1. Spirit Fanfics >
  2. Mistérios do amanhecer >
  3. Esse povo ama uma farra

História Mistérios do amanhecer - Capítulo 3


Escrita por:


Notas do Autor


Oiee, tudo ok? Acho e espero que sim. Logo, desejo que gostem do capítulo de hoje.
Boa leitura ,com carinho Duda.

Capítulo 3 - Esse povo ama uma farra


   Eu juro que quase vi Alex dando outro murro, só que em CIS, mas como eu sei que isso não daria certo resolvi me intrometer (mesmo que isso me levasse ao coma. Pelo menos não teria que ver a cara desse povo feio de novo.). 

     Me levantei lentamente, fazendo que o povo feio me encarasse como se eu quisesse briga. Respirei fundo para não falar algum tipo de palavra ofensiva para eu, não acabar morrendo. 

    - Então CIS relaxa ae é.... só um quarto, sabe? Você pode muito bem dividir com qualquer idiota por ai – Falo trocando de peso de pé. 

 Os olhos de Alex se iluminaram. 

    - Verdade! 

 CIS parecia vermelho como um pimentão agora. 

  - E o nosso trato idiota! 

   - Pergunta retorica? - Falei zombando. 

  Alex e eu estávamos rindo agora da expressão de raiva dele. 

   - C-colicença, senhora diretora – Falou a porta se abrindo com uma garota de cabelo tingido de amarelo, pois dava pra ver claramente mexas marrons saltitando do seu coque. - Eu gostaria da autorização para um dorm... 

   - Ah não! - Falou Alex com birra - Já basta esses dois manés e agora vem uma outra intrometida! - Ela encarava com raiva os olhos da garota, tadinha. 

  Eu olho para CIS e sussurro: 

  - Alex é meio pirada, ainda bem que estamos juntos nessa. 

  Ele olha como se eu estivesse falando bosta e retruca: 

  - Eu não falo com pessoas que não cumprem promessas. 

     - Primeiramente eu nunca prometi nada, você deveria assistir jogos vorazes “cada um por si”. 

       Os olhos de CIS se iluminaram, provavelmente por alguma ideia. 

      -  Obrigado pela dica. - Falou com um grande sorriso. Até pessoas sérias como ele sorriem.                                                                                                                        Ele se virou e começou a falar com a diretora. Agora entendi o que é a facada pelas costas. Me arrependo agora de ter falado com ele de: cada um por si. 

         - Bom, senhores – Falou a vovó - o Allan deu uma ótima ideia de como resolver o problema dos dormitórios.                                                                                        Me preparo para protestar, mas espero, pois eu quero ver a merda que ela vai falar. Ela começa: 

      - Todos farão uma prova para definir quais são os melhores alunos.  

       - E o que é que isso tem a ver com os quartos individuais? - Pergunto. 

      Bom... - Começou Allan – Seria injusto bons alunos não receberem uma oportunidade de ganhar algo em troca pelas suas boas notas. Uma oportunidade melhor vamos assim dizer. Além do fato de que isso vai incentivar os alunos que conseguiram o dormitório, ou os que não conseguiram, a estudar, todo mundo ganha. 

    Alex bufou: 

  - Ele só deu essa ideia porque el- 

  - CIS é um bom estudante e pode com certeza conseguir seu dormitório sem esforço. – Interrompi ela. 

    Segurei o braço dele (sei que odeio toques, mas, tem momentos que você precisa ameaçar alguém e para ameaçar direito temos de usar toque, entenderam né?) e falei: 

     - T-R-A-I-D-O-R-E-S vão para o inferno, feito Judas. 

       Ele apenas ignorou e deu de ombros, dando depois um breve tchau para a vovozinha, se retirando logo em seguida. 

     A garota com o cabelo meio amarelo remexia seus dois polegares ao mesmo tempo e falará: 

  - Diretora Sasha.... eu já tenho uma vaga para o dormitório por conta da minha doen- 

  - Desculpe Nina, mas nós vivemos em um mundo onde todos os direitos são iguais, nada além disso. - A garota parecia triste agora – Mas você como qualquer outro você pode fazer essa prova, ok fofa? 

  A garota ainda parecia um pouco remoída pela a diretora não ter ouvido ela, mas apenas vai embora. Alex parece relutante, mas sai sem comprar algum tipo de briga (amém senhor).                                                                                                                                                                                     Acho que o tema desse capítulo saiu pela culatra, jurava que o povo brigaria, droga. Sinto muito leitores, mas.... não me matem.  

   Eu caminhei para sair da sala da vó. Resmungo algumas palavras feias baixinho, essa narrativa nunca seria minha sem uns bons palavrões.                                                                                                                                                                                                                                               Antes de estar quase fora da sala da pobre, remoída e velha Sasha. A vovó interrompe meus pensamentos, falando: 

     - Amorzinho, fale para os seus colegas para vocês fazerem a prova na sala de detenção. 

    - Aqui tem uma sala só para detenções? Esse povo inventa cada coisa viu – Resmunguei baixinho. 

  - O senhor vai falar para eles Duncan? 

   - Sim senhora. 

  - Quando ligar para sua mãe mande beijos. 

          Fecho a porta rapidamente. Depois dessa acho que vou vomitar. Essas mulheres, não, essas velhinhas de hoje em dia amam beijar, eca! Nem sei como a vovó não me beijou ainda, amém pelo menos essa oração foi atendida.                 

        Sigo em direção ao meu dormitório, com esperança de que eu consiga ser bem mais inteligente do que aquele idiota do Allan.                                               Vejo o pôr do sol pela na janela enquanto sigo o caminho para meu quarto. Da dor de cabeça só de pensar nessa merda da prova, sendo que isso não tem nada a ver com o pôr do sol, mas, deixa quieto. 

 

 

    

 

                                                                                                                                                                                                                                                               

 O que aprendemos com tudo  

                 que aconteceu hoje? 

 

Não confie nós estranhos que dizem te dar um dormitório de graça, sem te pedir dinheiro ou... bem prefiro nem falar. 

Hum... Não bote fé nas vovós, elas futuramente podem ser vingativas. 

Nunca dê ideias para o CIS, ele é um também é um super vingativo de merda. 

Vire amigo da Alex. Ela luta igualzinho ao povo do Street Fight (se é assim que se escreve essa merda). 

Que eu sou péssimo em prever brigas. 

 

 

 


Notas Finais


Thxx por terem, talvez, gostado do capítulo. Confesso que estou muito animada por postar essa história, mesmo havendo poucas pessoas lendo desejo muito que o meu modo de escrever alcance seu coração. E sei que tem pessoas especiais lendo, por isso fico muito mais animada de escrever. Também espero você goste da personalidade estranha do Charles, ele é tão confuso, acho que deve ser por conta de seu passado com seu pai...
Todavia preciso ir agora amiguinhos. Nós vemos... Talvez amanhã.
Obrigada pela leitura miguinhos bye bye.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...