História Mister Policeman- Imagine Kim Seokjin - Capítulo 18


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bangtan Boys, Bts, Jin, Kim Seokjin, Seokjin
Visualizações 168
Palavras 1.132
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Drama (Tragédia), Ficção, Luta, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oiiiiiiiinnnn
Annyeonghaseyo!!!
Então, bolinhos do meu kokoro, fiquei de postar um capítulo novo sábado, mas eu acabei saindo e não escrevi.
Ontem eu tava com uns amigos e também não deu, mas hoje trouxe um capítulo novo pra vocês.
Boa leitura.❤

Capítulo 18 - Capítulo 18.


   "Mas apesar de tudo, eu sempre estarei aqui por ti. Te amando mesmo sem querer, morrendo e matando por você." (Ana)



S/N

Mais dois caras seguram Jin para que ele não corresse em busca da mãe.
-Solta ela!!! - Ele se debatia.
-Calma meu neto, não vou fazer nada que você já não desconfiasse. Agora me diga: para que serve essa mulher? - O velho riu debochando.
-Serve pra muito mais coisas que você, seu velho decrépito. - me intrometi.
-Quer morrer agora, senhorita S/N?
-Pra mim tanto faz, morrer ou viver, mas por que vai matar ela? Mate a mim.
-Olha... está sacrificando sua vida por amor? - ele riu mais uma vez.
-Não. Eu não tenho nada a perder, mas ela? Ela tem filhos! Que por sinal são seus netos! Então me mate logo, deixe ela e acabe com isso!
-Você não pode me dar ordens, querida.- Seokjin estava chorando e olhando para a mãe em um pedido de desculpas silencioso, e depois um "amo você" dito por ela. Eu já tinha visto essa mesma cena, só que eu era a protagonista.
-Senhor Kim, eu te imploro! Não mate ela.- meu coração estava doendo por eles. Doendo muito. O velho gargalhou alto.
-Não vou matar você agora, S/N. Quero ver você morrer aos poucos.
-Se eu pudesse me soltar, você veria quem ia morrer aos poucos aqui. - Me ignorando completamente, ele foi até a mulher, que fechou os olhos antes de ser atingida com tiros na cabeça.
-NÃÃÃÃÃOOOO!!!! - Jin gritou e foi solto pelos capangas. Não esperando nem um minuto se pôs ao lado do corpo já sem vida de sua mãe. Com o barulho, pouco tempo depois os meninos chegaram, e Jimin também começou a chorar alto. Ele nem sequer teve a mãe por perto.

O velho saiu dizendo:
-Ela era inútil, foi bom se livrar dela, agora você não tem mais com o que se preocupar.
-Seu monstro! - Eu gritei quando o mesmo alcançou a porta.

"""""""""""""""""""""


Tinha se passado uma hora mais ou menos. Os meninos levaram Jimin para fora da sala. Tentaram o mesmo com o Jin, mas foi em vão, ele não queria sair de perto da mãe. Ainda chorava copiosamente.
-Jin... já está na hora de levá-la..
-Me deixe em paz! Nada disso teria acontecido se você não tivesse aparecido na minha vida.
-O que? - perguntei confusa.
-Você veio querendo pegar a máfia de qualquer jeito, e ficou atiçando eles, até que o meu avô não tivesse alternativas, e me mandasse "me apaixonar" por você. Sim, eu me aproximei de você porque ele mandou. -Abri a boca, mas não disse nada. -Vem omma, vou te levar para enterrar você em um belo lugar. - era triste ver uma cena daquelas e ainda se sentir culpada por tudo.

""""""""""""""""""""

Ninguém mais tinha aparecido na sala, até o belo rapaz de cabelos vermelhos, Taehyung, entrar lá.
-Ótimo, era você mesmo quem eu queria ver. - ele pareceu surpreso.
-Me ver? Por que?
-Você é o neto mais confiável, certo? O mais "amado" pelo senhor Kim, não é você? - ele assentiu.
-Eu não quero o amor dele, quero mesmo é sair dessa prisão. - Taehyung parecia triste.
-Então você vai me ajudar? Pra gente sair daqui?
-Com certeza.
-Bom... você sabe aonde foi parar minha mochila?
-Sei, está comigo.
-Ótimo! Eu preciso de duas coisas que estão dentro dela.
-Uma é a sua arma, já sei. E a outra?
-A primeira está certa. A segunda coisa é um frasco pequeno com um pó branco.
-Pó? Para que?
-É aí que você entra, você vai ter que fazer todos, menos os seus primos e o seu irmão beberem alguma bebida que tiver esse pózinho dentro. Qualquer bebida: álcool, suco ou até mesmo água.
-Mas isso é veneno?
-Não! É só um sossega leão.
-Jura?
-Claro. Eu não mando matar, Taehyung, eu mato. Enfim, depois de dez à quinze minutos, todos que beberam esse sossega leão, vão dormir profundamente.
-Ok. - ele saiu praticamente correndo. Tomara que dê tudo certo.

""""""""""""""""

Uma hora depois, ( eu acho, porque eu tava sem relógio.) Os meninos chegaram.
-Mal feito, feito. - Tae soltou.
-Muito bom. - Eu ri. - Agora me soltem, rápido! - Jungkook veio me soltar. - Eu nem sinto mais meus braços. - Tive que tirar forças não sei de onde, pra conseguir levantar, pois minha perna estava doendo pra um senhor caralho.
-Quer ajuda? - Jungkook ofereceu.
-Não, eu tô bem. - Tae me entregou a mochila. - Vamos. - "Tava tudo fácil demais." Pensei.

"""""""""""""""""


-Aonde o pensam que vão? - merda! Esse velho não dorme?
-Jin, leva os meninos daqui!
-Mas...
-Vai! Peguem o carro que vocês deixaram na estrada e vão embora daqui. Por favor.
-E você? - os três mais novos perguntaram em uníssono.
-Eu me viro. - eles assentiram ainda com relutância é foram levados por Jin.

-Então senhor Kim, somos só nós agora.
-Sim. Você pensou que ia me passar a perna com aquele truque do suco?
-Na verdade pensei sim.
-Eu poderia te matar agora.
-Então mate. - abri os braços em claro desafio.
-Eu não sei por que ainda me espanto com a sua insolência. Você se acha... como os jovens dizem? Ah! A rainha da porra toda. Só que eu quem mando aqui, e é pelas minhas mãos que você vai morrer.
-Então atira. - ele atirou, e eu nem me dei ao trabalho de esquivar-me. Fui atingida abaixo do seio esquerdo. Me abaixei, mas não caí. -Fique sabendo que você também vai morrer, hoje. Talvez até desçamos para o inferno juntos e de mãos dadas. O que acha? - ele riu, pedendo a cabeça para trás. Nesse momento de distração, peguei a arma que ele pensava não estar comigo e atirei algumas vezes, acertando dois tiros: Um no coração e outro no ombro. Diferente de mim, ele caiu imediatamente. -Sabe vovô Kim, eu vim aqui com um plano. - Peguei o combustível em minha bolsa e espalhei por todo lugar. -Está com medo? - Eu ri vendo a cara de espanto dele. - Não fique, isso vai ser bom para você já se adaptar com a temperatura do inferno.
-Sua...
-Sua o que? Louca? Eu sei. - coloquei a arma no chão. Já era hora de me livrar dela também. Peguei um fósforo e joguei no combustível. - Tchau vovô Kim. - saí ouvindo algumas coisas explodindo à medida que tomava distância. -Quem é a Rainha da porra toda agora, vovô?

""""""""""

Não consegui andar por muito tempo.
Minha perna doía e o tiro recente sangrava muito. Não estava aguentando mais, e acabei caindo.
-S/N!!! - ouvi uma voz distante.
-Jin? - a última coisa que eu disse antes de apagar completamente.


Notas Finais


😱

Obrigadinha por ler, e por estarem interagindo comigo❤

안녕❤

Bjs da Chim🥀❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...