História Monster - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Boku no Hero Academia (My Hero Academia)
Tags Boku No Hero, Deku Villain
Visualizações 66
Palavras 869
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Magia, Romance e Novela, Violência
Avisos: Drogas, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 4 - 4


O rosto de uraraka foi de surpresa, ela olhava para mim como se me reconhecesse, fecho a cara e pergunto-lhe :

-perdeu algo em minha cara!

Ela desvia o olhar, estava com o rosto pensativo e aquilo estava o irritando, falo novamente:

-o que foi?

Ela olha para novamente para mim e pergunta:

-sua mãe era midoriya inko?

A olho surpresa, como ela sabia o nome da minha mãe, isso era estranho.

-eu acho que tenho que te mostrar algo.

A voz dela era calma, parecia preocupada, e isso também estava me preocupando, o que ela me mostraria? O que isso tinha a ver com minha mãe?.

Ela levanta e vai ate a sala de estar, liga a tv e procura algo, quando pareceu achar ela deu play e eu descrobi o porque da cara de preocupação.

Notícias: há uma semana um garoto foi levado pela liga dos vilões, o garoto se chamava midoriya izuku, estatura baixa, cabelos verdes escuros, sardas, e olhos verdes, sua idade era 17, etc.

Seu desaparecimento aconteceu apos a saida da escola, a ultima pessoa que o viu foi seu colega de classe bakugou katsuke, porem, não foi possível um interrogatório pois bakugou foi morto por um vilão no mesmo dia ( aparece o momento que bakugou para de explodir ao seu redor e cai, morto).

As ultimas noticias e que a mãe de izuku, midoriya inko foi encontrada morta em seu apartamento, aparentemente a preocupação de seu filho estar morto ou pior a sobrecarregou e ela acabou cometendo este ato, quem a achou foi uma antiga amiga da família, bakugou mitsuki, mãe de bakugou katsuki.

Apos os acontecimentos, os heróis estão a procura do menino midoriya mas parece que seus esforços são inúteis, até o grande All might parece estar tendo dificuldade em achar o garoto, ele parecia bem focado em achar o garoto, ele não quis dar entrevistas, o porque de ele estar tão focado neste menino?qual será a relação dele com midoriya, tantos porques sem resposta!

Quando tivermos mais notícias, traremos para vocês.

E agora  a hero-

Uraraka desliga a televisão e olha para mim, eu estava em pé, eu não conseguia entender, a minha mãe estava morta, e a culpa era minha, sempre trouxe problemas para ela, eu sou um estorvo.

Me virei lentamente e fui para o quarto, não queria que uraraka me visse estava me sentido o pior dos monstros, porque ela? Ela so me ajudou, porque?porque?

Pensava enquanto ia para o quarto, uraraka me seguia, parecia querer falar algo, ela sempre fazia isso, era irritante mas dessa vez não me importei, estava em choque.

Assim que entrou no quarto ele ficou parado no meio do quarto, não sabia o que fazer quando sentio braços o apertando, uararaka deitou a cabeça em suas costas e começou a murmurar que tudo ia ficar bem.

Mate-a

Sua segunda personalidade dizia, mas não consegui fazer nada, a quanto tempo não sentia alguém o abraçando? Queria a tirar de la mas a única coisa que consegui fazer foi chorar como a muito tempo não fazia, chorou pela morte de sua mãe, pelo sofrimento que a fez passar, so parou de chorar quando sentiu sua cabeça doendo e o cansaço chegar, deitou na cama e dormiu sentindo uraraka acariciando seu cabelo como sua mãe fazia quando tinha pesadelos.

...

O que estava fazendo.

Se passou uma semana, e ainda estava ali, ceus, e por incrível que pareça ele ainda não matou uraraka, sua personalidade parecia a cada dia odiar uraraka e depois daquela notícia ela parecia pior.

Talvez foi por isso que ele não foi embora, por medo de machucar outras pessoas, ele nem sabia se aquele lugar tinha quintal ou coisa parecida, mas não se importava muito com o fato de não sair, pelo menos dentro daquela casa havia livro interessantes.

Mas aquilo ainda o preocupava, deveria ir embora logo, estava expondo uraraka e várias outras pessoas ao perigo, daquele dia não passava, iria embora para qualquer lugar, não tinha malas ou qualquer coisa para levar, mas, uma coisa que queria fazer era vizitar o túmulo de sua mãe, dizer o quanto a amava mesmo que provavelmente ela nem escutaria.

Seu plano era simples, uraraka parecia um pouco sensível ao barulho, sua individualidade era gravidade zero, ou seja, ela não poderia encostar em si que ele começaria a flutuar, mas ela era fraca então ela não aguentaria me segurar por muito tempo, além de ser horrível em combate corpo a corpo, esperaria ate a noite e iria embora sem se despedir, recentemente perceberá que estava gostando demais dela, talvez por isso sua segunda personalidade a odiava, era melhor nem olhar para sua face, talvez ficasse compena e resolvesse ficar.

...

Uraraka já havia dormido, estava na hora de ir embora, me aproximo da porta sem fazer barulho, destranco e quando ia por o pépara fora escuto uraraka correndo, murmuro um merda bem baixo

-o que esta fazendo, midoriya-kun?

-não e obvio, estou indo embora!

-VOCÊ NÃO PODE IR!!

ok, ela estava insistindo que eu ficasse, porque? Não era eu que quase a matei? Ou trouxe problemas?o que ela queria

-porque quer que eu fique, já não te incomodei o bastante ou prefere que eu te mate?

Ela olha para mim com determinação, estava corada e gaguejava:

-v-você n-não m-me in-incomoda, é  que- é que e-eu TE AMO.

Grita com todas as suas forças, céus, ela realmente uma garota burra.





Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...