História MO - Capítulo 9


Escrita por: e xxMaya

Postado
Categorias Tom Holland
Tags Comedia, Fama, Harrison Osterfield, Haz, Modelo, Riqueza, Romance, Tom, Tom Holland, Viagem, Vogue
Visualizações 28
Palavras 4.360
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Ficção, Ficção Adolescente, Literatura Feminina, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Spoilers, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Mais um pra vocês! Esperamos que gostem, não se esqueçam de ver os links e comentar!❤
XXX M&G

Capítulo 9 - Cheap Sunglasses


Fanfic / Fanfiction MO - Capítulo 9 - Cheap Sunglasses

Tom on

Acordei tarde para um dia normal, mas no horário esperado pra quem foi dormir umas 5 da manhã. Me levantei e fui tomar um banho. Quando estava na sala pedindo meu café da manhã ouço uma voz feminina, a da Liv, acabei de fazer e fui até o quarto onde ela estava.

-Tom?? O que está acontecendo? -ela disse se espreguiçando.

-Não se lembra da noite passada?? -disse indo em direção à cama.

-Acho que estou me lembrando agora! NOSSA! -ela colocando a mão na cabeça porque tinha se sentado muito rápido.

-Devagar Liv! -me aproximei para ajudá-la.

-Não me lembro de ter me trocado. Estranho. -ela disse confuda. Ok Thomas é agora, você precisa contar a ela. Por favor não fique brava Liv. Era só o que eu conseguia pensar.

-Eu te ajudei a tirar a maquiagem, aquelas coisinhas no cabelo e... -estava tentando adiar o inevitável.

-E A MINHA ROUPA? Ai meu Deus! -ela se cobriu com o cobertor

-Não mas não do jeito que você está pensando Liv.

-COMO ENTÃO? -ela gritou e acordou o Haz

-Eu não vi nada, juro, Haz está de prova, ele estava na sala comigo. -eu disse quando Haz entrou no quarto com uma cara de confuso

-O que tá acontecendo? -Haz sonolento

-Então quer dizer que ele também me viu pelada? Quem sabe tu tira foto e coloca na internet, talvez tu já tenha feito isso! -ela tava putassa.

-Não o Haz não viu nada, eu não vi nada, nós achamos que isso seria melhor pra você poder acordar de um jeito mais confortável.

-Que? Olha só, eu não sou uma das garotas que você fica, larga e finge que nada aconteceu! Tenho amigas que te conhecem no ramo da moda e todas elas me alertaram sobre você. Elas sabem o que faz e me disseram pra tomar cuidado. Eu sabia, não deveria ter confiado mesmo! -ela começou a chorar -Todos os homens são iguais mesmo! -ela referia àquele ex escroto dela.

-Eu sinto muito Liv, não foi minha intenção te deixar assim, e com você é diferente, eu gosti muito de você. -disse em um tom calmo, sendo o mais sincero possível, esperando que ela me perdoasse.

-Pois é não é! Olha, obrigada por tudo, mas eu tenho que ir. Ir pra bem longe! -ela foi ficar em pé -Cade a minha perna? -ela bem confusa.

-Sobre isso... -eu não sabia como me redimir com ela, mas juro que estava tentando ajudar.

-VOCÊ TIROU A MINHA PERNA? Pra que? -ela não entendia -Ai que dor de cabeça! Ai Ai -ela teve um pico de dor de cabeça repentino.

-LIV! -corri em sua direção, ela quase desmaiou. -Me desculpa de verdade, eu só queria ajudar e achei que esse fosse o certo.

-Eu quero muito acreditar em você, quero mesmo. Se você realmente fez isso, eu te agradeço, mas eu não sei se fez. Tem como provar pra mim? -ela perguntou claramente querendo que isso.

-Vou fazer de tudo para te provar. -eu disse olhando seus lindos olhos castanhos.

-Ok -ela descrente -Me prova.

-Tá. -disse depois de pensar um pouco. Peguei meu celular e liguei pra Z.

-Vai me mostrar a foto pra provar? -ela debochada.

-Atende por favor. -disse baixinho e deu certo, ela atendeu.

FaceTime on

-Thomas eu não acredito -Z, P da vida

-Desculpa mas é importante. -era mesmo

-Que foi? A Liv acordou e ta brava com você? -ela disse.

-Como você sabe?? -fiquei surpreso

-Era meio óbvio que isso iria acontecer -ela disse mordendo a torrada com abacate.

-Então me ajuda por favor?? Pode dizer pra ela que eu só queria ajudar?

-“Ela” tá bem aqui! Passa pra mim -Liv disse e eu dei o celular pra ela.

-Oi Liv -Z disse

-Oi Z

-Olha só, te drogaram noite passada, eu entendo que não se lembre, mas o Tom não fez nada errado

-Como saberia?

-Ele me ligou pra perguntar o que fazer AS 4:00 DA MANHÃ E EU TAVA DORMINDO!

-Como saber se você não tá mentindo? -ela disse e eu gelei

-Não sabe. Mas eu não mentiria, você sabe! Eu sou feminista, sou mulher e tive a sua idade e sei como a desconfiança funciona e é horrível! Olha só, eu só quero que você entenda que ele não fez nada e se ele tivesse feito ele te diria.

-Hum

-Ah, por favor liv, ele é um cara legal, eu juro! -ela disse seria

-Jura pra mim? -Liv

-Eu juro pela minha vida! -ela disse

-Então eu acredito. Tom

-Oi Liv

-Tá perdoado, eu acredito em você -ela disse sorrindo

-Que bom que eu ajudei! Agora vou voltar pro meu café. Tchau -Z desligou

FaceTime off

-Vamos comer alguma coisa?? Você vai acabar passando mal se ficar em jejum. -eu

-Vamos. -Liv disse colocando a perna e indo devagar até a sala. Eu fui bem ao seu lado para prevenir qualquer possível queda.

-Tem bolinhos, pão, torradas, café e suco. Tem também uma maçã se você quiser.{1}

-Nossa quanta coisa. -ela disse sorrindo e se sentando comigo e com o Haz. Eu peguei um pão com manteiga e um café.

-Hmm está muito boa. -Liv disse quando mordeu a maçã.

-Suco ou café? -perguntei pra Liv.

-Suco por favor. -ela disse e eu enchi um copo com suco de laranja.

-Do que a Malia gosta no café? -haz

-Muita coisa. -disse Liv rindo de um jeito adorável.

-Deixa algumas torradas e geleia pra ela, hoje tem que ser mais leve.

-Liv?? -pergunto quando ela sai correndo.

Eu e Haz decidimos ir atrás quando ouvimos um barulho.

Malia on

Acordei em um quarto que não reconhecia, com uma camisa que tinha certeza que não era minha, quando olhei pro lado, ainda deitada, vi um cara de costas pra mim, só de toalha, pegando roupas em um armário.

-AAAAAAAAHHHH! -gritei alto e me arrependi no segundo seguinte. Minha cabeça doia mais do que nunca.

-Calma Mali, tá tudo bem sou eu. -disse o rapaz, que quando vi seu rosto percebi que era o Haz.

-O que eu tô fazendo aqui?? -perguntei meio tonta.

-Você não estava em condições de ir só com a Liv pro hotel, eu e Tom trouxemos vocês duas pra cá e ajudamos vocês. -ele disse de um jeito pleno.

-Vocês não nos viram...?? -perguntei com medo da resposta.

-NÃO! Seria errado. -ele disse eu sorri.

-Então nós não fizemos nada né?!

-Não Mali, nadinha. -Haz

-Aaaahh não foi uma boa ideia. -disse quando me sentei.

-Tá tudo girando né?! -ele disse como se soubesse o que eu estava passando, com certeza sabia. Eu só fiz que sim com a cabeça-Vai passar, você precisa de água. -ele saindo do quarto.

-Obrigada. -eu peguei o copo de água.-Eu não fiz nada muito... -eu disse com vergonha de mim mesma.

-Não, chegou aqui dormindo já. Não se lembra de nada?

-Lembro de dançar muito na festa enquanto bebia, lembro de você me levando embora, no carro eu apaguei. Ainda bem que nada aconteceu, não sei onde me esconderia se tivesse me comportado "mal". -ele riu

-Até que sua memória é boa. -agora nós dois rimos. Minha cabeça doeu mais forte de novo.

-Tá pronta? -ele me olhando de um jeito que não entendi.

-NAAAOOO!!! -me cobri até a cabeça enquanto me deitava de novo depois que ele abriu as janelas. -Fechaaa!!

-Não posso, se não você não vai melhorar. -haz enquanto eu resmungava.

-Eu já volto, se precisar de ajuda me chama. -haz saindo do quarto, ainda de toalha, segurando suas roupas.

Fiquei mais uns 15 minutos ali, tirando as cobertas do meu rosto o mais lento possível. AH NÃO, ISSO NÃO POR FAVOR! Senti meu estômago revirando, naquele momento a dor de cabeça não era importante pra mim. Me levantei e corri pro banheiro. Me recuso a descrever o que aconteceu lá dentro, mas pelo menos foi na pia e não no chão. Me sentia um pouco melhor, só minha cabeça que ainda doia bastante.

-Posso usar o chuveiro?? -perguntei ao Haz que estava na sala mexendo no celular.

-Claro, se precisar de alguma coisa me avisa, tem toalhas no armário.

-Obrigada. -fui em direção ao banheiro.

Tomei um banho caprichado, até lavei meu cabelo com um shampoo escrito "cabelos claros" que imaginei ser do Haz, mas acho que não faz outro efeito a não ser deixar limpo no meu cabelo preto. Saí do banho bem melhor, me enrolei em uma toalha e a outra usei para colocar no cabelo.

Abri a porta do banheiro na maior calma mas quando vi a Liv caída no chão senti a adrenalina subindo.

-AH MEU DEUS! -me abaixei. Eu estava desesperada, não sabia o que fazer direito. Haz e Tom chegaram no corredor e se abaixaram também.

-Alguém sabe o que fazer??? -Tom colocando a mão na testa da Liv.

-Temos que virá-la de barriga pra cima e levantar a perna. -disse desesperada por dentro mas calma por fora, não sei como.

-Por favor Liv. -disse Tom beijando sua testa.

-Deu certo!! -Haz gritou. Eu continuava agaixada ao lado de Liv.

-Hospital... -disse Liv com muito esforço e apagou de novo.

-Agora! -disse Tom ligando pra emergência.

-Vai ficar tudo bem. -disse pra ela enquanto esperávamos a chegada da ambulância, embora eu estava apavorada.

Eles chegaram em 5 minutos. Nesse tempo Liv acordava e apagava constantemente.

-Mali vai se trocar rapidinho. -disse Haz olhando pra mim. Aí que eu percebi que ainda estava só de toalha. Fui o mais rapido que pude, coloquei minha calcinha e sutiã, a primeira blusa do Haz que achei, junto com uma calça e fui.{2}

Peguei minha bolsa e a da Liv e saí atrás do pessoal. A ambulância chegou bem rápido e nós fomos. Me senti em Dr. House.

Ela foi removida para a UTI onde ficou por muitas horas.

Acho que nunca senti maior desespero.

Tom estava apreensivo e não parava quieto

-Tom, precisa se acalmar -Haz

-Me acalmar? Como vou me acalmar? Ela está mal por minha culpa! Se eu tivesse prestado mais atenção nela nada teria acontecido -ele bravo- Merda! -socou a parede

-Tom, não tá ajudando! -eu

-Desculpa, desculpa, eu me exaltei -ele disse visivelmente arrependido

-Senta aqui. Bebe água -Haz entregando um copinho

-Obrigado -suas mãos tremem ao pegar o copo

[desenvolver mais a história]

Ele chorou um pouco, pude perceber.

Depois de umas 10 horas esperando, o médico finalmente aparece

-O responsável por Olívia Teresa Volkov? -Dr. Neal diz

-Sou eu -levanto a mão

-Certo. Me acompanhe

-Ele pode vir comigo? -aponto para o Tom -Sou fraca pra essas coisas, ele é meu namorado, vai me segurar

Nessa hora ele me deu uma olhada de canto de olho que eu respondi piscando.

-Tudo bem, se assim deseja, venha comigo -o Médico faz um gesto indicando para seguirmos ele

-O que tá fazendo? -ele fala baixinho

-Não te deixariam entrar se não fosse assim, agora pega a minha mão! -Falei enquanto andávamos por um corredor branco

-Aqui, o quarto da princesa adormecida -ele diz de forma doce

-Obrigada -eu disse

-Oi -ele abre a porta -Posso entrar? -ele fala para a Liv lá dentro

-Quem tá aí? -ela fala com a voz rouquinha que me partiu o coração

-Seus amigos -ele disse

-Aaah entrem! -ela disse mais animada

-Oi mana -eu digo ao entrar

-Oi! -ela abre os braços com dificuldade e eu a abraço

-Tom! -ela diz feliz

-Oi querida -ele falou (“Darling”, mas com sotaque britânico, algo como “Dóling”)

-E o Haz? -ela perguntou

-Está nos esperando lá fora. Eu e Ma mentimos que somos namorado pra entrar.

-Que? Como assim? -ela riu

-Eu tive que mentir. Essa foi a primeira opção? Foi! Mas não podem me julgar -eu me defendendo só fiz a Liv rir mais

Ela está muito bem pra quem teve seu estômago lavado e sangue filtrado.

Ficamos lá uns 5 minutos até que o médico voltou e nos mandou embora.

-Tchau bebê -beijei sua testa e fiz um carinho em sua bochecha

-Tchau Querida -Tom beijou seus lábios e o médico achou estranho e melhor não comentar. Não pude deixar de zoar com a ocasião

-Temos um relacionamento a 3

-Interessante -o pobre homem devia ter uns 60 anos quase teve um infarto ali mesmo

Saímos do quarto em direção à sala de espera onde o Haz roncava no sofá vinho

-Acorda vagabundo! -O Tom disse e o Haz quase morreu de susto

-Como ela está? -ele perguntou

-Ela está bem, melhor do que o esperado. -eu disse.

-Que bom! Ela vai embora hoje??

-Infelizmente não. Ela precisa ficar um tempo aqui em observação, os efeitos ainda não passaram direito. -eu disse triste mas entendo que é ela vai melhorar. Haz me abraçou forte.

Passamos a noite no saguão do hospital. Eu e o Tom nos negávamos a ir embora porque o médico disse que podo trazer notícias a qualquer momento.

Haz foi e voltou do hotel varias vezes para trazer roupas e foi em uma loja e comprou um cobertor pequeno para cada. O meu era azul

-Azul? -perguntei

-Sua cor favorita -Haz sorriu e eu também

-Obrigado -Tom nem percebeu a cor, estava cansado e preocupado demais para prestar atenção em alguma coisa.

Comemos das máquinas de lanches que tinha nos corredores mesmo, chocolate, salgadinho e barras de cereal.

-Malia Pettersen? -ouvi vagamente o médico dizer no corredor. Haz me balançou para que eu acordasse, fazendo com que eu me levantasse do seu ombro. Não sei como consegui dormir ali.

-Sim, desculpe. -eu disse indo em direção ao médico.

-Liv está melhor hoje, respondeu bem aos remédios, a única coisa de diferente que sentiu foi um leve mal estar, que é compreensível pela quantidade de medicamentos que está tomando.

-Fico feliz de saber que ela está melhor.

-Está sim. -ele disse sério.

-Posso vê-la??

-Não moça, me desculpe. Ela ainda não recebeu a primeira dose dessa manhã, e não podemos deixar ninguém entrar antes disso.

-E que horas é essa próxima dose? -perguntei me esforçando para manter a calma.

-9 da manhã. -CALMA MALIA CALMA. Era só o que passava pela minha cabeça.

-O QUE?? Isso é daqui duas horas, acha que pode fazer isso??

-Moça se acalme por favor. -ele disse só me deixando mais irritada.

-Me acalmar?? Eu passei a noite nessa cadeira dura, minhas costas estão doendo, comi a comida cara daquela máquina, e você me diz que não posso entrar pra ver minha melhor amiga?? NÃO PODE FAZER ISSO, EU QUERO ENTRAR AGORA!!!

-Moça você não pode entrar ainda. Se acalme antes que eu chame o segurança.

-SEGURANÇA? PRA MIM?? QUE PALHAÇADA É ESSA?? Isso nem faz sentido, "esperar a primeira dose" que enrolação.

-Segurança na ala 4. -ele disse para a moça da recepção.

-Moça se acalme ou terá que se retirar. -disse o segurança.

-Não vou sair daqui. -cruzei os braços.

-Está me obrigando a fazer isso. -ele disse me levantando em cima do seu ombro.

-AAAAHH ME SOLTA, ME SOLTA!!! Eu saio, por favor. -disse mexendo os braços e as pernas. Ele me colocou no chão devagar.

-Agora vá por favor. -ele me olhando e bloqueando a passagem. Nos olhamos por uns segundos.

-AAAAAHH JÁ CHEGA DESSE PALHAÇADA, QUERO PASSAR!!! -eu disse pulando em suas costas.

-MALIA O QUE TÁ FAZENDO?? -disse Haz me pegando de volta e me colocando no chão.

-Essa garota é maluca. -disse o segurança.

-Eu não sou maluca você que é chato. -eu franzindo as sobrancelhas.

-O que aconteceu?? -disse Haz com sua voz calma e grossa, com as duas mãos nos meus ombros e me "guiando" pro outro lado.

-Eles não me deixaram ver a Liv, aí eu falei que queria entrar, ele pediu pra eu me acalmar, eu me irritei e...

-Tá devagar. -ele disse quando paramos de andar e parou na minha frente. -Respira fundo. -ele disse e eu fiz. -Temos que pedir com jeitinho Mali, se não eles não deixam mesmo. Agora fica aí que eu vou lá falar com eles. -ele disse saindo.

-Mas Haz...

-Espera aí tá.

Eu andava de um lado para o outro, ouvi Tom rindo de mim.

-Tá achando engraçado???

-Eu não. -Tom rindo ainda mais.

-Besta. -eu dando um soquinho em seu braço.

-Malii você fica me devendo uma depois dessa! Eu falei com eles e vão nos deixar entrar. -disse Haz sorrindo em minha direção.

-AAAAHHH!! -gritei um pouco de alegria correndo até ele e pulando para abraça-lo.

-Vamos então. Boa cara. -disse Tom batendo em suas costas enquanto íamos até o quarto.

-Liv? -disse baixinho abrindo a porta do quarto devagar. Tom e Haz me seguiram.

-Oi Ma -ela um pouco sonolentinha

-Que bom que está melhor. Não assusta a gente assim não entendeu??? -disse meio brava. -Trouxe uma coisa pra você. -eu entreguei o pacote.

-Aaah! -ela gritou animada -Me da! -ela abriu -Aaaah amei! -ela se abraçou no gatinho e deu um beijo {3}

-Qual vai ser o nome dele? -perguntei sorrindo.

Depois de pensar um pouco ela deu um sorriso debochado e largou

-Stanley! -ela riu e se jogou na cama em direção ao Tom

-Ah não acredito! -Tom rindo indignado

-Foi uma homenagem! -ela disse rindo

-Você é terrível mesmo.

-Licença, desculpa interromper. -o médico entrando na sala. -Eu só vim avisar que os exames da Liv estão bons, mas não perfeitos então ela ficará mais uma noite aqui. Amanhã repetiremos alguns dos exames e se estiverem bons ela será liberada.

-Pode ficar algum acompanhante?-Liv

-Sim, no máximo 1

-EU FICO! -eu o Tom gritamos ao mesmo tempo

-Vou deixar vocês conversarem. -o médico saiu.

-Olha Tom, eu agradeço de verdade por tudo que tem feito pela Liv, mas ela é minha responsabilidade, além de ser minha melhor amiga claro, então eu fico. -eu disse tentando ser o mais educada possível.

-Eu entendo, mas você está cansada, passou a noite acordada e o pessoal daqui do hospital não foi muito com a sua cara depois do insidente de hoje cedo. -não ser grossa com o Tom era o que passava pela minha cabeça no momento.

-Ei aquele segurança era um chato, não foi nada demais. Eu não to cansada sério, consigo ficar, e VOU. -disse séria.

-Por que vocês não jogam pedra, papel e tesoura pra ver quem fica? -haz

-Que? Você tá louco? -Tom disse e eu prontamente aceitei só porque ele não gostou

-Quero! Que foi? Tá com medo de perder? -eu disse provocando.

-Vai ser uma vez só pra não dar briga entenderam? Quem vencer fica aqui com a Liv. -Haz

-Então bora! -eu falei em português e eles se olharam confusos

-Vai! -Haz disse e a Liv rolando de rir

-Pedra! Papel! Tesoura! -nós ao mesmo tempo.

-ISSO!! -eu disse em português empolgada quando ganhei.

-Filha da puta. -ouvi Tom dizendo baixinho. Fiz uma cara de brava e a Liv continuava rindo muito.

-Ela ganhou cavalheiros! -Liv levantou o meu braço como fazem no MMA

-Tá -Tom -Haz, vamos tomar um café?

-Tá fugindo bundão? -falei em português e ele ficou bem confuso

-Que? -ele apertando os olhos

-hahahahaha -eu e a Liv rimos juntas

Tom on

-Que merda! -Eu disse chutando o ar.

-hahahahah esquece isso cara. Então, você queria mesmo um café?

-Quero, to com sono -Paramos na fila da cafeteria do hospital.

Depois de esperar uns 10 minutos pegamos um café preto com açúcar e um café com leite pro Haz. Estávamos andando de volta pra saída quando algo aconteceu

-AAAHH MEU DEEEEUS!! TIRA UMA FOTO COMIGO POR FAVOR!! -uma garota vindo em nossa direção assim que pegamos o café.

-Vai lá Justin Bieber -Haz me zoando

-Haha que engraçado -abobado

Andei na direção da garota que desviou de mim e

-HAZ! SOU SUA FÃ! -ela disse animada

-É o que filha? -Haz abraçando ela

-Eu amo você, você é incrível! Tira uma foto comigo! -o Haz estava atordoado

-Ah... claro -Haz respondeu

-Tira a foto pra nós amigo do Haz? Desculpa, qual o seu nome? -estava de cara no chão

-Tom. -eu disse dando um leve sorriso.

-Mais uma por favor! -disse a garota animada, os dois mudaram de pose e eu tirei.

-Prontinho -entreguei o celular pra ela

-Ei Haz, deixa eu te passar o meu celular -ela disse

-Não precisa, eu tenho namorada -ele disse

-Tem? -a garota

-Tem? -eu

-Tenho -ele firme

-Tudo bem então. Tchau Haz, boa sorte com a namorada! -ela foi uma fofinha -E prazer te conhecer Tales -ela disse

-É Thomas -Eu meio bravo

-Quem é o famoso agora? -ele

-Cara, que história é essa de namorada? Saiu com ela 2 vezes e ja tá quase casando com a menina

-Não! Olha, eu gosto da Malia, gosto mesmo, de verdade! Vou pedir ela em namoro depois que sairmos do hospital.

-Uau -eu estava surpreso

-Que Foi? Não sente o mesmo pela Liv?

-Sinto, eu gosto dela e estava pensando a mesma coisa, mas geralmente quem assume os rolos publicamente sou eu, não você! -eu

-O senhor me respeite senhor Tales! -ele imitou a garota

-Você é um idiota Harisson Osterfield!

-E você é um bundão, Thomas Holland -H

-Como aprendeu isso? -T

-Malia que me ensinou -H

-Hahahah me ensina depois -T

-Claro -H

-Então, eu tava pensando... como vamos pedir as meninas? -T

-Olha, eu pensei em balões e bichinhos de pelúcia, garotas gostam disso né -H

-Bom, sim. Eu tava pensando em algo como encher o chão de balões e pedir elas no meio deles -T

-Quem sabe a gente se esconde no meio deles? -H

-Cara, você é um gênio -eu bati em suas costas fazendo derrubar café

-STANLEY! -ele gritou

-Mas olha que audácia -eu disse

-Então, eu posso ir comprar os balões agora à tarde e preparar tudo no quarto, o que acha? -ele se limpando do café -PORRA HOLLAND

-Desculpa cara! -bati em suas costas de novo

-HOLLAND SEU FILHO DA -tapei sua boca

-Não fala da minha mãe assim

-Tá bom, em respeito à senhora Holland, que não tem culpa do filho que criou -ele disse

-Gosto assim -dei outro tapa nele

-Vou nem falar nada -ele estava muito bravo e eu só rindo

-Voltando aos balões, o que vamos fazer?

Combinamos cada passo do que fazer, falamos sobre isso durante uns 5 ou 10 minutos e voltamos pro quarto para dar tchau às meninas.

-Malia? -Haz colocando a mão em seu ombro. Ela tinha adormecido na cadeira ao lado da cama da Liv.

-Mais cinco minutos... -ela disse com voz de sono sem abrir os olhos.

-Acho que a Liv ganhou um novo acompanhante. -eu disse rindo quando ela começou a acordar direito.

-QUE NÃO! THOMAS EU VOU FICAR! NEM VEM SAI DAQUI! -ela putassa

-Calma! -levantei as mãos

-Olha, você está cansada, mal para em pé direito, tem que dormir, por favor -Haz segurando ela

-Acha que fica bem Li? -ela falou com a Liv

-Sim meu amor, eu fico -ela respondeu

-Tá bom, tchau então. Fica de olho no celular, eu vou te escrever e te ligar pra saber de você, não se esqueça -Haz ia empurrando ela pra fora

-Tchau Malia! -Eu disse tentando ser legal e a garota rosnou pra mim. Eu não to brincando, ela rosnou, eu ein

-Seremos parceiros de quarto agora então? -Liv deitada na cama

Linda demais, sem maquiagem, sem nada no cabelo apenas usando uma roupinha de hospital e uma meia branca com rendinha.{4}

-O que está olhando? -ela disse rindo

-Nada -vai Thomas, para de ser bundão -Na verdade, eu te acho linda

-To toda desarrumada -ela disse

-Assim que eu gosto, beleza pura

Ela sorriu e eu dei um selinho

-Tom, chama a enfermeira? -a Liv pediu

-Claro -eu respondi prontamente

Uma moça jovem de vinte e tantos anos apareceu

-Oi querida! O que gostaria? -ela perguntou

A resposta da liv foi uma virada de olhos para a porta

-Haha entendi! Mocinho, poderia nos dar licença? -ela pergunta olhando para mim

Parece que a liv queria fazer xixi

...

-Ah! Agora sim! -Liv sorrindo com cara de alívio

-Tomou muito soro né? -eu tentando fazer ela rir

-Acho que tomei -ela riu

-Tá bem agora? -perguntei

-To melhor. -ela sorriu

-Que Bom

-Tom -ela chamou

-Fala

-Eu tenho que pedir desculpa

-Pelo o que?

-Pelo modo como eu agi hoje de manhã, sério, eu fui bem rude

-Não foi não, tudo esperado para quem estava na sua situação -eu toquei em seus cabelos fazendo carinho

-Me perdoa?

-Claro. E você, me perdoa?

-Sim -ela sorriu

-Que Bom! -beijei seu nariz

-Hahah minha vez -me abaixei para que ela fizesse o mesmo. Sua boquinha tão pequena, tão delicada.

-Oi, com licença -uma senhora baixinha usando um avental preto entra no quarto -Dieta da Liv, sem carne e sem abobrinha, que ela odeia. {5}

-Hahaha odeio mesmo -ela riu uma risada gostosa e sincera

-Obrigado, ela vai comer -eu disse

-Da aqui -ela pediu se sentando

-Você tá doente, eu que vou te dar

-Hahaha -ela riu debochada

-Tá rindo do que? Eu vou te dar mesmo, pode abrir a boca -ela abriu

-Aaa -ela falou

-Meu Deus eu não sei fazer isso! -reclamei e ela riu

-Nunca deu comida para o Paddy ou para os meninos?

-Não, eu era o irmão que quando a minha mãe pedia para dar comida eu só botava o prato na frente dele e cobria com uma sacola e falava “Come”. Eles tomavam um banho de comida

Ela continuava rindo de mim. Depois de comer quase toda a comida percebi que ela já estava com sono, e sinceramente eu também. Ela se deitou na cama e eu a cobri, dei um beijo em sua testa e me ajeitei na cadeira para cochilar também.

Essa cadeira dura e desconfortável não foi o melhor lugar para dormir com enfermeiros entrando e saindo do quarto toda hora. “Só trocar o soro” “Medir sinais vitais” “Mimimi” aaaah. To rabugento e mau humorado, pareço o meu pai. Dormi lá mesmo e tive vários sonhos esquisitos, sonhei com a Liv caindo, sonhei com a surpresa de amanhã, sonhei com coisas improprias entre mim e Liv.

OPA PERA AÍ CÉREBRO TUDO TEM LIMITE!!

Nós estávamos entrando um uma banheira cheia de espumas, ela só com uma lingerie vermelha combinando, e eu só de cueca. Era impossível não se apaixonar por ela, naquele momento parecia que era realidade, mas não era. E sim, eu estou gostando muito dela, mas tenho consciência de que tenho que esperar um ano para que ela complete 18 anos.

-Tom? -ela disse com uma voz fofinha

-Oi Liv -Peguei sua mão

Quando nós dois acordamos conversamos um pouco, eu mostrei um joguinho de celular que eu adoro pra Liv, e ela bateu meu record. Normalmente eu ficaria bravo mas ela pode, Haz sempre faz isso pra me irritar. Os médicos entraram algumas vezes mas nada de importante aconteceu. O tempo passou mais rápido do que eu pensei que passaria, dormimos até o outro dia depois.



Notas Finais


{1}: d1785aab3f628c271ecc5ecc9b52df80.jpg

{2}: 80ead62d573e4ebc04c25b81670eed91.jpg

{3}: 6b7931974ca025b266044ff936b906ca.jpg

{4}: a017dfa465078230e92f46f4c0425c12.jpg

{5}: 93648a992d837f86e2d4e7070e4fcd82.jpg


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...