História Money and love - Shawn Mendes - Capítulo 37


Escrita por:

Postado
Categorias Cameron Dallas, Magcon, Nash Grier, Shawn Mendes, Taylor Caniff
Personagens Cameron Dallas, Personagens Originais, Shawn Mendes, Taylor Caniff
Tags Cameron Dallas, Magcon, Shawn Mendes, Shawn Mendes Hot, Taylor Caniff
Visualizações 550
Palavras 1.137
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Ficção, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Drogas, Linguagem Imprópria, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá anjos do meu corashawn! Esse capítulo acho que é o mais sofredor pro Shawn, tadin, não merece isso mas....Espero que gostem♡

Capítulo 37 - Recuperação.


Point of view

Scarlett Tomphson

14 de Agosto de 2016

 17:00 

Ligaram para o Shawn do hospital onde a mãe dele estava e disseram que o estado dela havia piorado. Ele tinha colocado ela no melhor hospital do país e não se importava com o preço, que era salgado.

Agora eu estava com ele dentro do carro, indo para o hospital. Ele estava dirgindo tão rápido que tive medo de que ele batesse em algum carro.

–Shawn, vai mais devagar por favor. -pedi com calma, porque ele poderia explodir alí a qualquer momento, e eu entendo ele.

–Scarlett eu preciso chegar rápido lá. Por que não vem dirigir no meu lugar se está incomodada? -disse grosso. Fiquei calada, tudo o que eu não queria era discutir com ele.

Uma ida que era pra ser duas horas, conseguimos em 50 minutos. Quando chegamos lá Shawn desceu rápido e eu desci logo em seguida, tentando acompanhar ele já que ele tinha passos longos.

Ele deu alguma informação para a moça que estava alí atendendo e a mesma pediu para a gente esperar. Mendes andava de um lado para o outro, quase cavando um buraco no chão, eu também estava nervosa, mas queria mostrar estar calma para que ele se acalmasse. 

E até agora eu não sabia o que ela tinha.

Algumas poucas pessoa sentadas ali esperamdo ficavam olhando para ele e suspirei.

–Shawn, se acalma. Já vão dar notícias dela. -eu disse.

–Scarlett fica calada caramba. -ele gritou. –Eu não quero ficar calmo!

Mordi o lábio enquanto ele me olhava com raiva. Passei a mão no cabelo.

–Vou no banheiro. -eu disse baixo para ele e o mesmo nem responder, então só saí andando.

Entrei no banheiro e respirei fundo várias vezes, lavando meu rosto. Me apoiei na minha com as mãos, me olhando no espelho. O que é que eu tinha que nunca era tão bom? 

Voltei e fiquei quieta num canto sem falar nada com ele. Um doutor veio até alí e olhou o local.

–Responsável pela...-ele olhou para a prancheta. –Senhora Karen Mendes.

Shawn foi rápido até ele e fui junto.

–Sou eu. Sou filho. -ele disse.

–Bem, ela está melhor. Tinha outro pedaço de vidro no abdômen dela, mesmo que tenhamos tirado o outro, por isso ela estava sentindo tanta dor. Mas...

–Mas o quê? -Shawn não esperou o médico falar.

–Ela perdeu bastante sangue e precisa de uma doação. Precisa de um tipo sanguíneo compatível. -o doutor disse.

–E qual o tipo sanguíneo dela? -perguntei, ele olhou de novo na prancheta.

–O .

–Então vou doar. -eu disse e Shawn me olhou dando uma risada.

–Não, você não vai. Vamos achar outra pessoa. -ele disse.

–Você não manda em mim. -fui grossa e me virei para o médico. –O que preciso para doar?

–Algo que comprove a sua identidade e o seu tipo sanguíneo. -ele respondeu e Shawn segurou meu braço.

–Você não vai. Scarlett eu não posso perder suas pessoas no mesmo dia. -disse e suspirei.

–Você não vai perder ninguém, é só um pouco de sangue. Eu espero. -eu disse e lhe dei um selinho. 

–Quero dizer uma coisa antes que vá. -falou e fiquei calada esperando que dissesse. Ele abaixou a cabeça. –Eu...toma cuidado, volte para mim.

–Eu vou voltar, nunca te deixaria. -sorri.

Eu estava sentada numa poltrona enquanto meu sangue era tirado, e então fechei os olhos, me sentia fraca. Estava desejando que a mãe dele, dona Karen ficasse bem, porque senão Shawn ficaria destruído.

Por que tinha vidro dentro dela?

Abri os olhos e ví uma enfermeira entrar. Eu já estava alí a bastante tempo.

–Prontinho, já temos o suficiente. -ela disse, tirando o tubo que levava o sangue até a bolsa do meu braço. –Precisa de um descanso, vai se sentir muito fraca aliás você tirou sangue mas é normal. Precisa de repouse e comer muitos legumes. 

–Entendido. -eu disse.

–Vamos, seu namorado está quase morrendo lá fora. -ela disse.

–Ah ele não é...ele...não é meu...-me calei antes de terminar a frase e ela deu uma risada, eu não sabia o que éramos.

Ela me levou até o Shawn e fiquei sentada num cadeira também esperando.

–Está se sentindo bem? -perguntou ajoelhado na minha frente e confirmei. Ele tirou a parte de cima do terno e me deu, já que eu estava tremendo de frio, mas. só um pouquinho. –Vai fazer tudo o que a enfermeira disse.

–Não estou preocupado com isso. Quero saber da sua mãe. -eu disse e fiquei olhando para aquele corredor que parecia não ter fim.

Ficamos horas esperando algum outro resultado dos médicos e Shawn já estava quase entrando lá na sala para saber algo, quando o mesmo médico voltou. 

–Bem, tenho a boa e a má notícia. Qual querem ouvir primeiro? -perguntou.

–A ruim obviamente. -Shawn disse como se aquilo fosse óbvio.

–Ela vai se recuperar muito devagar e ainda vai sentir umas dores por causa dos pontos, e vai ter que ficar urinando por uma sonda até se recuperar. -ele disse.

–E a boa? -perguntei.

–Ocorreu tudo bem. O corpo dela não rejeitou o sangue e foi o suficiente. Ela está bem melhor agora, está dormindo r anestesiada para quando acordar não sentir tanta dor. Provavelmente recebe alta daqui à três dias.

Ouvi Shawn soltar um suspiro de alívio e os ombros dele relaxou.

–Obrigada Dr...-olhei para o crachá dele. –Dr.Will.

Ele deu um sorriso.

–Fazemos o possível sempre. -disse e saiu.

Olhei para o Shawn, que parecia bem mais relaxado. Ele me deu um sorriso e me puxou para perto.

–Obrigado por salvar minha mãe. -ele disse, acariciando meu rosto.

–De nada. Está mais calmo? -perguntei e ele riu, confirmando. –Que bom.

Mais tarde Shawn disse que iria ficar no hospital com a mãe e ligou para Cameron pedindo para ficar de olho em tudo, por sorte nossa, existia um hotel bem de frente para o hospital, onde Shawn alugou um quarto por três noites para a gente. Não era tão rico quanto os outros, mas era confortável.

Ele se sentou na cama e abriu a camisa, respirando fundo umas duas vezes.

–Precisa descansar. -eu disse.

–Eu sei, e vou fazer isso. Você também. -disse. –Vem aqui.

Fui devagar até ele e parei em pé na sua frente.. O mesmo beijou a minha barriga e deixou a cabeça alí, enquanto eu acariciava seu cabelo.

–Me desculpa por mais cedo. Eu estava de cabeça quente pela minha mãe, não queria fazer aquilo. -disse e sorri.

–Desculpado. Sei como se sente, agora se deite para dormir, porque só sai desse quarto quando tiver dormido no mínimo oito horas. -eu disse e ele riu.

Antes de desligar as luzes ví que já iam dar onze da noite e então me deitei. Não conseguia ver o rosto do Shawn por conta da escuridão então me aproximei mais e nem precisei dizer nada, ele só me beijou. Um beijo calmo e agora muito mais despreocupado.


Notas Finais


Que casalzão bicho! Espero que tenham gostado ♡ (perdoem os erros em Paris)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...