1. Spirit Fanfics >
  2. Mitw- Royal Blood... >
  3. Pneumonia ou Paixão

História Mitw- Royal Blood... - Capítulo 19


Escrita por:


Notas do Autor


Fala galera!
Hoje de madrugada trago mais um capítulo para a alegria de vocês.
Eu sei que tá curtinho, mas é porque eu passei mal hoje e não tive cabeça pra escrever muita coisa, mas já tenho a ideia da continuação, e se melhorar, amanhã eu já continuo o próximo. Só tô postando hoje porque não quis deixa vocês sem capítulo ;–;
espero que gostem :D

Capítulo 19 - Pneumonia ou Paixão


– Ok, minha opinião sobre ele mudou. – Cellbit diz levantando os braços em sinal de rendição. – Ele é, surpreendentemente, um cara legal. – Pac cruza os braços e dá um sorriso de vitória.

– Pois é. Eu disse – Ele fala caçoando o primo, porém muda a feição pra um rosto grato – Agora sério, valeu por deixar ele vir aqui... E por ajudar no sonho dele. Foi muito gentil da sua parte –

– Ah que nada. Só queria caçoar da cara do príncipe da Inglaterra um pouco. Não é todo dia que dá pra fazer isso. – Cellbit é surpreendido por um abraço de Pac que veio por trás dele. O mais novo abraçava sua cintura e enterra o rosto em seu pescoço, coisa que surpreendeu Cellbit por eles terem a mesma altura.

– É sério... Obrigado, primo. – Ele diz ainda com a voz abafada pela roupa de Cellbit.

– Ok, ok. Também te amo, agora me solta – Ele diz batendo de leve nos braços de Pac que o solta com uma risada – Não precisa ficar de grude... – Pac revira os olhos, porém não vê quando Cellbit abre um sorriso singelo. Eles tinham essa relação de amor e ódio que realmente fazia-os parecer irmãos de sangue. É um misto de genética e convivência, eles brigavam, porém não demorava muito pra que eles se entendessem de novo.

Pac sobe as escadas e resolve tomar um banho. A noite havia sido divertida e agitada, portanto ele sabia que precisava de um bom banho quente pra abrir os poros e relaxar da forma como só um bom banho quente relaxa. Enquanto as águas encalmadiças caiam na pele branca do moreno, ele acaba lembrando dos lábios do príncipe e inevitavelmente o corpo nu do príncipe veio a imaginação acabando por atiçar algumas partes do mais novo com as possibilidades dos dois juntos daquela forma. Ele acaba olhando pra baixo e vendo sua animação, se não fosse pela água quente, seria possível ver que ele ficou vermelho com os pensamentos lascivos que ele de repente percebeu que se passavam em sua cabeça. Pac resolveu trocar pra água fria...

}*Royal Blood*{

Mike e Felps jogavam uma partida de ping-pong na sala de jogos da casa de Felps. Ele acabou por ganhar uma sala não usada na casa onde ficava pra botar o que quiser, graças a um investimento secreto do príncipe, a sala ganhou uma mesa de sinuca, ping-pong, fliperamas antigos (uma certa paixão de Felps que Mike ajudou a alimentar no seu aniversário), e um mini bar que era sempre abastecido quando o príncipe ou um amigo de Felipe iam dormir lá, como era o caso nessa noite.

– Espero que tenha gostado da noite, Felps. – Mike diz enquanto rebatia as jogadas de Felipe, nenhum dos dois era bom no esporte, mas isso não os impedia de jogar.

– Gostei. Muito mais por você do que por mim... – Mike franze a sobrancelha e encara o amigo por meio segundo até a bolinha voltar ao lado dele na mesa.

– Como assim? – Felps sorri.

– Ah, Mike. Todo mundo viu como você ficou feliz. Deu pra entender por que você gosta do Pac. – Mike cora levemente, porém não era visível. Mike continua a rebater a bolinha sem dizer nada fazendo Felps abrir um sorrisinho folgado – Você sabe que eu te conheço o suficiente pra saber quando você tá com vergonha, Mike... – Mike acaba errando a bolinha fazendo Felps rir. – Aposto que tá pensando nele! – Ele caçoa, fazendo Mike bufar de raiva.

– Me chupa, idiota... – Mike pega a bolinha do chão e Felps se apoia na mesa.

– Aposto que está pensando em outra pessoa te chupando – Ele dá uma risada da cara de Mike, porém não percebe que a mesa estava meio frouxa e ela desmonta no meio, fazendo Felps cair no chão e causando uma crise de riso em Mike que apertava a barriga de tanto rir.

– Se fudeu, otário! – Mike ri de Felps que se levanta com um olhar raivoso pra Mike, mas aceita a punição. – Deus está do lado do Rei... – Felps revira os olhos em descaso.

– Até parece que você é cristão. – Mike dá de ombros.

– É o que o povo acredita. – Mike ajuda Felps a remontar a mesa de ping-pong.

– Ainda quer jogar? – Felps pergunta, porém Mike nega – Imaginei... Eu te deixei chateado com a brincadeira? – Felps pergunta meio arrependido.

– Não. Eu sei que foi só zuando. Eu fico pensando nele sim. Admito que me dá medo. – Mike se senta ao lado de Felps que oferece uma lata de energético a Mike que aceita.

– Eu sei. Eu vejo. – Mike encara Felps que explica:

– Olha, o lado positivo de ser meio calado é que eu observo tudo. Você, principalmente. E eu vi em primeira mão como você fica perto dele... como você se comporta. Como sorri... – Mike desvia o olhar.

– Ele faz coisas por mim que eu não imaginaria outra pessoa fazendo além de você... – Mike sorri ao lembrar dos momentos juntos – Parece... sei lá... Como se tudo se encaixasse onde deveria se encaixar. – Felps assente, deixando Mike continuar – Só sei que eu sinto falta dele várias vezes ao dia. Minha vontade é de ligar pra ele em vários momentos só pra conversar sobre algo que me lembrou ele... Eu tô fudido, não tô? – Mike pergunta com um olhar meio sôfrego.

– Eu diria que o diagnóstico começa com “P”... – Felps diz sorrindo pro amigo.

– Por favor, me diz que é Pneumonia e não paixão... – Felps ri e coloca a mão no ombro de Mike.

– Fica tranquilo... Vai dar tudo certo. – Mike usa a mão direita pra segurar a mão de Felps no seu ombro.

– Será? – Felps assente e Mike suspira – Vamos mudar de assunto: E você e o Rafael? Se curtiram? Mal vi vocês dois juntos. – Mike pergunta e Felps tira a mão do ombro dele relaxando no sofá.

– Ele é bonito, mas é... Muito apressado... – Felps coloca a mão nos cabelos encaracolados, ele se lembra mentalmente que já estava na hora de cortar – Ele se insinuava o tempo todo pra mim. Não minto que transaria com ele, mas... É tipo: eu sou mais que um pedaço de carne, sabe? – Mike assente.

– Entendi. Eu também percebi isso nele, mas talvez seja como ele é superficialmente. De acordo com o que Pac falou sobre ele, parece um cara legal... Talvez valha a pena dar uma chance. – Mike aconselha. Felps não estava muito confiante, mas sentia que não tinha nada a perder.

}*Royal Blood*{

Mike estava passando por Manchester na direção do Palácio de Kensington. Ele dirigia sua moto comprada há pouco tempo, não a utilizava muito porque Thatcher sempre desaprovava por ser perigosa, porém naqueles dias ela havia dado uma trégua na importunação semanal do príncipe e Mike aproveitou pra levar a moto pra um passeio. Vestido de jaqueta de couro, capacete preto e óculos escuros, ele rasgava as ruas de Manchester agora vazia a essa hora. Tinha combinado com Pac de pegá-lo no almoço (discretamente por insistência do mais novo) pra irem almoçar em algum lugar legal. Porém ele acabou chegando mais cedo que o combinado, e decidiu esperar do lado de fora da faculdade perto da entrada pro metrô.

Mike via de longe quando o moreno estava saindo dos portões principais da universidade. Ele estava lindo, carregava os livros nos braços na frente do peito, enquanto vinha com Rafael e um grupo de garotos e garotas conversando. Ele parecia solto... Parecia quando ele estava com Mike e estava bem diferente de quando o príncipe o conhecera. Em algum lugar sombrio dentro do príncipe, velhas cicatrizes coçaram... A insegurança, o medo da perda, o ciúme... Mike sentiu uma sensação de enjoo percorrer sua barriga. O pensamento de perder o moreno baixinho de sorrisos brancos como a neve era o suficiente pra ele se sentir mal... Muito mal... Pac se despede dos amigos abraçando a todos, porém houve um momento que Mike se sentiu queimando: um rapaz de óculos e olhos azuis havia ficado perto de Pac após o resto sair. Mike não conseguia ouvir o que eles falavam devido a distância, ele podia não ser bom em leitura labial, mas naquele instante parecia um especialista em linguagem corporal, porque ele começou a notar todas as nuances do garoto de olhos azuis que ele estava interessado naquela conversa... interessado demais, Mike diria.

 

Porém as coisas pioraram quando Pac pareceu visivelmente desconfortável com alguma coisa que o garoto havia falado com ele, mas ainda foi pior quando de repente o menino se inclina na direção de Pac e eles selam um beijo ali mesmo...

Foi como se ele sentisse uma faca em seu coração...


Notas Finais


E foi isso... Mais uma vez, desculpa ser curtinho. Depois eu compenso.
Espero que tenham gostado mesmo assim, galera. Botem aí nos comentários o que acharam!
Nos vemos no próximo cap!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...