1. Spirit Fanfics >
  2. Mom, why you? - Imagine Jeon Jungkook - BTS >
  3. Ex-marido

História Mom, why you? - Imagine Jeon Jungkook - BTS - Capítulo 3


Escrita por: e Reiya-San


Notas do Autor


》Boa leitura! Espero que gostem💖

Capítulo 3 - Ex-marido


Fanfic / Fanfiction Mom, why you? - Imagine Jeon Jungkook - BTS - Capítulo 3 - Ex-marido

(S/N)

- Oi. - sorri ao vê-lo entrar no carro.

- Oi. - respondeu sem me olhar.

- Como foi a aula?

- Boa.

Ele parecia um pouco distante e pensativo, por isso achei melhor não continuar um diálogo naquele momento.

Seguimos para casa e ao chegarmos ele foi direto para seu quarto. Tomei um banho e ao voltar fui terminar de preparar algo para comermos. Quando tudo estava pronto fui chamá-lo. Bati na porta duas vezes e esperei por sua resposta.

- Jungkook…?

Pouco tempo depois ele abriu a porta e me olhou com uma interrogação no rosto.

- Acabei de fazer um suco. Você quer?

Ele assentiu e fechou a porta atrás de si. Fomos até a mesa e eu o servi com o macarrão que havia feito.

- Epsero que goste. - voltei a falar. Na verdade, parecia que apenas eu tinha voz ali.

- Obrigado. - ele disse novamente sem me olhar.

O que diabos havia acontecido?

- Bem, Jungkook, você tem alguma coisa para fazer esse fim de tarde?

- Não.

- Quer sair?

Ele ergueu o olhar e me olhou brevemente.

- Para onde?

- Não sei, mas deveríamos sair. - dei de ombros - Você não conhece nada da cidade ainda. Tem alguns lugares legais.

- Você não tem que trabalhar hoje? - ele desviou o olhar e percebi suas bochechas corarem por alguns segundos.

- Não.

- Hm… Então, pode ser.

(…)

Quando saímos de casa era por volta das cinco da tarde. Primeiro, fomos até o aquário da cidade, depois o levei até o parque central e por último resolvemos ir ao cinema. Jungkook disse que nunca havia ido em um, então eu resolvi levá-lo.

Dessa vez, vi a sinopse e a classificação do filme, pois não queria que o clima ficasse ruim novamente. Concordamos em assistir um filme policial que trazia uma história interessante, mas na metade do filme tudo ficou previsível.

Antes de irmos embora comprei um lanche para comermos em casa. Ao chegarmos deixei a comida em cima do balcão e fui para meu quarto tomar um banho. Ao terminar vesti uma roupa de dormir e voltei a sala. Jungkook estava sentado no sofá vendo um jornal na TV.

- E então, o que achou do passeio? - sentei ao seu lado e o encarei.

- Foi bom. - sorriu minimamente. Juro que por um milésimo de segundo o vi olhar para meu decote.

- Que bom que gostou! Podemos sair de novo qualquer dia desses. Minha rotina é meio vazia.

- Quantos dias por semana você trabalha?

- Ah, são poucos. Às vezes, trabalho a semana toda, as vezes nenhum dia.

- E como conseguiu essa casa enorme? Esses carros, sendo que trabalha pouco?

- É que compensa bastante, sabe. - limpei a garganta e retirei os lanches da sacola - Vamos comer?

- No que você trabalha, mãe? - ele deu ênfase na última palavra. Jungkook sentou-se ao meu lado no sofá e esperou por uma resposta.

Por que toda essas insistência com o que eu faço?

- Por que quer saber?

- Vivemos na mesma casa. Acho que eu posso e deveria saber, não?

- Mas não precisa. Deixe isso pra lá.

Na minha opinião, não era o tipo de trabalho que uma mãe deveria ter, e por isso, eu não me sentia a vontade para falar sobre. Eu gostava de ser modelo, mas não sei se era essa imagem que gostaria de passar para meu filho. Eu não conseguia ver isso como um emprego para uma mãe. Talvez fosse uma opinião preconceituosa da minha parte, mas era o que eu pensava.

- Você parece esconder tantas coisas de tantas pessoas. - ele bufou - Eu vi suas fotos hoje, mãe.

- Você o que? - arregalei os olhos por alguns segundos - Onde?

- Na escola. Vi vários garotos comentando. Você é bem famosa, não é?

- Que droga, Jungkook! Você estava me testando pra saber se eu falaria ou não!

- Exatamente! Por que você não queria falar? Eu iria descobrir mais cedo ou mais tarde. Tem algumas cosias que você não pode esconder de mim, mãe. - suspirou e me olhou um pouco decepcionado.

- É que eu não sabia qual seria sua reação se soubesse do tipo de fotos que eu tiro.

- Minha reação não importa. Eu não posso interferir nas suas decisões.

- É que não é um emprego comum para uma mãe... Eu acho. - suspirei e dei de ombros.

- Só… Tenta não esconder tantas coisas de mim. Acabar descobrindo por outras pessoas é pior.

- Entendo. Desculpe por não ter falado antes.

- Já está tudo bem. - comprimiu os lábios num sorriso.

- Qual sua reação ao ver as fotos? - perguntei sem olhá-lo.

- Acho que eu fiquei um pouco surpreso... Só isso. - ergui o rosto e o vi dar de ombros.

Passamos a comer o lanche em silêncio. Eu não sabia o que fazer ou falar, então preferi ficar quieta.

Depois do lanche, ou melhor, jantar, Jungkook foi para seu quarto e eu fiquei vendo televisão.

Uma ligação inesperada me fez sair da zona de conforto. Alcancei meu celular e vi o número desconhecido na tela. Pensei em não atender, mas a curiosidade falou mais alto.

- Alô?

- Oi! (S/N)?

Eu reconheceria aquela voz a quilômetros de distância.

- Oi… Yoongi.

- Como você está?

- O que você quer?

- Saber como você está?!

- Me ligou para perguntar como eu estou?

- Sim.

- Estou bem, obrigada. Já pode desligar, não é? - revirei os olhos sentindo as lágrimas preencherem meus olhos.

- Eu vi suas fotos ontem. Na revista.

- É mesmo? - arqueei as sobrancelhas, mesmo que ele não pudesse me ver, poderia facilmente perceber a ironia em minha voz.

- Você está linda como sempre... Me deu saudades.

- Eu não quero saber. Mate suas saudades vendo essas fotos.

- Mas eu quero te ver pessoalmente.

- Infelizmente, isso não acontecerá.

- Por que?

- Por que? - ri nasalado - Você já esqueceu do que aconteceu?

- Eu quero deixar o passado no passado.

- Eu também, mas há algumas coisas que não se podem esquecer.

- Me dê outra chance, por favor.

- Não posso, Yoongi. Eu prometi a mim mesma que..

- Eu ainda te amo. Te amo muito. E todos os danos que eu te causei não tive intenção alguma.

Minha voz travou. Um nó em minha garganta se formou.

- Por favor, me deixe ao menos te ver. - ele voltou a falar.

Senti uma lágrima escorrer pelo meu olho direito.

- Me encontre do lado de fora do prédio em dez minutos. É isso ou não me verá.

Sem esperar por sua resposta encerrei a chamada. Fui até meu quarto e peguei um casaco grande. O coloquei em volta do meu corpo e deixei o cômodo. Ao passar pela porta de Jungkook notei que estava entreaberta.

- Jeon… - abri a porta lentamente e me deparei com ele deitado em sua cama usando apenas uma calça de moletom e com um braço sobre o rosto.

- Hm? - ele virou o rosto e me olhou.

- Eu vou ali em baixo rapidinho, volto logo.

- Está bem. - assentiu.

Encostei a porta novamente e desci pelo elevador. Ao chegar lá fora não havia ninguém, a não ser algumas pessoas que passavam pela rua. Vi um carro se aproximar minutos depois e dele sair Yoongi.

- Oi. - ele sorriu largo ao me ver.

Eu não queria sorrir também, mas foi contagiante e mais forte do que eu.

- Oi. - arrumei os fios de cabelo que insistiam em sair do lugar por conta do vento.

- Você está mais linda do que quando te vi da última vez.

- Não seja exagerado. - sorri de canto.

- Você ainda está solteira?

- Estou e você?

- Também... Mas gostaria de mudar isso. - ele deu um passo para frente e eu um para trás.

- Não comece com isso, por favor. Decidimos que não iríamos mais voltar.

- Mas eu quero você. - sua mão delicada tocou meu rosto e ele sorriu - Eu te amo, (S/N).

- Não ama não, Yoongi. - fechei os olhos e balancei a cabeça negativamente.

- O que preciso fazer para te reconquistar?

- É inútil. Qualquer coisa que você fizer é inútil.

Logo, lembranças começaram a invadir minha mente e foi inevitável não chorar.

- (S/N)… Eu...

- Vai embora! Eu sabia que isso era uma péssima idéia! - me afastei dele e entrei no prédio correndo.

O porteiro pareceu perceber que havíamos tido um desentendimento e impediu a passagem de Yoongi. Voltei ao apartamento correndo e tranquei a porta ao entrar.

- O que houve? - Jungkook, que estava na cozinha, logo veio para sala.

- Nada. - balancei a cabeça tentando afastar as lágrimas.

- Mãe, está tudo bem? - ele se aproximou de mim e me olhou preocupado.

Sem pensar duas vezes me joguei em seus braços e me entreguei ao choro. Jungkook cambaleou um pouco para trás, mas conseguiu me aguentar e me abraçou de volta. Enterrei minha cabeça na curvatura do seu pescoço e chorei como uma criança. Ele não perguntou nada, apenas passou a mão pelos meus cabelos como um gesto de carinho. Não sei dizer exatamente quando tempo passamos naquela posição, mas acredito que foram longos minutos.

Quando já estava mais calma me afastei dele e ele enxugou minhas lágrimas com um dedo. Sua camisa estava molhada no lado onde havia depositado minha cabeça.

- Desculpe.

- Está tudo bem. - comprimiu os lábios num sorriso - É melhor você sentar um pouco.

Assenti e sentei-me no sofá. Encarei minhas próprias mãos e funguei. Jungkook sentou ao meu lado e me encarou curioso, mas eu ainda não estava pronta para explicações.

- Quer uma água?

- Sim.

Ele levantou e foi até a cozinha. Me entregou o copo e eu bebi o líquido, logo o deixei em cima da mesa de centro.

Ficamos em silêncio por um bom tempo, até que eu decidi levantar e ir para o quarto.

- Não vai mesmo me falar o que houve? - ele perguntou.

- Não sei se consigo. - desviei o olhar.

- Desabafar pode ajudar, sabia? Se guardar tudo para você talvez nem consiga dormir.

- Você quer mesmo ouvir?

- Claro.

- Se importa de ficar comigo no quarto?

- Não.

Ele levantou e me acompanhou até meu quarto. Entramos no cômodo e eu fechei a porta. Jungkook sentou em minha cama e eu fui até o closet pegar algo para mostrar a ele.

Sentei-me ao seu lado e lhe entreguei o porta- retrato.

- Quem é?

- Meu ex marido. - me aproximei um pouco mais de Jungkook para que ambos víssemos a foto - O nome dele é Yoongi.

- Você está chorando por causa dele?

- Infelizmente sim.

- Como assim? Você o viu? Algo assim?

- É… Ele me ligou mais cedo pedindo para encontrar com ele e eu fui, mas foi uma péssima idéia.

- Ele te fez alguma coisa? - cerrou os punhos. Ele queria me defender?

- Não é bem isso… É que ele me pediu para voltar com ele, e mesmo sabendo de todo mal que ele me fez, no fundo eu quero. Eu acho que ainda gosto dele.

- Gosta de uma pessoa que te fez mal? - me olhou com estranheza.

- É difícil de explicar, Jeon. Só estando na minha pele para saber o que realmente sinto.

- Deve ser difícil. - suspirou - Mas se ele te fez mal mesmo, pense bem antes de tomar uma decisão. Você não merece sofrer mãe.

- E se ele tiver mudado?

- A pergunta é: E se ele não tiver mudado?

Novamente não consegui segurar as lágrimas. Jungkook passou o braço por meus ombros e me puxou para mais perto de si.

- Eu sou uma idiota. - apertei forte sua camisa e segurei o choro.

- Não é não. Por favor, não diga isso.

- Você não sabe nada sobre mim, então você não deve dizer isso.

- Sei sim. Sei que você é uma mulher incrível e que na merece sofrer por homem algum.

Ergui o rosto e o olhei. Ele sorriu largo e me fez deitar o rosto novamente.

Deitamos na cama e eu fechei os olhos. Fiquei chorando baixinho e enquanto ele acariciava meus cabelos. Não sei por quanto tempo ficamos assim, mas foi suficiente para que eu pegasse no sono.

Talvez, ter meu filho comigo não foi uma idéia tão mal assim.


Notas Finais


》Agora vocês sabem quem é o ex dela. Que tipo de pessoa acham que o Yoongi é nessa fic?
》Obg por lerem e até mais 💖


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...