História Mistrologia - Capítulo 16


Escrita por: e L-sama

Visualizações 36
Palavras 935
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Lemon, Romance e Novela, Yaoi (Gay)
Avisos: Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Oooooi! Olha eu aqui de novo.
Falei que ia postar hoje, não? Pois é!
Espero que gostem, e esse da capa é o Escorpião (é tão lindo... pena que me odeia ;-;)

Eu já pedi desculpa
Escorpião de SNCI: Não desculpo
Ok... ;-;

Boa leitura!
E nos vemos nas Notas Finais! ♡

Capítulo 16 - O início da busca


Fanfic / Fanfiction Mistrologia - Capítulo 16 - O início da busca


Eu estou cansado, suado, e tenho certeza que meu companheiro também está.

Nas ruas da capital, não sentia nenhuma presença além de mim, de meu colega e do homem que estamos perseguindo, além de alguns sem-teto próximos as pequenas lojas de conveniência no estacionamento do grande shopping, e tenho quase certeza que eles nem estavam ligando para o barulho em que eu, meu colega e o ladrão estávamos fazendo.

A noite era estrelada, e parecia dar uma serenidade muito boa aos ingênuos moradores de Tóquio.

Mas eu, meu colega e um ladrão não estamos em tamanha serenidade. Nós três estamos correndo em desespero, tentando chamar o mínimo de atenção dos moradores de rua. Quer dizer, os outros dois tentavam não chamar atenção, eu ao menos me importo com isso. O importante nesse momento é recuperar o objeto roubado pelo de cabelos coloridos. Merda... ele vai conseguir fugir. Não... temos que alcançá-lo!!!

O ar frio invade meus pulmões, o que faz eu sentir minha garganta seca, necessitando de água, porém, eu sei que não posso parar. A vida de meu companheiro depende disso.

Eu continuo correndo um pouco mais a frente que meu companheiro, com calma, saltando sobre latas de lixo cheias ou subindo escadas que davam a telhados conectados a outros.

Eu estou com uma katana em mãos, enquanto meu amigo com uma kusarigama que eu emprestei ao mesmo até não recuperarmos a sua arma, e eu espero que conseguir recuperar esse objeto HOJE.

O ladrão corria muito mais a frente que nós dois, aproximando-se cada vez mais do metrô.

- Corra ou não vamos alcançá-lo! - Gritou meu parceiro.

Não respondi, apenas assenti com a cabeça e tentei aumentar a velocidade dos meus passos. O fugitivo se aproxima cada vez mais do metrô.

- Merda... - Ouvi o meu amigo reclamar.

Eu nem ao menos olhei para ele, apenas agarrei a sua mão e puxei o mesmo pela extremidade do telhado. Diminuímos o ritmo, nos equilibrando cuidadosamente para não cairmos ou acabarmos quebrando a construção.

Chegamos ao lado oposto de que saímos. Nada do ladrão. Ficamos ali, parados, ofegantes, de mãos dadas, tentando fazer de tudo para acalmar nossa respiração.

- O perdemos. - O outro falou, com a voz modificada. Por que será? O que houve com a voz dele? Pensa, Escorpião.

Olhei de canto para ele, preocupado.

- Tudo bem. - Foi a única coisa que pensei que poderia acalmá-lo. - Vou voltar a delegacia e descobrir para onde ele pode ter ido, para capturá-lo precisamos saber qual seu objetivo.

- Não o garoto, estou falando de Kai. - Com a fala do mais velho, entendi o que ele quis dizer.

Fiquei sem expressão. Isso... eu realmente pensei por um estante que seria melhor capturar o ladrão que o cajado, mas tenho certeza que para Libra, Kai é mais importante.

- Vamos recuperar esse cajado. - Falei destemido.

{Um mês atrás}

- Escorpião, preciso falar com você. - Ouvi uma voz me chamar.

- Diga, Virgem. - Respondi fechando o livro que segurava.

- Você e Libra - O virginiano parou de falar por um instante, me encarando. - Irão atrás de alguém.

- Não precisa de todo esse drama de me encarar... eu sei de que fim teve a nossa última missão, ok? - Estou falando de uma missão rank-S que eu e o libriano tivemos, que acabou com uma concussão. - Atrás de quem, iremos?

- Lhe darei mais detalhes em breve, no momento, vá falar com Libra. - Ele falou e deu os ombros, saindo da sala.

- Hump... Libra irá ficar feliz, eu tenho certeza. - Me levanto, e vou até o quarto de Libra. Abro a porta e percorro o meu olhar por todo o quarto, encontrei-o na varanda, deitado na rede.

Fechei a porta do quarto e cheguei perto do mesmo. Coloquei minhas mãos em seus cabelos sedosos, fazendo um carinho no mesmo.

- Tenho uma ótima notícia. - Sorri susurrando para o mesmo.

Vi o mesmo abrir os olhos, eu sabia que ele iria ficar feliz com a notícia.

- Vamos atrás de alguém. - Continuei falando.

- "Alguém"?

Levantei a cabeça olhando para o céu, com um breve sorriso de canto. Parei com o movimento que fazia com minha mão. Eu sei que Libra quer uma missão arriscada, talvez procurar um dos doze, mas o máximo que conseguimos foi uma missão em busca de um ser misterioso. Até mesmo Aquário foi em busca de um signo, e nós não.

- Virgem não me deu muitas informações. Pode ser uma busca por um dos Doze Instrumentos ou apenas uma caça aos demônios.

Vi ele desviar o olhar para as nuvens. Espero que dê tudo certo.

{...}

Ouvi Libra resmungar enquanto ajeitava a sua mochila nas costas. Com seu cajado, Kai, preso na mesma.

Eu estou caminhando hesitante um pouco mais a frente. Estamos caminhando por longos e frios corredores de mármore, que estavam escuros, dando uma sensação que não tinham fim. Observei um pouco por onde estávamos andando, mas nada muito "wow que lugar lindo", apenas, observei.

Tenho certeza que o hall não pode ser considerado grande comparado as outras salas. Aquele local era gigante, incrivelmente, gigante. Os grandes pilares de concreto davam um ar sombrio no local.

O formato semelhante a de um arco era decorado com pequenos e detalhados relevos de gavinhas e flores. E, bem no centro, alguns símbolos do zodíaco brilhavam fraco, enquanto outros, permaneciam descoloridos, sem nem um pouco de brilho. No alto, a frase em latim: "Iter in coelum", o que eu sempre soube que significa "caminho para o céu".

Nós dois ficamos em silêncio, sem falar uma única palavra. Então eu parei a poucos centímetros do portão central, tentando fazer parecer aquilo bem dramático.

O cobre e o ferro rangeram, enferrugados. E então, os portões se abriram.


Kekemi :3


Notas Finais


Oiie! Gostaram?
Agora é esperar a sama postar ;-; nos vemos daqui um capítulo!


Sayonara bye bye💙🎶
♡Kekemi :3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...