1. Spirit Fanfics >
  2. Moments >
  3. The First Job Together

História Moments - Capítulo 8


Escrita por:


Notas do Autor


Tradução do nome do capítulo: O primeiro trabalho juntos.

Capítulo 8 - The First Job Together


Fanfic / Fanfiction Moments - Capítulo 8 - The First Job Together

19 DE OUTUBRO DE 2013

O início da terceira semana fora pior do que todas as outras na opinião de Zayn, isso porque claramente havia percebido o interesse das pessoas em Harry.

Odiava quando escutava os cochichos das garotas falando sobre o ex-namorado, odiava ainda mais quando Harry as cumprimentava com um abraço caloroso e um beijo próximo demais de seus lábios.

Olhava-o ainda não acreditando na tamanha atenção que agora o garoto chamava de ambos os gêneros. Lembrava-se perfeitamente que alguns anos antes Harry era uma das pessoas mais tímidas que conhecia, e tinha dificuldade em fazer amigos.

— Você é obcecado por esse garoto.

Olhou uma última vez para o ex-namorado e saiu dos devaneios para encarar os olhos azuis do melhor amigo. 

— Olhe só para ele. — Zayn murmurou. — Quem não seria obcecado?

— É melhor você desencanar. — Louis aconselhou. — Ele nunca vai perdoar você. Não depois de vê-lo pulando a cerca.

— Você sabe porquê fiz aquilo! — Grunhiu, lançando um olhar duro para o amigo. — Sabe muito bem, Louis!

Viu o amigo recuar os ombros e focar a atenção na professora de filosofia que acabara de entrar na sala de aula. Acomodou-se na cadeira e olhou para o lado, checando que Harry fazia o mesmo.

— Passei a noite anterior inteira corrigindo as provas de vocês. E estou completamente arrasada pela quantidade de notas baixas. — A professora iniciou, afrouxando o rabo de cavalo. — Muitos de vocês estão com o pé na recuperação, mas como sou muito boazinha, decidi que passarei um trabalho em dupla para que aumentem as notas.

— Vamos poder escolher nossas duplas? — Rose Wilson perguntou.

— Eu já escolhi. Ontem de noite escrevi o nome de cada um de vocês e picotei, colocando tudo em uma vasilha. — A professora revelou. — Então puxei os papéis de dois em dois, tendo assim as duplas formadas.

Zayn espremeu os olhos quando ouviu a professora começar a anunciar as duplas escolhidas. Cruzou os dedos e pediu dezenas de vezes no subconsciente que seu par fosse a única pessoa que passava por sua mente.

— Louis Tomlinson e Dominic Wesley.

Olhou para o amigo, que parecia ter aprovado a escolha de parceiro, e  continuou com os dedos cruzados, torcendo por boas notícias.

— Harry Styles e Zayn Malik.

Entreabriu a boca, perplexo com o que ouvira. Estava prestes a sorrir quando encontrou os olhos furiosos do cacheado encarando-o.

— Professora, temo que não posso fazer o trabalho na companhia do meu parceiro escolhido. — Harry levantou, chamando a atenção de toda a classe.

— Posso saber o motivo, Harry? — Perguntou, franzindo as sobrancelhas.

— Nós... Nós não nos damos bem. — Alegou, virando-se para encontrar os olhos castanhos.

— Ótimo, então podem usar esse tempo juntos para fazerem as pazes. — A professora tagarelou risonha.

— Mas... — Fora cortado.

— Sem discussões, senhor Styles. Não faremos nenhuma troca.

Observou a raiva do cacheado quando voltou a sentar na cadeira e os cochichos se espalharem pela sala de aula. Tentou não se sentir odiado, mas ao analisar repetidas vezes a atitude do outro acabou chegando naquela conclusão.

Escutou a professora balbuciar o restante das duplas para depois levantar e escrever alguns temas no quadro.

— Quero que sentem-se ao lado dos seus pares do trabalho para que discutam o desenvolvimento, afinal, o prazo de entrega é curto.

Vendo que Harry não se movera do lugar, decidiu que caberia a ele ir até o zangado garoto. Esperou que a aluna ao lado de Harry saísse para que finalmente pudesse tomar o lugar ao lado do ex-namorado.

Viu o corpo do cacheado se endurecer e as pernas chacoalharem de um lado para o outro, mostrando que estava inquieto.

Não trocara uma palavra sequer com Harry havia três semanas, não por falta de investidas de sua parte, porém toda vez que tentava puxar assunto, era ignorado com sucesso.

— Onde faremos o trabalho? — Zayn resolveu perguntar, deixando de lado o aparente mal humor de seu parceiro.

— Você não pode ir na minha casa. Lamento dizer, mas não terá uma boa recepção. — Harry respondeu, ríspido. — Então vai ser na sua.

Zayn parou por alguns segundos ao se dar conta que a “má recepção” na casa do ex-namorado era devido ao que tinha feito, e que provavelmente Anne e Gemma guardavam tanta mágoa quanto o cacheado.

— De que horas você vai chegar? — Insistiu em perguntar.

— Fim da tarde.

Suspirou ao notar que Harry sequer o olhava, mas compreendia suas ações e até concordava que merecia ser tratado daquela forma. Com o fim da conversa, decidiu que deixaria o outro em paz, aproveitaria sua companhia, mesmo que eu silêncio, pelo resto daquela aula.

Contou os minutos para o fim do horário escolar, suspirando aliviado quando ouviu o alarme ressoar, informando que podiam ir embora.

Já em casa, esperou ansioso para que Harry chegasse. Havia tomado um longo banho, espichando tanto perfume no corpo que precisou abrir a janela para respirar ar limpo.

Conferiu se estava sozinho em casa e tentou ocupar os pensamentos com coisas aleatórias. Não queria pirar ao pensar que em alguns minutos passaria um tempo a sós com Harry, coisa que ansiava por três longos anos.

Travou no meio da escada quando ouviu a campainha tocar. Engoliu em seco quando se deu conta do que estava prestes a acontecer. Precisava se comportar para manter o cacheado o máximo de tempo que pudesse em sua casa, só assim conquistaria sua confiança aos poucos.

Desceu temeroso os degraus, caminhando lentamente até a porta, deparando-se com o garoto que fazia seu coração bater mais rápido assim que a abriu. Deixou um pequeno vão para que Harry passasse, sentindo o cheiro costumeiro do outro com a abrupta proximidade.

— Eu organizei todas as coisas no meu quarto. — Zayn murmurou, entortando os lábios.

Viu o cacheado assentir e seguí-lo até o cômodo no primeiro andar, o mesmo cômodo que costumavam passar horas abraçados, trocando beijos e carinhos, construindo planos para o futuro.

Analisou a forma como Harry pareceu balançado ao observar o quarto, como se relapsos de centenas de recordações o atingissem feito uma bola de demolição.

— Seguinte. — Harry iniciou, após chacoalhar a cabeça. — Serei breve com o assunto. 

Zayn franziu o cenho ao identificar a postura hostil que o cacheado havia adotado ao cruzar pela porta.

— Em casa organizei alguns tópicos e os separei em partes iguais, assim ambos ficarão responsáveis por desenvolver três assuntos. — Prosseguiu, puxando o caderno da mochila. — Deixei você responsável pelo estado de natureza, contrato social e estado de sociedade.

— Tudo bem. — Zayn assentiu e fechou a porta para se aproximar do cacheado.

— Não esqueça de usar a fonte Arial, com tamanho número doze. — Harry puxou um lápis para circular os temas escolhidos para o moreno. — Qualquer dúvida, basta me perguntar na escola, mas somente fale comigo se for importante.

Zayn o olhou de supetão quando absorveu a frase. Encarou a figura do ex-namorado e rezou para que o pensamento em sua cabeça estivesse errado.

— Estou confuso. — Estreitou os olhos. — Está dizendo que... — Fora cortado.

— Não vamos fazer o trabalho juntos? É exatamente o que estou tentando dizer.

— O que? Você está louco, Harry? — Vozeou, com os olhos arregalados.

— Não achou que eu faria esse trabalho no mesmo ambiente que você, hum? — Ergueu uma sobrancelha.

— Sim, achei! Achei que seria maduro e deixaria nossas diferenças de lado, ao menos por alguns dias! Até terminarmos o trabalho. — Berrou, passando a mão pelos cabelos.

— Então digamos que eu não sou maduro. — Ironizou. 

— A professora não vai cair nessa. — Alertou. — Ela vai perceber que há algo errado.

— Eu tenho que ir. — Harry avisou, ignorando o comentário do outro para guardar os pertences na mochila.

— Mas já? Você não pode ir embora!  — Zayn ressaltou, desnorteado. — Isso não vai dar certo, Harry.

— Se você fizer sua parte exatamente como instruí no papel, tiraremos nota máxima. — Alegou, ajeitando a mochila nas costas.

— Não pode ficar por mais alguns minutos? Para esclarecermos alguns tópicos? — Relutou, aproximando-se do outro.

— Eu prometi que ajudaria Gemma com o jantar. — Relatou, pronto para deixar o quarto. — E minhas promessas são dívidas.

Vendo que estava a ponto de deixá-lo escapar, correu para frente da porta, impedindo que Harry deixasse o cômodo.

— Como podemos entrar em contato? — Zayn perguntou, esperançoso. — Digo, se houver uma dúvida em relação ao trabalho, seria bom termos um meio de nos comunicarmos virtualmente.

— Não teremos nenhuma dúvida. Deixei tudo explicado no papel para que isso não seja necessário. — Sorriu sem humor.

— Você não tem nenhuma rede social? — Insistiu, aproximando-se do outro.

— Não. Eu decidi excluir essas baboseiras da minha vida tem um bom tempo. — Deu de ombros.

Lembrou das inúmeras vezes que procurou algum perfil ativo do cacheado em todas as plataformas que conhecia, em busca de alguma informação, mas tudo que conseguira fora o antigo perfil do ex-namorado, onde a última atualização era uma foto onde os dois estavam abraçados, sorrindo enquanto olhavam para a câmera, tirada e postada alguns dias antes de Harry flagra-lo na cama com uma garota.

— Fez isso porque não queria que eu o encontrasse? — Insinuou, mordendo o lábio inferior.

— Acha mesmo que eu privaria minha vida de algo por causa de você? — Harry o encarou abismado.

— Só fiz uma suposição. — Zayn alegou, erguendo o olhar. — Lembro-me bem que você gostava de postar seu dia a dia no Facebook.

— Muitas coisas em minha vida mudaram a partir do dia que saí desta cidade. 

Zayn estava pronto para retrucar a resposta sinuosa quando se deu conta que discutir com Harry não seria saudável, não quando a relação com ele já estava fragilizada, ou sequer existia.

— Harry, eu quero muito que as coisas entre a gente se acertem. — Admitiu, liberando a passagem da porta. — Não há um minuto sequer que eu não me sinta arrependido pelo o que aconteceu. 

Prosseguiu ao não obter resposta.

— Eu sei que o que fiz não tem volta, mas quero que me dê a oportunidade de concertar as coisas. — Murmurou, olhando suplicante para o ex-namorado.

Sentiu o sangue esfriar quando o cacheado se aproximou tão perigosamente que conseguiu sentir as respirações se misturando.

— Entenda de uma vez por todas. — Cochichou, encarando duramente os olhos castanhos. — Que o que costumávamos ter... Também não tem volta.

Podia jurar que sentiu algo dentro do peito rachar quando ouviu a porta do quarto bater, anunciando que Harry havia deixado o quarto.

Evidenciando que aquela batalha estava perdida


Notas Finais


Moments também é postada no Wattpad, então se tem preferência de ler por lá tá aqui o link: https://my.w.tt/HzLebzJQN3

Tenho outra fanfic Zarry em andamento e posso afirmar que irão amar! Estarei esperando ansiosamente por vocês lá: https://www.spiritfanfiction.com/historia/heartless-9013804

Aká estou atualizando a história como se não tivesse passado quase cinco meses sem postar capítulo novo 👉🏻👈🏻😬

Mas juro que tive uma severa crise de falta de criatividade nessa história. Mesmo que eu tenha um pequeno resumo para todos os futuros capítulos, eu realmente não conseguia desenvolver nada, mas me dei um chacoalhão e consegui me conectar novamente com a história, então agora sim teremos atualizações toda semana.

Espero que tenham gostado e muitooo obrigadaa pelos comentários do capítulo passado, foram tantos! Espero que possam comentar neste aqui também.

É isto, até a próxima 💙🧿


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...