e parecia que eu carregava milhões de coisas nele. Meu celular tocou e eu o puxei do bolso da calça. O vento lá fora me obrigou a ficar até mais tarde no trabalho.

— Hey Chany, algum problema? - questionei assim que atendi o celular.

— Onde você está? - ele soou nervoso e eu fiquei em alerta.

— Ué, no trabalho! - eu disse olhando atenta para o monitor. As fotos estavam sendo enviadas ao meu superior. Ele iria avalia-las e enviar para o editor da campanha.

— Eu vou te buscar! - eu ri enquanto finalizava o trabalho.

— Não precisa, eu vim com o meu carro hoje! A propósito, você viu se eu fechei a janela? Parece que vai chover bastante hoje! - eu levantei pegando a bolsa e o casaco, logo segui para saída da sala. Acenei para Natasha e ela sorriu acenando de volta.

— Certo, mas me ligue assim que chegar em casa! E sim, você fechou a janela. - ele desligou e nem esperou eu me despedir. Algo estava errado.

      Eu não tinha um bom pressentimento sobre isso, mas eu queria agir normalmente. As vezes me batia um cansaço tão grande em relação a tudo. Eu só queria poder tirar umas férias e sumir do mapa por longos dez anos. Acho que seria o mínimo para me recuperar.

    Meus pés bateram no chão grosso do concreto. Pessoas andando de um lado ao outro. A agitação aqui fora estava imensa, então decidi caminhar em direção ao café próximo da empresa. Não precisei pegar o carro no momento.

      Atravessei a rua e alcancei a entrada do café. Era aconchegante e acolhedor, tinha tudo o que eu gostava e eu me sentia bem. Sentei em uma das mesinhas do lugar e pedir um café forte junto a uma fatia de bolo. Eu poderia morrer agora e eu estaria feliz. Eu realmente estava dando valor as mínimas coisas.

— Com licença!? - uma voz soou ao meu lado e eu levantei a vista. Uau. — Aqui está o seu pedido! - ele sorriu doce e eu retribui.

— É... Ah sim, obrigada! - ele sorriu e tirou da bandeja a xícara e o pedaço do bolo.

— Eu acho que conheço você de algum lugar! - ele continuou com um sorriso calmo nos lábios e me olhou atento. — A propósito, sou Jackson! - ele estendeu a mão e eu a apertei meio desnorteada.

— Sou Alyssa! - ele pareceu lembrar e sorriu mais ainda.

— Sim, eu conheço! - eu sorri tímida e inclinei a cabeça sem entender.

— De onde me conhece!? - eu questionei interessada.

— Escola! Estudei nos estados unidos por um bom tempo. - eu tive um leve momento de clareza e sorri.

— Eu nunca ti vi por lá, desculpa! - eu sorri sem graça e ele parecia não se importar.

— Tudo bem! Nunca nos falamos na verdade, te conheci de vista. - balancei a cabeça concordando e ele sorriu mais. — Bem, preciso voltar ao trabalho! Te vejo por aí, Alyssa!

— Te vejo por aí, Jackson! - sorri e ele retribui, logo se afastando e seguindo para atender outra mesa.

       Caramba, ele parecia ser alguém bastante legal. Eu realmente não lembro de ter visto ele na escola. Aquele tempo foi único pra mim e eu amo cada parte do passado antes do outro chegar na minha vida.

Jackson


      Claro que ela não lembraria de você, idiota. Você nunca falou com ela, nem um bom dia. Seu tapado.


     Burro, burro, burro. Como eu não pude falar com ela naquele tempo? Ela era incrível em tudo. Eu era encantado por ela. Arrisco dizer que foi o meu primeiro amor. Mas porque diabos eu não falei com ela naquele tempo? Eu tive uma chance e não a aproveitei. Mas, aparentemente estou recebendo uma segunda chance agora, eu irei usa-lá da forma correta.


       Sim, é isso! Eu comecei o trabalho essa semana. Preciso pagar o que devo o mais rápido possível, e então terei o que eu quero. Mas com essa chance agora, é tudo o que eu peço Deus, me ajude.


Hey! Mesa dois, Jackson. - assenti, assistindo ela sair do local depois de um tempo. Ela continuava incrivelmente linda.


     Assim que ela entrou no café, as lembranças me nocautearam depressa. Ele continuava linda e incrível bem. Seus olhos bonitos me fascinavam demais. Ela sempre foi o amor da minha vida.


[...]


     Eu terminei o expediente e estava a caminho de casa. Meus pés doíam um pouco pela caminhada, mas nada muito alarmante. Minha bicicleta tinha me deixado na mão na semana passada, então tive que vir andando mesmo. Eu morava um pouco longe e estava fazendo de tudo para economizar o máximo que podia.


      Um suspiro de cansaço saiu dos meus lábios e o toque do celular me surpreendeu. Mamãe. Ela realmente não iria quebrar a sua promessa de me ligar sempre às dez horas.


— Oi mãe! - tentei soar alegre, mas ela era minha mãe. Saberia se estivesse mentindo.


— Cansado, filho? - suspirei sorrindo.


— Bem, preciso fazer isso certo? - ela me pareceu relaxar.


— Eu sinto muito por você estar nessa situação. - eu olhei para frente e me mantive firme.


— Não os culpo por nada, sabe disso! - ela suspirou me parecendo cansada. — Eu quero fazer isso e eu vou conseguir, apenas me espere mais um tempo, irei tira-los dessa situação!


— Você me deixa cada dia mais orgulhosa de você, Jackson! - sorri para mim e essas palavras me encheram de determinação. Eu estava renovado. Eu iria fazer isso por eles. 


      Nunca foi fácil. A nossa vida sempre foi um perrengue. Era sempre difícil e nos acostumamos com isso, mas recentemente nos afundamos mais e eu precisei agir. E agora, eu vou tira-los dessa o mais rápido que eu puder.

     


"Acalme-se, meu bem, tem sido um ano difícil

E terrores não atacam vítimas inocentes"

Imagine dragons - bad liar




×××××××




Notas Finais


Espero que estejam gostando da fanfic, estou ansiosa em compartilhar toda a história com vocês <3
E me desculpem qualquer erro!!! :)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...