1. Spirit Fanfics >
  2. Mon Patron. >
  3. Coração de Pedra.

História Mon Patron. - Capítulo 13


Escrita por:


Notas do Autor


Oi gente, como vcs estão?
Só queria dizer que a Fic está acabando, mas já tenho outra em mente.
A pergunta que farei a vcs é a seguinte:
Vcs querem mais uma Fic de Miraculous, ou querem de outro desenho/livro?
E se for de Miraculous, querem mais um de Adrinette ou com outro shipp?
Até a próxima!

Capítulo 13 - Coração de Pedra.


Leiam as notas do autor

°°°

Covarde.

Essa era a palavra que definia Adrien Agreste naquele momento. O famoso modelo que, de acordo com as revistas era frio e rabugento, não passava de um completo covarde.

O garoto, tomado pelo desânimo, estava sentado em uma cadeira com os braços caídos sobre o colo, com as pernas esticadas em direção ao chão e com um olhar completamente vazio, distante.

Havia se passado apenas três dias depois que Adrien despedira Marinette, e ele pensava se isso fora o certo ao se fazer. Afinal, ele estava noivo de Lila, e ficar flertando com sua empregada não era nada bom. O plano para tentar terminar seu noivado com Lila tinha ido por água abaixo, e tornar Marinette sua amante estava fora de cogitação. Ele não queria isso, não queria trair Lila e muito menos ferir os sentimentos da mestiça, além disso, Adrien possuía caráter.

E para ele, despedir Marinette fora a melhor das alternativas...

Suspirando, o loiro levantou seu olhar para a cozinha. Estava quieto, tudo muito silencioso e frio. O local não estava mais alegre, estava monótono; ele não estava mais com o cheiro da comida de Marinette, ele não estava mais com o som da cantoria da garota. Sua cozinha estava incompleta, sua casa estava incompleta. Ele estava incompleto sem Marinette.

Levantando a cabeça para olhar o teto, Adrien se lembrara dos primeiros dias em que conhecera a mestiça. De como ela saiu de sua casa para ir ao mercado afim de fazer uma janta descente, e de como ela o ajudara quando ele estava bêbado... Sempre simpática, sempre gentil e muito paciente.

Adrien esteve tanto tempo com Marinette, que estar sem ela junto de si o deixava completamente perdido. Pensar nela o machucava, mas a garota não saia de sua mente nem por um minuto.

Mas para sua surpresa, seu celular começou a tocar, indicando que alguém estava ligando para ele. Era Nino. Adrien suspirou pegando o aparelho e atendendo.

-Fala, Nino.

-Adrien? Você está bem? - Ele perguntou com ar de melancolia.

-Por quê a pergunta?

-Marinette contou o que aconteceu entre vocês...

Adrien não respondeu; ele contraiu os lábios baixando olhar tristonho para o chão.

-Ela... Ela contou o quê, exatamente? - Perguntou depois de longos segundos em silêncio.

-Ela disse que se demitiu por conta própria. Disse que ela estava estragando sua relação com a Lila, e que se sentiu mal por isso...

Adrien engoliu em seco.

-E-Ela... Ela se culpou? - Sua voz saiu tão trêmula e falha, que Nino não pode escutar direito.

-Adrien? O que você disse, mano?

-Marinette! - Disse alto se levantando da cadeira abruptamente. -Marinette disse que foi a culpa dela?!

Assustado, Nino respondeu:

-É, foi isso! Cara, o que aconteceu? Você está bem mesmo? Parece assustado ou... desesperado. Quer... Quer conversar sobre isso, mano?

Adrien fechou os olhos com força, pensando em Marinette. Em vez dela contar à Nino que ele tinha a demitido por ser um covarde e por não conseguir confrontar o próprio pai, ela resolveu se culpar...

-Adrien? - Nino voltou a chamá-lo, percebendo que o modelo estava quieto demais.

-Nino... A culpa não foi de Marinette. - Disse baixo, com a voz cheia de culpa e remorso. -Eu fiz isso, sabe? Meu pai quer que eu me case com a Lila... Só que... É que...

-É que você... Gosta da Marinette? - Perguntou o amigo.

-É. Eu... Eu gosto dela...

-Então porquê não termina com a Lila, cara?

-Meu pai quer...

-Seu pai não tá com nada!

Adrien franziu o cenho.

-Como?

-Adrien, seu pai cuidou de você até hoje. Mas ele também foi muito rígido com você, cara. Teu véio já viveu a vida dele... Viva a sua, Adrien. Fale para o seu pai o que você realmente quer, e se ele falar alguma coisa para você, apenas ignore.

Adrien respirou fundo, olhando para o lado envergonhado.

-Eu já tentei falar com ele tantas vezes, Nino...

-Adri... - A voz de Nino cessara na ligação. Adrien escutou alguns ruídos vindo do outro lado da linha, até que uma voz feminina se pronunciou. Uma voz carregada pelo ódio. -Adrien Agreste!

Adrien até distanciou o celular de seu ouvido por conta do grito estridente que Alya dera.

-Alya, calma! - Pediu o rapaz ainda com o aparelho distante do ouvido.

-Você quer que eu fique calma nessas horas?! Minha melhor amiga estava em prantos, e tudo por sua causa!

O coração de Adrien se apertou.

-Alya, eu sinto... Eu sinto muito...

-Sente muito? Adrien... Eu irei lhe fazer uma única pergunta e eu espero que você a responda com sinceridade.

O loiro engoliu em seco ao notar que a voz da garota estava em um tom ameaçador e sério.

-Você vai mesmo largar a Marinette assim tão fácil, depois de tudo o que ela fez para você?

Mais uma vez, Adrien ficou em silêncio.

-O que a Lila fez para você? O que ela fez para você deixar Marinette de lado? - Alya voltou a perguntar.

-Com isso já foram três perguntas, amor. - Nino disse ao fundo.

-Não interessa! - Ela o respondeu, ainda brava. -E então, Adrien. Estou esperando sua resposta. Vai desistir facilmente assim?

Adrien suspirou passando a mão em seu cabelo, mordeu o lábio inferior, e olhou mais uma vez ao redor de sua casa; Pouco iluminada, sem cantoria, sem alegria... Ele realmente precisava da mestiça em sua vida.

-Eu só preciso de tempo... - Respondeu baixo.

Alya soltou um suspiro pesado.

-Seu tempo está se esgotando, Agreste.

E então, ela desligou.

Adrien estava mais uma vez sozinho em sua casa, pensando em como acabar com esse noivado de uma vez por todas.

•••

Fraco e incapacitado de se levantar no momento, Gabriel se encontrava sentado em sua confortável poltrona enquanto lia as notícias sobre o casamento de seu filho. O evento que fora à dois dias atrás havia sido um tédio para ele, mas um enorme passo para espalhar a notícia sobre Adrien e Lila.

Gabriel arrastava as notícias com o dedo na tela de seu tablet sem parar. Haviam vários e vários textos de diferentes empresas jornalísticas contando sobre o caso, e então, uma foto surgira na tela: Adrien segurando à mão de Lila.

O mais velho suspirou ao ver seu filho crescido, e decidiu ampliar a foto até focar no rosto do garoto.

Na foto, Adrien estava com um semblante triste, levemente desconfortável, e sem um sorriso à mostra para as câmeras. Já Lila, estava radiante, como se seu sonho estivesse finalmente se realizando; e talvez estivesse mesmo.

Ao ver a foto do filho, Gabriel engoliu em seco para finalmente pensar por um minuto. Ele pensou sobre como Adrien crescera rapidamente, e de como ele não vira seu filho crescer, afinal, ele sempre esteve trabalhando. Pensou por um momento em como fora um péssimo pai, negligenciou Adrien por diversas vezes, lhe deu enormes responsabilidades quando criança, e sempre esteve o protegendo, mais do que deveria proteger.

Gabriel entenderia se Adrien o odiasse...

-Sr. Agreste? - Nathalie bateu levemente na porta chamando por ele. Gabriel guardou o celular no bolso com certa pressa, e murmurou algo baixo.

-Pode entrar, Nathalie.

A secretaria abriu a porta lentamente, e adentrou no escritório.

-Marinette Dupain-Cheng está aqui. Ela disse que queria conversar a sós com o senhor.

Gabriel franziu o cenho se endireitando na poltrona.

-O que aquela garota quer comigo? - Resmungou para si mesmo já impaciente. -Mande-a entrar... Pretendo não demorar muito.

-Sim, senhor.

Não demorou muito para que Marinette aparecesse segurando uma pequena caixa decorada, com um laço bem feito sobre ela. A mestiça olhou para Gabriel com indiferença e, enquanto Nathalie os deixavam a sós, a menina se aproximou do mais velho, deixando a caixa sobre a mesa à frente dele.

-Boa tarde, Sr. Agreste...

Gabriel olhou para a caixa desgostoso.

-Boa tarde, Srta. Dupain. O que a traz aqui?

Marinette entrelaçou seus próprios dedos, nervosa.

-Soube que estava doente, então resolvi visitá-lo.

Gabriel levantou uma sobrancelha, surpreso.

-E o que a senhorita tem a ver comigo?

-Você é o pai do Adrien. E ele é meu amigo... O senhor não gosta de visitas?

-Não, nem um pouco. - Respondeu seco.

-Não se preocupe, não irei demorar muito. - Ela sorriu, e apontou para a pequena caixinha que trouxera. -A propósito, são para o senhor. Eu mesma que fiz e espero que goste.

-Depois abrirei a caixa... - Murmurou baixo. -E então, veio fazer mais alguma coisa além de entregar uma caixa com...

-Macarons.

-Com macarons? - Completou sua pergunta de um jeito debochado.

-Na verdade sim. - Disse suspirando. -Olha, sei que não gosta de enrolação, então serei direta.

-Vá em frente...

-Adrien não pode casar com a Lila. - Marinette estava rígida, séria e levemente nervosa.

Gabriel se inclinou para frente a encarando.

-E porquê meu filho não pode se casar com a minha nora? - Perguntou dando ênfase ao "meu" e "nora".

-Porque meu amigo não será feliz, e você sabe muito bem disso. - Ela cruzou os braços mantendo um olhar calmo para o mais velho.

Gabriel olhou para o lado.

-Meu filho será feliz.

-Não com ela.

-E o que te faz pensar que ele não será?

-Muitas coisas! - Disparou começando a gesticular com as mãos. Gabriel voltou a olhá-la, dessa vez, com interesse. -Lila é uma aproveitadora! Ela só quer saber do status que terá ao se casar com Adrien! Ela não irá ajudá-lo quando ele mais precisar, ela é mandona, não se importa com seu filho, e é uma... Uma... Uma falsa! Ela não ama seu filho. Ela não o fará feliz!

-Ele será feliz com o tempo.

-Gabriel Agreste! - Ela o chamou com autoridade, assustando até mesmo o famoso designer. -Quando você conheceu sua esposa, você se sentiu amado? Ela se sentiu amada?

Gabriel bufou ao escutar a pergunta.

-Mas que tipo de pergunta é essa, afinal?

-Emilie deve ter amado você, e muito... E você sabe como é bom ter esse sentimento. - A voz da mestiça foi ficando mais suave com o tempo, mais doce. -Você sabe como é bom ter alguém o amando, mesmo possuindo diversas falhas.

Gabriel estava em silêncio, prestando atenção a cada palavra que a garota dava.

-Você sabe que essa pessoa irá apoiá-lo, ajudá-lo, em qualquer situação... E Lila não irá fazer isso com Adrien... O senhor não quer vê-lo feliz? - Marinette olhava profundamente nos olhos cinzentos de Gabriel. -O que Emilie pensaria ao ver suas atitudes com o próprio filho? Acha que ela apoiaria esse... Casamento?

Gabriel ficou em silêncio por alguns segundos, ele não estava gostando muito da conversa, mas essas perguntas mexeram profundamente com seu coração de pedra.

Emilie... Como ela faz falta...

-Nosso horário já se foi, Srta. Cheng. - Gabriel disse sem olhá-la. -Obrigado pela visita.

Marinette suspirou pesadamente.

-Sr. Agreste, espero que pense um pouco no assunto.

-Certamente irei pensar. - Garantiu.

-Obrigada... E desculpe o incômodo.

Marinette estava prestes a sair do escritório, quando Gabriel voltou a lhe dizer:

-Srta. Cheng. - Ele a chamou.

-Sim?

-Você veio aqui para me dar um sermão, então quero que me responda... O que acha que eu deveria fazer em relação à isso tudo, hm?

A azulada esboçou um largo sorriso para Gabriel.

-Pergunte isso à seu filho. Até mais.

E então, a porta se fechou.

Gabriel se escorou mais uma vez em sua poltrona. Ele olhou para a caixa que ainda estava sobre a mesa, a apanhou e retirou o pequeno laço de cima da tampa da caixa. Ele a abriu, e dentro dela, haviam macarons de diversas cores e sabores.

Ele pegou um, o observando.

Marinette havia feito especialmente para ele... Aquela garota tinha talento, e era audaciosa, isso Gabriel tinha que reconhecer. Mas as palavras dela... Como puderam mexer tanto com ele à ponto de se sentir desconfortável?

E além disso, o que Emilie pensaria sobre isso se estivesse viva?

-Me perdoe, Emilie... - Gabriel disse para si mesmo em um tom baixo e rouco, antes de enfiar um macaron em sua boca.


Notas Finais


E então, o que acharam?
Espero que vcs tenham gostado dele!
Um grande abraço♡


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...