1. Spirit Fanfics >
  2. Moonlight - Taegi >
  3. MoonShiver

História Moonlight - Taegi - Capítulo 11


Escrita por: e Taetopia


Notas do Autor


Esse é com certeza o maior capítulo de Moonlight, espero que gostem 💜💜

Capítulo 11 - MoonShiver


Após passar a tarde inteira organizando as coisas para a cerimônia, finalmente tinham voltado ao palácio. Yoongi queria um banho e jantar ao lado de seu esposo, sentia seu corpo tenso por toda a pressão a sua volta.


— Você não pode me beijar de língua na frente dos nossos pais, é constrangedor.


— Você acha? Eu não me importo. — Riu, segurando a cintura delgada do menor enquanto caminhavam juntos em direção ao quarto dele. Taehyung olhou as costas de Yoongi, vendo como eram bonitas, ele estava sem a famigerada capa no momento, e logo abaixo de suas costas, estava seu quadril. Ah, como Taehyung amava aqueles quadris, ainda mais balançando enquanto o Min andava em seus pequenos saltos de suas botas compridas. A bunda do menor era grandinha e redonda, o Kim podia imaginar como seria apertá-la, não estava aguentando mais toda essa provocação entre eles. Os joguinhos eram essenciais, mas, um pouco de amor também.


— Você é um cachorro vigarista. — Abriu a porta do quarto, deitando-se na cama Imediatamente, com um braço em cima dos olhos.


— Está cansado, meu amor? — O loiro fechou a porta, logo depois caminhando até a cama larga de Yoongi e deitando-se por cima deste, sentindo as mãos delicadas acariciarem sua cintura e costas.


— Estou, mas não muito… — Admitiu baixinho, não gostava de falar alto e muito menos gritar, e Taehyung percebeu isso, por isso gostava de se aproximar tanto para conversar com o mais velho.


— Jagi-ah…? — Ouviu um resmungo, como se Yoongi dissesse "Pode falar", com um simples "Hm?". — Quando é seu ciclo?


— Já está pensando nisso? Seu tarado… — Ambos riram, e Taehyung deitou a cabeça no peito de Yoongi, olhando em seus olhos. — Oh, bem… é na primavera e no outono do seu planeta.


— Aigo, então, é daqui a três meses? Em três meses começa o outono em Jigu.


— Sim, isso, em três meses… Mas eu não vou engravidar de você nos nossos primeiros meses de casamento.


— Por que?! — Fez bico, enfiando o rosto no pescoço do mais velho, que apenas ria.


— Porque, não! Vai ser um ano louco! Temos que nos acostumar com o governo e viagens constantes! 


— Ooh… Tem razão. — Admitiu em meio a choramingou, adorava crianças, e adoraria ainda mais se fossem seus filhos. — Hyung… 


— Hm…? — Yoongi fechou os olhos, sentindo uma mão de Taehyung deslizando sobre sua coxa. O Kim ficou quieto, concentrado no que fazia, o que no caso eram pequenos círculos com seus dedos, próximos ao quadril do mais velho, estava preocupado em como iria pedir. — Você sabe que não podemos, né…? — O de cabelos brancos suspirou, sentindo um arrepio subindo pelo seu corpo, os poucos pelos que tinha se tornando eretos.


— Ninguém precisa saber… — Beijou a bochecha vermelha do Min, sorrindo de canto, enquanto falava baixinho, sabia que o pequeno gostava do seu tom de voz sutil e rouco. — Me diga, não, e eu paro agora… Não precisamos fazer nada que você não queira.


Yoongi olhou no fundo dos olhos de Taehyung, ele tinha cílios tão grandes e bonitos, que encantavam o lunático, com certeza sabia que seu coração batia por ele, mas naquele momento tinham muita coisa correndo perigo, na verdade, eles não poderiam ter relações sexuais antes do casamento. Isso poderia dar diversos problemas com questões de honra e outros rituais posteriores, mas o Min não se importava muito com aquilo para ser sincero, queria se sentir como um adolescente com Taehyung. Respirou fundo, fechou os olhos e jogou a cabeça para trás.


— Eu não quero que você pare.


Taehyung sorriu, ele sabia que Yoongi não queria parar, com aquelas bochechas tão pálidas, agora fortemente coradas, próximas ao vermelho, ele parecia tão lindo, perfeito para si.


— Eu posso começar? 


— Deve. Mas tranque a porta. Alguém pode acabar aparecendo e… — Não precisou terminar a frase, ouviu o cobertor sendo movido e sentiu o peso saindo da cama, o loiro correu até a porta, a trancando com cuidado, o lunático apoiou-se nos cotovelos, olhando o homem em pé a sua frente. — O que você pretende fazer comigo?


— Tudo que você quiser, meu rei… — Subiu na cama devagar, aquelas roupas formais apertando e pinicando seus corpos, estavam um pouco tímidos e sem jeito, seria a primeira vez de ambos, juntos, era uma experiência totalmente nova, e Yoongi estava louco por isso, sentiu-se atiçar mais ainda quando Taehyung lhe chamou de rei, gostava de ter seu ego inchado, ainda mais por aquela “criança mimada”.


— Diga de novo. — Tocou o peito do Kim, ficando por cima do mesmo, sentou-se em seu colo, o terráqueo arfou, sentindo a bunda farta em cima de seu membro semi rigido, iria ficar louco, disso tinha certeza. — Por favor, meu amor… — Desceu suas mãos pálidas pelo peito coberto pelas roupas pesadas, as quais começou a tirar os botões lentamente.


O terráqueo sorriu, sentindo-se no céu, e, no inferno, queria tocar Yoongi de todos os jeitos que podia imaginar.


— Meu rei… — Apoiou-se nos cotovelos, puxando os cabelos da nuca do Min com cuidado, apenas para ouvir um arfar e sentir o menor soltar mais peso em seu colo, — vulgo, em cima de seu pênis. — ele desabotoou o último botão da primeira camada de seu uniforme do ensaio de casamento, ainda havia uma camisa de cetim por baixo. — Por favor, me deixe louco esta noite.


O lunático deu um sorriso rasgado, ainda com a cabeça deitada para o lado, olhou seu amante de canto, com um olhar que dizia um simples e claro “confie em mim”. Taehyung entendeu perfeitamente. Soltou os cabelos macios, tirando a camisa de cetim e jogando-a para o lado, não queria mais camadas impedindo que suas peles se tocassem.


— Eu já disse que amo o tom da sua pele? — Perguntou em voz baixa, levantando seus quadris e sentando-se mais para trás, agora, próximo as coxas do terráqueo, o qual, no momento, sentia seu membro mais duro e uma vontade imensa de se esfregar em Yoongi. Ele abaixou a calça com cuidado, evitando tocar na cueca, por agora.


— O que? — Muito atordoado com o clima quente, e as mãos gélidas tocando seu corpo, mal pode ouvir o que seu noivo dizia, o outro riu, sentindo-se no poder.


— Eu disse… — Curvou-se, segurando o queixo do loiro. — Eu amo sua pele.


Taehyung mordeu os lábios, fechando os olhos com força, seu noivo não estava fazendo nada além do que tivera pedido, o deixando louco.


— Minha vez. — Empurrou o menor na cama, ficando por cima do mesmo. A primeira coisa que fez foi apreciar a face brincalhona de Yoongi. O lunático estava excitado, sentia-se molhado e queria rebolar no colo do amante mais do que nunca, mas que agora, quem estava puxando suas botas de forma desajeitada.


— Precisa de ajuda aí, garotão? — Sorriu de canto, vendo a expressão irritada que seu amor deu em resposta. Sentindo-se desafiado, e extremamente excitado, puxou os calçados do Min com força, jogando-os longe. Subiu em cima do corpo pequeno, tocando suas coxas e quadril, Yongi arrepiou-se por completo, puxou os cabelos loiros com cuidado, enquanto sentia as mordidas e leves puxões de pele em seu pescoço. 


— N-não deixe marcas, ou eu te mato. — Resmungou, e logo depois soltou um gemido baixo, sentindo o mais novo esfregar o próprio membro contra o seu, isso fez sentir-se mais extasiado, desceu as mãos pelas costas carameladas, apertando a bunda farta de Taehyung.


— Pode me matar, então. — Sorriu, esfregando a ponta do nariz com cuidado contra a pele alva da clavícula exposta. Ondulou o quadril, fazendo seu pênis duro e ereto, ainda dentro da cueca, esfregar-se no de Yoongi, que ainda estava preso debaixo daquelas calças apertadas e escuras.


O terráqueo praticamente rosnou, virando o Min e tirando seu espartilho. O lunático admitiu que se sentia surpreso por toda a experiência com preliminares que o terráqueo tinha. Abraçou o primeiro travesseiro que viu, enfiando o rosto ali. Empinou a bunda devagar, e Taehyung foi a loucura, segurou o quadril largo, sentindo seu membro roçando perfeitamente entre as bandas grandes e macias.


— T-taehyung…! — Gemeu, após uma estocada forte do Kim, ainda estavam de roupas, mas apenas de sentir a virilha alheia chocando-se com sua bunda, sua entrada piscou e ficou ainda mais molhada, juntamente de seu membro que ficou mais duro.


— Você é lindo, Yoongi… — Arfou, beijando a nuca branquela, arrancando as roupas alheias devagar, virou-o novamente, apenas para encará-lo. — Eu te amo… — Tocou o rosto avermelhado, dando vários beijos por toda sua pele.


— Taehyung, me beija… — Segurou o rosto do mais novo, direcionando seus lábios aos dele, fecharam os olhos, chocando seus corpos, os arrepios “subiam e desciam”, a diferença de temperatura entre ambos apenas deixava seus corpos mais sedentos um pelo outro. Os lábios se encontraram, em meio a todo aquele mar de toques. Yoongi abriu sua boca suavemente, apenas para que a língua atrevida do loiro pudesse invadi-la e fazer seu trabalho. Puxou os cabelos loiros suavemente, abrindo suas pernas e acariciando a panturrilha da perna alheia com seu pé. Sentiu sua língua ser chupada e levemente mordiscada, e logo depois, mais uma investida entre suas partes íntimas. Jogou a cabeça para trás, ofegando e sentindo sua boca arder, mordeu os lábios, os abrindo logo depois, tornando seus lábios um pequeno “O”. Taehyung estava apaixonado pela visão que estava tendo o privilégio de ter.


Abaixou-se, descendo os beijos pelo corpo branquelo, e enfim, encontrou o mamilo levemente rosado, deu um beijo em meio ambos, direcionando a boca para o direito, dando uma lambida bem em volta da auréola. Yoongi soltou um gemido abafado, apertando os cabelos loiros entre seus dedos. O terráqueo sorriu, concentrado nos movimentos que fazia com sua língua, esfregou-a bem no mamilo, ouvindo um gemido manhoso com resposta para continuar, e enfim, mordeu de leve, o puxando com todo o cuidado.


— A-ah…! Taehyung, porra…! — Gemeu alto, esfregando seu corpo contra o de Taehyung.


— Você gosta disso? — Olhou para o Min, que sorriu de canto, sentindo seu corpo começar a suar.


— Estou… Amando… — Disse em meio a respiração descompassada.


— Vai amar ainda mais, meu rei… — Segurou a mão pálida, deixando um beijo suave nas costas da mesma. — Posso tirar? — Referiu-se a última peça de roupa no corpo do lunático.


— Agora.


Ambos sorriram, a timidez indo embora aos poucos, dando caminho para a luxúria e o desejo que sentiam.


Taehyung passeou as mãos pelo corpo alheio, sentindo a pele macia nas ponta de seus dedos, aquele corpo lhe tirava o fôlego, cintura delgada, uma barriga magra, com uma pequena parte "gordinha", onde estavam os órgãos internos do Min, dei-lhe um beijo próximo ao umbigo, bonito, para dentro. Um perfeito furo na barriga lisa. Abaixou-se mais, tocando os quadris suavemente largos, quase lembravam os de uma mulher, mas ao mesmo tempo, tinha sua própria natureza singular. Yoongi tinha pelas coxas, nem tão grossas e nem tão finas, perfeitas para se apertar.


— Você vai me deixar louco assim. — O lunático gemeu, sentindo suas coxas serem pressionadas pelos dedos compridos, o terráqueo sorriu, seu plano estava dando certo, enlouquecer Yoongi. Subiu os dedos novamente, puxando a cueca para baixo com cuidado. E finalmente, o pênis de Yoongi estava exposto, o Kim fez de tudo para não salivar e deixar a baba escorrer por sua boca, mas foi quase impossível.


O Min sorriu, sentindo o tecido ser arrastado cautelosamente pelas suas pernas, sendo jogado longe logo depois. Taehyung estava vidrado em seu membro.


— Gosta do que vê? 


— Amo. — Abaixou-se novamente, segurando o falo duro, Yoongi fechou os olhos, sensível pelo toque quente. — Você é todo gostoso assim mesmo? — Assoprou a glande, lambendo-a cuidadosamente, esfregando a ponta da língua na fenda da uretra.


— Ah…! — Rosnou, jogando a cabeça para trás, puxando o ar entre os dentes. — Cala essa boca, você fala demais. — Olhou o Kim, puxou seus cabelos, fazendo-o abrir a boca, e direcionou seu pênis para a mesma, fazendo Taehyung o chupar devagar.


O Kim estava no paraíso, apertou as coxas branquelas, dando um tapa estalado e forte na banda esquerda de Yoongi, o mesmo sentiu-se em êxtase, sua entrada piscando, necessitada, e seu membro sendo muito bem chupado num oral maravilhoso.


Lambeu toda a extensão, desde as bolas lindinhas e avermelhadas até a glande, novamente. Chupou-a com força, agora, usando sua mão para masturbá-lo devagar, enquanto a outra o virada suavemente de lado, podendo agora ver a estradinha piscante e molhada. Salivou novamente, descendo a ponta da língua por todo o pênis, escroto, e finalmente, chegando ao ânus do menor.


— A-ah! — Fechou os olhos com força, gemendo manhoso, estava de lado, com as pernas semi-abertas. Taehyung ameaçava adentrar sua língua na entrada apertada e cheia de pregas. — P-porra…! — Sentiu a pressão no períneo, seu rosto esquentando cada vez mais, e lágrimas formando-se no canto de seus olhos.


Era tanto prazer em tantos pontos extremamente deliciosos, Taehyung não esqueceu de seu pênis em nenhum momento, e muito menos esqueceu a pequena entrada molhada e apertada.


— A-Ahw…! Tae…! — Ofegou, sentindo o dedo comprido do Kim acariciando sua próstata, enquanto a língua esfregava-se na glande, logo abaixo numa região onde a pele se encontrava e causava ondas de prazer enorme no corpo alheio. — A-assim e-eu vou gozar, caralho…! — Choramingou, esperneando enquanto puxava os cabelos loiros, descontando seu prazer não apenas naquele movimento, mas também rebolava e empurrava seu quadril para cima com frequência.


O terráqueo soltou o corpo magro devagar, levantando-se, olhando o estado do lunático. Os cabelos desgrenhados, o rosto vermelho e com marcas de lágrimas que escorreram pelas bochechas, os mamilos, rosados e cheios de marquinhas de mordidas e chupões, com os biquinhos bem durinhos, Taehyung quase salivou. O quadril, marcas de dedos e chupões por toda aquela região mais baixa, e enfim, o membro duro, pulsante, as bolas alheias inchadas e avermelhadas, e a entrada piscante e molhada.


— Merda, Yoongi… — Apertou o próprio pênis dentro da cueca, sentindo o tecido lhe apertando. — Olha o que fez comigo. — Apontou para a peça, que tinha uma mancha de pré-gozo, e agora, a cabecinha do pênis insistia em escapar do tecido.


— Você tá duro assim por minha causa? É? — Sentou-se na cama devagar, puxando o Kim Pelo braço. — Taehyungie, eu quero te sentir bem fundo na minha garganta.


Ambos se arrepiaram, Taehyung olhando o rosto vermelho, sedento, aquelas mãos segurando seu quadril, seu pau pulsou ainda mais.


— Porra… Assim eu acho que vou explodir dentro da sua boca, amor… — Tocou o queixo fino, o segurando com cuidado. — Abra a boca e me chupe direitinho, certo?


— Pode deixar, anjo. — Beijou próximo ao umbigo do terráqueo.


O mais velho desceu da cama, jogando um travesseiro no chão e ajoelhando-se em cima. Taehyung sentou na cama, com as pernas abertas, o membro extremamente duro. Yoongi queria que ele arrancasse aquela maldita cueca logo.


— Tira isso… — Pediu, manhoso, apoiando as mãos nas coxas carameladas.


— Tire pra mim, meu rei.


— Seu desgraçado… — Mordeu os lábios, abaixando o rosto, mordiscando o tecido da cueca com cuidado, o puxando suavemente pelas pernas torneadas e fortes. Aquela visão fez Taehyung arfar, seu pau pulou para fora, finalmente livre, e agora Yoongi podia examiná-lo.


Ele era grosso, caramelado como a pele do Kim, a glande tinha um leve tom avermelhado e expelia muito pré-gozo. Uma superstição que Yoongi sempre ouvia era que os terráqueos ejaculavam muito mais, e o lunático estava doido para sentir o creme quente em sua garganta, ou em seu ânus. Além de grosso, Taehyung possuía entre os dezoito e dezenove centímetros, não era muito maior que Yoongi, mas pela grossura, seria difícil não querer sentar e cavalgar com força nele.


— Ah, Taehyungie… — Gemeu, sentindo seu corpo tremendo. — Quero te chupar tanto.


— Por favor, meu rei… Eu sou todo seu. — Segurou o próprio falo, o esfregando no rosto pálido, e Yoongi quase chegou ao orgasmo ali mesmo, abriu bem a boca, enquanto o Kim segurou seus cabelos da nuca, esfregando o membro em suas bochechas por alguns segundos, e finalmente direcionando aos lábios inchadinhos e a língua posicionada para fora da cavidade.


O lunático, que de bobo não tinha nada, sabia muito bem como fazer um oral, não era porque era um príncipe que nunca se aventurou em algumas festinhas que Seokjin o levava. Estava preparado, e queria fazer Taehyung gozar em sua boca.


Segurou a base, massageado com os polegares, sentindo as veias saltadas na pele macia, Taehyung tinha alguns pelinhos abaixo do umbigo, que de seguiam até sua virilha, uma graça, Yoongi diria, mas estava com a boca ocupada demais no momento. Sua língua movia-se de forma provocativa, esfregando-se bem na fenda do pau do terráqueo, desceu as mãos, massageando o escroto inchado e sensível.


— O-oh…! Porra…! — Jogou a cabeça para trás, apoiando-se nos cotovelos, segurando toda sua vontade que tinha de segurar a nuca alheia e estocar até o Min ficar sem voz, mas, não podia, e ao mesmo tempo, queria mesmo que Yoongi brincasse consigo aquela noite.


O lunático relaxou a garganta, e com dificuldade, abrigou o membro inteiro lá dentro, fazendo um vai e vem com a sua boca, enquanto sua língua trabalhava no falo, se esfregando e contornando as veias, Taehyung revirava os olhos, indo a loucura com tanto prazer de uma vez só, Yoongi era realmente bom em tudo que fazia.


— Ga-gatinho… M-melhor parar, eu não quero gozar agora, não na sua boca. — Gemeu baixo, fechando os olhos com força enquanto tentava segurar seu quadril, estava doido para investir no Min.


O outro tirou seu pênis da boca, saliva escorria pelos cantos da mesma, os lábios estavam inchados e brilhantes, assim que o terráqueo viu aquilo, segurou o braço do Min e o puxou para a cama, se posicionando em cima do mesmo logo em seguida. Yoongi estava ofegante, perdido em meio a tanta luxúria, ergueu o quadril, esfregando seu membro no de Taehyung novamente, o terráqueo arfou alto, enquanto chupava e mordiscava o lóbulo da orelha branquela.


— T-taehyung… — Manhou, sentindo seu corpo todo arrepiado, o Kim sorriu.


— Hm? Meu rei?


— E-entra, por favor, eu quero muito te sentir… — Disse baixinho, com o rosto corado, e mesmo que estivesse com vergonha, tinha proferido as palavras enquanto segurava o rosto bonito de seu amante. — Por favor…


Taehyung sorriu largo, tocou a bochecha corada enquanto olhava nos olhos alheios, que eram tão belos.


— Vou ser carinhoso. — Foi para frente, selando os lábios com saudades, Yoongi puxou os cabelos da nuca do Kim, o beijando mais ainda, sentindo a língua alheia lhe acariciando com amor.


O terráqueo ajeitou-se entre as pernas do lunático, acariciando a coxa direita com a mão, deslizando as pontas dos dedos pela pele macia e levemente mais gelada. Yoongi arrepiou-se, afastando as pernas devagar, enquanto fazia questão de apenas aprofundar o beijo cada vez mais e mais.


Infelizmente, Taehyung quebrou o beijo, queria tocar, ver e sentir tudo que Yoongi podia lhe proporcionar.

— Pronto…? — Beijou a testa alheia, que já estava um pouco suada, o suficiente para que os cabelos colassem na testa do menor. Yoongi soltou um murmúrio, afirmando, estava pronto.


— Para de enrolação… — Deu um último selinho no mais novo.


Taehyung sorriu de canto, finalmente segurando a base de seu membro, direcionando a glande para a entrada pequena do Min, estava ansioso, sentia seu pênis pulsando e via a entrada alheia piscante. Yoongi se arrepiou por completo quando Tae começou a pincelar a cabeça de seu membro contra a entrada. Ambos arfaram. Yoongi queria mais.


— E-entra…! — Choramingou, arranhando as costas morenas com a ponta dos dedos e suas unhas curtas.


— Ca-calma… você é apertado… — Ofego, segurando seu membro e o empurrando para dentro devagar, estava molhado o suficiente, mas o lunático realmente era bem apertado.


A metade do membro entrou e Taehyung parou, sentindo-se na metade do caminho para o céu. Yoongi arfava e gemia baixo, apertando o cobertor, movia seu quadril de vez em quando enquanto fechava os olhos com força. O Kim sentia como era gostoso estar dentro de seu amante, era quente e apertado, macio também.


— P-porra, Yoongi… E-eu tô me segurando tanto…


— Ca-cala a boca… c-coloca tudo…! — Rosnou, rebolando devagar, abrindo um pouco mais suas pernas, e assim Taehyung fez como pedido, colocou tudo dentro do Min.


O lunático fechou os olhos com força, o peito subia e descia, não que estivesse doendo de fato, era um leve incômodo e ao mesmo tempo, uma sensação totalmente satisfatória, era como se Taehyung fosse do tamanho perfeito, como se encaixa-se como um quebra cabeça. Soltou um gemido manhoso, sentindo seus lábios secos e todo o corpo arrepiado, a coluna levemente arqueada, o peito colado no do terráqueo acima de si.


Taehyung sentia-se e no paraíso, abraçou a cintura fina do amante, enfiando seu rosto na curvatura do pescoço do pequeno, sentia que podia ficar ali para sempre, era tão gostoso, apertado, molhado, tudo que sempre sonhou.


— Yoongi… — Gemeu baixo, respirando no pescoço pálido.


— V-vai, Taehyungie… 


O terráqueo começou a se mover, lento e fundo, sentindo todo o interior do Min se contraindo e relaxando envolta de seu pênis. Sentiu-se melhor do que nunca. Desceu os dedos, apertando o quadril levemente largo do lunático, o puxando para cima, assim tendo mais espaço para suas investidas no Min.


Yoongi fechou seus olhos com força, sentindo o prazer lhe sacudindo por todo seu corpo, não parecia que Taehyung era apenas um jovem sem experiência, como tinha pensado, do contrário, ele movia os quadris de forma elegante, digamos assim, elegante e bruta. Sentia seu rosto esquentando mais a cada investida que o Kim lhe fazia, seu corpo “subindo e descendo” na própria cama, a coluna arqueada e o rebolado que nunca parava.


— Oh! A-ah! Taehyung…! Eu quero mais…! — Gemeu manhoso e alto, deixando que alguns grunhidos saíssem de sua boca também.


O Kim ofegou, sentindo seu falo latejando ainda mais em pura luxúria, ouvir Yoongi gemendo de forma tão manhosa era mais bonito que qualquer outra melodia que já pode ouvir na vida. Tinha certeza absoluta disso.


Apoiou-se com o braço direito na cama, abaixando-se, caçando os lábios do amante, selando-os logo em seguida num beijo quente e desejado, queria sentir cada sabor que aquele criatura tão bela e perfeita poderia lhe oferecer.


O lunático deslizou sua canhota em direção a mão livre do Kim, a segurando firmemente e entrelaçando os dedos enquanto o beijava de forma cada vez mais afoita e desesperada, precisava senti-lo em todos os locais possíveis. Taehyung se movia de forma tão prazerosa dentro de si, que mesmo que não fosse necessário, queria gritar e chorar o quanto o amava e queria que aquele momento nunca acabasse, ambos conectados de alma e corpo.


As batidas das estocadas de Taehyung ecoavam por todo o quarto, suas coxas batendo nas partes traseiras do lunático, os tapas que eram desferidos em sua bunda farta, que no momento deveria estar vermelha, tanto dos tapas quanto de toda vez que o Kim saia e entrava de si, levando o Min a loucura quando achou um ponto específico.


— Ah! Po-porra…! F-faz de novo…! — Disse em meio a um suspiro de prazer, sua voz estava trêmula, os olhos começando a marejar do prazer imenso que iria sentir, se fosse possível ainda.


— A-achei… Não é?


— De novo, Tae, por favor… — Apertou a mão alheia, que ainda mantinha os dedos entrelaçados num sinal de amor e afeto.


O Kim não poderia negar esta súplica tão manhosa de seu amante, segurou o rosto bonito, tomando seus lábios mais uma vez, enquanto voltava a investir quantas vezes ainda fosse aguentar contra aquele pontinho dentro do Min que gritava para ser estimulado.

Yoongi abriu mais ainda suas pernas, as colocando próximas a cintura do Kim, queria senti-lo cada vez mais fundo se possível, lhe dando todo o prazer que a galáxia inteira nunca o daria nem em um milhão de anos luz. Taehyung era quente, grande, era tudo que precisava, um homem que fosse teimoso e ainda sim, quebrasse regras apenas para poder amá-lo como nenhum outro faria.


Puxou os cabelos loiros, sentindo sua entrada contraindo-se mais do que o normal durante todo o ato de amor, iria chegar ao ápice em breve, e sabia que seu amante também estava próximo, ele separava do beijo com frequência, ofegando alto e balançando a cabeça, tentando tirar os cabelos molhados de sua testa. Yoongi sempre teve uma certa repugnância por suor, mas, ver seu noivo daquela forma por conta própria, fez seus olhinhos revirarem e a coluna arquear, seu membro pulsou, as pernas tremeram e seu ânus se contraiu ainda mais no pênis do mais novo. Soltou um gemido rouco junto de um muxoxo, sujando todo seu abdômen de sêmen. Sentiu-se mais sensível ainda na região que Taehyung continuava seu vai-e-vem, ainda mais agora que estava mais próximo de gozar do que nunca.


— A-ah... ! Y-yoongi, amor… — Rosnou, segurando a cintura do Min com força, as pontas de seus dedos tornando-se amareladas pela pressão na carne macia. Seu membro pulsava loucamente, e apenas podia sentir que logo explodiria dentro do Min, o enchendo com sua própria porra. Jogou a cabeça para trás, ouvindo os gemidos manhosos e baixinhos do amante que se sentia todo sensível pelo recém orgasmo e pelas investidas rápidas e fundas de seu amor.


Taehyung respirou fundo, fechou os olhos com força, soltando um gemido baixo, parando de estocar quando estava fundo o suficiente dentro de Yoongi. Sentiu o menor resmungando e esperneando, mas sabia que ele tinha adorado a sensação quente se alastrado pelo seu “baixo abdômen”. Xingou baixo, retirando-se de dentro do menor, apenas para lhe puxar pelo braço, o beijando novamente, de forma afoita e necessitada.


Aquela noite seria muito longa.


Notas Finais


Poooois é, eles fizeram, e vão fazer mais ao longo da noite kkkk
Gostaram? É o primeiro lemon completo que eu escrevo a MUUUITO tempo, e eu realmente espero que vocês gostem, eu passei uma semana escrevendo

Decidi também que vou alongar um pouco mais a fanfic, provavelmente ela não vai terminar mais com 15 capítulos, não é condizente e eu tive mais ideias

A fanfic participa do projeto @Taetopia o qual euzinha também sou ADM, ele é focado em Taegi, com Taehyung top e Yoongi bottom, da uma olhadinha 💜💜💜

Bom, é isso meus amores, muito obrigada ,💜💜💜💜💜


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...