1. Spirit Fanfics >
  2. Monarquía (ItaHinaSasu) >
  3. Página VII

História Monarquía (ItaHinaSasu) - Capítulo 7


Escrita por:


Notas do Autor


Ohayo Minna-san,
Quero que me perdoem pela demora, mas eu sinceramente travei na hora de escrever esse hot 🙈.


No mais,
Desfrutem <33

Capítulo 7 - Página VII


Fanfic / Fanfiction Monarquía (ItaHinaSasu) - Capítulo 7 - Página VII

Ele andava de maneira nervosa contornando o cômodo, tentava entender o que ela fez com seu coração de pedra, que de alguma forma o fez amolecer. 

Ao ver ela naquele estado, ele se sentia tão fútil, nunca negara prazer a uma mulher, ainda mais uma a qual desejava desde que pois seus olhos sobre aquele corpo frágil e aqueles olhos que emanava uma inocência imaculada.

Ele ainda conseguia sentir, suas mãos formigarem sobre a pele dela no primeiro dia que impôs sua autoridade de forma imponente, tudo nela era convidativo.

Ele entendeu que uma mulher como aquela, nunca seria algum tipo de objeto em suas mãos, ela era diferente, ousada e ao mesmo tempo inocente, ácida e ao mesmo tempo carinhosa, ela era tudo que ele precisava e era difícil admitir, até mesmo para si mesmo.

 Ele estava tão apaixonado, que nem notara que tudo o que estava fazendo, era para tentar se aproximar dela e ele sentiu ainda mais necessidade quando ele a desestabilizou de tal forma, que passou a entender, que ele tinha um forte efeito sobre ela.

E isso, apesar de ser ruim naquele momento, fez ele se sentia –bem– por causar alguma reação oposta a ele, mesmo que esta fosse de uma forma – tão agressiva –, ele sorriu levemente ao pensar sobre isso.



Ela estava imersa na banheira se retorcendo ainda com o efeito de algo em seu corpo. Seu corpo suava mesmo imerso na água e ela sentia fortes repuxos no seu baixo ventre e vez ou outra escapavam gemidos involuntários. Ela se sentia fraca, sua respiração estava ofegante e ela quase não sentia as próprias pernas.

Ela nem se deu o trabalho de pegar uma toalha, abriu a porta do banheiro e quando deu por si, sentiu seu corpo ser envolvido por braços quentes, ela subiu o olhar e constatou que era Sasuke.

Sasuke: – Hina, você ainda está molhada! Ficou esse tempo todo na banheira? –, ele viu ela suspirar pesadamente, parecia exausta.

Hinata: – Eu quero que você saia desse quarto –, ela balbuciou um pouco alterada sentindo sua força se restabelecer, estava passando outra vez aquele efeito devastador de seu corpo.

Sasuke: – O que? –, ele a questionou confuso.

Hinata: – Eu não vou repetir... Uchiha –, ela o encarou, nem notou que estava sem roupa, e claro ainda com o corpo molhado, ela tentou se desvencilhar do aperto do maior e acabou escorregando na tentativa, caindo e puxando o braço dele, e sentiu seu corpo ser pressionado contra o carpete, consequentemente.

Sasuke: – Hina... –, sua voz morreu aos poucos, quando sentiu o hálito dela soprar contra a sua face.

Hinata: – S-Sasuke ?!–, ela o olhou, ele estava tão atraente, os lábios finos, os olhos negros e a pele pálida em contraste com os cabelos escuros. 

Ela suspirou ofegante quando sentiu algo visivelmente, pressionar sua intimidade.



Ino: – Itachi, o que faz aqui?! –, ela disse sugestiva, o olhando com malícia.

Itachi: – Eu quero que saiam desse castelo, desta província se possível –, ele proferiu em tom de autoridade, vendo o corpo da mulher paralisar.

Karin: – Mas Itachi... –, disse a ruiva, levantando do assento disponível no cômodo.

Sakura: – É eu acho que deu certo meninas, a princesinha...–, a voz dela ecoou pelo corredor e ao adentrar o quarto gelou, ao se deparar com Itachi.

Itachi: – O que deu certo, Sakura?! –, ele questionou, ela nada respondeu, – Foi você então?–, ele ponderou, – Vocês a ajudaram?! –, ele disse alterado.

Ino: – I-Itachi...–, ela não pode continuar.

Itachi se enfureceu e puxou pelo braço Ino e Karin, e saiu quase que arrastando as duas até o hall do castelo.

Itachi: – Eu quero vocês longe daqui... Agora! –, ele proferiu levantando o tom na última palavra.

Karin: – Por favor Itachi, não...–, ela tentou intervir.

Mikoto: – O que está acontecendo aqui? –, perguntou a Uchiha, dava pra ouvir o barulho do alvoroço da cozinha.

Ino: – Mikoto-sama, eu te suplico deixe-nos ficar –, ela disse desesperada, pegando na mão da mais velha.

Itachi: – Mamãe, elas foram as responsáveis por deixar a Hinata naquele estado. Na verdade elas conseguiram a erva do poente para Sakura e ela fez o resto –, ele proferiu mirando a mais velha.

Mikoto: – Como você puderam fazer isso? –, ela disse triste, – Estou muito decepcionada com você, Sakura –, disse ao ver a rosada descer as escadas.

Sakura: – E-Eu, me...–, tentou falar.

Danzou: – Sakura, vamos arrumar nossas coisas, partiremos daqui alguns minutos –, ordenou de forma ríspida ao adentrar o recinto, e nem se deu ao trabalho em saber o que estava acontecendo, já se direcionou para a ala dos quartos subindo as escadas.



Ele não sabia –por quanto tempo–, mas ficará preso, e imerso naquelas pérolas por alguns minutos. Ela era tão misteriosa, tão intrigante, sua maneira imponente e frágil ao mesmo tempo, eram admiráveis.

Hinata: – S-Sasuke –, ela balbuciou trémula, ainda sentindo o corpo rígido sobre o seu.

Ela tentou se esquivar do corpo dele, e só então notou que estava sem roupa, e ainda por cima sem toalha.

Sasuke: – Eu sinto muito –, ele disse se levantando, em seguida pegou uma toalha felpuda no closet e chegou perto da esposa para enrolar o corpo dela no tecido.

Ela sentiu o rosto queimar, e como se não bastasse, um gemido involuntário emergiu de sua garganta, fazendo o Uchiha a encarar.

Hinata: – Por favor, eu preciso que você saia–, ela disse se distanciando dele.

Sasuke: – Eu sei o que está acontecendo...–, ele suspirou, – Erva do poente –, ele balbuciou.

Hinata: – O quê?–, ela pareceu confusa.

Sasuke: – É uma erva que estimula o desejo –, ele disse.

Hinata: – E como sabe disso?!–, ela questionou arqueando uma sobrancelha.

Sasuke: – Eu... Meu tio me deu um frasco com o pó da erva –, ele disse a olhando.

Hinata: – Porque?–, ela insistiu.

Sasuke: – A princípio... Seria pra você! –, ele disse olhando para ela, – Mas, eu acabei desistindo da ideia e...–, ele não terminou pois sentiu uma ardência no lado direito de sua face.

Hinata: – Você... Me deu... Isso?!–, ela disse trêmula, acabara de dar um tapa no rosto do Uchiha.

Sasuke: – Não, temos quase certeza que foi a Sakura?! –, ele disse rápido, passando a mão no lugar onde antes ela tinha batido, é ele merecia.

Hinata: – Nós?–, limpou a garganta, – E porque ela faria isso ?! –, ela disse confusa.

Sasuke: – Itachi...–, ele disse simples, – Eu não sei exatamente, mas olha Hina, é só por isso que estávamos fugindo de você –, ele disse de forma rápida se aproximando dela.

Hinata: –...–, nada disse.

Ela sentiu suas costas baterem contra as portas do closet e ele se aproximar ainda mais a encurralando, e outro gemido fora emitido por seus lábios de forma involuntária.

Sasuke: – Você é totalmente desejável, mas achamos que você só queria por causa do efeito da erva –, ele disse passando o nariz no pescoço dela, que fechou os olhos sentindo seus poros se arrepiarem e as fisgadas em seu baixo ventre se intensificarem.

Hinata: – Não é como se eu realmente não quisesse–, ela disse em um sussurro, chamando a atenção das orbes ônix e ela mordeu o lábio inferior.

Ela tomou os lábios dele de forma suave, e não demorou para que ele a devorasse, travando uma batalha por espaço –e claro ele estava ganhando–, ele desceu as mãos para sua cintura e apertou, ainda sobre a toalha, ele a pressionou ainda mais contra a madeira do closet e ela arfou entre o beijo.

Ela passeou suas mãos pelo abdômen exposto e sentiu ele se arrepiar, ela mordeu o lábio inferior dele e sorriu com os olhos ao constatar que tinha algum efeito sobre ele.

Ele a impulsionou e a segurou pelas pernas, a direcionando para a cama, deitou sobre ela, com os braços um de cada lado da cabeça dela, e voltou a beijá-la com volúpia, depois distribuiu beijos até chegar próximo ao tecido, que estava enrolado no pequeno corpo. 

Ele se livrou da toalha e admirou a mulher a sua frente, os lábios vermelhos, os olhos semicerrados, os cabelos formando um véu sobre o lençol do colchão e a face ligeiramente corada.

Ela respirava com dificuldade, queria logo aplacar o que estava sentindo, ela gemeu outra vez, um pouco mais alto desta vez.

Hinata: – S-Sasuke o-onegai –, ela pediu suplicante, contornado o corpo dele com as pernas pedindo por mais contato, ele apenas repuxou os lábios em um sorriso, estava se divertindo com a ousadia que ela estava demonstrando.

Ela abriu o zíper da calça dele de forma afobada e ele desceu a peça se livrando da mesma em seguida.

Hinata: – Por favor, n-não..  eu só quero você...–, ela pediu quando ele ousou acaricia seus seios, outro gemido escapou de seus lábios, – S-Sasukee –, ela suplicou.

Então ele se acomodou melhor entre suas pernas firmes e se fez duro dentro da intimidade apertada e quente da esposa, e gemeram alto.

Ela sentia seu corpo em puro êxtase, ser invadida daquela forma tão rude, tão completa. 

Sentia ser preenchida por inteiro com aquela extensão.

Ela era tão apertada, quente, pulsante e molhada, por Kami, como ela estava molhada.

Ela gemia mais e mais, ele estava indo cada vez mais fundo e duro e seu corpo estava entrando em êxtase e ela se viu indo do inferno ao céu em poucos segundos.

Sasuke: – Tão quente...–, ele aumentou a velocidade, ouvindo a cabeceira da cama bater contra a parede, os gemidos dela era ainda mais excitantes.

Então eles chegaram ao seu limite ao mesmo tempo.

Respiravam com dificuldade, ele se retirou de dentro dela e se acomodou do seu lado. 

Ele puxou o cobertor, cobrindo a nudez de ambos.


...


Itachi estava irado, como Sakura teve coragem de fazer aquilo com Hinata.

Ele adentrou o quarto e se deparou com Sasuke e Hinata na cama, aparentemente estavam dormindo, ele então tomou um banho rápido e se acomodou do lado da esposa.

Quando ele estava quase imerso no sono, sentiu pequenas mãos tocarem –por sobre o tecido da blusa que vestia– seu tronco fazendo desenhos imaginários.

Itachi: – Tudo bem, Hime?!–, ele disse virando para ela, e sentiu os lábios da esposa pressionando os seus, de maneira suave.

Hinata: – Muito –, ela balbuciou entre o beijo.

Só então percebeu que ela estava nua, e abriu os olhos, a afastando de forma suave.

Itachi: – Por que está sem roupa?!–, ele estreitou os olhos.

Hinata: – Itachi, por favor por que você é tão mal comigo? –, ela disse subindo em cima dele, e ele notou o tom de malícia em sua voz.

Itachi: – Hime por favor! –, ele balbuciou.

Hinata: – Você não me quer?!–, ela disse o encarando.

Ele tentava não se deixar levar com a atitude, sensual repentina da esposa, o corpo curvilíneo sobre o seu, a pele aveludada e macia, como suas mãos estavam coçando para a tocar.

Ele estava se esforçando para não a fazer sua.

Itachi: – Sasuke, seu tolo–, ele proferiu dando um soco nas costas do irmão, já que o mesmo estava dormindo de bruços.

Sasuke: – Quê?–, ele balbuciou ainda com os olhos fechados.

Itachi: – E o nosso combinado ?!–, ele então viu o irmão se endireitar e sorrir malicioso.

Sasuke: – Ela disse que queria, e não era por conta da erva–, ele disse vendo o irmão mais velho o encarar, com o sentimento de raiva aparente.

Hinata: – Não hajam como se eu não estivesse aqui –, ela proferiu e o mais velho a encarou.

Itachi: – Hime por favor!–, pediu, – Sasuke faça alguma coisa –, ele olhou para o irmão.

Sasuke: – Eu já fiz! –, esbanjando um sorriso convencido e debochado.

Itachi gemeu rouco ao sentir a esposa rebola sobre seu membro, já que esta, ainda estava sentada sobre si.

Hinata: – Itachi...–, ela passou as mãos pelo seu abdômen, em seguida se abaixou até o seu ouvido, – O que eu tenho que fazer, pra ter você... Agora–, ela sussurrou e colocou uma das mãos sobre o seu membro coberto pelo tecido da calça e apertou sutilmente.

De repente as imagem da primeira vez deles, se fez presente em sua mente, e ele realmente estava se esforçando para não tomá-la.

Itachi: – Hime –, ele gemeu ao sentir a pequena mão adentrar sua calça e tocar seu falo.

Hinata: – O-onegai... –, ela mordeu o lábio inferior dele, ele fechou os olhos com força e droga, não suportaria por muito tempo.

Itachi: – Hime assim não–, ele a puxou pelos ombros e a beijou com avidez.

Ele sentia o corpo dela queimar com o seu toque, a boca aveludada com sabor único e viciante, ela rebolou o deixando ainda mais excitado, e um gemido rouco escapou  de seus lábios.

Ela ergueu o corpo e o ajudou a tirar a camisa e logo depois as peças de baixo, revelando o membro ereto com as veias saltadas.

Ele a instigou a sentar sobre ele e esta, o fez lentamente o provocando.

Ela então rebolava de forma lenta e provocante, o que fez o mais velho pressionar seus quadris para baixo e ditar a velocidade, ela se abaixou e tomou os lábios dele com luxúria.

Hinata: – Aaaahhhh.... I-Itachi –, ela não sabia dizer qual melhor, mas uma coisa tinham em comum, eram firmes e autoritários.

Seus seios roçavam no troco do Uchiha mais velho, o instigando ainda mais e ele o acariciou.

Sasuke estava do lado e parecia que estava fora de órbita para aqueles dois.

Ele começava a ficar excitado, e como se o irmão tivesse lido seus pensamento, ele praticamente falou – Vem aqui–, só pelo olhar.

Sasuke: – Hina, você pode me dar uma atenção –, ele falou malicioso chegando próximo da ex-Hyuuga, ele estava ao lado da cama em pé.

Hinata: – O que você quer... Que eu faça?!–, ela quase não conseguia formular a pergunta, não sabia o que poderia fazer em relação ao Uchiha mais novo, enquanto estava quase por enlouquecer com as estocadas do mais velho.

Sasuke: – Você pode... Chupar–, ele disse mordendo os lábios e a encarando,– Só não morda –, ele disse ao ver os olhos confusos da esposa ao mirar o membro à sua frente.

Ela sentiu Itachi diminuir a velocidade – Como se eles estivessem em conluio–, então ela começou passando a língua por toda a extensão, em seguida colocando o que podia na boca, sugando devagar, ela ouviu Sasuke quase urrar quando ela o colocou na boca.

Até que não estava sendo tão ruim, era bom ver que ela tinha poder sobre o corpo dele, sentir ele tremer e gemer, tudo isso porque ela o estava fazendo se sentir bem.

Sasuke: – Que gostosa... Sua boca é...–, ele enrolou os cabelos dela em uma das mãos e aumentou a velocidade,– Tão macia–, ele disse por fim, e gemeu rouco quando sentiu chegar no seu limite, e ela engoliu toda a sua semente.

Hinata: – Até que não é tão ruim –, ela disse ao sentir seu corpo ser virado de forma brusca, e gritou pelo susto.

Itachi: – Você está muito safada–, ele proferiu e viu o rosto da esposa em uma escala de vermelho.

É... ela ainda era ela–, ele pensou e sorriu puxando os lábios em um sorriso discreto.

Ele beijou os lábios dela de forma suave e ela contornou as pernas firmes por seu tronco, colando mais seus corpos, pressionando suas intimidades, e ele atendendo ao pedido, aumentou as estocadas, sentindo o pequeno corpo abaixo de si tremer e a intimidade dela pulsar e ficar mais quente, atingindo o seu limite.

Foram apenas mais algumas vezes e ele atingiu seu ápice logo em seguida, e sentindo o corpo cansado, ele deitou do lado dela, assim como Sasuke fez o mesmo.

Naquele dia, repetiram a dose por mais algumas vezes, a erva havia estimulado e muito o corpo da esposa e ela estava mais ousada, e claro, os Uchihas se aproveitaram e muito do corpo voluptuoso da recém Uchiha.



Danzou enviou a carruagem com sua esposa e filha para um povoado que ficava no extremo norte do país do fogo, –na qual viviam–, e ele estava em uma estalagem de um povoado bem próximo ao castelo.

Ibiki: – Senhor Danzou?!–, a voz grave ecoou atrás da porta.

Danzou: – Sim?! –, ele balbuciou abrindo a porta do recinto.

Ibiki: – Eles estão apenas esperando sua ordem –, ele informou.

Danzou: – Mande que esperem por mais dois dias e então podem prosseguir com o plano –, ele disse rapidamente fechando a porta.


"– Você vai se arrepender amargamente de ter atrapalhado meus planos princesa e vocês Uchihas...–, ele disse em escárnio,– Sofrerão as consequências! –", ele concluiu rindo de uma forma assustadora.










Notas Finais


Até o próximo <33


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...