História Mommy... Or Daddy? (Yoonmin) - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin)
Tags Agust D, Daddy Kink, Daddykink, Jimin, Jimin!crossdresser, Jimin!drag, Jimin!top, Suga, Suga!bottom, Sugamin, Yoongi, Yoongi!bottom, Yoonmin
Visualizações 757
Palavras 2.790
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Ecchi, Festa, Hentai, Lemon, LGBT, Romance e Novela, Steampunk, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Cross-dresser, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi amores, demorei muito, né? Eu sei!!
Mas aqui estou eu trazendo o ultimo capitulo dessa fanfic maravilhosa pra vocês!
Espero que se divirtam!

Capítulo 3 - O amor é a saída


 Sentei em seu colo e comecei a rebolar minha bunda que estava perfeitamente encaixada em seu pau já totalmente endurecido. Estimulei seus mamilos enquanto o provocava. Arranhei seu peitoral de leve e saí de cima dele.

Autora POV.

Ele foi até sua cômoda, e pegou um lubrificante que tinha ali, aquele era de longe o seu favorito, porque além de deixar a parte lubrificada congelando, ele ainda deixava pessoa com muito mais vontade de dar, ou comer alguém. Antes de passa-lo em Yoongi, foi até seu armário e pegou um cinto de castidade tamanho medio, até porque ele não queria machucar o homem que estava apenas iniciando esse tipo de coisa agora.

Yoongi ficou assustado quando viu o acessório, mas não falou exatamente nada. O lubrificante foi despejado sobre seu membro, o fazendo ficar extremamente gelado. O efeito fez seu pau amolecer minimamente, o que foi suficiente pra que Jimin colocasse o acessório nele. Segundos depois, ele sentiu seu pau formigar, ele começou a gemer baixinho e sofrido, pela imensa vontade de jogar Jimin naquela cama e lhe foder até que não pudesse mais se aguentar acordado.

- Ele é um estimulante sexual. - O rosado explicou, como se o outro já não tivesse percebido isso. - Vou te permitir gemer, já que não está acostumado.

Jimin massageou as coxas branquinhas do homem a sua frente que já estavam quentes de tesão. Levantou suas pernas e passou um pouco do lubrificante em sua mão. Ele pensou seriamente que Yoongi iria reclamar, já que no outro dia ele havia pedido para não tocar em seu cú, mas ele apenas ficou quieto, então seu dono encheu sua entrada com o lubrificante, que em algum tempo o fez ficar piscando mais que noite de natal e se contorcendo na cama. Seu pré gozo já jorrava de seu membro, mesmo que estivesse incapacitado de ficar cem por cento ereto, e naquele momento, ele só rezava para que Jimin o aliviasse de qualquer jeito, mesmo que pra isso, ele tivesse que deixa-lo lhe foder.

- Daddy, eu preciso ser tocado. - O de cabelos negros pediu em meio aos gemidos de necessidade.

- Ainda não, você demorou muito pra notar que precisava ser uma pessoa melhor. - Sorriu maldoso. - Você pode esperar mais um pouco.

- Como o daddy quiser. - Concordou.

Yoon fechou os olhos quando sentiu Jimin mordendo sua orelha de leve. Ele segurou forte nos lençóis da cama, sabia que não poderia encostar no loiro atrás de sí, então tentou se controlar o máximo que podia.

O dominador sabia que o outro já estava chegando a seu limite de loucura, mas ele testaria sua força de vontade até que ele não aguentasse mais. Subiu em seu colo e beijou o canto da boca de Yoongi, o fazendo tremer de vontade de ser beijado de verdade, passou sua lingua envolta da boca do outro que tentava se aproximar minimamente, sendo frustrado por não conseguir aquele beijo que tanto queria. Jimin desceu dando leves beijos no corpo quente do Min, e quando chegou ao seu membro ainda preso pelo cinto, lambeu a glande inchada, que era a única parte que estava de fora do acessório.

Yoongi sentiu seu corpo desfalecendo, ele já estava a ponto de desmaiar. O tesão que o possuia era maior do que tudo que já sentiu e seu pau e bolas sendo comprimidos por aquele ferro não estavam ajudando, ele tinha certeza que se não fosse pelo acessório, seu pau estaria mais duro do que nunca esteve antes, mas aquela merda o reduzia ao seu tamanho de quando estava mole, e era muito dolorido por sinal. Além da dor, seu amiguinho e seu cú estavam ardendo de tão gelados, aquele lubrificante o estava fazendo produzir uma enorme quantidade de pré gozo, sem falar de toda sua necessidade de ser penetrado. Ele já estava chegando a ficar inconsciente, mas então todo o seu corpo estremeceu quando sentiu a lingua quente de Jimin em sua entrada. Yoongi nem mesmo havia percebido quando o rosado havia levantado suas pernas, só notou quando sua consciência voltou ao receber seu primeiro beijo grego, beijo esse, que ele não se arrependeria depois.

O moreno não tinha mais forças pra gemer, mas seu corpo se arrepiava a cada vez que sentia um movimento novo da língua do outro.

- Eu vou te livrar disso. - Jimin passou a mão por cima do cinto de castidade. - Mas ainda não vou fazer nada com você.

O loiro abriu o cinto, tirando-o de Yoongi de vagar pra não machuca-lo. Quando o acessório foi tirado, Jimin fez questão de dar uma chupadinha bem rápida no caralho inchado do homem que por fim, voltou a gemer loucamente por seu daddy.

Ele não deveria, ele sabia que não poderia, mas quando sentiu a boca quente de Jimin engolindo seu pau tão habilidosamente, ele não aguentou e acabou agarrando nos cabelos macios do dominador, e fodendo-o com vontade, porém, por breves segundos.

Jimin se levantou e sorriu satisfeito, ele realmente só queria que Yoongi lhe desse um motivo pra lhe torturar ainda mais, e foi o que ele fez.

- Tsc tsc tsc. - O loiro passou a mão carinhosamente pelo pescoço de Yoongi, que tremeu com o toque. - Acho que esse cachorro está precisando de uma coleira pra aprender a se comportar.

- Coleira?

- Se vai ser o meu bichinho, vai precisar de uma coleira personalizada, mas isso depois eu mando fazer. - Jimin abriu seu armário novamente, tirando de lá uma gargantilha de couro preto com uma argola na frente. - Vamos usar essa por enquanto. Por favor, fique de quatro, Suga.

Colocou a gargantilha no pescoço alvo do homen, pegou sua corda fina e escura e a passou pela argola da gargantilha. Subiu na cama e prendeu cada ponta da corda, em duas outras argolas que haviam no teto, obrigando Yoongi à ficar naquela exata posição, pois se sedesse um pouco que seja, acabaria sendo enforcado.

Passou a mão ao lado de sua cama, onde ele guardava seu chicote favorito. O passou pelo corpo de Yoongi, que ficava mais nervoso a cada segundo.

- Agora, é o seguinte. - Jimin passou o dedo pela entrada rosadinha de Yoongi, que piscou assim que o sentiu. - Eu estou bem aqui atrás, a uns cinco centimetros de distancia de te lamber bem gostoso por quanto tempo quiser. Então, se você conseguir escostar em mim, podemos fazer isso.

- Eu vou conseguir Daddy. - Yoongi disse determinado.

Ele forçou o corpo pra trás, se sentindo ser enforcado pela gargantilha, a sensação de sufoco era ruim, mas ele precisava ser aliviado de qualquer jeito, e quando ele finalmente sentiu a lingua de Jimin em sua entrada, a calmaria fez valer todo o esforço.

Agora a gargantilha não o incomodava mais, a falta de ar até chegava a ser boa, se unida à sensação do prazer que Jimin lhe proporcionava.

O loiro deu um tapa bem forte na bunda de Yoongi, ele não queria estar se deliciando tanto ao chupa-lo, mas a verdade é que Yoongi era mesmo irresistível, ele teria que lutar contra tudo que lhe mandava apenas foder o homem a sua frente e manter a calma pra ser um bom dominador ali. Sentiu o moreno começar a rebolar contra seu rosto, e mesmo que estivesse sendo sufocado, ele apenas chegava o corpo cada vez mais pra trás, a procura de contato.

Jimin esticou a mão, pegando o tubinho de lubrificante que ele deixou encima da cama, e passou mais um pouco na entrada de seu submisso. Não satisfeito em deixa-lo ainda mais excitado, ele colocou um dedo dentro de Yoongi, e começou a estoca-lo de vagar.

Nunca em sua vida ele pensou que deixaria alguém se quer olhar para o seu cú, deda-lo então, com certeza estava fora de cogitação. Mas aqui com Jimin, ele sentia que tudo era possivel, e o que fosse possível, seria bom.

Jimin parou o que estava fazendo e ficou de pé na cama, desamarrou a corda das argolas do teto, mas não as tirou de lá. Deixou cada ponta de um lado de seu corpo, e se posicionou atrás de Yoongi.

- Ainda vamos brincar muito, mas outro dia. - Ele falou nervoso, precisava estar dentro do outro. - Mas hoje eu só quero foder você até que não tenhamos mais controle de nossas forças.

- Então me fode, daddy. Me fode com toda a sua força! Me mostra que eu sou todo seu.

O rosado pincelou a antrada de Yoongi com seu pau já inchado pela excitação, esperou o moreno começar a se insinuar, para finalmente se forçar para dentro do Min.

Yoongi era extremamente apertado, e o pau de Jimin não era nada pequeno, o que dificultava a penetração. Doía um pouco, mas era aliviador ao mesmo tempo.

Quando o caralho latejante de Jimin estava completamente dentro do outro, ele quis esperar para que Yoongi se acostumasse com o seu tamanho, mas o homem apenas rebolava loucamente, então ele não se preocupou muito com a dor que parecia não existir.

O loiro segurou cada ponta da corda, e a puxou, fazendo Yoongi ser levemente elevado pela gargantilha em seu pescoço. Sem soltar a corda, ele segurou os braços de seu submisso, e começou a lhe foder de vagar, fazendo-o gemer arrastado pela falta de ar.

- Quero que continue abaixado, mas eu vou por um pouco mais de peso nas cordas. - Jimin sabia que aquilo o assustaria, então não faria sem o seu consentimento. - Você confia em mim, Suga?

- Confio. - Yoongi não conseguia falar muita coisa, mas apenas essa palavra era necessária.

O Park afroxou um pouco a corda, a segurou com a mão esquerda e se pendurou nela fazendo o menor ficar ainda mais extasiado de tesão. Com certeza Yoongi não entendia o porque de ficar tão excitado ao se sentir sufocado, não sabia se era pela cituação ou apenas porque estava com Jimin, talvel fosse uma junção das duas coisas, mas ele só sabia que precisava estar com o homem e que queria participar daquilo.

Com a mão livre, Jimin segurou a cintura do moreno, e passou a estocar com força dentro dele. O Min estava com certa dificuldade para falar, mas ao sentir sua próstata sendo surrada de forma tão gostosa, acabou tirando força do cú (literalmente) pra gemer feito a boa puta que era. Ele estava adorando toda aquela cituação, era como se ele forçasse as mulheres que ficava, a fazer um papel que em todo esse tempo, pertencia apenas a ele.

o cada tapa desferido em sua bunda, o moreno sentia que poderia desmaiar de tanto prazer, seu baixo ventre formigava, enquanto a falta de ar deixava sua pressão baixa, mas ele apenas se deliciava com tudo isso

- Você está gostando, não é? - Jimin perguntou bem alto, recebendo um gemido sôfrego como resposta. - Então geme mais pra mim. - O loiro desferiu dois tapas fortes na bunda clarinha de Yoongi.

Por incrível que pareça, ele não sentia dor nos tapas de Jimin, cada toque, seja ele leve ou agressivo, faziam o moreno se arrepiar de tesão e gritar loucamente a procura de mais. Ele sentiu suas costas sendo arranhadas e depois mais tapas em sua bunda. Dava pra saber que deixariam boas marcas, mas tudo que ele queria era ser marcado, mostrar ao mundo que ele tinha um dono agora, e que estava disposto a realizar qualquer coisa pra satisfaze-lo.

- Suga, quero que aperte mais esse cuzinho pra mim. - Jimin mandou enquanto puxava seu cabelo com força.

Yoongi se contraiu, sentindo suas paredes internas sendo roçadas pelo caralho latejante de Jimin, que o fodia com excelência, fazendo todo seu corpo tremer de prazer.

Como uma forma de recompensa, Jimin desceu sua mão até o pau de Yoongi que pingava pré gozo. Espalhou todo aquele liquido em seu pau, e começou a marturba-lo com vontade. O moreno já não estava mais em sí, e depois de alguns movimentos, ele acabou gozando sem dar nenhuma forma de aviso.

Seu corpo não aguentava mais se sustentar, então Jimin teve que soltar a corda e deixar que Yoongi deitasse sobre o colchão, acabado, mas com um sorriso satisfeito no rosto.

- Não pense que já acabamos aqui. - Jimin o virou de lado, pegou uma de suas pernas e a levantou. - Eu ainda não gozei, Suga.

- Então acaba com o pouco de energia que me resta, daddy, e me enche com todo seu esperma quentinho. - Yoongi pediu manhoso sem muita força pra falar.

Sem mais, Jimin penetrou o moreno que gemeu sofrido pela invasão. Ele sabia que apesar de inexperiente, Yoongi seria o seu melhor submisso. Aquilo nunca foi apenas uma questão de fetiche, Jimin realmente tinha se apaixonado pelo outro assim que botou seus olhos nele, e agora ele estava se realizando em poder ser o dono daquele homem tão lindo.

Ele mordeu a coxa de Yoongi, sentindo todo seu corpo tremer pelo prazer, não era o normal, mas ele quis beija-lo enquanto se derramava em seu interior, então foi o que ele fez. Abaixou a perna do moreno e se posicionou entre as duas, o abraçou e colou seus lábios no dele.

Talvez ele perdesse toda sua postura de dominador, mas sentir o abraço apertado de Yoongi, e sua lingua quente lambendo a sua enquanto ele o preenchia com seu prazer, o fez derramar algumas lagrimas de felicidade por estar com Min Yoongi.

- Porque está chorando? - O moreno perguntou preocupado.

- Você é tão lindo, Yoongi. - Respondeu acariciando o rosto delicado que ele tinha.

- Eu te amo, Jimin. - Sorriu envergonhado. - Obrigado por me ajudar.

- Está sendo um prazer. - Eles acabaram dando risada da fala do rosado. - Literalmente, né.

*

Já haviam três meses desde que eles estavam juntos, Jimin havia mandado fazer uma coleira personalizada para Yoongi. Ela era de couto, preto fosco, com "SUGA" escrito em rosa, não era muito grossa já que ele precisava usar em público, mas era o suficiente para todos verem que ele agora já tinha dono.

Elas estavam em uma boate, bem onde eles gostavam de estar todo final de semana, Jimin tinha acabado de sair pra ir ao banheiro, deixando Yoongi sozinho no bar.

Hoje, ele não estava nada garota, todos notavam a drag maravilhosa que era Jimina, e ela era a drag que mais chamava atenção naquele lugar.

Yoongi, ao contrário de Jimina, estava bem normal, ele estava arrumado, é claro, mas tentava sempre chamar o menos de atenção possível.

Mas mesmo assim, ele continuava sendo Min Yoongi, era impossível não nota-lo onde quer que ele estivesse, e foi assim que uma garota parou pra sentar ao lado dele.

- Boa noite, posso saber seu nome? - Ela perguntou abaixando sua blusa, deixando em ênfase seu grande decote.

- Yoongi. - Ele respondeu simples, voltando a prestar atenção em seu drink.

- Muito bonita sua gargantilha, posso ver? - Ela ja perguntou botando a mão.

- Não, não pode, querida. - Jimina chegou no mesmo momento, encarando a garota que tinha um ar de deboche no rosto.

- E quem é você, meu amor? - Perguntou sem ao menor se importar em tirar as mãos de cima de Yoongi.

- Ela é minha dona. - Ele respondeu tirando as mãos da menina de seu ombro.

- Fala sério, um traveco dono de um homão desses? - Ela gargalhou, mas logo parou quando viu a mão de Yoongi indo em direção a sua cara.

- Yoon. - Jimina falou rispida, antes que o moreno a batesse. - Já falei que não vamos ganhar nada com violência.

- Sim. Me desculpe, Mina. - Ele fechou a mão e virou as costas para a garota que focou estática pelo medo de que realmente fosse apanhar. - Não gosto que te chamem assim, essa palavra me machuca de mais.

- Tudo bem, é o preço que pagamos por não sermos aceitos como normais. - A loira puxou o garoto para um abraço e fez carinho em seus cabelos. - Mas continuamos incriveis e lacradoras, é disso que importa.

- Vamos dançar? - Yoongi perguntou, já não dando bola para o que aconterera.

- Agora mesmo.

 Não, eles não foram felizes pra sempre. Nada nunca é um conto de fadas real, mas eles continiariam se amando até o ultimo dia de suas vidas, passando por cima de qualquer preconceito e qualquer violência, sendo ela física ou verbal, lembrando sempre que por mais que doesse neles, para fazer o mundo mudar, precisavam mostrar que apenas o amor era a saída para qualquer tipo de preconceito.


Notas Finais


E então meus bebês, gostaram?

Sim, infelizmente esse é o ultimo capitulo, mas com certeza eu vou trazer mais fanfics que abordam a realidade da comunidade LGBTQIA+ pra vocês.
Essa foi bem fraquinha, eu sei. Quem é, sabe que é bem pior do que o pouco que a fanfic mostrou, mas espero que sigam meu perfil (@YoonBaby) e fiquem ligados nas próximas fanfics.

Ah gente, se alguém estiver passando por algo difícil, pode me mandar mensagem, pedir meu whats, facebook e tudo mais! Eu adoro ajudar e vou amar conhecer vocês!

Até uma proxima!

Candy Kisses c:


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...