1. Spirit Fanfics >
  2. Mistura de amor e ódio - Imagine Park Chanyeol >
  3. Capítulo 7

História Mistura de amor e ódio - Imagine Park Chanyeol - Capítulo 8


Escrita por:


Notas do Autor


Resolvi não terminar a história ainda, então fiquem de olho a novas atualizações.
OBS: Tem hot🔥
#capanova😉💕

Capítulo 8 - Capítulo 7


Fanfic / Fanfiction Mistura de amor e ódio - Imagine Park Chanyeol - Capítulo 8 - Capítulo 7

É incrível a forma como o amor nos deixa anestesiados da vida, nos sentimos completos e enxergamos esperança em coisas simples. Foi assim que eu me senti durante o namoro com Chanyeol. 

 Um tempo antes

- (S/N), amor, acorda! - eu ouvia ele me chamando, mas a verdade é que eu não queria acordar, não depois da noite maravilhosa que tivemos, pela primeira vez depois de muito tempo, eu me sentia completa. - Eu fiz o café - levantei resmungando - Não esquece que ainda somos universitários e que não podemos faltar - diz com um sorriso no rosto.

- Engraçado ouvir você falando isso sendo que faltava as aulas pra ficar com a Seulgi. - digo com um sorriso vitorioso no rosto. Ele me olha incrédulo.

- Tá bom, não vamos voltar ao passado. - ele diz e eu passo por ele indo em direção a cozinha.

Estávamos no meu apartamento depois da noite cansativa e ao mesmo tempo maravilhosa que tivemos.

Finalmente tive coragem de ficar com ele.

Acordar com ele me chamando e dizendo que o café tá pronto é o melhor que eu podia ter e só espero não me decepcionar com ele.

- Eu sonhei muito com esse momento, sabe, estar aqui com você e tomando café juntos depois de uma noite de amor. - ele diz depois de um tempo em silêncio - Eu já tinha até perdido minhas esperanças, eu não queria mais correr atrás e perder meu tempo tentando - ele tá com a feição pensativa e olhando pro nada, ver ele assim me faz querer beija-lo.

-Me perdoa pelo transtorno que te fiz passar, não era a minha intenção - faço uma pausa o olhando nos olhos - Eu não tinha a intenção de me apaixonar por você, mas olha onde eu to agora - dou uma risada abafada sendo seguida por ele.

Ficamos um tempo conversando e depois fomos pra universidade. Dentro do ônibus não pude deixar de prestar atenção em como o destino brinca com a gente, um tempo antes estávamos aqui nos encarando por uns minutos infinitos, nunca pensei que fosse me apaixonar pela primeira pessoa que vi dentro de um ônibus, dou uma risada com esse pensamento e o mesmo me olha curioso.

- No que está pensando? - ele pergunta virando a cabeça em minha direção e pega em minha mão aonde acaricia.

- Somente no quanto as coisas são imprevisíveis nesse mundo. - digo e dou um selinho nele que fica me olhando mesmo quando eu viro pro outro lado pra evitar contato. O olhar dele me deixa sem ar.

Chegamos no ponto e fomos em direção a sala enquanto andávamos de mãos dadas, ainda não tinha chegado ninguém no campus, como sempre fomos adiantados. Dessa vez ele se senta ao meu lado e não na carteira logo atrás. Mais pessoas vão chegando na sala e todos estavam comentando sobre o novo professor.

- Novo professor? Estranho, por quê o antigo sairia assim do nada? - Chanyeol questiona olhando pros alunos comentando.

- Sim, muito estranho - afirmo e logo em seguida o novo professor entra.

Não pode ser!

- Olá, meu nome é Zhang Yixing, sou o novo professor e irei orientar vocês no curso de Relações Internacionais. - todos fazem reverência ao novo professor, todos, menos eu.

- Vocês devem estar se perguntando o que houve com o antigo professor. - ele faz uma pausa esperando todos afirmarem com a cabeça - Bem, ele foi suspenso de seu cargo por conta de suas ações ilegais, o mesmo estava dando notas altas a quem pagasse. - ele diz e todos se entreolham, menos eu que fico pasmada com essa notícia. Como assim ele pegava dinheiro pra dar notas altas? Se eu soubesse antes, teria feito parte dessa máfia. - Ele tinha cargo de professor em outra universidade pela tarde e era lá que ele fazia isso, nosso campus foi avisado sobre isso e ele logo foi suspenso. - ele olha todos, inclusive eu e o mesmo me olha sem reação, sinto meu sangue ferver. Percebo o olhar de Chanyeol sobre mim, com certeza ele deve ter percebido.

- Tá tudo bem? - ele pergunta bem perto do meu ouvido. Paro de olhar pro novo professor e encaro Chanyeol com um sorriso de canto.

- Sim, eu estou bem. - digo por fim e volto a olhar pra frente. Mas ainda sinto Chanyeol me olhando.

- Vou falar um pouco sobre mim. Como puderam perceber, eu sou chinês. - ele diz e os alunos afirmam. - Porém eu vim do Brasil, pois eu estava a trabalho por lá. Eu trabalho com relações internacionais e já trabalhei também como professor aqui na Coreia. - ele diz e finalmente tudo fica claro pra mim.

Zhang Yixing foi  o desgraçado que me despedaçou e pisou no amor que eu sentia por ele. Pensei que tivesse me livrado de tudo o que envolvia ele, mas mesmo olhando pra ele agora, eu sinto um parte do meu coração acender. Sinto minha pele ferver com seu olhar, meu coração fica descompensado, sinto minhas veias queimando. Minha vontade é de pular em cima dele e deixar seu rosto irreconhecível com minhas mãos. Mas sei que não posso lutar contra o que sinto, ele ainda me afeta de uma forma.

Por que isso teve que acontecer logo agora que estou tão bem com Chanyeol?!

Chanyeol me tira dos meus desvaneios apoiando sua cabeça em meu ombro, não sei o porquê, mas sinto como se ele soubesse o que eu penso.

- Depois da aula quero que você me conte tudo entre você e ele. - ele diz por fim e sinto minha respiração falhar por um momento. Não posso falar, ele não vai se sentir seguro, mas também não posso mentir.

Às vezes só queria não ter que enfrentar uns momentos.

Yixing tenta disfarçar seu olhar sobre mim, mas eu sei que ele está me fuzilando. Por quê?

Depois da aula, eu e Chanyeol saímos com as mãos dadas, porém, antes de atravessar a porta, ouço Yixing me chamar. Chanyeol o fuzila com o olhar, mas digo para ele ir e me esperar na praça e antes de sair ele me dá um beijo. Sinto minhas bochechas quentes.

- Quer dizer que resolveu vim cantar os coreanos dessa vez? - ver aquele sorriso debochado no rosto dele me faz reviver aquele momento. O momento onde ele me quebra. 

- O que eu faço ou deixo de fazer, não te diz respeito. - falei com a feição séria - Diga de uma vez o que quer.

- O que aconteceu entre a gente, fica no Brasil. Não quero que fique falando de mim pros seus amigos, namorado, seja quem for. Se eu souber de algum boato rolando sobre mim pela escola, já sei quem foi. - seu olhar é exatamente o mesmo daquele dia, sinto um tremor no corpo, mas me mantenho firme.

- Você acha mesmo que eu vou perder meu precioso tempo falando de você? - digo com um sorriso debochado no rosto e logo vejo sua feição mudar pra irritado. - Tenho mais o que fazer Yixing e, agora que eu to com Chanyeol, não quero perder o tempo em que eu posso aproveitar beijando, transando e trocando carinhos, com você. - disse por fim me afastando, mas fui interrompida por ele que entrelaçou sua mão em meu braço e o puxou. - Ei... - Fui interrompida por um beijo dele.

O quê?

Ele colocou seus braços em volta do meu corpo e eu tentei me desvencilhar do seu aperto, porém o mesmo não deixava. Eu senti sua língua querendo passar, não sei o que aconteceu comigo pra ter deixado. Sentir os lábios dele mais uma vez me fez sentir como se nada tivesse mudado entre nós, como se tudo fosse um teatro aonde o mesmo estava apenas interpretando o papel de vilão.

Ele foi parando o beijo aos poucos e se afastou de mim. Abri meus olhos e vi o mesmo me encarando assustado, como se o quê ele tivesse acabado de fazer fosse uma loucura. Ele pigarreou.

- Como podemos ver, você ainda não  me esqueceu e ainda se sente atraída por mim, isso só aumenta a minha estima porque mesmo com ele, você ainda me ama. - ele evitou contato comigo e pude ver um sorriso em seus lábios. Isso me quebrou. Mais uma vez.

- Fez isso apenas para provar que eu ainda sou afetada por você?! - disse com o olhar incrédulo e não acreditando no que ele tinha acabado de falar. - Como ousa tocar em mim, eu não acredito... Isso só me fez provar que sinto nojo de você. Nunca mais toque em mim. - disse por fim indo embora.

Eu sentia uma mistura de raiva, culpa e confusão dentro de mim. Eu ainda sou, mesmo não querendo, afetada por ele e isso só me deixa mais enojada. Como eu ainda posso sentir alguma coisa por ele?! 

Saio da sala indo em direção a praça, logo avisto Chanyeol olhando pros lados, parecia inquieto. Sinto meu peito querendo explodir em agonia. Eu não queria ter correspondido ao beijo. Droga.

Sinto um misto de culpa e raiva ao pairar meus olhos no dele. O que faço?

- Sobre o que estavam conversando? Você demorou. - Chanyeol indaga assim que chego e fico em sua frente ainda em pé. - Por que seu olhar mudou de sereno pra incrédulo assim que viu o novo professor? - Ele pergunta impaciente. - Por favor, não minta pra mim! - Um aperto no peito se faz presente junto com a ânsia da agonia, sinto vontade de vomitar.

- Chanyeol, por favor, não se irrite comigo. - Peço e vejo seu olhar passar de impaciente pra confuso. - O novo professor, Yixing, já foi meu namorado no Brasil. - Começo a falar com medo dele não me entender. - Foi ele quem me quebrou e me fez sentir esse medo de me relacionar de novo. - Chanyeol me olhava sério. Se levantou do banco ainda me encarando.

- O que ele queria com você? - Pergunta sério e com o olhar frio. - Por que você demorou lá dentro? - Ele altera um pouco a voz.

- Chanyeol, não pense besteira, ele queria conversar sobre o que tivemos. - Sinto a ânsia aumentar a cada palavra que digo olhando nos olhos dele. - E disse para eu não contar pra ninguém sobre o que tivemos e se algum boato chegar aos seus ouvidos, ele vai fazer alguma coisa. Eu acho que ele me ameaçou. - A expressão de Chanyeol fica mais tensa, sinto a fúria em sua aura. Ele ia passando por mim e indo em direção a sala, mas o contive pegando em sua mão. - Por favor, não! - Gritei e ele mantinha seu olhar frio e sério. - É só eu não me meter no seu caminho e também não quero que você tente me proteger, por favor, apenas não faça nada. - Implorei e vi o mesmo bufar de raiva.

- Se esse imbecil tocar em você, eu não vou me controlar e nem parar. - Ele diz por fim e sinto meu estômago querendo sair pela boca, não posso contar sobre o beijo.

- Tá tudo bem, se acalme. - Eu disse o abraçando.

- Aconteceu mais alguma coisa lá dentro? - Minha respiração falha, sinto frio secar minha garganta, não posso.

- Não aconteceu nada.

O que fiz foi errado, mas não posso correr o risco de perder ele. Eu ainda não entendo como pude corresponder ao beijo, pois, abraçando Chanyeol agora, sinto meu corpo relaxar e, a vontade de estar ao seu lado e não sair por nada só aumenta, eu amo ele. Talvez seja verdade o que dizem, mesmo o primeiro amor tendo te quebrado, ainda assim, é impossível retira-lo totalmente do coração.

Logo quando chegamos no meu apartamento, Chanyeol me prensa contra a parede com seus braços um de cada lado do meu corpo, com o olhar de luxúria e a voz abafada, ele diz

- Você ainda sente alguma coisa por ele? - Ele indaga com o rosto bem próximo do meu, seu olhar alternava entre meu olhos e a minha boca. - Me diz (S/N). - Ele diz em um sussurro em meus ouvidos. Sinto meu corpo inteiro se arrepiar, meu coração acelera a cada ar que ele soltava perto da minha boca.

- N-não. - Gaguejo e sinto uma leve tontura como se ele me afetasse de tal forma que me fazia ficar totalmente sem ar nos pulmões.

- Ah, (S/N), você entende que agora é só minha? - Ele aproxima mais o seu rosto do meu, roçando seus lábios no meu aonde eu abro de leve querendo que ele me beije. - Me diz, você entende que é minha agora? - Sinto minha intimidade se molhar com o seu olhar possesso.

- S-sim. - Digo ainda me sentindo tonta.

- Então você sabe o que vou fazer com você agora? - Nego com a cabeça. - Eu vou te fuder tão gostoso que irá esquecer que seu ex voltou. - Arfo quando ele termina de falar, vejo a luxúria em seu olhar, meu peito fica descompassado. - Vira! - Ordena e assim faço.

Autora On

Chanyeol ordena que ela fique de costas para ele, o mesmo sai por um momento e ela sente a sua ausência, mas logo em seguida volta com um pano preto e comprido aonde o mesmo coloca em volta dos olhos dela. Ela se assusta quando Chanyeol a toca. Calma, confie em mim. Ele diz bem perto de seu ouvido e percebe o arrepio percorrer por seu corpo, ele dá um sorriso de lado com isso e sente a insaciável vontade de ter ela totalmente para si. Me acompanhe. Diz e a mesma afirma e é guiada por ele até o quarto.

Chanyeol vai tirando devagar a roupa do corpo da (S/N) e sente seu membro ficando duro só de olhar para o seu corpo esbelto. Ela se arrepia com o toque dele sobre si, sente sua intimidade ficando molhada, a vontade de fazer amor com ele só aumenta, mas é aí que ela se engana achando que vai fazer amor. Ele quer foder e fazer com que ela seja dele e somente isso, hoje ele quer domina-lá.

A única peça que ainda falta retirar é a calcinha. Ele se agacha ficando com a boca próxima de sua intimidade e com as mãos leves, passa pelas pernas dela, aonde a mesma estremece com a sensação. Ele leva suas mãos até a calcinha e a puxa para baixo, assim retirando por completo suas vestimentas. Se aproxima mais de sua intimidade e lá deposita um beijo, tirando um gemido da boca dela, fazendo com que Chanyeol fique impaciente a fim de foder logo com ela.

Ele se levanta e a guia até a cama fazendo com que se deite, logo em seguida pega uma corda e prende as mãos dela na cabeceira da cama com um único nó, assim feito, ele trata de se livrar de suas roupar ficando nu. Volta a ficar por cima dela e finalmente a beija.

Eles aproveitam a sensação do beijo, a emoção de se estar com a pessoa que ama, o delírio do prazer e o sentimento de posse do amor, é como se eles fossem um só, com os mesmos ssentimentos, tudo recíproco.

O gosto dele de menta, o gosto dela de morango, devido ao sabor da pasta dental.

Chanyeol para o beijo e começa a distrubuir chupões pelo pescoço, ela sentia dor, mas também sentia prazer, é como se ser dominada fosse mais prazeroso. Ele roçava seu membro na perna dela, e isso estava deixando-os loucos.

Ele chupou os peitos dela, fazendo com que arqueasse sua costa. Alternava entre um peito e outro, ela estava delirando de prazer. Distribuiu beijos por sua barriga até que, enfim, chegou na intimidade dela, aonde, logo tratou de passar a língua pelo clitóris aonde fizera dá um gemido em consenso do ato, mas também fazendo com que ele ficasse ainda mais coberto de prazer.

Chupava, fazia movimento rotatório com a língua, estimulava os clitóris com o dedo fazendo ela gemer cada vez mais e quando estava perto do orgasmo, ele parou e ela reclamou em negação.

Ele a virou, fazendo com que ficasse de quatro. Eu vou te foder. Ditou antes de roçar seu membro em sua entrada e logo em seguida estoca-lá de uma vez e com força. Ela gemeu alto e apertou suas mãos na corda. Ele distribuía tapas em sua bunda. Ora estocava devagar e ora estocava rápido, ele alternava. O prazer estava estampado nos gemidos. Ele gemia rouco e alto. Ela gemia como se estivesse sendo torturada com o prazer imenso que ele estava proporcionando. Gemia o nome dele fazendo o mesmo aumentar o ritmo em aprovação. 

A desvirou, colocou uma perna em seu ombro e a outra ele abriu e continuou as investidas enquanto estimulava o clitóris dela com os dedos. Ela estava tão molhada que o choque dos sexos eram canção pros seus ouvidos.

Estavam perto de gozar, Chanyeol continuou as investidas e o estímulo no clitóris e, então o ápice chegou para ambos que gemeram alto e rouco.

Como se dois furacões tivessem se colidido ou como se uma onda de prazer tivessem os pegado e fez com que se tornassem um.

Ele a desamarrou, tirou a venda de seus olhos e a beijou, mas esse beijo era diferente, agora era um beijo suave e carinhoso, pararam o beijo e se deitaram.

Autora Off

- Eu disse que ia te foder. - Ele por fim falou depois de um tempo tentando recuperar as forças. - Quero você só pra mim, (S/N), você entende? - Ele perguntou olhando pro teto.

- Sim, Chanyeol. - Eu disse e vi um sorriso se formar em seu rosto, ele se virou e me abraçou.

Nunca pensei que ser dominada desse jeito fosse tão prazerosso, ele me faz sentir uma coisa nova a cada dia.

Não quero magoa-lo.


Notas Finais


Eaaaeee pessoas, resolvi ainda não terminar a história, então como eu disse, fiquem de olho a novas atualizações.
Espero que tenham gostado, beijoss


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...