História Mitw um amor mais que real 3 - Capítulo 30


Visualizações 87
Palavras 1.108
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Ficção Adolescente, LGBT, Magia, Mistério, Romance e Novela, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 30 - O trio de volta


Pov Pac

Hoje é dia de folga, a Amy sumiu,nao tenho nada pra fazer, como a Amanda só volta hoje a noite não tem como sair com ela. TIVE UMA IDEIA!

WhatsApp on

Eu:oi

Cell:ola

Batista:oieeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeee

Eu:nossa Batista, que animação

Batista:hehehehe

Cell:Batista, Batista

Cell:O q Q vc aprontou?

Batista:hehehehe

Batista:uma surpresa pra alguém

Batista:( ͡° ͜ʖ ͡° )

Eu:nossa

Eu:c nem conta q voltou com o Jv

Batista :esqueci de contar pra vcs

Cell:que absurdo!

Cell:me sinto traido

Batista:exagerado

Eu:a gente podia se encontrar

Eu:sair igual a gente fazia na época do internato

Batista:na época do internato o cacete!

Batista:a gente fazia isso dês de os 15 anos!!

Cell:verdade

Eu:É mesmo

Eu:mas vamos ou não?

Batista:Claro

Cell:tem alguma dúvida?

Eu:Vamos lá no japonês?

Batista:vamooooooooooooooooooooooooo

Cell:já tô lá

Eu:hahahaha

Eu:vivo me perguntando se o Rafa,o João e o Lucas saem igual a gente

Batista:acho que não

Batista:pelo o que o Jv me contou o João sai muito com a Pan

Cell:é o amooooooor

Eu:kkk

Eu:a gente se encontra lá

WhatsApp off

Coloco uma jeans branca rasgada no joelho, uma blusa branca, um moletom preto e um allstar da mesma cor do moletom. Pego meu celular,e fui pro japonês

Chegando lá encontro cellbit e Batista em uma mesa

—para tudo que eu cheguei— falo

—as coisas nunca mudam—Batista

—pois é—cellbit

Pedimos a comida, assim que ela chega de oramos tudo

—mas contem as novidades—cell

—o Guilherme e o Lucas descobriram—eu falo e os dois ficam surpresos

—o Lucas deve ter ficado com um ranço da Amanda—batista

—não só deve como ficou, pra falar a verdade todos descobriram a verdade, eles leram os diários das meninas, e lá tinham fotos de todo mundo

—puta que pariu, bem que eu percebi que o João tava diferente—Batista—ainda bem que você contou, por que se o João viesse perguntar alguma coisa pra mim eu iria entrar em desespero

—vocês não sabem como foi, o Mikhael tinha ido na minha casa pra conversar comigo, aí a gente gritou um monte de verdades e os meninos e a Luna estavam na porta ouvindo tudo,aí quando eu abri a porta pro Mikhael ir embora a gente viu os ter na porta do apartamento e a Amanda, Barb e a Deborah(uma amiga delas que trabalha comigo) apareceram,aí a gente teve que contar tudo—eu falo

—nossa—cellbit—o Rafa e a Pan já devem estar sabendo

—todo mundo já tá sabendo—eu —mas e vocês, tem novidades?

—além de que eu voltei com o Jv eu não tenho nenhuma—Batista

—Conta como foi—cellbit

—eu tava na praça em frente ao internato, aí eu vi as crianças brincando, e no meio delas o João Pedro, aí eu tive um momento lembranças,aí eu chamei o Jv pra conversar, aí acabou que a gente se acertou e ele me chamou pra ir lá na casa dele—Batista fala e eu e cellbit olha os pra ele com uma cara maliciosa

—hehehe, literalmente se resolveram—cellbit fala e ri

—e você cellbit? —Batista

—nada de emocionante acontece na minha vida, é só trabalhar né cara—cellbit fala

—por isso que te chamei pra se divertir que nem nos velhos tempos—eu falo

—saudade da época do internato—Batista fala e eu suspiro

—pois é, quando tinha só o Rezende pra ferrar com nossa vida, não tinha a desgraçada da Amy—eu falo

—porra mano, vamo para com esse momento Bad, a gente veio pra se divertir, e pensa pelo lado positivo,a gente ainda é amigo cara, se passaram 13 anos dês de o internato e ainda somos amigos! —cellbit fala

—verdade—batista

—eu tô lembrando do dia que eu, o T3ddy, O Luba, o Mikhael, o Lucas e a Julia viemos aqui perto em uma doceria, depois disso a Julia pediu pra ir lá pro AP porque o Rafa iria estar lá, aí ficou eu, Lucas, Rafa e Julia cantando a musiquinha de stivem universo—eu falo

—nossa cara,viajo nas memórias agora—cellbit

—eu lembro do porquê que o Rafa foi pro AP dos moços —Batista fala com a carinha maliciosa

—mano,É impressionante, o tempo passa e você não muda Batista! Tem cara de santo, mas só a cara mesmo—cellbit fala e nós rimos

—hehehe—Batista—meu querido, tenho um filho e um namorado super pervertido,não sou nenhum santo não

—um namorado super pervertido que toda semana te coloca de quatro na cama e te fode e você ainda pede mais—cellbit fala e o Batista cora muito

—A VELHO VAI TOMAR NO CU MANO! —Batista fala rindo de nervoso—mas é verdade—fala e eu e cellbit rimos mais

—o Pac, se não pode falar nada,na época do internato era pior com você! Puta que pariu,parecia que te enfiava um poste —cellbit fala e eu ri de nervoso

—a mano, vai tomar no cu—falo rindo—você também, e não me enfiava um poste, e sim uma anaconda

—tá bom, isso aconteceu com nós três, o Luba e as meninas—Batista fala e a gente ri

—Tá bom, não podemos nos juntar mais—falo brincando

—pois é—cellbit

—Um dia a gente podia sair nós três junto da Pan, do Lucas e da Júlia—Batista fala animado

—Amei a ideia—Falo animado

—É melhor as coisas se acertarem primeiro—cellbit—é melhor conversar com o resto do pessoal, não podemos simplesmente sair com as crianças sabendo que elas sabem da verdade, mas eles não sabem de tudo e se eles perguntarem alguma coisa pra gente e nós falarmos sem querer sem consultar os meninos pode dar ruim pra gente

—o cellbit tá certo—batista—vai que elas perguntem algo a respeito do que aconteceu no museu ? Pode dar muito errado

—Vamos esperar as coisas se resolverem então—eu—queria que as coisas se acertassem logo—falo triste

—pac—cell me chama—as coisas vão se acertar, um dia tudo vai ser como antes

—mas cell, você disse que vai voltar a ser como antes, isso quer dizer que você ainda ama do Felps? —Batista pergunta e cellbit para um pouco para pensar

—acho que sim—cellbit fala de cabeça baixa, Batista abre um sorriso de orelha a orelha—a não, não não não, nem pense nisso Batista—Cellbit fala sério,o sorriso do Batista aumenta—FELIPE BATISTA!nem tente dar de cupido—eu abro um sorriso também, eu e Batista nos olhamos,depois olhamos pro cellbit—eu juro que se vocês falarem com o Felps eu mato vocês!

—ou, o Jotinha é bravo viu —Batista fala tranquilo

—vai se esconder atrás de quem, Pac? —cellbit pergunta

—Tenho medo de você não—falo tranquilo

—tenha medo—cellbit fala e nós rimos—MEU DEUS EU TENHO QUE IR! Tchau gente depois a gente se fala depois, foi ótimos rever vocês, depois eu pago voces—fala e sai correndo

—o cellbit nunca muda —Batista fala e nós rimos—também tenho que ir, se não o Jv fica muito carente aí você já sabe onde vai dar—nos levantamos, pagamos—tchau pac, se cuida, qualquer dia a gente se encontra de novo

—tchau batata, e eu acho melhor você se cuidar, algum dia a gente se vê —falo, e cada um foi pro seu lado. Quando cheguei em casa, são 15 horas, me jogo no sofá e pego o celular e fico no Instagram.

Foi bom me encontrar com os meninos, devíamos fazer isso mais vezes 


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...