História More Than Friends - Justin e Shawn - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Cameron Dallas, Camila Cabello, Justin Bieber, Pattie Mallette, Selena Gomez, Shawn Mendes
Personagens Justin Bieber, Shawn Mendes
Tags Bieber, Boyxboy, Cabello, Cameron, Camila, Dallas, Gay, Hot, Justin, Mendes, Romance, Shawn, Yaoi
Visualizações 227
Palavras 3.311
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Festa, LGBT, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Spoilers, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 4 - Confusion only increases


Fanfic / Fanfiction More Than Friends - Justin e Shawn - Capítulo 4 - Confusion only increases

Pov's Shawn

Tudo que fiz depois que cheguei do rolê com o Justin só pensava no quanto foi estranho eu ficar sem graça quando o garoto perguntou indiretamente sobre a vista. Ele podia ter especificado né? Na verdade acho que eu só quero alguma coisa pra pôr de desculpa, essa merda de confusão que tenho na minha sexualidade estraga muitas vezes a minha vida social. Deixa eu especificar isso aqui.

Flashback on

Estamos aqui eu e Justin no topo da montanha super camuflados com os outros humanos a nossa volta. Observo a paisagem que pode entrar no meu Top Five Melhores Paisagens. Sério, eu não fazia ideia de que encontraria essa vista aqui em LA. Estou impressionado.

– É lindo, né?! - o garoto ao meu lado fala fazendo com que meu corpo o corresponda de forma desconhecida por mim. Tento não deixar na cara o quanto estranho estou por me sentir assim. Cada dia eu acho que sou uma coisa. Tem dia que talvez eu seja hétero, outro que seja bi, outro que talvez eu seja gay, difícil isso pra mim.

– O que?? - respondo olhando para os lados como se estivesse buscando alguma resposta pra mim mesmo.

– A vista - o loiro diz com a luz do sol o iluminando.

– Ah, é s-sim, uma das mais bonitas que já vi - falo gaguejando por causa dessa porra de motivo que me persegue. Não posso entrar em um psicólogo porque de repente minhas informações pudessem vazar por ofertas de dinheiro – Podemos descansar? A gente correu muito - pergunto já levando meu corpo ao chão. Preciso me apoiar em algum lugar antes que eu comece a ter leves tremores na perna.

Flashback Off

Agora faz sentido? Pode falar que não porque nem pra mim está fazendo. Eu queria me entender como pessoa. É tão difícil assim? Eu sei do que gosto de comer, do cheiro que gosto de sentir, das músicas que gosto de ouvir, mas com quem gosto de me relacionar eu não sei. Isso não pode ser uma incógnita pro resto da minha vida. Imagina se eu me descubro sei lá o que aos cinquentão, já terei perdido a chance de viver os relacionamentos que teria com vinte e poucos anos, a bagagem que eu teria que estar carregando não vai existir.

Tipo, eu ainda uso a desculpa de que homem pode sim falar que outro é bonito sem ser gay só pra eu elogiar outros homens. Não queria dizer mas já senti algo por homens, pelo próprio Justin na verdade. Num desses últimos ensaios que ele fez pra Calvin Klein senti um negócio estranho vendo uma foto, eu me nego toda vez que penso em pensar nesse dia. Eu olhei aquela foto por mais tempo que eu devia. Detalhei cada parte do seu corpo com meu olho, me lembro exatamente da cueca preta que ele vestia fazendo a pose com uma estátua ao seu lado. Tento negar isso toda, mas TODA vez que penso nisso, e a única reação natural do meu corpo é... É... Meu membro ficar meio ereto. O Justin agora é meu amigo e até o momento não pude pensar nele de outra forma, nem posso se não estragaria nossa amizade.

– Shawn? Tá acordado? - às três horas da manhã eu escuto uma voz e claro que de início levo susto. Depois de segundos sem responder a porta se abre e no escuro do meu quarto não consigo ver quem é, me cubro por completo – Meu Deus, mas ôh menino medroso - a voz se aproxima do meu rosto e me abraça. Consigo identificar a pessoa, minha irmã.

– Que que você tá fazendo acordada? - falo me sentando na cama, ela senta na ponta. Às vezes temos essa conexão de irmãos que nos permite saber quando o outro está com algum assunto preso na mente. Sim, somos anormais... Zoeira.

– É que eu tava mexendo no celular antes de dormir mas pensei que talvez você precisasse de alguém pra conversar. Sei como você fica quando pensa nesse negócio aí de sexualidade - ela fala e então olho para um dos cantos escuros do cômodo. Sinto sua mão no meu pé.

– Aff, fechou a porta? Nossa mãe nunca vai poder saber disso. Imagina só - digo e a garota deita encostando sua cabeça numa das minhas coxas.

– Shawn, para de falar isso. Sabe como ela é e fica inventando essas coisas. Ela te trataria super bem e ia te ajudar com isso que você tem. Já ouviu ela sendo homofóbica? - ela pergunta sem precisar de respostas pra saber que logo meu humor abaixaria.

–N...

– Então, já pode me contar o que aconteceu? - ela diz. Ontem quando cheguei falei apenas do passeio e não sobre aquela parte em específico. Eu não posso parar de contar as coisas a ela se não vou me sufocar de tanto segredo, eu preciso conversar com alguém se não, PÁ.

– Tá. Eu tava olhando a cidade lá de cima e ele fez a tal pergunta: É lindo, né?! E eu meio que surtei por dentro, não sei explic... - ela me interrompe completando o que eu estava dizendo.

– Car o que acontece comigo. Não sei o que sou. Essa sexualidade é uma merda. Shawn, eu sei disso mas se você não fizer nada, nada vai mudar. Atitude, é disso que você precisa. Você acha que por ser o Justin a perguntar aquilo fez com que você se sentisse daquele jeito? - ela pergunta fazendo com que eu entre num transe profundo e reflita sobre minha... Bem, você sabe.

Será que se fosse o Belmiro a fazer aquela pergunta eu teria ficado daquele jeito? Posso imaginar que não. Talvez seja porque eu sou um pouco belieber, ou talvez não. Eu acho que preciso de ajuda psicológica pra finalmente entender com quem eu posso construir uma família. Eu estou cansado de esperar o tempo me ajudar com isso, minha irmã está coberta de razão. Vou reforçar que ela sempre está por perto quando tenho um problema com isso, ela me ajuda conversando sobre o assunto e na maioria das vezes ela deixa bem claro que eu posso ser quem eu quiser que sempre terei seu apoio.

– EU NÃO SEI MERDA! - falo me arrependendo logo em seguida por gritar com ela. Estou nervoso por mais uma vez esse assunto vim a tona e eu ter que "resolver".

– Se gritar comigo de novo viro tua cara. Shawn, é só você pensar de novo em como você reagiu, no jeito que ele falou, no quanto você está gostando dessa amizade - ela fala fazendo eu, mais uma vez ficar reflexivo.

Volto um pouco no tempo e consigo vizualizar o rosto do garoto sendo iluminado pela luz alaranjada do sol. Seu cabelo loiro paralisado por causa da falta de vento. Seus olhos brilham todo o tempo que o olho de rabo de olho, com isso vejo que o mesmo me observa mais do que a vista. Não posso mentir que ele é um garoto interessante, o resultado disso é as beliebers quererem todas casar com ele. Ele é... Melhor eu parar com isso, minha irmã está malucona de crack.

– Hm, o que tem? Pensei, aquele não era eu pensando, eu estava sendo influenciado por você - falo um pouco envergonhado e assustado por pensar que acho o Justin interessante.

– Sério Shawn? Vem cá! - deito minha cabeça no seu ombro. Enquanto o silêncio começa a impregnar no local eu imagino na escuridão do quarto mais um pouco da minha volta no tempo.

Ele me trata tão bem. Tipo, como sou, vamos dizer o único amigo dele, sou a prioridade. Eu preciso fazer minha parte e tentar ser a melhor pessoa pra ele porque vejo a atenção e o quão empolgado ele está por ter um amigo de verdade, espera, eu diria uma amigo verdadeiro. Se eu continuar assim vai chegar uma hora que eu vou cansar de mentir pra mim mesmo e vou colocar tudo pra fora sem filtro, e isso vai poder me gerar muito problema.

– Shawn, você é o que você quiser ser. Tá me ouvindo? Tudo bem que isso vai influenciar na sua carreira e tals mas você tem que se colocar em primeiro lugar. Você tem que ser o mais importante. Imagina acontecer várias vezes de você chorar enquanto canta uma música e o público ter que continuar, o certo é você cantar, eles pagaram pro seu show e querem te ver cantando. Sei lá, pode não ser com o Justin mas você sabe muito bem que garotos te atraem - ela fala tendo seu nível de sinceridade estourado no máximo - Claro que essa batalha que você enfrenta aí dentro faz com que músicas sejam escritas mas você não vai nunca estar cem por cento feliz. É isso que você quer? Quando eu soube que você podia ser bi, nossa, tudo que eu mais queria era conversar sobre garotos com você.

– Vou tentar um pouco ser eu mesmo, fala o que você queria conversar - falo enquanto tenho meu cabelo invadido por seus dedos.

– Quero que você seja sincero, hein?! Já te perguntei isso mas no dia você tava muito animado e cansado... O Justin é gato como nas fotos? - ela fala. Penso no que responder.

– Eu posso ver se amanhã, quer dizer hoje, se a gente pode ir lá. O que você acha? - antes que ela falasse algo tampo sua boca com minha mão.

– Ew, sai! Sabe lá onde você colocou essa mão - ela diz e eu tento rir baixo pra não acordar minha mãe - Mas fala logo, o que você acha dele? Sincero hein.

– Bom... Ele é legal. Parece carente. Tem a voz fina mas geme pra parecer grossa. O estilo é meio estranho. Não gosta de falar sobre amigos - digo enquanto seu carinho aumenta e eu me sinto mais confortável pra falar o que outra parte de mim tinha visto nele - Vou dizer aos meus olhos, ele é bem gentil. Gosta de te ver bem, faz de tudo pelo seu sorriso. É engraçadinho. Tá sempre arrumado. Não vejo porque não ser um cara bonito - falo tenso ao sentir seu carinho parar aos poucos.

– Não foi isso que eu perguntei, caralho! - ela fala com raiva. Rio da forma de como ela disse e então retorno.

– Tá, ele é bonito, cheiroso, educado quando quer, bonito, fofo, erra mas ainda assim é bonito e cheiroso e educado quando quer. Tipo, se eu tivesse certeza de que sou bi até pensaria em tentar algo com ele - falo. Seu corpo sai do meu lado e senta de frente pra mim, tenho toda a sua atenção.

– Mas ele curte? - ela diz com as sombrancelhas arqueadas, chega a ser engraçado.

– Acho que não - falo do mesmo jeito que ela acabou de se expressar só que a mesma não tem o mesmo sendo de humor que eu.

– Ah, vai pra porra Shawn! Amanhã a gente conversa, você tá um saco hoje - ela fala enquanto calça o chinelo e sai do quarto.

 

Enquanto como o café da manhã lembro da conversa que tive com a minha irmã de madrugada. Nada do que falei foi inventado, eu realmente acho o Justin um cara bonito, gentil, fofo. Ele me tratou super bem e eu senti isso talvez de um jeito ruim, por isso quero negar meu breve interesse nele. Às vezes sou meio difícil de entender, nem eu entendo direito minha mente, imagina vocês.

A garota aparece na cozinha também de pijama e me observa com um olhar pesado, ou é sono ou ela quer me matar – Já falou com o Justin? - ela fala com a sua voz de sono. Acabo lembrando dela com raiva e talvez eu deixe escapar uma risada.

– Bom dia pra você também. Nossa, você tá linda! - falo rindo e a mesma para no meio da cozinha me observando com aquele mesmo olhar pesado e seus cabelos parecendo que receberam uma onda de choque - Desculpa. Ainda não falei com ele, tenho medo de ele me tratar mal, ou ignorar.

– Ah Shawn, de novo? Igual daquela vez. Ele não vai te fazer nada, como você mesmo disse ele te trata super bem - ela fala colocando a torrada na torradeira.

– Tá, eu vou tomar banho e ligo.

 

Subo para o meu quarto e faço diferente do que prometi a ela. Pego no meu celular e um minuto depois tomo coragem pra finalmente enviar uma mensagem para o Bieber. Espero a sua resposta sentado na cadeira da minha sacada olhando fixamente pra tela ao invés de admirar a vista. Sinto aos poucos o ar se transformar na brisa gelada, não está frio a ponto de eu precisar colocar uma camiseta então continuo com meu tronco nu. Canso de esperar por ele e parto para o banheiro.

Se eu não tivesse esperando pela resposta do loiro eu até teria deixado o celular no meu quarto mas levei ele pro box comigo. Claro que eu molhei minha mão, e com a mão molhada eu deixei ele cair no chão. Recolho os pedaços e encaixo nos lugares certos, corro pra "consertar" e ligo novamente. Enquanto o box estava aberto com o chuveiro ligado, a água caía do meu corpo e ia pro chão logo molhava o banheiro. Minha mãe não pode ver isso, mesmo sendo uma casa alugada acredito que ela iria surtar e mandaria eu secar. Jogo meu celular na bancada da pia e uso a toalha que eu me secaria pra tirar a água do chão.

Depois do banheiro todo seco e meu celular jogado na cama por não funcionar fico conversando com a minha irmã já que é a única distração que encontrei, minha mãe foi no observatório que fui com o Justin. 

– Que chato né?!

– Sim, muito - ela diz também entediada.

– É isso que dá ter anciedade - ela diz deitando na sua cama. Estamos no seu quarto porque o meu está um frio do ca... - Queria tanto conhecer meu futuro cunhado - ela diz sorrindo pra mim, a única reação que tenho é rir da sua cara.

– Queridona, esquece isso. Ele com certeza não curte - falo e me arrependo em questão de segundos por não ter negado meus sentimentos por ele.

– Então... - ela fala com um olhar sugestivo.

– Não, não, não! Eu não quis dizer isso - falo mas a cada conversa que estou tendo com ela fico pensando se posso mesmo gostar dele. E a cada conversa eu tenho certeza de que o ser humano demora pra se entender e saber o que gosta.

– Quis sim, para de negar pra você mesmo. Ele é igual 3G, gato, gentil e gostoso, e você está com medo dele não te corresponder, mas Shawn, você é irresistível, pelo menos é o que as garotas dizem no Twitter.

– Nossa, que horrível - falo e a gente morre de rir. Nossas risadas saem cada vez mais altas quando damos um intervalo olhando um na cara do outro.

 

Vamu sair? 

– Pra onde? - pergunto.

– Sei lá, tomar alguma coisa num quiosque da praia. Quando você foi nessa aqui perto tinha algum lugar bom? - ela diz bloqueando o próprio celular. Enquanto aquilo está entre nós eu só consigo pensar no meu e se o Justin respondeu minha mensagem.

– Mas e se o Jus... - falo e sou interrompido.

– Ele o que? Vai aparecer aqui de repente e te beijar? Eu entendo que você esteja confuso sobre ele mas olha pra si mesmo e repara no quão você o quer perto de você.

– Nossa, falou bibito - digo com a voz distorcida. 

– Não muda de assunto pô, não tem do que você ter vergonha. Vocês dois são um dos mais, se não os mais desejados do mundo dos famosos - ela diz levantando da cama e indo até o armário.

– Os comentários das minhas fotos me fizeram perceber isso - falo enquanto saio do quarto dela e vou para o meu.

Como ninguém que não quer nada eu me aproximo daquele objeto inanimado e o pego no desespero. Aperto o botão de ligar e surpreendentemente a tela acende com o nome da marca do celular. Corro ancioso voltando para o quarto da minha irmã, a mesma trocou de calça nesse meio tempo.

– Ele te respondeu? - ela fala animada vindo até meu ombro. Estou um pouco nervoso porque sei que ela vai me fazer responder a mensagem agora.

– Não sei merda, ainda nem ligou - falo e ela sorri constantemente para mim – O que foi?

– É exatamente assim que eu fico quando espero uma eternidade pela resposta dos meus crushes - ela fala me deixando mais nervoso e dando mais um motivo pra minha cabeça revirar meus pensamentos.

Assim que o celular inicia a notificação do Bieber aparece numa pequena barra escrita "três novas mensagens". Deslizo meu dedo pra baixo e aparece as ditas novas mensagens.

Hey Shawn

Finalmente mandou alguma coisa

De novo fui ignorado

– Calma Shawn, não se iluda com qualquer coisa. Eu nesse momento estou parando de ser belieber pra não interferir em nada no relacionamento de vocês dois - ela diz sentando na cama. Impossível não se iludir quando uma pessoa te fala que ainda bem que você a chamou. AAAAH.

– Eu respondo o que? - falo sentando ao seu lado. Antes que ela falasse eu próprio me respondi – Já sei, vou chamar ele pra ir com a gente.

Desculpa o vácuo 2.0 mas é que tive um acidente aqui.

Mando enquanto minha irmã procura alguma roupa pra pôr na parte de cima. Dou conselho como sempre, porque nem calor está pra cropped mas ela insiste. Se bem que ela fica bem de cropped, faz ela parecer madura. O celular vibra chamando a atenção de nós dois do quarto. É ele me ligando.

– Atende! Atende! - ela diz correndo pro meu lado.

Pensando muito no que dizer eu deslizo meu dedo lentamente umas vezes pela velocidade do meu dedo não fazer a ação acontecer. Minha cabeça pensa em várias coisas que eu não deveria falar pra não deixar na cara que sou diferente dos outros.

– Hey Shawn?! Eai? - ele diz e ouvir sua voz gemida me conforta totalmente desse lado da linha.

– Ééé... - falo meio que não sabendo o que estou falando – O meu celular caiu no box do banheiro por isso o vácuo.

– Nossa meu, que azar! - ele diz parecendo rir, e claro que sua risada tinha que virar um motivo pra eu sorrir no mesmo momento. O QUE ESTOU PENSANDO? NÃÃÃO!

– Eu vou ir numa praia aqui perto, na verdade a gente só vai comer e andar um pouco. Quer ir? - falo. Logo em seguida ponho a ligação no viva voz e os olhos da minha irmã abrem de anciedade e entusiasmo.

– Desculpa aí mas não vai dar, tô ocupado agora... Na verdade vou estar o dia todo, e amanhã tenho uma festa pra ir então já sabe - ele diz dispensando meu convite. Espero que tenha um motivo muito bom pra "furar" comigo.

– Não precisa pedir desculpa, se você está ocupado eu entendo - falo me desanimando sobre a saída que faríamos.

– Eu estou mesmo, se eu mentisse tava fodido porque com certeza um paparazzi sabe minha localização esse momento e está vindo pra cá - ele diz fazendo o problema parecer piada, alguma coisa aconteceu com ele, algo de bom.

– Verdade, fodidão! - digo enquanto rio com ele.

Fodidaço! - o garoto diz continuando nossa risada. Nesse momento fico constrangido por ver minha irmã me observar com aquele típico olhar dela de Para de ser idiota! 

– Vou lá Shawn, depois a gente se fala. Mas por favor, sem vácuo - ele fala.

– Tá, sem vá... - antes que eu pudesse terminar a frase o garoto desligou sem deixar eu me despedir.


Notas Finais


guys, obrigado de verdade pela atenção que vocês dão a história, não tiro a razão de vocês até mesmo porque ela é muito boa, não estou fazendo o autor que se acha mas eu tô falando uma verdade.
espero que essas pessoas que mostram o amor pela fanfic continuem assim porque receber feedback é ótimo e incentiva o escritor.
gostaram do capítulo de hoje? sim, saiu mais cedo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...