História Morada mais bonita (Drarry) - Capítulo 42


Escrita por:

Postado
Categorias Harry Potter
Personagens Draco Malfoy, Gina Weasley, Harry Potter, Hermione Granger, Ronald Weasley, Rosier
Tags Draco, Drarry, Gay, Harry, Lgbt, Malfoy, Potter
Visualizações 96
Palavras 789
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ficção Adolescente, LGBT, Romance e Novela, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Homossexualidade, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oi meus amores !!
Quem também passou nervoso no último capítulo?
Esse capítulo tá um pouco mais pesado, então, se você tem gatilhos com relação a mutilação, por favor não leia a parte sinalizada.
Espero que gostem mais desse e eu só queria dizer que já já a fic vai chegar ao fim !!! Mas enquanto isso aproveitem tudo o que esse casalzao tem a oferecer
Um beijo e boa leitura !!

Capítulo 42 - Você não é assim


POV Harry

Estava sentado no sofá esperando Draco chegar, não acredito que ele preferiu ligar para o Rony para dizer que foi sequestrado do que pra mim. Eu estava disposto a discutir, a berrar, fazer show. Mas vi Draco entrar, apático, mais cinza que o normal, pálido. 

Subia as escadas como um zumbi e sua calça ainda estava com sangue, fui até a direção dele e o abracei, forte. Aliviado de ter ele ali comigo.

- Fiquei com tanto medo - Falei sincero 

- Eu tô bem agora - Ele disse sério - Eu ... Preciso tomar um banho - Ele se soltou do meu abraço e subiu

Tentei não pressionar, ele estava chateado e em choque e tudo bem, vou dar um tempo para ele. Preparei o jantar e o chamei, mas Draco não respondeu, chamei de novo e ele não respondeu, então decidi subir para chamá-lo.



Atenção gatilho Automutilação



Quando entrei no quarto chamei mais uma vez e nada, ouvi o barulho do chuveiro ligado mas Draco não respondia, decidi entrar no banheiro e vi o Loiro desacordado com a água do chuveiro caindo sobre o corpo dele e os pulsos cortados.

Me desesperei e liguei rapidamente para a ambulância, mas não sabia o que fazer enquanto eles não chegavam , então, liguei para a única médica que eu conheço. Pansy.

Ligação on:

Pansy: Oi Harry, estou quase entrando em cirurgia fala rápido

Harry: Pansy, o Draco cortou os pulsos, está desacordado , já chamei a ambulância mas ele não para de sangrar o que eu faço? 

Pansy: O que? Caralho!! Tá, você vai pegar uma corda, um cinto alguma coisa e vai amarrar em cima do corte, faz esse sangue parar de circular. O corte foi vertical ou horizontal?

Harry: Vertical

Pansy: Caralho, tá , faz o que eu te falei rápido

Ligação off.

Desliguei o celular e fiz o que a Pansy mandou, ele ainda estava desacordado e o desespero estava batendo. Eu não sei como tive calma para agir nessa situação, quando eu estava prestes a surtar, a ambulância chegou. Em minutos Draco já estava a caminho do hospital comigo dentro da ambulância. O paramédico viu meu estado e me deu oxigênio, mas eu juro que pensei que fosse explodir. 

Quando a ambulância entrou no hospital Pansy esperava ansiosa.

- Como ele está? - A Pansy perguntou nervosa

- Vai precisar de transfusão - O paramédico disse agitado - Tentativa de suicídio, parece que o paciente é seu - O homem falou

Draco foi levado para dentro do hospital e eu fiquei na parte de fora tentando respirar. 1 hora depois Pansy vem falar comigo.

- Ele vai ficar bem, já foi suturado e iniciou a transfusão - Pansy disse com as mãos em meu ombro

- Eu não entendo, ele estava bem - Falei confuso 

- Liguei para o Rony, perguntando se alguma coisa no sequestro ativou algum gatilho - Ela me disse mas não olhou em meus olhos - Aparentemente ele matou a Dolores, era matar ou morrer , mas isso mexeu com ele - A médico disse acendendo um cigarro 

- Ele não teve culpa - Falei confuso - Eu já matei pessoas em confronto também, é triste, mas acontece - Falei sério

- Você nunca foi pago para matar, antes de ser preso, o Draco matava por hobbie, mas ele jurou que nunca mais apertaria um gatilho - a mulher falou sinistra-  eu já fui uma comensal , já ajudei o Draco em diversas missões, e já vi ele matando, parecia brincadeira de criança, cheguei a pensar que ele era psicopata - Então ela olhou para mim - Mas não é, ele foi treinado para matar desde a idade do James, foi ensinado a não ter compaixão ou pena e a nunca hexitar 

- E como esse Draco, se tornou o meu Draco? - Perguntei assustado

- Acho que ele percebeu que tem pessoas que se importam com ele, como eu , o irmão dele, os amigos. Mas ele mudou de verdade quando conheceu você - Ela me falou sorrindo - Nunca vi ele tão feliz - Ela falou e me deu um tapinha no ombro - O maior medo do Draco é voltar a ser o que ele era, e acho que essa foi a vez que ele chegou mais perto

Cortando totalmente o assunto meu celular tocou, era Rony .

Ligação on: 

Rony: Onde você está? 

Harry: Hospital geral de Londres 

Rony: O que? O que houve? Tá não Importa, a Gina entrou em trabalho de parto, estamos indo para aí 

Harry: Meu deus, tudo bem, estou esperando 

Ligação off.

-Meu filho vai nascer - Disse para Pansy que me abraçou feliz 

- Um nascimento de uma criança sempre quer dizer um recomeço - A moça apagou o cigarro e me deu outro abraço




Notas Finais


Pansy médica que fuma KKKKK
Enfim, o capítulo foi pesado, mas pelo menos o bebê tá vindooooo


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...