História More than Friends - Capítulo 88


Escrita por:

Postado
Categorias One Direction
Personagens Harry Styles, Liam Payne, Louis Tomlinson, Niall Horan, Personagens Originais, Zayn Malik
Tags Amigos, Amizade, Amizade Colorida, Amor, Colegial, Festa, Harry Styles, One Direction, Originais, Romance
Visualizações 107
Palavras 1.911
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Festa, Ficção Adolescente, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi ooooi!
Primeiramente eu gostaria de dizer que amei vocês pirando por causa de Zarol no último capítulo hahhahahah!
Segundamente, eu fiquei tristonha hoje (quem fala "tristonha"? KKK) quando minha internet tava dando problema, achei que não ia conseguir postar. Mas deu tudo certo, então BOA LEITURA <3 <3 <3

Capítulo 88 - Aquele com celebridades no taxi


Anteriormente...

Quando ele destranca a porta, o barulho parece ter sido duplicado. Nós dois estranhamos, e quando olhamos pra frente vemos a Carol saindo do quarto dela.

COM O ZAYN!

Eles abriram a porta na mesma hora que nós, e pasmem: Zayn está sem camisa! Carol parece ter ficado um pouco vermelha, coisa que eu vi acontecer pouquíssimas vezes, mas Zayn parece normal. “E o Harry?” você me pergunta. Bom... ele parece estar com vontade de cometer um assassinato.

-------------------------------------------------------------------------------------------

- Que porra é essa? O que diabos você tá fazendo aí? – Harry diz bem irritado, e dá alguns passos na direção de Zayn, que incrivelmente mantém a cara de despreocupado.

- Ele só veio pegar meu carregador emprestado. – Carol revira os olhos.

- E precisava trancar a porta e ficar pelado pra isso?

- Eu não sei como a porta trancou, tá legal? Deve ter só batido com o vento. E nem vem discutir, se você não tivesse me deixado pra fora a gente já estaria lá embaixo na frente da tv. A culpa é toda sua.

- Ok. E a falta de roupa? Vai dizer que isso é minha culpa também?

- Isso não tem nada a ver comigo! Eu estou devidamente vestida, e pra sua informação, ele já chegou aqui assim. Então pergunte pra ele, droga.

- Zayn? – Harry mantém a expressão irritada enquanto espera a resposta.

- Lá embaixo tá um forno, você sabe. Sem falar nessa ressaca horrível, me faz sentir mais calor ainda. – Harry parece concordar apesar de ainda estar com a expressão desconfiada e irritada, então volta pro meu lado e bebe um pouco d’água da garrafa que pegou antes de sair do quarto, provavelmente tentando se acalmar.

Não é a primeira vez que eu o vejo indo tirar satisfações de algum menino que está com a Carol, ele é bem do tipo irmão ciumento, mas esse é o Zayn e não um desconhecido... ele não deveria estar tão bravo. Se a Carol e o Zayn tivessem algo até que seria legal, eu sempre achei que eles combinam. Mas ela não esconderia isso de mim, esconderia? Das vezes que o nome do Zayn apareceu em uma de nossas conversas, ela nunca deu a entender que estivesse interessada por ele, acho que me falaria se fosse esse o caso... ou não? Qual é, nós somos melhores amigas, é claro que ela falaria!  Mas e se começou agora? Fico olhando pros dois, tentando achar alguma expressão que me faça acreditar que a história que contaram foi mentira, mas não encontro. Zayn continua do mesmo jeito, e Carol irritada pelo Harry estar irritado. Ela realmente odeia quando ele duvida dela. Talvez tenha mesmo sido só um mal entendido.

- Vocês estavam se pegando lá, qual seria o problema se nós fizéssemos o mesmo aqui? – Zayn faz todo mundo ficar de olhos arregalados. Ele é muito descarado, nenhum outro cara falaria isso! Harry acabou se engasgando com a água e começou a ter um crise de tosse. – É brincadeira, cara. Foi só uma piada. – Zayn se aproxima e lhe dá batidinhas nas costas. Harry respira fundo algumas vezes, depois de se recuperar.

- Eu preferia quando você era mais emburrado.

- Todos nós sabemos que isso é mentira. Vem amor, vamos lá pra sala. – Zayn puxa a Carol pela mão, e eu tive que colocar a mão na boca pra não rir. É capaz de o Harry ficar bravo até comigo se eu fizer isso. Zayn voltou depois de uns passos, rindo da expressão raivosa dele. – Ok, parei. Já perdeu a graça. – ele ergue os braços se rendendo.

- Nunca teve graça, idiota. – Harry pega minha mão e vamos a caminho da escada, mas antes ele esbarrou no ombro do Zayn. Com esse jeito briguento de ultimamente, era obvio que ele não iria perder essa oportunidade. O “casal” nos segue, e nós nos ajeitamos no sofá pra assistir o filme, mas Harry fez todo mundo levantar só porque Carol e Zayn acabaram ficando um do lado do outro.

Ele colocou o Zayn na poltrona vazia e a Carol no lugar mais longe possível.

- Vai me deixar aqui excluído?

- É pra você aprender a não fazer gracinha.

- Você são dois idiotas. Vou fazer pipoca, liguem tudo aí que eu já volto. – Carol revira os olhos e vai indo pra cozinha.

- Na volta traz água pra mim. – Zayn pede.

- Eu não, busque você. – ela retruca. Talvez eles não tenham nada, se tivessem acho que ela acabaria sendo mais gentil, mesmo sem perceber. Zayn bufa e quando dá a entender que ia se levantar, Harry interrompe.

- Não se atreva a ir pra cozinha também.

- Qual seu problema? Eu to com sede e só quero pegar um pouco de água, não vou transar com sua irmã em cima da mesa, fica tranquilo.

- Fica aí, eu pego. Se fizer gracinha com a Paige já sabe...

- É claro que eu vou. E depois nós vamos lá pro seu quarto, nos pegar loucamente na sua cama.

- Idiota. – Harry resmunga antes de ir pra cozinha.

- Às vezes seu namoradinho me irrita. – Zayn diz depois que ele já está longe.

- Ele sente ciúmes da Carol, você sabe.

- Mesmo assim, ele exagera. Eu tava só brincando.

- Exagero foi quando ele e um cara saíram no soco por causa disso, com você eu diria que ele até pegou leve.

- Saiu no soco? Quando foi isso? – ele pareceu meio assustado, provavelmente pensando no que poderia ter acontecido com aquelas provocações idiotas que ele estava fazendo.

- Foi no comecinho do ano, lá na praia. Até expulsaram o cara do hotel pela confusão.

- Ele é doente!

- Quem é doente? – Harry chega com as garrafas de água.

- Eu. Eu disse que acho que vou ficar doente. Cof cof... – Zayn responde rápido com a tosse mais falsa de todas, e mais uma vez tive que segurar a risada. Harry me olhou desconfiado, mas eu o abracei e foi o suficiente pra não receber nenhum questionamento.

Logo Carol voltou com um enorme balde de pipoca, e assistimos a um filme clássico, excelente, muito intelectual, e adulto... High School Musical. Zayn e Harry reclamaram, óbvio, mas eu e Carol só queríamos aproveitar minhas últimas horas aqui, e como sempre demoramos o dobro do tempo de um filme pra escolher o que assistir, demos play num que sabemos que não tem erro.

- Pra que horas é sua passagem? – Harry pergunta.

- Daqui a 40 minutos.

- Beleza, vou pedir um taxi e a gente vai com você.

- A gente também precisa comprar comida, a geladeira tá vazia e nossos pais só voltam amanhã.

- Então depois de deixar a P lá, vamos no mercado. E você vai fazer o que da vida, Zayn? Se mudar pra cá?

- Nossa, que ignorância. Não posso mais passar uma tarde na casa do meu amigo?

- Claro que pode. Mas você já tá aqui desde ontem à tarde.

- Acho que vou pra Estação com vocês, e depois pra casa.

Em poucos minutos, estamos dentro do carro. Zayn foi na frente e o resto de nós dividiu o banco de trás. Carol deitou no meu ombro e Harry entrelaçou nossas mãos. Uma música dos meninos começou a tocar no rádio, e nós quatro rimos, deixando o motorista grisalho com um ponto de interrogação no rosto.

- Pelo jeito vocês gostam dessa música.

- Sim, os caras dessa banda são muito bons. – Harry diz e rimos mais um vez.

- A minha sobrinha é bastante fã desses garotos. Ela diz que eles são seus maridos, que são maravilhosos e blá blá blá. Mas eu acho que eles são daquele tipo de garotos que gostam de namorar outros garotos. – Carol deu uma risada que pareceu um grito, fazendo o motorista dar um pulo de susto.

- Ah não, esses caras são machões. Eles pegam todas que querem. Se eu fosse menina, com certeza ia querer dar uns beijos em algum deles. De preferência aquele tatuado com jaqueta de couro, ele é lindão. – Zayn diz convencido. O motorista lhe analisa, e da uma risadinha.

- Você acha isso porque seu estilo é igual ao dele. Olha só, você quase se descreveu.

- Na verdade ele se descreveu mesmo. – Carol estraga a brincadeira e os meninos a vaiam. – Os dois fazem parte da banda, é por isso que estão dizendo tudo isso.

- Vocês são da banda? Que legal, celebridades no meu carro! Quando chegarmos vocês podem tirar uma foto comigo pra eu mandar pra minha sobrinha?

- Claro, até mandamos um áudio pra ela se quiser. – Harry diz todo empolgado, e eu só sei admirar cada centímetro desse ser.

- Sim, seria ótimo! Ela vai adorar! – o motorista agradece com entusiasmo, e então eles entram em uma conversa sobre... eu não sei sobre o que. A beleza do Harry está me distraindo, e ficar apreciando parece uma boa ideia.

- O que foi?

- O que foi o que? – fico vermelha assim que ele percebe.

- Você tá me olhando esquisito.

- To? Nem percebi... Só to pensando. – me fazer de idiota foi uma boa saída.

- Pensando no que, posso saber?

- Em nada. – sorrio e desvio o olhar pra evitar mais perguntas.

Em poucos minutos chegamos à Estação, e enquanto Zayn e Harry tiravam fotos com o motorista, eu e Carol ficamos grudadas.

- Da próxima vez você vai ficar mais tempo, não quero nem saber se você vai ter aula ou não.

- Agora é você que tá me devendo uma visita. Pra mim e pro Drake, na verdade.

- Ele devia ter vindo! Prometo que vou arranjar uns dias pra ir.

- Vê se não demora. Ah, preciso te perguntar uma coisa, antes que o trem chegue. – como os meninos estão longe, apareceu a oportunidade perfeita pra eu perguntar o que eu queria saber.

- Perguntar o que?

- É sobre o Zayn.

- O que tem ele?

- Qual é, Carol! Aquilo mais cedo foi bem estranho.

- Aquilo o que? Ah... o carregador?

- Isso mesmo.

- Foi aquilo que eu disse, mais nada. Eu era uma criança quando conheci ele, não tem nada a ver.

- Isso não quer dizer nada, se você era uma criança ele também era.

- Sim, isso é verdade... mas não! Que nojo.

- Tem certeza? – mais uma vez tento achar qualquer expressão que me diga o contrário.

- Total. Você acha que eu não te cont... – o apito do trem interrompe. O coração já dá uma apertada, mas dessa vez eu vou tentar não chorar, a Estação já recebeu muitas das minhas lágrimas na ultima vez que estive aqui. Harry e Zayn vêm correndo até nós, e as despedidas começam.

- Ultima chamada, viagem número 2326, portão B.

Eu, Carol e Harry nos largamos, depois de enrolarmos o máximo possível. Zayn parece meio entediado com tanto drama. Na verdade ele tem razão, essa não é a ultima vez que vamos nos ver. Abraço todos mais uma vez, e corro pro trem.

- Se vocês demorarem muito pra me visitar, mando um assassino de aluguel atrás cada um.

- Quando aparecer mais um fim de semana de folga nós vamos. – Harry sorri.

- Vou ficar esperando. Tchau gente, amo vocês. – vou logo pro meu lugar, antes que me dê a louca de querer descer do trem pra abraçá-los outra vez.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...