História Monstar - Capítulo 4


Escrita por:

Visualizações 13
Palavras 823
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Aventura, Romance e Novela
Avisos: Homossexualidade
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Voltei rsrsr
se o Yongguk é gay entao o Shihyun é a rainha da parada gay

Capítulo 4 - Redimir.


Acordei com um cheiro de comida vindo da cozinha, o que obviamente não era de nenhum vizinho e que eu saiba não do meu apartamento, porque nunca tinha cozinhado nele.

Quase caí pra trás quando me deparei com uma silhueta mais ou menos conhecida pelo meu cérebro cozinhando na nossa cozinha em plena oito horas da manhã. Era Yongguk.

Depois do que havia acontecido na noite passada fiquei pensando no porque de ele não ter ido trabalhar, ou sei la o que ele fazia.

- Com licença? - Eu disse me aproximando cuidadosamente do fogão onde eu deduzi que ele estava fazendo arroz.

- Bom dia. - Ele disse sem tirar os olhos da outra panela na qual cozinhava macarrão. Engoli seco e me sentei no sofá ainda meio desconcertado pela presença repentina do meu colega de quarto, vendo Tolbi se sentar ao meu lado como se dissesse “tem alguma coisa estranha, não acha?”

Fiquei sentado imaginando o que poderia ter levado Yongguk a faltar (ou simplesmente não ter ido por algum motivo banal) enquanto esperava ele acabar de cozinhar.


 

- Hum...posso saber o que aconteceu pra você estar fazendo isso? - Eu perguntei assim que ele colocou a comida em cima da mesa, vendo ele se sentar no outro extremo do móvel.

- Você disse que gostaria de me conhecer melhor então...eu tirei o dia pra podermos fazer isso. - Ele disse como se fosse algo natural. -

Vamos comer.

Agradeci pela comida.

- E...isso não vai te prejudicar de alguma forma? Seu trabalho parece ser bem rígido.

- Você é de Busan? - Ele perguntou mudando totalmente o foco do assunto e eu ponderei alguns segundos antes de respondê-lo. - Ah, e eu sou treinee numa empresa chamada Choon Enterteiment. Não que isso é da sua conta, mas eu apenas arrumei uma desculpa esfarrapada pra poder faltar. Também tenho que resolver algumas coisas no centro da cidade. 

 Entendo. - Eu arqueei as sobrancelhas. - E sim, eu sou de Busan. Ja esteve lá?

- Algumas vezes. - Sorriu (pela primeira vezes) sem mostrar os dentes. - É muito calor lá. E o seu Satoori é muito evidente. Acho que nem morando em Seul por 40 anos você vai conseguir se livrar dele.

Eu ri. Yongguk era, de alguma maneira engraçado, como todo o seu tom áspero.

- Qual é o seu nome? - Ele perguntou sem tirar os olhos do seu prato e eu me surpreendi ao me lembrar de que nem havia lhe dito o meu nome.

- Shihyun.  - Respondi.

- Prazer, Shihyun. Meu nome é Kim Yongguk, eu nasci em Seul e me mudei pra esse apartamento há um mês. Tenho 21 anos e eu gosto de gatos e de dormir. - Ele disse. Yongguk era muito curioso o que me instigava a descobri-lo cada vez mais. - E você?

- Hum, meu nome é Kim Shihyun, tenho 19 anos, nasci em Busan e me mudei pra Seul pra estudar ciências biológicas. - Eu disse ainda meio desconcertado e sorri. Yongguk também sorriu e eu, pela primeira vez, não achei ele um monstro. - E...sobre o Hyunbin-hyung eu...realmente não sabia.

- Não foi nada. Eu e Hyunbin namorados por mais ou menos um ano quando terminamos e eu só fiquei um pouco chocado porque, durante dois anos, tentei ao máximo evitar de ver ele. E eu realmente não sei porque eu estou te contando isso, não temos esse tipo de relação, mas enfim, eu sou gay.

Eu ri. 


 

Yongguk saiu logo depois do almoço pra resolver algumas coisas mas pra minha felicidade voltou antes das três horas. Eu ainda estava meio chocado com o fato de ele ser um treinee porque não é todo dia que você mora com um futuro ídolo, e eu sabia o quanto a vida dele deveria ser um inferno.

- Trouxe um sorvete. Não sabia o sabor que você gosta então trouxe o mesmo para nós dois. - Ele disse assim que tirou os sapatos para entrar em casa.

- Obrigada, Hyung. - Eu disse e tapei a boca quando percebi que eu tinha chamado Yongguk de Hyung.

- Não precisa ficar com vergonha. Pode me chamar do que quiser, tanto faz. - Yongguk disse e se jogou no sofá, colocando Leusi em seu colo. Me sentei no tapete da sala, aos pés de Yongguk. Estava fazendo uns cinco graus naquele dia mas Yongguk poderia chupar um sorvete normalmente. - De que sabor de sorvete você gosta? - ele perguntou naturalmente. Yongguk tinha toda uma vibe tranquila, e, por mais que ele tivesse me feito passar muita raiva e eu ainda estivesse com muita vontade de bater nele, eu me sentia confortável ao seu lado.

- Eu gosto do de café. - Eu disse assim que abri a sacola com o sorvete que Yongguk tinha trazido e vi que era de café. - Acho que temos gostos parecidos.

Ele sorriu de lado, típico. 
 


Notas Finais


Esse foi o cap
Vejo vc amanha aaaa
Obrigada por ler
Eu não tenho mt pra falar aqui então e isso
beijinhosisisinhos


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...