História Moonlight (JiKook) - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin)
Tags Drama, Human, Jikook, Jimin/passivo, Jungkook/ativo, Kookmin, Lobos, Moon, Namjin, Romance, Vampire, Vampiros, Vhope, Wolff, Yoonmin
Visualizações 53
Palavras 2.589
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Bishounen, Drama (Tragédia), Ecchi, Fantasia, Ficção, Ficção Adolescente, Hentai, Lemon, LGBT, Luta, Mistério, Misticismo, Orange, Romance e Novela, Sobrenatural, Survival, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Canibalismo, Drogas, Estupro, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Volteii
Resolvi postar mais um capítulo,porque como eu disse que preciso do apoio de vocês né. Esse capítulo vai para uma amiga minha que me atormentou querendo saber o resto, então tá aí.
Espero que gostem e boa leitura.
Enjoy ❤️

Capítulo 4 - Vermelho como sangue


Me levanto subitamente,escuto meu pai sair para o trabalho e desço as escadas. Matador dormia ocupando o sofá.

Paro em frente ao telefone na parede,eu iria pressiona-lo , não vou deixar assim irei tirar essa história a limpo. Ele não atende,ligo de novo e nada.

Bato o telefone com raiva. Faz parte do joguinho dele. Vou até a cozinha e encaro o bosque pela janela,eu irei lá novamente, não vou desistir. Pego o notebook pesquisando um mapa da floresta,conecto a impressora imprimindo um mapa meio borrado,dava para entender.

Vou até a sala cutucando o cão preto que dormia. Ele rosna em reprovação me encarando enraivecido.

- Você vem comigo,e se me deixar para trás de novo serei obrigado a te soltar na rua.

O cão bufa,voltando a dormir. Irei no final de semana,meu pai ficará fora o dia todo assim poderei ficar mais tempo lá.

Subo até meu quarto escondendo o mapa na minha gaveta. Ainda sentia medo de voltar lá,mais depois do ocorrido eu sinto que estou perto de descobrir algo.

Ouço batidas fortes na porta, desço os degraus e as batidas vem novamente.

- Já vou!

Abro a porta dando de cara com Taehyung que parecia preocupado.

- Desculpa.

- Tudo bem,entre.

Dou espaço para ele. Ele entra parando perto do sofá,olhando Matador.

- Você não foi pro colégio,vim ver como está.

- Só um ferimento leve.

-O que aconteceu?

- Yoongi não te contou?

- Eles não foram pro colégio hoje. Então,o que aconteceu?

- Eu cai...da escada.

Minto,ele parece acreditar.

- Você é bem atrapalhado. Fico feliz que esteja bem.

Ele sorri sincero,caminhamos até a cozinha e lhe dou algo para beber enquanto ele falava sobre o dia na escola.

- Mark também não foi?

- Ah ele foi,queria ter vindo mais o patrão dele ligou.

- Eu não sabia que ele trabalhava.

- Uma cafeteria no centro.

Ele enfia uma das rosquinhas inteira na boca,o observo. Ele parecia não se incomodar com a cidade,parecia não notar as estranhezas dela.

- Tae... você acredita que possa haver algo oculto nessa cidade?

Ele engasga,me encarando surpreso. Então começa a rir.

- Pensei que eu fosse o único que sentisse isso.

- A alguns dias...eu sinto como se estivesse sendo observado.

Ele concorda,enfiando mais uma rosquinhas na boca fazendo esforço para engolir, então diz.

- A alguns dias atrás,eu vi grandes olhos verdes me fitando no escuro pela janela do quarto, então a criatura sumiu pela floresta depois ouvi um uivo alto meio distante.

Isso me lembrou do uivo distorcido que ouvi no bosque ontem.

- Existem lobos por aqui?

- Acho que não,talvez seja um cão selvagem. - Ele para pensativo. -Bom é o que tento me convencer,mais já cogitei essa possibilidade. Ainda sim comecei a dormir com as cortinas fechadas.

- Tae, não conta para ninguém mais...eu entrei na floresta ontem.

Ele coloca a copo na mesa me encarando assustado.

- Você o que? Lá e proibido Jimin!

- Eu sei ,mais escuta. Eu fui perseguido por uma criatura enorme,e quando eu caí pouco antes de desmaiar eu ouvi um uivo de um lobo!

Ele morde o lábio pensativo.

- Talvez sejam realmente lobos,por isso a floresta é proibida.

- É isso que estou tentando dizer! Eu pretendo entrar lá de novo,no sábado.

- Não Jimin, você não pode. Seja lá o que for é perigoso.

- Você não tem dúvidas? Eu preciso descobrir Taehyung.

Ele me encarava, então desvia o olhar remexendo-se na cadeira.

- Não me peça para ir com você, eu tenho medo do que possa ser Jimin.

- Eu não vou te colocar em perigo Tae. Mais eu vou descobrir.

Ele se levanta arrastando a cadeira.

- Já está tarde,meus pais vão ficar preocupados,ainda mais com essa onda de assassinatos. Te vejo amanhã no colégio.

O acompanho até a porta me despedindo dele, ele para no meio do caminho se virando.

- Tome cuidado Jimin.

- Eu vou tomar. Você também Tae.

Ele acenti se virando e voltando a andar até seu carro. Fecho a porta respirando pesadamente. Havia uma pessoa no meio disso tudo da qual eu podia contar, Tae também tinha suas dúvidas e isso provava que eu não estava louco.

Matador se levanta com tudo do sofá me assustando. Ele encara a porta atrás de mim,me viro lentamente colocando a mão sobre a maçaneta,girando-a lentamente. Não tinha nada lá fora,encaro as árvores a minha frente,vejo uma movimentação pelo canto do olho,algo grande andentra a floresta,suas patas pesadas contra o chão me lembravam as mesmas que eu ouvi ontem.

Meu coração batia aceleradamente,o medo de a criatura decidir voltar e me atacar passa pela minha cabeça. Bato a porta, Matador não parecia assustado com a presença da criatura,pelo contrário.

- Cachorro inútil.

Ele late alto se virando e subindo novamente no sofá. Caminho pela casa pensativo, algo andava me perseguido, e não era humano.

O telefone toca,me fazendo saltar, Matador me encara atento. Caminho até o telefone levando-o até o ouvido. Ouvia apenas um chiado leve.

- Alô,tem alguém aí? Oi?

Nada,o silêncio do outro lado da linha era assustador,bato o telefone. Deve ser alguém passando trote. Me viro,o telefone toca novamente,fico o encarando, Matador rosnava alto,como se soubesse de algo,pego o telefone o levando de novo até o ouvido, novamente nada, então uma voz alterada entra em meus ouvidos.

- Fique longe de Jeon Jungkook,ou sofra suas consequências. 

Então desliga,aquilo me pareceu uma ameaça. Coloco o telefone no gancho, Matador ainda rosnava,me sento ao seu lado no sofá. Jeon Jungkook também escondia segredos,agora para mim estava mais do que claro. Eu estou perto de descobrir,depois desse telefonema as peças do grande quebra-cabeças estão sendo reveladas.

Depois disso,fico atento a todos os sons emitidos pela casa. Meu medo era do ameaçador resolver mudar de idéia e me visitar.

Meu celular toca em cima da mesa,pego olhando o número.

- Oi mãe.

- Olá meu filho. Fiquei com saudades, você não me ligou ontem.

- Desculpa mãe,eu dormi cedo. 

- Seu pai me contou que se meteu em uma briga numa festa ontem. Jimin você não é assim.

- Eu me exaltei mãe, não irá se repetir.

- Como anda a escola?

- Bem.

- Fez muitos amigos?

- Sim mãe. - Suspiro. - Yoongi,se lembra dele?

- O garoto dos Min? A sim, vocês eram como irmãos naquela época.

Ela continua a falar. Ela estava certa em uma coisa,eu e Yoongi "eramos". Eu não o conhecia mãis.

- Como está o clima aí? Aqui em Nem Jersey está ensolarado.

- Friamente frio,como sempre mãe.

- Filho eu tenho que desligar,se lembre de me ligar amanhã. Te amo.

- Okay mãe. Também te amo.

Desligo colocando o celular de volta na mesa. Minha barriga ronca.

 Me levanto do sofá e vou até a cozinha , não havia nada para comer,meu pai comia fora então a geladeira era sempre vazia. Pego meus tênis surrado do chão colocando-os,vou até o pote do "dinheiro para emergência" pegando algumas notas. Aquilo definitivamente era uma emergência.

- Matador, seja prestativo e cuide da casa!

Saio fechando a porta atrás de mim,a caminhada até a cidade vai ser um pouco longa,meu carro só chegaria na segunda devido a imprevistos.

Duas horas de caminhada depois ,eu já estava no centro meio movimentado. Caminho pelas calçadas as quais me eram familiar,paro em frente a um bar restaurante o qual eu frequentava com meus pais quando era mais novo. Abro a pequena porta sentindo o ar quente em meu rosto, não tinham muitas pessoas alí ,uma presença estranha me faz sentir calafrios.

Me sento em uma mesa próxima do balcão. Uma mulher mais velha se aproxima,seus cabelos pareciam dois chifres no topo de sua cabeça. Eu reconhecia aquele cabelo.

- Você é o filho do detetive Park?

- Sim senhorita Kim.

- Jimin! Nossa ,eu sabia que tinha voltado mais ainda não tinha te visto,como você cresceu.

Ela aperta minhas bochechas me fazendo corar,seu marido acena para mim de trás do balcão,gritando em seguida.

- Pode pedir o que quiser filho, é por conta da casa.

- Não posso aceitar Sr. Kim.

- Vai fazer essa desfeita?

Pondero,me sentiria mal em não pagar,mais seu olhar sobre mim era ameaçador. Apenas acinto repetidamente.

- O que vai querer?

- Carne de porco cozida e seu famoso arroz frito.

Ela sorri acentindo e anotando. Saindo em seguida.

Tamborilo meus dedos na mesa,ainda sentindo uma leve presença me observando,passo os olhos pelo lugar disfarçadamente. Não tinha ninguém suspeito.

Sr. Kim colocamos pratos na mesa se retirando. Devoro a comida a minha frente,eu sentia falta daquela comida simples. Meu celular vibra em meu bolso, retiro olhando no visor.

Yoongi hyung: Passei na sua casa, onde você está?

" Estou na cidade,estou bem Yoongi Tae está comigo"

Minto,guardando o celular de volta. Termino de comer e me despeço dos Kim,com um aceno.

A noite escura já engolia a cidade,eram sete horas. Eu tenho que voltar. Caminho pelas ruas frias de Busan, me encolhendo dentro do moletom. Um cachorro sai de um beco próximo me assustando. Calma Jimin. Respiro fundo igualando as passadas.

A mesma sensação de antes me consome,eu estava sendo seguido,podia sentir. Olho para trás e não vejo nada, não é coisa da minha cabeça. Minha pulsação estava descontrolada,volto a andar mais rápido,aquela sensação me perseguindo. Uma voz ,a mesma que ouvi na floresta invade minha cabeça.

"Tente controlar,sua pulsação. Não olhe para trás,haja o que ouver."

Acelero o passo tentando respirar normalmente,minha pulsação não acalmava, começo a brincar com o zíper do moletom. Vamos Jimin,pense em unicórnios. O que me vem na cabeça são imagens horríveis do meu corpo dilacerado em um beco. Chacoalho a cabeça,sinto o medo tomar conta do meu corpo, enrosco o dedo no ziper vendo o sangue escorrendo por meu dedo.

" JIMIN CORRA!"

Meu coração disparar. Eu não sei de onde vem essa voz familiar ou do por que eu a obedecia tanto,mais eu corro freneticamente pelas ruas,ouvindo passos ligeiros atrás de mim.

Então sou jogado brutalmente no chão e um homem estava em cima de mim. Ele era pálido e suas mãos frias como a neve,seus olhos brilhavam num tom amarelado, eram como os olhos do Jungkook, só que mais amarelos passando para um vermelho escuro.

- Seu cheiro é dôce garoto,eu nunca senti um cheiro tão convidativo antes.

Ele segura fortemente meu pescoço me impedindo de gritar,seus pés prendiam meus pulsos no chão me imobilizando. Ele pega minha mão,onde escorria levemente o sangue do corte o levando aos lábios.

Minha pulsação estava tão alta que era como se tivesse dominado meu corpo,eu tremia debaixo do homem temendo o que ele pudesse fazer.

Ele solta meu braço com violência aproximando seu rosto do meus pescoço,aspirando profundamente. Fecho os olhos,ele lambe meu pescoço um arrepio percorre minha espinha. 

Então seu peso some,abro os olhos e ele estava com o corpo suspenso no ar. Jungkook o segurava pelo pescoço,eu via seus olhos, não eram os olhos castanhos amarelados perturbadores,e sim grandes e violentos olhos vermelhos.

Me sento no chão tentando me levantar,cambaleio para trás,vendo a cena se desenrolar a minha frente. Jungkook e o homem brigavam,pareciam dois vultos , Jungkook é lançado na parede fazendo-a rachar. Ele revida segurando o homem pelo pescoço e rapidamente levando-o ao chão,sinto o tremor em baixo de mim,onde a cabeça do homem se afundava abriu uma pequena cratera no asfalto.

- Jeon Jungkook ah, você também sentiu o cheiro dele. Mais eu o vi primeiro,o sangue dele é meu!

O homem rosna tentando se livrar das mãos de Jungkook que não se movia o encarando com nojo. Naquele momento...a única certeza de que eu tinha...era que Jeon Jungkook não era humano.

- Ele é meu. Ninguém toca nele.

Então como num golpe ele acerta sua mão no pescoço do homem,fazendo sua cabeça voar esguichando um líquido preto e assustador.

 Jungkook me encara,me levanto cambaleando e começo a correr. Meu corpo tremia, não era de frio pois eu estava mais quente que o próprio fogo.

Continuo correndo virando ruas que eu não conheço, não quero ser o próximo. Olho para trás para ver se estou sendo seguido, não vejo nada. Me viro para frente trombando em algo duro me fazendo cair.

Jungkook estava ali,me encarando. Ele estende sua mão com o sangue preto do homem,o encaro assustado,ele retira sua mão se agachando a minha frente. Seus olhos em sua cor normal.

- Eu pedi para controlar sua pulsação.

- O q-que você é?

- Está mais do que claro não é.

Ele sorri mostrando suas presas. Não era um sonho,ou alucinação,era real. Eu não estava louco afinal.

- Jimin, você percebe que mexeu com algo que não devia apartir do momento que encarou aquela floresta em dúvida. 

Ele acaricia meu rosto,lambendo os lábios,eu não me movo, sinto que se eu me mover ele possa me matar com mais facilidade que arrancou a cabeça do homem.

- Você me perseguiu.

-Eu assumo. Seu amiguinho Yoongi me sentiu aquele dia na sua casa.

- Foi você que arrombou a porta?

- Não,aquilo foi obra de outra criatura da mesma espécie que a minha. Mais seu amigo cachorrinho pensa que foi eu.

- Matador?

Ele nega,me encarando em dúvida.

-Seu cão é um caçador você sabia?

-C-como?

- Ele não é um cão comum.

Não respondo. Sempre soube que ele não era normal,mais também não quero saber que tipo de criatura eu abrigava em minha casa. Ele me encarava profundamente,seus rosto era lindo sob a luz da lua,ele parecia saído de um filme com sua pele perfeita. Ainda sim, não entra na minha cabeça que isso é real. Desvio o olhar.

- O q-que você é?

Pergunto novamente,ele aproxima seu rosto do meu,sinto seu hálito quente e nenhuma respiração,o que me deixa ainda mais assustado.

- O que você acha que eu sou Jimin? Estou aberto a sugestões, você já sabe que não sou humano.

Ele passa as pontas dos dedos em meu pescoço,me afasto. Então me lembro da conversa com Yoongi na cozinha.

"Você acredita em demônios Jimin?"

- Demônio...

- Isso Jimin, exatamente o que eu sou. Eu sou um demônio que suga o sangue para sobreviver. Sou um demônio com mais de seiscentos anos. Sou um demônio que mata pessoas.

Ele sussurra,o medo era evidente em minha face.

- Você é o assassino Sangue suga!

- Os assassinatos são obra de outro vampiro Jimin.

- Você vai ...beber meu sangue?

- Não posso negar que o simples ouvir de sua pulsação me deixa com sede,mais não Jimin eu não irei beber seu sangue.

Relaxo um pouco,a preocupação ainda era grande,se ele não vai se alimentar do meu sangue o que pretendia?

Ele parece alerta.

- Tem outra criatura que te sentiu vindo em nossa direção, é melhorar irmos, não quero outro banho de sangue.

Ele me joga em suas costas com delicadeza, então começa a correr. Tudo vira um vulto a minha volta,fecho os olhos injuado, então sinto o colchão macio embaixo de mim.

Abro os olhos,estava no meu quarto. Jungkook observa a janela,parecia atento.

- Você está seguro agora Jimin. Só... não entre novamente na floresta.

- O que tem lá?

- Coisas  perigosas Jimin, lá se escondem criaturas piores que eu.

Ele se aproxima,parando a uma certa distância. Matador latia violento,eu podia ouvir suas patas pesadas sob o assoalho em direção ao quarto.

Em menos de um segundo Jungkook fecha a porta. O cão pula e arranha a porta rugindo alto. Me assusto com sua atitude.

- Ele é metade demônio,um cão do inferno,ele costuma guardar encruzilhadas. Me surpreende seu pai ter um,eles não são domesticados.

- Isso explica muita coisa.

Sussurro. Jungkook se inclina sobre a janela.

- Onde você vai?

- Seu pai está vindo e seu cachorrinho parece estar por perto. Ele me odeia se me ver aqui não irá se controlar.

- Cachorrinho?

- Yoongi.

Pisco os olhos tentando entender.

- Só por que ele me defende não significa que seja meu cachorrinho!

Ele ri,levanto o olhar e tudo que vejo são as cortinas balançando. Corro até a janela,ele sumiu na noite. 

Tudo era tão inacreditável, não parecia ser real nada parece ser real ali. A floresta parecia mais assustadora depois de suas palavras.

Fecho a janela,fechando as cortinas também,apago a luz ainda ouvindo Matador latir,me deito na cama cobrindo minha cabeça. Naquela noite eu não dormi,atento a todos os barulhos do lado de fora,meu corpo ainda pulsava de medo. Minha dúvida ainda é:o que Yoongi tem haver com aquilo tudo.







Notas Finais


Prontooo, finalmente ele descobriu um pouco do mundo que o perturbava!!
Aceito críticas e elogios
POR FAVOR COMENTEM OU JUNGKOOK IRA FAZER UMA VISITINHA PARA VOCÊS.
Até o próximo capítulo beijos 😘❤️


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...