História Mitw - uma História de Amor (Interativa) - Capítulo 23


Escrita por: ~, ~Baleiaassasino e ~yooninar

Postado
Categorias Felipe "Febatista" Batista, Felipe Z. "Felps", João Victor Negromonte Queiroz "Jvnq", Rafael "CellBit" Lange, TazerCraft
Personagens Mike, Pac, Personagens Originais
Visualizações 39
Palavras 1.707
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Ecchi, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Fluffy, Hentai, Lemon, Orange, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oie. É a LoBarbie. Finalmente voltei. Acabaram minhas provas e as aulas já estão quase terminando, então daqui a pouco eu vou voltar a postar capítulos e vou tentar postar com mais frequência. É isso. Podem ler. LÊ LOGO DESGRAÇA!!

Capítulo 23 - O Plano


POV. YOKO:

19:37

Eu tenho uma ideia de como acabar com esse sofrimento, não quero que essa puta machuque nenhum dos meus amigos, principalmente o Lucas e o Alan, ela pode fazer o que quiser comigo, mas com eles não, o problema desse plano é que ele vai demorar um pouco...  Talvez eu tenha que esperar mais cinco dias até ela vir me caçar... E outro problema... Mesmo que talvez eu precise de ajuda, é melhor não comentar com todos, só uma ou duas pessoas no máximo... Vai que ela ouve e tudo vai por água abaixo?! Aí é que ela vai matar todos nós mesmo! Tenho que pensar muito bem, nenhum detalhe pode ser esquecido!

9:40 do dia seguinte

Pequei um caderninho, um lápis e uma borracha e comecei a escrever todas as possibilidades de algo errado acontecer no meu plano e as  soluções, fiz também alguns cálculos de quanto tempo tudo ia demorar, quantos dias ia ter que esperar, o que ia precisar saber dos hábitos dela pra tudo dar certo... Tudo! TUDO! Nada podia sobrar ou esse plano não ia dar certo e eu ia ferrar de vez a vida de todo mundo! 

Eu passei o dia todo fazendo isso, percebi que a Harym Mujinu e seu ajudante ficaram me olhando confusos mas não me importei, até que na aula de matemática, o professor me chamou pra colocar um exercício da lição de casa na lousa pra correção:

-Yoko, você pode colocar o exercício 5 na lousa?

-...

-Yoko?

-...

-YOKO! PRESTE ATENÇÃO NA AULA, E AFINAL, O QUE VOCÊ TANTO ESCREVE NESSE CADERNO? 

-AI!! Desculpa  professor, eu estava corrigindo o exercício 4...

-Coloca logo o exercício 5 na lousa!! - ele disse ainda nervoso

Percebi que Harym deu um sorriso maléfico pra mim quando me levantei, não acredito que ela pensou que eu seria tão burra a ponto de deixar meu caderno na mesa sozinho, sem olha-lo. Peguei meu caderno de matemática e meu caderno de anotações e o escondi dentro do de matemática, fui até a lousa coloquei rapidamente o maldito exercício na lousa e quando fui voltar pra meu lugar, pude ver Harym bufando, dei o mesmo sorriso maléfico que ela deu pra mim em sua direção e voltei a escrever.

Alguns minutos depois, o sinal tocou sinalizando que agora era o intervalo, quando eu estava saindo, Alan puxou meu pulso e perguntou no meu ouvido o que eu estava escrevendo (ele senta do lado dela):

-*sussurrando* Yoko, que que cê tá escrevendo aí a tanto tempo? Tá atualizando o seu diário na aula é?

-Haha, não, aliás, meu diário é rosa com um monte de adesivos e coisas kawaiis, e eu escrevo nele antes de dormir só!

-Eu já percebi isso... As vezes eu fico te observando a noite e - nesse momento eu virei um tomate - ... Opa, acho que falei demais...

-E-enfim...  - puxei ele mais perto e falei em seu ouvido - Na verdade eu tô escrevendo um plano pra deter a putiane, quer dizer, a Harym... Haha, mas você não pode contar pra ninguém!

-O-ok

-Promete?

-Prometo.

-Jura de dedinho? - disse mostrando meu dedinho 

-Juro de dedinho! - ele disse entrelaçando nossos dedinhos 

Enquanto nós nos direcionávamos para o refeitório Alan me perguntou baixinho, olhando para os dois lados antes:

-Ei, Yoko, qual é o seu plano? - olhei para os dois lados, vi que tinha uma sala vazia aberta, puxei Alan para a sala e conferi se não tinha ninguém lá mesmo. Fechei a porta e comecei a explicar meu plano:

-Bom, meu plano ainda não está completamente pronto, provavelmente todos os detalhes estarão prontos hoje a noite mas ele vai demorar... Mais uns quatro dias...

-Mas daqui a quatro dias não é o dia que ela vai te matar?! - ele disse assustado

-Exatamente! Isso faz parte do meu plano!

-Mas e as outras pessoas?

-Eu vou dar um jeito de salvar todas, como fiz antes de ontem!

-H-hã? como você vai colocar seu plano em ação se você vai ajudar o pessoal?

-Isso também faz parte do plano, eu tenho que observá-la, hoje a noite vou ver se ela vai fazer mais um de seus jogos de caça e vou aproveitar pra ver se existe uma sequência ou algo parecido, caso exista, vou tentar aprender seja lá o que for e vou bolar um jeito de fazer com que o monstro fique preso na quadra e ela fique encurralada.

-Você não precisa de ajuda não?

-Na verdade preciso sim, mas... Não quero que ninguém se machuque... *sussurro* Principalmente você...

-O-oi? - ele disse corado. Merda! Acho que ele ouviu! Ai, que vergonha...  

-N-nada... 

-...

-B-bom... Talvez eu possa te ajudar...?

-T-tá... 

Depois de uns segundos de eu ficar parada apenas desejando estar morta e enterrada em um buraco bem fundo e fui abrir a porta quando ele pegou minha mão

-S-sim? - disse ainda corada

-A-ah - ele fez um sinal como se fosse dizer algo mas depois olhou pra baixo e desistiu de falar, então me virei novamente, mas ele me virou e me prensou rapidamente na parede, me beijando ferozmente, a princípio, me assustei mas depois devolvi o beijo da mesma maneira; ele pediu passagem e eu cedi até que por falta de ar nos separamos e ele disse - D-desculpa, eu não devia ter feito isso... - ele colocou a mão na maçaneta, mas antes que ele a girasse e o impedi pegando  sua mão e dizendo

-N-não... Tudo bem... E-eu... E-eu gostei... - disse feito um tomate com um sorriso de canto. Ele olhou pra mim e sorriu também 

Depois nós saímos da sala olhando pros cantos corados com um pequeno sorriso no rosto, até que quando abrimos a porta do refeitório nos deparamos com um ser chamado Rafael, mais conhecido como Cellbit que se assustou mas depois mudou sua expressão para uma cara maliciosa e disse:

-Cês tavam se pegando é? 

-N-não! Claro que não!... Idiota! 

-Viiiishii, virou tsundere é? 

-Affersons...

-Ué, vocês dois sumiram e do nada aparecem juntos, quer que eu pense o que? Que vocês estavam estudando? 

-Ai, tá... Você tem razão, agora para de encher o saco!

-Antes, uma última pergunta, cês se pegaram mesmo? - eu olhei para Alan e ele fez sinal positivo

-...Sim... Mas foi só um beijo tá?! Nada de mais! Continuo com minha virgindade intacta, ok?!

-MMMMMMMM. Tá.

Nos aproximamos da mesa e todos começaram onde a gente tava até o Cellbit gritar:

-ELES TAVAM SE PEGANDO!!

-Hã?- todos disseram ao mesmo tempo

-Eles estavam se pegando

-A-ai gente, foi só um beijinho...

-Mmmmmmmmmm, sei - todo mundo disse

-É sério! - Alan disse

-Tá bom, vou fingir que acredito - disse Lucas

-Aff até você Lucas!

-Sim!

-Vocês são tudo uns doente...

Depois disso nós sentamos e eu nem comi, só escrevi, com muito cuidado pra ter certeza de que a Harym não veria nada:

-Você não vai comer não? - perguntou Melissa  

-Não, eu tô bem, mas obrigada por se preocupar. 

-Você não tá virando anoréxica, tá?

-N-não, claro que não, é só que quando eu tô muito concentrada eu perco a fome

-Hm. Tá...

23:54

Finalmente terminei todos os cálculos e anotações, mas preciso descobrir se ela tem uma sequência ou algo do tipo, pela primeira vez preciso que ela faça seus jogos... Mas... Espera... AI MEU DEUS! HOJE É O DIA QUE ELA VAI TENTAR MATAR O MEU SENPAI!!!!! Mas ela que espere, ela não vai conseguir... Não mesmo! Hahaha hahahaha hahahahahahahaha ela nunca vai conseguir! Não comigo aqui na Terra, viva! 

Peguei algumas armas como uma faca e uma tesoura de costura que  escondo nas minhas coisas, o que? Esperava que eu guardasse uma katana, uma bazuca e três armas de fogo? Assim seria muito fácil de me descobrir! Enfim, me arrumei e quando deu exatamente meia-noite, ela anunciou que o esconde-esconde havia começado e que essa noite ela soltaria seu monstro, do mesmo jeito que ela fez nas últimas noites:

-Boa noite a todos! Hoje teremos mais uma rodada de esconde-esconde! Qualquer um de vocês serve, mas nós temos um convidado especial essa noite! Alan! Essa noite, meu monstro correrá atrás de você apenas, é claro que ele pode matar qualquer um de vocês, mas você é a nossa preferência hoje! Então, prontos ou não, lá vamos nós

Espera, ela disse "nós"? Acho que ela vai tentar nos matar junto com o monstro. Bom, melhor pra mim, quanto mais cedo eu conseguir matar essa vaca, melhor pra mim!

Eu tenho uma pequena vantagem, eu já vi o monstro e eu fiz uma planta da escola e sei todos os possíveis esconderijos, que são no total 4 esconderijos, então eu avisei o pessoal e pedi que fizessem duplas e se escondessem em algum desses lugares. Eu falei para o Alan que nós deixaríamos o monstro nos seguir até o esconderijo mais distante, falei que passaríamos por todos os lugares para saber onde a Harym fica e o que ela faz. Disse isso para ele mas disse que estava preparada e que era rápida, eu o guiaria, então quando ela disse que o monstro estava correndo eu peguei sua mão e saí correndo. O monstro nos seguiu e nós seguimos Harym sem ela perceber. E a melhor coisa que eu descobri foi que seu capanga não participa do esconde-esconde. Fiz muitas descobertas, descobri que o monstro se cansa rápido, ela tem uma estratégia e também descobri que ela não sabe dos esconderijos pois todos ficaram abertos até todos se esconderem. Também descobri que ela faz um sinal para que o monstro fique passivo, então se eu estiver em risco ou alguém for pego, é só fazer esse sinal. 

2:03 

Voltei para meu quarto fiz algumas anotações e fui me arrumar para dormir quando Alan chegou perto de mim disse: 

-E-ei, Yoko... obrigado por me salvar hoje...

-A-ah, tudo bem! E obrigada por concordar a me ajudar com as anotações! ... - ficou um silêncio bem constrangedor por um tempo então eu resolvi fazer alguma coisa e dei um selinho nele e depois saí correndo para o banheiro e quando saí deitei em minha cama e nós nos encaramos até eu pegar no sono.

 


Notas Finais


Foi isso, eu tentei fazer um capítulo maior pra recompensar os dias que eu não escrevi, mas não tenho certeza se deu certo.
Emfim, bejineos nas bundas de vocês e até o próximo capítulo que eu escrever


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...