1. Spirit Fanfics >
  2. Místico - Taegi >
  3. Preso

História Místico - Taegi - Capítulo 20


Escrita por: SYBG

Capítulo 20 - Preso


POV – Yoongi

Despois que o TaeHyung foi embora eu apenas fiquei andando pela floresta, meu coração ainda estava acelerado, eu pensei em me declarar para o Tae antes, mas eu estava com medo de ele se afastar e era meu último momento com ele fora da floresta, eu queria aproveitar o máximo. Todas as sensações que ele me proporcionou foram maravilhosas, mas nada se compara a ter finalmente tocado os lábios dele. Provavelmente ele pensava que eu sequer sabia o que era um beijo ou até que eu falei que o amava sem ter certeza do que significava, mas ele precisa confiar mais em mim e nas coisas que eu falo, eu sei o que sinto por ele, sei o que um beijo significa, assim como eu sei de muitas outras coisas.

Quanto mais eu andava pela floresta mais eu percebia que tinha alguma coisa errada, não tinha nenhum animal, as árvores pareciam quase sem vida, até a água do rio corria mais lentamente. Meu corpo estava estranho, eu estava começando a ter dificuldades em permanecer transformado, mas como humano eu morreria de frio aqui dentro, procuro um local com mais árvores para que eu possa me esconder um pouco do vento e então volto a minha forma humana.

Meu corpo parecia ainda mais fraco aqui dentro, minhas pernas estavam bambas e eu estava começando a ficar com falta de ar, me sento em um tronco caído e decido abrir a mochila que o Tae me deu, talvez algo possa fazer eu me sentir melhor. Tomo um pouco de água que tinha em uma garrafinha e como um dos salgadinhos também, melhora um pouco minha fraqueza, mas meu corpo continuava estranho.

Eu me sentia cansado o que era estranho, já fazia um tempo que eu estava aqui e a essa altura meu corpo provavelmente já deveria ter perdido todas as sensações. Estava tentando dormir, mas o frio fazia meu corpo doer e eu não conseguia adormecer, pego na mochila um moletom e o coloco ficando feliz por um momento ao sentir o cheiro do TaeHyung e sentir o calor do casaco, era como se eu estivesse o abraçando. Gostaria de saber quanto tempo havia se passado, não sabia se já estava aqui há um dia ou dois, ou se tinham se passado apenas horas e eu tinha perdido a noção de tempo, a única coisa que eu sabia é que aqui não parecia mais ser a minha casa.

Acordo assustado com alguns barulhos, me levanto com dificuldade, tento me transformar, mas não consigo, eu ainda não sentia meus poderes e agora também não conseguia mais me transformar, o que estava acontecendo?

Ouço passos e começo a andar naquela direção, tinha alguém aqui eu tinha certeza disso. Quando me aproximo mais dos sons eu passo a sentir ele, eu estava escutando as batidas do coração do TaeHyung, ele estava ali e eu podia sentir a saudade que emanava dele, mas onde ele estava, por que eu não conseguia o achar?

- Yoongi? – Ouço sua voz me chamar e meu corpo inteiro se arrepia, eu sentia tanta falta dele – Yoongi onde você está?

Eu seguia a voz dele e me sentia cada vez mais próximo, mas eu não o via.

- Tae! Eu estou aqui, Tae! – Começo a gritar, mas ele parecia não me ouvir.

- Yoongi aparece... Por favor – Consigo ouvir seu sussurro e finalmente o vejo.

Não muito longe entre algumas árvores eu via o TaeHyung, ele parecia triste e angustiado, eu queria correr e o abraçar. Começo a andar rapidamente em sua direção, mas não importava quantos passos eu desse, a distância continuava a mesma. A floresta estava me impedindo, da mesma forma que antes eu não conseguia sair da floresta, agora eu não conseguia chegar até o TaeHyung.

- TAE! TAEHYUNG! – Eu berrava seu nome e ele sequer se mexia.

- YOONGI! Você está aqui? – Ele pergunta olhando em volta, mas não me vê – Yoongi!

- Eu estou aqui – Falo baixo perdendo as forças das pernas e caindo nas folhas secas do chão.

- Eu vou voltar amanhã Yoongi – Diz ele desanimado – Eu não vou desistir...

Eu o observava e meu coração doía como se eu tivesse sido esfaqueado, ele dá mais uma olhada em volta e começa a se distanciar indo embora.

- Não vai... Por favor – Sussurro para mim mesmo.

Fico ali parado até que o TaeHyung some da minha visão, eu não tinha força para me levantar, parecia que tinha um peso gigante sobre mim me impedindo de me mexer. Deito ali mesmo nas folhas e fecho os olhos tentando ignorar o frio e as dores que estavam começando a se espalhar pelo meu corpo, o cansaço faz eu adormecer novamente.

A impressão que eu tinha era que eu estava dormindo por dias e eu realmente não saberia dizer quanto tempo tinha se passado ou se o TaeHyung veio me procurar novamente, meu coração parecia pesado como se uma parte dele tivesse sido arrancado e eu sabia que parte era essa, o Tae tinha sido arrancado de mim e eu tinha certeza que a floresta era a autora de tudo.

Meu corpo pedia por comida e água, procuro na mochila, mas percebo que eu já havia consumido tudo, olho por todos os bolso tentando achar qualquer coisa que possa me ajudar, mas então vejo um papel dobrado. Pego a folha e a abro caindo de joelhos no mesmo momento, era um desenho meu feito pelo TaeHyung, eu conseguia imaginar sua expressão concentrada enquanto desenhava, sua mão se mexendo sobre o papel, me assusto quando vejo uma gota de água caindo sobre o desenho, eu estava chorando?

Algo de muito errado estava acontecendo, meu corpo continuava a ter necessidades humanas e meus sentimentos ainda estavam presentes, dessa vez ainda mais fortes que antes. Escuto meu estômago reclamar pedindo por comida e ao me levantar sinto uma leve tontura revelando o estado do meu corpo, já que não tinha mais comida na mochila o jeito era procurar por frutas aqui na floresta.

Começo a andar procurando as macieiras ou qualquer outra planta, mas todas as árvores estavam vazias e começando a secar, meu desespero cresce e eu decido procurar por água já que não conseguiria comida. Ando lentamente até o rio que cortava a floresta, mas quando chego meu coração acelera e fico com falta de ar, o rio não existia mais, no lugar dele tinha apenas uma terra lamacenta indicando que antes havia água ali.

Tento respirar fundo algumas vezes, eu precisava pensar com clareza, não podia me desesperar, mas assim que respiro fundo uma última vez sinto um cheiro forte. Olho em volta um pouco confuso e me assusto com o que vejo, em volta de todas as árvores tinha uma fumaça que começava a recobrir a floresta inteira, isso era fogo? Mas como? Não era possível, a floresta não podia ser queimada, era simplesmente impossível.

Começo a procurar pela saída, eu sabia onde estava o lugar pelo qual o TaeHyung sempre entrava, mas a cada passo que eu dava a fumaça parecia ficar mais densa, até que eu vejo o fogo. Era como um anel que me cercava, eu não conseguiria passar por aqui e quando olho para trás me assusto ao ver que o fogo também não me deixaria voltar, eu estava preso.

Minha respiração estava fraca, meu corpo tentava expelir toda a fumaça através de uma tosse violenta, mas não funcionava, quanto mais eu tossia, mais eu inalava essa fumaça. Me apoio em uma árvore ao meu lado e me sento no chão, eu precisava sair daqui, tinha que ter um jeito, eu não poderia morrer assim, não sem me despedir do TaeHyung primeiro.

Meu corpo estava ficando cada vez mais fraco, meus pulmões estavam desistindo e eu não podia fazer nada pra lutar contra isso, olho para o desenho da minha mão uma última vez e abraço aquele pedaço de papel.

Minha última lembrança do TaeHyung, meu último momento consciente.


Notas Finais


O que acharam? A floresta aparentemente realmente é má...

Não esqueçam de comentar a opinião de vocês, quero saber o que estão achando

O próximo cap vai sair no domingo, um beijo na testa de todos vocês e até lá 💜


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...