História Monstros e Arrepios - Capítulo 1


Visualizações 107
Palavras 2.386
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Crossover, Fantasia, Festa, Universo Alternativo

Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


O halloween foi dia 31 mas mesmo assim pq não trazer outra história? Espero que quem ler goste e tenha uma boa leitura. Prepare-se, pois às vezes, quando você menos espera, algo acontece, seja bom ou ruim. 🎃🕷️🕸️ ~risos de bruxa 🧙🧹

Capítulo 1 - Capítulo Único


Fanfic / Fanfiction Monstros e Arrepios - Capítulo 1 - Capítulo Único

— Não adianta você falar que não. Já disse e vou repetir pela última vez hoje. Eu irei me fantasiar de Frankenstein no dia do Halloween para assustar meu irmão mais velho! — Cada palavra fora dita com convicção por Huening Kai, que estava sentado no banco do câmpus de seu colégio, junto ao amigo Yeon Jun. 

— Mas veja bem Kai, seu irmão morre de medo do Frankenstein! Se ele tiver um surto ou talvez outra coisa relacionada, você vai se arrepender depois, como sempre faz. Além de que, sua omma vai ficar brava contigo por fazer uma brincadeira dessa. Poxa, o que ele te fez? — Perguntou o amigo confuso, enquanto comia seu sanduíche calmamente.

— A mamãe não vai saber Hyung, nós vamos sair na cidade para pegar doces e com isso eu falo para ela que quero me fantasiar de Frankenstein, não vai desconfiar, afinal, meu irmão vai ficar estudando em casa como sempre faz! Uma boa oportunidade de subir pela janela. Sobre sua pergunta, é simples, ele no ano passado, como não tinha tantas provas para fazer da universidade, se vestiu de Chucky, ou no caso boneco assassino, e depois da meia noite quando todos estavam dormindo me assustou! Mamãe não ficou sabendo, porém, meu medo  fortaleceu se ainda mais após esse dia. Então, chegou a hora de dar um susto nele também. — Explicou-se resumidamente e ao mesmo tempo decidido de sua fala.

— Ele não te pediu desculpas?  Talvez seu irmão não sabia do seu medo. — arqueou levemente uma de suas sobrancelhas.

— Creio eu que não, na verdade, não tinha parado para pensar nessa hipótese. — colocou uma das mãos de apoio em seu maxilar.— Mesmo assim, vou assustar ele, vai ser rápido, se algo acontecer, depois eu explico para a mamãe e peço desculpas ao meu irmão. — Deu de ombros se levantando quando o sinal da próxima aula anunciou. 

— Okay, você que sabe. Vou fingir que sou um egípcio do Egito para não levantar suspeitas por saber dessa sua missão. — Fez aspas com os dedos dando um riso soprado. 

— Fica tranquilo. Você vai lá em casa às oito e meia? — Indagou jogando o plástico do lanche fora como de costume no lixeiro.

— Vou sim — concordou com um aceno de cabeça — Aliás, minha fantasia dessa vez vai ser de palhaço! Ou talvez de pirata, ainda não decidi. — Disse alegremente.

Huening Kai engoliu em seco desviando o olhar, enquanto concordava brevemente com o amigo, tinha mais pavor de palhaço do que o brinquedo assassino, porém, só sua omma que sabia além de si. 

Choi No Yoon Ho, seu irmão mais velho, sempre gostou de pregar peças, digamos assim, mas com certo equilíbrio, não exagerado e tendo total clareza do que vai aprontar, para depois não ser prejudicado ou prejudicar alguém. Um universitário dedicado, brincalhão nas horas certas e que gosta de encher o saco do irmão mais novo, como Kai nomeia sempre que No Yoon faz suas pegadinhas. Porém, como irmão mais novo é esperto, Huening sempre sai na frente devolvendo tal brincadeira muitas das vezes com um sorrisinho debochado, fazendo o outro ficar furioso tentando elaborar mais uma travessura melhor ainda. 

Isso foram anos e anos em todo halloween que passaram. Mas, como tudo não é sempre um mar de rosas, o mais velho se vestiu no ano passado de brinquedo assassino para assustar o mais novo, porém, acabou saindo fora do planejado, achando que não iria fazer efeito tal brincadeira, aconteceu ao contrário do que esperava, fazendo No Yoon ficar angustiado por um ano. Mas seu orgulho era maior, por isso não pediu desculpas, em seus próprios pensamentos prometeu não fazer mais brincadeiras desse tipo.

Mas a vontade era bem maior e, não poderia esse halloween passar sem uma pegadinha com o irmão mais novo.

[...]

A tarde tinha passado rápido. O tempo estava fechado com as nuvens cinzas e o sol escondido atrás delas, o vento fazia balançar as árvores pelos arredores da cidade, era um pouco forte, talvez viesse chuva pelo tempo estar mudando, mas poderia ser apenas algo passageiro. 

— Se chover não vai dar certo para irmos pegar doces com a galera, Kai. — Alertou o amigo.

Ambos tinham saído do colégio e estavam a caminho de suas casas, que ficavam na mesma direção, eram vizinhos afinal.

— Caso aconteça isso não tem problema, temos o ano que vem. — Deu de ombros sorrindo sem mostrar os dentes, um sorriso simples, porém alegre, já que Huening sempre fora um menino extrovertido e cheio de felicidade, trazendo alegria por onde passava. 

— Certo. — Yeon Jun concordou. — Tenho uma piada nova! Posso contar? — Perguntou alegre.

— Não vai adiantar eu responder que não. — riram. — Pode contar, mas eu também tenho uma nova! 

Huening Kai e Yeon Jun haviam chegado em suas devidas casas, pararam assim que as avistaram, ficando uma certa distância longe, mas de frente um para o outro. 

— Eu começo. — Falou o mais velho, Yeon, Huening apenas acenou positivamente com a cabeça para que continuasse. — O que a galinha foi fazer no polo norte? 

— Galinha vive no polo norte? — Perguntou Kai confuso.

— Aish! Não estraga a piada. Vai, tenta acertar.

— Não sei…? 

— A galinha foi para o polo norte botar claras em neve! — gargalhou alto, sendo acompanhado pelo outro logo após de entender. 

— Está bem, agora é minha vez. O mecânico pediu para um cara distraído olhar para o pisca - pisca e dizer se estava funcionando. O que o distraído respondeu? 

— Não tinha ouvido essa piada ainda. Não sei, o que o distraído disse? — Perguntou curioso com dúvida em seu olhar, tentando prender o riso que queria sair sem o outro ter terminado de contar a piada.

— Ele respondeu, tá, não tá, tá, não tá. — Gargalharam ainda mais alto, fazendo assim a omma de ambos saírem para fora e gritar em uníssono para entrarem logo, não sem antes se cumprimentarem sorridentes, pois assim como os meninos, elas também eram muito amigas.

Huening acenou com a mão para o amigo quando foram para dentro de suas devidas casas. 

A noite seria divertida quando a missão de Huening Kai fosse ter início, mas, veja bem, era isso que o garoto pensava que aconteceria.

[...]

Sete horas da noite quando Huening desceu as escadas de sua casa para ir na cozinha onde se encontrava sua mãe. O local era um pouco grande, com a mesa de vidro perto de uma janela de vidro que ia do chão ao gesso em cima do teto, onde poderia ser vista a sala com a enorme televisão de sessenta polegadas para poder também assistir. 

O balcão assim como o restante do modelo do móvel, era todo de mármore escuro, igualmente as madeiras fortes e resistentes que nelas continham. Alguns objetos coloridos para dar destaque e as tão famosas panelas, colheres, facas, dentre tantos outros, guardados ou até mesmo fora. 

Choi Yoo Rita, mãe de Kai, preparava o jantar delicioso para os filhos, enquanto cantarolava uma música qualquer. 

A mulher quando percebeu seu filho caçula sentar na banqueta perto de si, o olhou de canto sorrindo mínimo. 

— O que tanto te atormenta nessa sua cabecinha cheia de pensamentos,querido? — Usou o apelido carinhoso que o chamava desde pequeno. 

— Ah, omma! Você fez minha fantasia do Frankenstein? 

— Filho, você sabe que seu irmão tem medo desse personagem, tem certeza que queres mesmo essa fantasia? À tantas outras que podem ser escolhidas. Não vai aprontar nada, não é? — Olhou outra vez desconfiada.

— Claro que não! Por favor, omma! — Suplicou ansioso com os olhinhos pidões para a mais velha.

— Certo. Mas não vai aprontar nada, ouviu? — alertou ainda com a desconfiança presente. — A fantasia está na minha cama e de seu pai, no quarto. Se vista e não deixe seu irmão lhe ver. Sorte sua que com o vento a chuva foi embora, pois se chovesse, obviamente você não iria. O Yeon Jun irá contigo? 

— Pode deixar, muitíssimo obrigado mamãe, você é demais! — afirmou alegre a abraçando. — E sim, meu amigo vai junto, fica tranquila. 

Com isso, saiu correndo para o andar de cima colocar sua fantasia, claro, com a ajuda de seu appa que estava no cômodo terminando o trabalho da empresa. 

A noite tinha chegado mais rápido do que a tarde, pelo o que parecia aos olhos do menino já vestido com as roupas em seu corpo e sua face esverdeada, assim como as partes que não foram cobertas de seu corpo com alguns detalhes em preto para formar as "cicatrizes". 

— Eu e sua omma vamos sair para jantar, ela preparou um lanche, então, você e seu irmão comam tudo, estamos entendidos? — Disse sério Choi Jae Koyo, pai dos irmãos, quando o mais novo junto a ele desceram para o andar de baixo, Kai apenas concordou sorrindo de canto e perguntou:

— Vocês voltam cedo? 

— Não iremos demorar, porém, se acontecer qualquer coisa urgente, ligue para nós! Seu irmão está no quarto, sua mãe já deve ter lhe falado, o avise quando você for sair com Yeon, certo? 

— Sim. — Afirmou o mais novo sentado na cadeira que compunha junto a mesa, pegou o suco de laranja feito por sua progenitora e bebericou, comendo logo depois o lanche em seu prato. 

— Filho, estamos indo, eu já avisei seu irmão para descer e comer, então não será preciso você fazer isso, huh? Até daqui a pouco, se cuidem. — A mais velha deixou um beijo molhado na bochecha do garoto,  quando chegou na cozinha vestida com uma roupa deveras linda e adorável. Huening, claro, não deixou de a elogiar antes de sair junto a seu appa. 

[...]

— Saeng! Mamãe disse que nós vamos ter que sair… e eu perdi minha fantasia, não irá ter como irmos pegar doces… — Choramingou o amigo do outro lado da linha, enquanto Kai arrumava e organizava as coisas na cozinha, deixando o celular no viva voz. 

— Não tem problema Hyung, nós temos amanhã para ir também, eu e você compramos outra fantasia, ou minha omma pode fazer para você se quiser. — Sugeriu compreensivo.

— Não está bravo? Digo, desculpe por isso Saeng. 

— Fica tranquilo, não estou bravo. Como eu havia lhe dito anteriormente, temos amanhã para ir. 

— Oh.. então okay! Amanhã nos falamos, até mais Huening. — Disse por fim o amigo um pouco eufórico, encerrando assim a chamada. 

O garoto guardou o celular dentro de seu bolso e checou se não tinha mais nada do que arrumar, com tudo certo ele subiu em passos lentos para o andar de cima mais uma vez naquele mesmo dia, era hora de dar um pequeno susto no irmão mais velho. 

As luzes do corredor que eram direcionadas para os quartos estavam completamente apagadas, apenas a última porta com sua luz acesa, porém fechada. Por um momento aquilo pareceu cenas de filmes de terror, fazendo o corpo do garoto ter um arrepio e uma sensação diferente, talvez...medo? Não sabia. 

Quando em frente a porta, suspirou pesadamente colocando uma de suas mãos no trinco ali, então, a abriu. 

Do contrário do que esperava que encontraria, acabou não achando seu irmão, mas sim uma poça vermelha no chão, a cama toda desorganizada assim como o restante do cômodo e a janela aberta, que com o vento fazia as cortinas balançarem.

Huening cobriu a boca horrorizado, aquilo não podia ser real...podia? Em seus pensamentos passavam mil e umas coisas do que tudo aquilo poderia significar. 

— Yoon Ho Hyung…? — Chamou o irmão mais velho com as mãos tremendo, não conseguia dar um passo sequer, estava paralisado. 

A luz do banheiro acesa chamou sua atenção, a porta entreaberta lhe causou mais um arrepio e, sem esperar e tomado por um pouco de desespero andou apressado até lá. 

Quando desencostou a madeira ficou mais desesperado ainda, seu irmão deitado no chão todo esculhambado fez uma lágrima sorrateira descer por sua face. 

Ajoelhou se com as mãos tremendo sem parar, o que fazeria? Céus, aquilo poderia ser apenas um pesadelo, pensara diversas vezes.

— Hyung! Hyung! Acorda, por favor! Me diz que isso é apenas uma brincadeira! — Gritou alto enquanto choramingava, seu medo era evidente. — Desculpe querer te assustar, não vou mais fazer isso, por favor Hyung, acorde! — Chamou outra vez entre soluços.

— Calma, calma! — Sentiu braços também desesperados lhe apertarem ao redor do corpo o abraçando. — Eu não morri, me desculpa por essa brincadeira Saeng, pensei que não iria ficar assim, me perdoe, e também pelo ano passado, desculpa, desculpa, eu estou aqui! — Disse o irmão mais velho desesperado, Huening se afastou rapidamente limpando as lágrima incrédulo. 

— Há, seu miserável! Me enganou. — Saiu emburrado do quarto, não acreditando agora que seu irmão tinha feito aquela palhaçada toda consigo. 

— Ah, Kai...— coçou a nuca envergonhado. Yoon Ho quando seguiu o mais novo sentado na sala do andar de baixo. — E se fossemos pegar doces, huh? — Sugeriu tranquilo para aliviar a tensão, mesmo com a angústia fazendo uma batalha por todo seu interior.

— Sério? — Levantou Huening animado. 

— Claro! — Sorriu o mais velho concordando freneticamente, quando, de repente, os braços do outro lhe rodearam em agradecimento e cheio de felicidade. Sentiu que o seu  coração se aqueceu pelo irmão estar animado para irem juntos pegar doces na noite de Halloween, afinal, nunca haviam saído para esse tipo de entretenimento. 

Uma coisa era certa, o mais novo da família era especial demais e tinha um coração de ouro que não caberia todo o universo dentro dele.

Os irmão prometeram em seus próprios pensamentos que não assustariam um ao outro nunca mais, apenas de monstros que não tinham tanto medo, obviamente, para não estragar toda a brincadeira, essa que seria de agora em diante divertida e não assustadora como a última anterior. 

Ambos não haviam percebido, entretanto, Yoon Ho não teve medo de Huening Kai estar vestido de Frankenstein bem a sua frente.

"O lobo sempre será mau se você ouvir apenas a versão da chapeuzinho vermelho."


Notas Finais


Enfim, para quem chegou até aqui, espero que tenha se divertido, levado um pequeno susto e gostado da história. Muitíssimo obg por ler, comente o que achou, gostaria de saber sua opinião! 🍂🎃 Agradeço a betagem feita por @vyntage e essa capa incrível por @Yellowoo, vão dar muito amor e carinho para o projeto @TxThouse, okay? okay. ~Nos vemos na próxima, tenha um bom Halloween (atrasado) cheio de gostosuras e travessuras! 🕷️🕸️👻 @_Killer_bunny_ 🐰🐾


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...