História Monster - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Naruto
Personagens Chouchou Akimichi, Chouji Akimichi, Karui
Tags Chouchou, Chouji, Karui, Monstro, Naruto, Oneshot, Terror
Visualizações 6
Palavras 762
Terminada Sim
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Desculpe se houver algum erro na escrita
Façam uma boa leitura ♡

Capítulo 1 - Capítulo Único


Os pingos de chuva batiam na janela fazendo com que o barulho percorresse a casa junto ao ranger que o galho seco de árvore produzia.

Mamãe, estava sentada ao meu lado na cama mostrando fotos de monstros e explicando suas histórias de terror, enquanto eu me cobria com o lençol com medo de tudo aquilo ela sorria parecendo se divertir.

- Mamãe estou com medo...

-Não seja boba Chouchou, são apenas histórias. - ela passou a mão na minha cabeça fazendo um carinho. Mas parou quando um barulho de panelas caindo nos interrompeu, fazendo-me esconder mais ainda nas cobertas - Fique aqui, vou lá embaixo ver o que é.

- Não! - segurei sua saia para que não fosse, mas aquele sorriso não saia de seu rosto.

- Deve ser o seu papai chegando bêbado e tarde de novo do trabalho. - ela disse enquanto se afastava sumindo pela porta me deixando sozinha, e naquele momento aquele quarto não podia parecer mais assustador.

Barulhos vindos da cozinha não paravam de ecoar pela casa, atiçando minha curiosidade mais e mais. Até que por fim tomei coragem e enrolada na coberta sai da cama pisando com cautela no chão gelado indo até o parapeito e me agachando para não ser vista. Dali não conseguia ter uma boa visão do que estava acontecendo, apenas quando a luz de algum raio passava pelas janelas eu enxergava borrões e vultos.

- Daqui não vou ver nada... preciso me aproximar mais, a mamãe disse que era o papai mas e se não for? - murmurando comigo mesma nem percebi quando já estava na ponta da escada descendo os degraus, minhas pernas travaram na metade do caminho quando vi mamãe segurando os braços de papai que logo em seguida em um movimento desajeitado a lançou contra o chão, sim ele estava bêbado e descontando nela. Junto da queda dela um estrondo de trovão e o iluminar do raio fizeram meus olhos se arregalaram a ver o corpo do meu pai virar um monte de massa gordurosa que secretava algo verde, o que estava acontecendo aqui? Por que me pai se transformou naquilo?

Mamãe!

Me lembrei no mesmo instante, ela estava lutando contra o quer que fosse aquilo, mas seu corpo não estava mais no mesmo lugar que havia caído durante a luta. Percorri meus olhos pela cozinha e uma figura estranha de corpo esquelético e membros longos andava pendurada pelo teto com uma enorme agilidade, os cabelos cor fogo, iguais o da mamãe, reluziam na completa escuridão que a casa estava.

Em um piscar de olhos a criatura de cabelos cor fogo pulou na outra e atravessou seu braço esquelético pontiagudo nas costas da coisa gordurenta. Sem entender o que estava acontecendo ali e completamente assustada deixei meus olhos se encherem de lágrimas, colocando a mão na boca para abafar a respiração, regredi um passo pisando em uma tábua que rangia, pude sentir meu coração disparar e o único pensamento que veio em minha mente era de "Corra!!! Vá para o quarto!!!". No mesmo instante eles viraram o olhar na minha direção e minhas pernas entenderam o recado fazendo eu sair correndo.

Me joguei na cama com os olhos fechados, pedindo que tudo aquilo não passasse de um pesadelo. Mas senti algo deslizar pela minha costa me fazendo ter calafrios.

- Pesadelo... pesadelo vá embora... - murmurrei para mim mesma.

- Chouchou, abra os olhos querida! - aquela voz distorcida que parecia tão familiar. Não, não é a mamãe! O cobertor foi retirado lentamente de mim - Vamos filha, olhe! - Tão tentador, não podia olhar, não devia olhar, se tudo não passava de um pesadelo então ficaria tudo bem se eu não olhasse, não é?

Quem dera eu seguisse meus próprios conselhos, minimamente eu abri meus olhos e o pouco que vi me assutou o bastante para cair da cama e ficar de frente para o espelho. Meu corpo estava coberto de sangue que escorria das minhas mãos e rosto, ao meu lado estavam abraçados mamãe e papai que me olhavam sorridentes, como se nada daquilo fosse assustador.

- Nós desculpe por você presenciar aquela discussão Choucou! - papai disse.

  - Sim, nos desculpe querida! Queríamos te contar antes do seu aniversário tudo isso, mas não tivemos tempo nem muitas oportunidades! - mamãe disse isso quando um relâmpago seguido do barulho de um trovão iluminou a casa, e suas verdadeiras formas eu pude ver novamente pelo espelho, com uma cara de confusa e cheia de sangue no rosto mamãe disse algo que me deixou mais confusa ainda. - Feliz aniversário minha mosntrinha.


Notas Finais


Obrigada por ler até aqui♡
Favorito se gostou por favor, comente o que achou e onde preciso melhorar.

Beijus de luz e até a próxima 🦊😚


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...