História Moonshine - Capítulo 14


Escrita por:

Postado
Categorias Bruno Mars
Personagens Bruno Mars, Dwayne Dugger, Eric Hernandez, Jamareo Artis, James King, John Fossit, Kameron Whalum, Philip Lawrence, Phredley Brown
Visualizações 18
Palavras 1.344
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Romance e Novela

Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 14 - Capítulo 14


Fanfic / Fanfiction Moonshine - Capítulo 14 - Capítulo 14

Cap 14

Ayla on****

Depois de uma semana corrida, Kiara e eu estamos indo ao churrasco na casa do Phil e da Urbana. Ontem recebi alguns sms do Bruno, me senti adolescente outra vez, sinto vontade de sorrir e viver a vida como nunca, mas não posso me deixar levar tão fácil pelas emoções, aquela cara de safado dele não me engana!

O negocio eu que Kiara e minha mãe perceberam algo, disseram que esta manhã meus olhos estavam mais brilhantes e sorrindo junto com meus lábios, eu não posso estar amando de novo, tenho que me manter distante disso.

Claro que disfarcei e disse que era coisa da mente delas.

- “Olha quero chegar lá animada, mas nem da tempo de por uma musiquinha” – Kiara argumenta

- “Kiara, podemos fechar mais shows com eles, vê se fecha as pernas e se comporta”

- “Eu não acredito” – ela se finge de ofendida – “Logo eu que estou virando virgem outra vez? Que calúnia. E outra coisa, quem sabe abrindo as pernas consigo contrato vitalício”

- “Aham, tadinha” – finjo ter dó

- “Chegamos” – Kiara estaciona e desce do carro dando pulinhos – “Espero marcar pelo menos uma noite de sexo, antes que eu me esqueça o que é um pinto”

Kiara não tem jeito, eu rio e entramos até a portão que tocamos a campainha.

Phil vem nos receber

- “Olá meninas, Urbana está esperando vocês no jardim”

- “Onde colocamos o que trouxemos?” – Kiara se apressa em perguntar

- “Podem trazer até a cozinha” – ele nos guia até lá

Me encontro com Urbana perto da piscina

- “Ah, olha só quem chegou” – ela diz vindo até nós duas

Quando ela se afasta vejo Bruno sentado a mesa com um copo de whisky em mãos, tento controlar minhas emoções.

- “Olá, tudo bem?” – pergunto a cumprimentando de volta

- “Trouxemos algumas coisas, Phil nos pediu pra deixar na cozinha”

Enquanto elas falavam vi Bruno me olhar com aquela cara de safado que só ele sabe fazer e sorrir em seguida, ai que vontade de pular nele e o beijar... Mas não posso.

- “Venham” – Urbana nos puxa pela mão nos levando até a grande mesa que havia

- “E ai galera, me chamo Kiara, sou amiga da Ayla” – Kiara é muito extrovertida, se ela não chegar chegando não é a Kiara

- “Prazer, Ayla” – digo me sentando ao lado do John

- “Então Ayla” – Phredley se dirige a mim – “Você não é americana né? Tem traços latinos”

- “Nasci no Brasil, vim morar aos 7 anos na Flórida e hoje estamos aqui”

- “Que legal, os brasileiros vivem nos chamando “come to Brazil” até nos encher” – Kam fala fazendo graça

- “Se falam dessa forma é porque amam vocês, se não fossem os fãs o que vocês seriam ou teriam?” – Kiara entrelaça os dedos colocando no queixo e encarando Kam

- “Wow, me desculpe, foi só uma brincadeira” – ele tenta se desculpar

- “Tudo na vida tem um limite” – ela diz mandando um beijo e piscando pro Kam que ficou totalmente sem graça

- “Poderia dormir sem essa Killa Kam” – Bruno ri da cara dele

- “Bom, então ainda se lembra como falar português” – pergunta Duggy

- “Algumas coisas, me lembro de poucas coisas da culinária brasileira, mas só algumas coisas”

- “Quando estivermos no Brasil eu gostei do funk” – diz Bruno

- “Eu fiz algumas aulas de dança por aqui e aprendi um pouco sobre o funk”

- “Ah não, me ensina agora” – Urbana sai mudando a música e me puxando em seguida

Começou a tocar uma das músicas que eu tinha tido aula.

“Abusadamente ela vem batendo, bum bum

Ela vem quicando, bum bum

Ela vem tremendo, bum bum, bum bum, bum bum”

Dancei o pouco que sabia mas ainda assim, todos caíram na dança e foi uma tarde agradável. Parei um pouco e me sentei quando começaram a brincar de karaokê, não tenho mais idade pra essas coisas.

Me virei e peguei suco, quando voltei pra ver a bagunça dou de cara com Bruno se sentando

- “Já se cansou?”

- “Só vim tomar um suco”

- “Tenho a impressão que está fugindo de mim”

- “Eu teria motivos?”

- “Você que tem que me dizer”

Virei o copo de suco num gole, fiquei sem resposta.

- “Não que eu me lembre” – tentei responder

Ele puxa a cadeira pra perto de mim, passa a língua nos lábios e diz

- “Estou esperando você cansar de fugir de mim, você é um pedra gelo, que eu estou disposto a derreter inteira” – confesso que estremeci, e ele foi além, chegou perto do meu ouvido – “Você pode tentar esconder, mas seu corpo me quer e eu sei disso”

Aquilo me arrepiou inteira e cada canto do meu corpo que eu nem sabia que podiam se arrepiar.

Tentei disfarçar e o olhei séria.

Ele simplesmente sorriu e me estendeu a mão, eu sem pensar dei minha mão a ele que me puxou pra dançar mais.

Chegamos no bolo de gente que estava dançando no outro lado enquanto Kam cantava, e foi só nesse momento que notei que Kiara havia sumido.

- “Urbana, Kiara sumiu. Você a viu?”

Urbana se aproximou dos meus ouvido

- “Ela deu uma saída com o Duggy pra um lugar mais discreto”

Olha só, Kiara se ajeitando, ele vai sofrer porque aquela ali tem fogo pra dar e vender.

Enfim continuamos a nos divertir dançando e cantando no Karaokê ate o sol se por, alguns foram embora e Kiara já havia aparecido toda descabelada.

Urbana saiu juntando a bagunça, fiz questão de ajudar e fui pra cozinha

- “Posso ir lavando a louça pra você”

- “De jeito nenhum, você é minha convidada” – Urbana argumenta

- “Se não me deixar te ajudar vou ficar muito ofendida” – já fui falando e puxando o avental que vi no canto

- “Ta ok, vou deixar dessa vez” – ela sorri segurando minhas mãos

- “Vou começar lavando o que já esta aqui e você vai trazendo o que for desocupando”

- “Ayla, desculpa eu ser direta, mas o que está rolando entre você e o Bruno?”

Quase derrubei a travessa no susto da pergunta.

- “Oh, nada... Somos apenas conhecidos, por termos trabalhado juntos”

- “Não tenha medo, Bruno teve o relacionamento conturbado, mas ele é ótima pessoa. Bom vou lá fora limpar as mesas”

Urbana saiu. Pouco tempo depois senti um perfume invadir a cozinha, já havia sentido ele. Olhei pra trás e vi Bruno encostado no balcão e de braços cruzados.

- “Adoro ver mulheres lavando louça, o quadril se move deliciosamente”

- “Veio até aqui olhar meu quadril?” – o olho de canto

- “Na verdade não, mas eu aproveitei pra admirar”

Engoli em seco olhando pra frente.

- “Posso te ajudar em alguma coisa?”

Sinto que ele encosta atrás de mim, puxando meu cabelo pra trás e da um beijo em meu pescoço, fico sem reação e respiro fundo.

- “Vim conferir quanto falta pra esse gelo todo derreter”

Ele pega em minha cintura, me viro de frente

- “Bruno alguém pode entrar aqui e...”

Ele vai até a porta e fecha.

- “Diz na minha cara que não me quer e te deixo em paz”

- “Bruno...”

Ele se aproxima lentamente, cola testa com testa, me puxa pra ele. Eu tento relutar segurando em seus braços, numa tentativa frustrada em afasta-lo.

Ele da um beijo no meu rosto, em seguida no canto da minha boca, e um selinho.

Foi ali que perdi o controle sobre mim mesma e o agarrei, nossas línguas se encontraram causando euforia, ele me apertou mais pra si, senti aquele volume ganhar vida, deslizei minhas mãos pelo peitoral dele subindo até o pescoço, ele enfiou a mão por baixo da minha blusa fazendo com que minha pele implorasse por mais dele.

Quase me esqueci que estávamos na casa da Urbana e do Phil, foi nesse momento que fui chamada de volta a realidade com Urbana batendo na porta.

- “Ayla? Porque fechou a porta? Ayla, esta ai?”

Nos olhamos assustados.


Notas Finais


Eita eita eita
Qual sua opinião? Sera que vamos parar no beijo?
Boa leitura amores 😘😉


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...