História Mister Policeman - Imagine Jeon Jungkook - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags Bts, Imagine, Imagine Bts, Imagine Jungkook, Romance
Visualizações 96
Palavras 1.352
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Volteeeeeeeeeeeeeei como prometido ksksksk
MANO DO CÉU
Esse capítulo pode estar um pouco "confuso", mas não se preocupe! Ele é muito importante sim!

Bem, sem mais delongas, boa leitura ^^

Capítulo 2 - Primeira Sentença - Pena de Você


Fanfic / Fanfiction Mister Policeman - Imagine Jeon Jungkook - Capítulo 2 - Primeira Sentença - Pena de Você


S/n

Sabe aquele momento em que você não consegue bem atravessar a rua sem quase ser atropelada? É, este é o momento. Mas estou esperando o sinal fechar.

Algumas pessoas tem a mania de a dizer que o que ficou pra trás já passou, deve ser esquecido. Eu discordo. Como você não se lembraria das lições - ou não - que aprendeu, dos momentos bons, de tudo que te fez ser o que você é hoje? Confuso, não?

Já faz trinta minutos que desci do avião e senti o ar nostálgico da Coréia invadir minhas narinas. Só espero que eu reencontre meu passado.


[...]


Deixei minhas malas no hotel e perguntei 'pra recepcionista onde ficava o café mais próximo. Dizendo ela que era este, quase cinco quarteirões depois, e estou aqui. Acomodo-me em uma das pequenas cadeiras do café e logo a garçonete me traz o cardápio. Peço um hambúrguer e algo para beber à escolha dela.

Tiro meu celular do bolso e olho as mensagens.

Ansiosa pela sua estadia amiga ^^

Quando já estiver nos  feriados eu vou praí

Eu queria ter ido contigo, desculpa 💔


Mas a que me chamou a atenção foi a mensagem da única conversa fixada que eu tenho.


Já chegou na Coreia?

Quando chegar me manda mensageeeeeeem

Praga responde

Aigoooooooooooo

Quando eu te ver, vou te matar. bjs.


É incrível como meu irmão é possessivo. Respondo-o.


Sim princesa eu já cheguei.

Wow, visualizada em medos de uma hora, parabéns Senhor Kim SeokJin


Solto uma risadinha. A moça que me atendeu trouxe meu pedido e lhe digo um "obrigada" antes de ela terminar de colocar a comida na mesa. Ela sai e atende outra pessoa.


Vá-se a merda bb

Onde você está?


O pior é que nem mesmo eu sei. Olho de relance para o cardápio nas mãos da mulher que me atendeu.


No Coffe Break Deluxe.

Estou indo praí. NÃO SAI DAÍ

TÁ BOM


Percebo seu visto por último e suspiro, se é por angústia e ansiedade não sei, mas é melhor ele ter minha bombinha de ar.

Depois de alguns minutos observando o feed do Facebook, olho para a porta e vejo Jin entrar pela mesma, correndo em minha direção para me abraçar, o que atrai olhares.

Jin: Ela é minha irmã. - diz sorrindo, dissolvendo os cochichos e olhares. Ele se senta na cadeira em frente e entrelaça os dedos, apoiando a cabeça nos mesmos. - Nem 'tô acreditando que você voltou. - o belisco. - Ai! - fala passando a mão por cima, com a intenção de passar a dor.

- Acredita agora? - rimos.

Jin: Onde você está hospedada?

- No Lemon Guarde Hotel, por quê?

Jin: Hm... Quer vir morar comigo?

Me engasgo com o suco.

- Sério Jinnie?! Não vou te atrapalhar?

Jin: Claro que não, boba. - dou mais um gole no suco - Então, vai aceitar?

- Okay, mas antes temos que passar no Lemon 'pra pegar minhas coisas.

Jin: Não precisa não, tuas malas tão lá no carro. Termina de comer rapidinho que a gente vai. - fala com uma pose infantil, como se não soubesse de nada.

- O quê?

Jin: Eu sabia que iria aceitar, então hackiei tua localização. - diz sorrindo, como se roubar malas fosse a coisa mais normal do mundo.

- Kim SeokJin, você não existe.


[...]


Demoramos um pouco pra chegar no prédio porquê simplesmente ELE MORA NO OUTRO LADO DA CIDADE. Ainda não consigo entender como ele chegou tão rápido no café.

Jin: Lar doce lar. -  fala passando um pouco de mel com o dedo mindinho na porta.

- Pra quê isso? - pergunto confusa.

Jin: Não lembra? Omma dizia que dava sorte passar mel quando chega alguém em xasa.

- Ahãn, dava sim, boa sorte pro vendedor que vendia um fardo inteirinho em um dia. - reviro os olhos e ele ri.

Jin: Vem. - tento entrar mas ele me impede novamente. - Primeiro o pé direito.

- Sério isso?! - bufo. Peço pra ele me carregar no colo. Jin fecha a porta e percebo que ele inclina meu pé direito. Okay, não vamos contrariar nosso irmão maluco. 

Piso com o pé direito e ele me larga no chão, batendo palminhas e com a cara de psicopata.

Jin: Isso hihi.

- Menos Jinnie, era só um pé. - Jin me dá o dedo do meio e eu aperto suas bochechas. - Vamos comer logo Jinnie, por favor! - faço um biquinho fofo e ele se rende.

Jin: O que vai querer pro jantar? - é incrível como ele muda de capacidade rápido demais.

- Não sei. - digo simplista. - Que tal um sanduíche? Com suco.

Jin: Só um sanduíche? - pergunta com uma sobrancelha arqueada e com o olhar misterioso. Conheço essa atitude, ele 'tá achando que estou duvidando das capacidades dele, como se dissesse eu tenho pena de você. 

- Com um daqueles molhos que só você sabe fazer. - sorriu, desfazendo a carranca. - Posso tomar um banho Jinnie?

Jin: Que pergunta S/N, claro que pode. - o encaro, parece que ele não percebeu que eu não sei onde é. - Segunda porta à esquerda, baby.

Vou até a sala, onde minhas malas estavam e peguei minha toalha, uma roupa íntima e uma camisola. Foi um pouco cansativo, pois estavam em malas diferentes.

Antes de entrar no banheiro, coloquei o celular para carregar em cima da cama, e desliguei o Wi-Fi para carregar mais rápido, já que eu com certeza precisarei dele amanhã. Fecho a porta e a tranco. Por sinal, Jin não tinha "puxado" a água e aquilo virou uma piscina. Percebi alguns pelos naquela água parada, que parecem ser púbicos. Bem, pelo menos ele se depila, né?

Colocando esses pensamentos de lado, liguei o chuveiro e peguei o sabonete líquido do meu irmão, passando na minha clavícula, seios, tronco e região íntima. Desliguei o chuveiro e passei o shampoo, tirando-o com a água, fazendo o mesmo com o condicionador. Me enxuguei com a toalha e me vesti, logo depois de empurrar o rodo na água para que a mesma chegasse mais rápido ao ralo.

Ah que banho revigorante!

Joguei minhas roupas anteriores no cesto de roupa suja e saí do banheiro, dando de cara com Jin.

Jin: Que demora hein.

- Affe garoto, só sabe reclamar. - ele me mostra a língua em um gesto infantil e eu retribuo.

Fomos até a cozinha e sentamos à mesa, comendo rapidamente o sanduíche com molho branco e soju. Ao terminar, escovei meus dentes e lavei a louça. Em troca, Jin passou o aspirador de pó na casa.

- Jin, terminei!

Jin: Está bem pequena. - diz sorrindo, ainda passando o aspirador - Vá deitar, amanhã vai ser um dia cheio.

- Está bem. Tchau Jinnie. - ele não respondeu, parecia avoado.

Subi e desfiz minhas malas, colocando as peças de roupa em seus devidos lugares.

Olho para a tela do meu celular. São 23h10.

Deito-me cansada, mas muito ansiosa para o dia de amanhã. Me embrulheincom o lençol e fui surpreendida por meu irmão, que beijou minha testa e me desejou boa noite.

- B-Boa noite Jinnie. - respondi baixinho antes de ele sair. Jin deu um sorriso largo e fechou a porta do quarto.

- É. Amanhã o dia vai ser agitado. - sussurro para mim mesma, enquanto olho meu uniforme da polícia de Seoul. Sinto minhas pálpebras pesarem, e quando percebo, já caí no sono.


Ei garota! - ouço uma voz infantil e brava, quase inaudível. - Chegue mais perto. - sinto algo me puxar para frente e um portão gigante surge. Como não percebi ele antes? - Abra. - diz colocando uma chave do tamanho de um livro em minha mão. Tento falar algo, perguntar porquê estou ali, mas não consigo. Então, como em um gesto de mímica, movimento o dedo indicador, em sinal de negação. - Vamos, abra! - a força, agora sombra, bate o pé, como uma criança mimada. - Você não vai abrir? - continuo fazendo o gesto. ' Por que você tem que ser esse monstro?! - pergunta chorando. Tento a consolar, mas algo dessa vez me puxa para baixo, como numa queda de uma bigorna em cima de um cartoon, mas diferente de um desenho, eu não tenho noção de quando esse abismo vai acabar.

ALGUÉM ME AJUDE!


Acordo assustada, com o despertador gritando em meu ouvido. Hoje é segunda-feira, 06h20 da manhã, e eu estou atrasada para o meu primeiro dia de trabalho.


Notas Finais


Espero que tenham gostado ^^

Será que eu dou spoiler? É, eu sou chata, vou dar spoiler. Se não quiser ler, não leia.




















HOTZAO NO PRÓXIMO BB











Kskskskskskssllsslksksks
Eu sou perturbada eu sei.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...