História Mommy - Capítulo 54


Escrita por:

Postado
Categorias Once Upon a Time
Personagens Emma Swan, Regina Mills (Rainha Malvada)
Visualizações 396
Palavras 1.114
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ficção, LGBT, Romance e Novela, Universo Alternativo, Yuri (Lésbica)
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Esse cap não é Swen. Pra quem tava com saudade do trisal mais cheiroso e gostoso da vida...

Capítulo 54 - Cap 54


Pov’s Zelena



Cheguei em casa depois de um longo dia de trabalho. Ruby estava em casa por conta de um resfriado e àquela hora Elsa já devia ter chegado também.

Caminhei até nosso quarto e encontrei meus amores deitadas na cama. Ruby ressonava audivelmente por conta da congestão e Elsa acariciava seus cabelos.

- Oi, bebê. – falei baixinho e me aproximei lhe dando um beijo.

- Oi, mommy.

- Como ela está? – perguntei preocupada e coloquei minha mão em sua fronte notando que parecia febril.

- Dormiu faz alguns minutos, está com febre mas já tomou o remédio. Achei melhor deixá-la dormir já que parecia extremamente cansada.

- Você fez bem, meu anjo. Vocês comeram direitinho?

- Eu sim, ela nem tanto.

- Tudo bem, eu vou tomar um banho e em seguida preparo algo para comermos. – falei e logo fui tirando o salto e as roupas.

O cansaço por ter ficado até tarde no trabalho já cobrava seu preço mas tudo que eu precisava era de um bom banho quente e tudo ficaria melhor.

Fui para o banheiro sorrindo por ver Elsie ainda velando o sono de Ruby, numa expressão preocupada e ansiosa.

Quando voltei tive que quase obrigá-la a também ir tomar banho e em seguida desci para preparar o jantar.

---


Depois de alguns minutos percebo uma movimentação atrás de mim e me viro vendo a morena enrolada em um cobertor.

- Oi. – falou com um sorriso cansado e a voz bastante rouca.

- Olá meu amor. - me aproximei já tocando sua pele para verificar a temperatura.

Já estava menos quente e mentalmente agradeço a Deus por isso.

- Você parece horrível. – falei com uma careta e ela gargalhou para logo ter uma crise de tosse.

Rapidamente dei-lhe um copo d’água.

- Eu lamento vocês terem que me ver assim.

- Hey... não... meu amor, na alegria e na tristeza, na saúde e na doença.

Ela sorriu e me beijou.

- Você é perfeita. – sussurrou com seus intensos olhos castanhos vidrados em mim.

- Sei disso, querida. - sorri fazendo-a revirar os olhos.

Em seguida fomos interrompidas por Elsa descendo as escadas correndo. Ela chegou assustada e nos olhou.

- Não corra! – dissemos em uníssono.

- Desculpe. – ela respondeu se acalmando – Eu me assustei porque você tinha sumido, daddy.

- Me desculpe, amor. Eu acordei e queria vir ver se Zel já havia chegado.

A loirinha concordou se aproximando.

- Como você está se sentindo?

- Bem melhor, baby. Aliás, querida, - me olhou - nossa garota passou a tarde cuidando de mim, eu realmente tenho muita sorte.

- Verdade? – perguntei e ela sorriu tímida e assentiu.

- Vedade mommy.

- Hmmm mas que menina tão boa. Mommy está orgulhosa. – me aproximei e a peguei no colo – Ainda bem que você estava aqui senão essa teimosa com certeza não se cuidaria sozinha. – falei baixinho mas ainda com a intenção de ser ouvida pelas duas.

Elsa riu.

- Ei, eu ainda estou aqui! – falou fingindo indignação.

- Ops me desculpe. – respondi cínica.

- Mommy, eu pode tomar sorvetinho agola?

- Ah se ela vai eu também quero.

- Mas era só o que me faltava. É claro que não, nenhuma das duas. Não antes do jantar e definitivamente não morrendo de gripe.

As duas cruzaram os braços infantilmente.

- Isso não é justo eu já sou adulta. – Ruby falou.

- Mas está sendo bem irresponsável. – fiz uma cara de desaprovação. - Aliás você nem devia estar aqui, devia estar na cama descansando.

- Eu fiquei lá o dia todo, já estou bem pra me levantar, caminhar um pouco, tomar sorvete... – tentou num sorriso travesso.

- Olha o mal exemplo, Srta Lucas. Façam o favor de saírem da minha cozinha. Vão procurar algo melhor pra fazer em vez de tentarem desobedecer minhas ordens.

Ruby estreitou os olhos pra mim e pegou a mão de Elsa.

- Vamos baby, acabo de pensar em algo melhor. – deu um sorriso um tanto quanto... sugestivo.

- Nada de sexo, ouviram, mocinhas?

- Sim senhora. – Elsa respondeu e Ruby me fuzilou com o olhar.

Elas saíram e fiquei rindo sozinha.

O resto da noite correu tranquila.

Ruby se resignou a comer a canja que lhe fiz depois de reclamar por alguns minutos e fazer um discurso sobre ser uma mulher grande e forte e precisar mais do que uma simples canja. Mas isso era bom, já estava voltando seu apetite de ogro e logo ela estaria comendo aquelas coisas nada saudáveis que amava.

Quando fomos dormir li uma história para Elsie, geralmente Ruby o faria mas estava caindo de sono. As duas adormeceram antes de mim e dei um beijo em cada uma antes de também me entregar ao sono.

---------



Pov's Ruby




Acordei no dia seguinte me sentindo bem melhor.

E eu estava deitada entre as duas já que ambas não abriram mão de cuidar de mim.

Se existe alguém mais sortuda eu desconheço.

Queria me levantar e preparar o café como forma de agradecimento, era feriado e poderíamos ficar até tarde na cama. Mas no mínimo movimento ambas me abraçaram e eu definitivamente desisti de sair dali. Não tenho tanta força de vontade.

Puxei ambas deixando cada uma deitada em um braço e me limitei a olhar pro teto do quarto ainda pouco iluminado e sorrir bobamente.

- Por que você está sorrindo? – ouvi a voz de Zelena.

- Porque eu sou a mulher mais sortuda que existe no mundo. E bom dia.

Ela sorriu e se aconchegou mais em mim.

- Bom dia.

- Por que vocês estão acordadas? Ainda tá cedo. – Elsie falou em meio a um bocejo sem ao menos abrir os olhos.

- Desculpa te acordar, bebê. – falei dando um beijo nos cabelos loiros.

Ela sorriu e finalmente abriu os olhos.

- Como você está, daddy?

- Bem melhor. Graças a vocês que cuidam tão bem de mim. Ambas sorriram.

- Só porque nós amamos você. – Zel disse e Elsa concordou.

- Sim porque você é uma péssima paciente. – Elsie completou – Reclama muito e consegue ser mais manhosa que eu.

- Que injusto! Eu sou bem fácil de lidar, ok?! - as duas riram juntas. – Têm sorte de eu também amar muito vocês. Mas só por isso não vou fazer o café que eu estava planejando.

- Querida, ninguém está deixando você sair daqui pelas próximas horas. – Zelena retrucou.

- Eu prefiro as panquecas da mamãe. – Elsie falou já com um sorriso travesso e eu comecei minha cena de drama e indignação.

E como eu amava aquela rotina cheia de cuidado e carinho e pequenos e bobos conflitos. Com certeza eu estava mal acostumada em ter essas duas incríveis mulheres comigo.


Notas Finais


Comentem aí se querem que elas apareçam mais e tudo isso, enfim...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...