História Monsters-Imagine BTS- Min Yoongi (HOT) - Capítulo 5


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), EXID
Personagens Jeon Jeongguk (Jungkook), LE, Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags Imagine Hot, Imagine Hot Yoongi, Imagine Monsters, Imagine Suga, Unnienoonahyuk
Visualizações 124
Palavras 1.230
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Drama (Tragédia), Festa, Hentai, Luta, Mistério, Orange, Policial, Romance e Novela, Shoujo-Ai, Suspense, Violência, Yuri (Lésbica)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Pansexualidade, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Hot do couple♡

♡First Love-Suga♡

(A: aaah sim, eu amo essa música, se perceberem ela em outra fic minhas)

Capítulo 5 - HOT


Fanfic / Fanfiction Monsters-Imagine BTS- Min Yoongi (HOT) - Capítulo 5 - HOT

P.o.v's Yolanda

Dito isso, caminhei até ele. Ele me encarou com aquele semblante sexy que "ofuscava" meus olhos, ele era tão bonito. Mais é uma pena! Uma vez que pagou pra esta aqui comigo, por uma noite de sexo, eu penso que é igual aos outros  homens, sendo assim até o final da noite o tratarei como um cliente, se é que sei fazer isso! Eu preciso crescer, da pior maneira, acordar e ver essa realidade, um sonho que foi talvez totalmente destruído. Já sentindo sua respiração, acordo dos meus pensamentos.   

Me beijou calmamente, porém excitando, voltamos o trajeto ate a cama; me deitou delicadamente na mesma. Desceu os beijos até a minha clavícula fazendo-me arrepiar, ele continua a trilha, ao chegar nos meus seios tira o sutiã e joga longe, atacou o seio direito, chupando-o e rodeando a língua no bico do meu peito. Suspirei, puxando o ar  fazendo minha barriga contrair pra dentro. ele massageava o outro rodeando o dedo na aréola. Em pouco tempo, minha calcinha estava molhada, então ele para e prossegue a trilha.

Chega a minha intimidade, tira a minha calcinha lentamente, e beija. Ele abriu com dois dedos de lambeu da minha entrada ao meu clitóris. Ali começou a fazer movimentos circulares, após começou a sugar, ergo minhas costas e comecei a gemer alto.

Então ele levantou da cama e abriu um grande guarda-roupa, pegou uma faixa e uma fita adesiva. Encolhi minhas pernas o-oque..o sr. vai fazer? -falei um  pouco assustada. Então ele tira um pedaço da fita adesiva e tapa minha boca, e amarra a faixa nos meus olhos, demorou um pouco sentir ele sentar a minha frente. Derramando algo gelado na minha vagina Aah- gemi manhosa. Sentir o membro do mesmo devagar tentar penetrar, gritei. Aquilo era muito... muito grande. Fechei as pernas. Ele abriu com certa delicadeza. eu nem comecei, só foi a cabecinha! baby... deixa o papai penetrar!- ele falou com uma voz sexy. Mudou minha posição na cama, agora encostada na cabeceira da cama me ergue, ele aperta meus seios com uma mão e a outra masturba meu clitóris muito rápido,  tombei minha cabeça pra trás, me contorço um pouco então ele segura a minha cintura sem parar de masturba, punhetou seu membro em uma entrada de vez.

AH- gritei sendo abafado pela fita.

Então ele se movimenta, segurei seu membros e vi que só tinha ido até a metade, fiquei assustada. Tiro seu membro, ja tentando levantar da cama, o mesmo me segura e abre minhas pernas. Ele levou minhas mãos até meu membro, e fez as deslizar sobre o seu grande comprimento. se ficar se mexendo desse jeito eu vou te machucar -ele falou botando uma minha perna do seu ombro, e penetrou o seu membro, dessa vez todo, sentir mais fundo e uma dor mais intensa. Ele começou a masturba meu clitóris, estocando minha intimidade, tombei a cabeça pra trás. ah- ele gemeu no meu ouvido.


Ele me virou de costas me deixando na cama. Penetrou seu membro agora por trás e começou a estocar forte, o prazer se tornou maior que a dor, gemi ainda sendo abafado pela fita. Ele aumentou a velocidade agora estocando severamente, Aaah- ele gemeu no meu ouvido. Me puxou por trás fazendo ficar de joelhos na cama ele estava atrás de mim conseguir sentir sua respiração quente no meu pescoço. Ele apertou meus peitos por trás. -Senta?!- ele falou sexy no meu ouvido. Balancei a cabeça negativamente. 


Yoongi: Aaah... é? - falei com um tom malvado.

Deitou-me de frente e abriu minhas pernas ao máximo, penetrou tudo de vez em mim, ao sentir me assustei, rebolando um pouco pra cima, para que seu membro escapasse de dentro, tentando tirar-lo.

MinYoongi: isso é o que ganha por me desobedecer, se eu mando tem que fazer!

Foi falha, ele começa a estocar muito forte de novo. Jogando o líquido gelado denovo, agora sobre meu clitóris, ele passou os dedos por cima movimentando. Uma sensação única e muito boa perpassa a minha intimidade, extremamente prazeroso, sai da minha intimidade melando a mesma, Gozo.

Tiro minha venda e vejo o seu corpo maravilhoso, então ele masturba seu membro muito rápido e acaba gozando em cima da minha intimidade.

Se joga na cama, ao meu lado me puxando pra cima dele. Levanto o rosto pra ele tirar a fita o mesmo faz.

Preciso ir agora!- falei me sentando na ponta da cama.


Yoongi: Não... não precisa!

A Da-na... ela vai... não  eu tenha medo dela, porém eu preciso sair desse lugar. 

Yoongi: você não pode simplesmente sair?- falei ainda com um semblante malvado.

Percebi que tinha falado demais, insinuando que estava ali obrigada, não posso colocar as pessoas que eu amo em risco principal a Serena.

Sim, é claro que posso, porém preciso de dinheiro! -

Yoongi: você não sabe nem mentir!- falei com um sorriso malvado.


O que ele quis dizer com isso? Ele sabe de alguma coisa?-


Pov's Yoongi 


Levanto visto minha box e caminho por aquele grande quarto, indo até meu piano.
Aquele local estava um frio suportável, e escuro, acendo a luz  apenas acima do piano. Sento no banco grande e chamo a mesma pra sentar ao meu lado, ela levantou e vestiu a sua lingerie andou meio estranho até mim. Ela  sentou ao meu lado.  Olhei nos seus olhos, sorrir pra mesma. -Yolanda! -deferir o seu nome.

Yolanda: Min yoongi...

Dei risada, seu jeito de responder ousado, mexe comigo. Eu conheço a Park Da-na ela proíbe todas as garotas de terem qualquer  tipo de conversar com os clientes que não seja relacionado a sexo. No entanto  ela, a Yolanda, age com liberdade mesmo sabendo que está presa nesse lugar.

Yolanda: por que você não toca pra mim?...

Você quer?-

Yolanda: Quero!- balancei a cabeça positivamente, animada.

Começo a tocar First love. Aquela sala ecoava minha voz grossa, enquanto a mesma me olhava fixamente.

"Nae gieogui guseok
Han gyeote jarijabeun galsaek piano"

...


"Boeji anhdeon geuttae ulgo, utgo
Neowa hamkkeyeoseo geu sunganjocha"

(...)

Terminei de tocar e ela bateu palmas, muito animada, seus olhos pareciam emocionados.

Yolanda: essa letra é linda! É sua?- falei

Sim...-sorrir...

Yolanda: "Em um canto da minha memória
Um piano marrom encostado à um lado". -falei ainda deslumbrada com a letra.

Você está me xingando?..

Yolanda: Não, não... -dei risada- eu falei: "Nae gieogui guseok
Han gyeote jarijabeun galsaek piano"-

Ahh entendo!-

Yolanda: Eu preciso ir ...

Se insiste, deixarei você ir por hoje!

Yolanda: até algum dia!-

Até! -ela falava como se fosse a última vez que iríamos nos ver, ela está muito enganada. 

Com meus pensamentos maliciosos, vejo a mesma sair do quarto. 

P.o.v.'s Yolanda 

Sair do quarto com um pouco de dor nas pernas, mais ainda sim caminhei até a boate. Sinto um puxão no meu braço, encaro-o era o Nam-un. 

Nam-un: podemos conversar? -

Se não for pra falar sobre o meu pagamento não temos o que conversar! -solto o meu braço -

Nam-un: Yolanda...

Não defere o meu nome na sua boca suja!-

Falei já saindo dali, o sentimento lindo que sentia por ele se transformou em ódio, sinto que não posso perdoa-ló. 

Vejo a Serena vindo a minha direção, minha vontade era de puxar a mão dela e sair, não  posso, não dar.  Seu olhar estava sereno como seu nome, o que me acalmar. Seu olhar me diz que não está contente por esta aqui, porém esta bem.


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...