1. Spirit Fanfics >
  2. MORE THAN MY DADDY - Jikook >
  3. BunnySEXY - 08

História MORE THAN MY DADDY - Jikook - Capítulo 18


Escrita por: FOLKSONG

Notas do Autor


Oiêêêêêêêê

Sim apareci de novo mais cedo meu nobre.
Aainnn cadê a PUTARIª
Confia, tá chegando
Relaxa
Não vou dizer quando mas tá pertinho.
Relaxa meu consagrado
🤡 Toma ai um capítulo pq vou sumir algumas semanas, vou no médico 🌷

Tchau Mochis boa leitura.

Capítulo 18 - BunnySEXY - 08


Fanfic / Fanfiction MORE THAN MY DADDY - Jikook - Capítulo 18 - BunnySEXY - 08

@bunnySEXY continuar me escondendo não tem mais o menor sentido. 

❤ ️Curtido por @sweet.TK, @mochi.minnie, @MY.hot_boy e outras 67 mil pessoas.

💬 Ver todos os 10.980 comentários


@mochi.minnie tá louco? Todo mundo sabe quem você é agora!

@MY.hot_boy responde para @mochi.minnie pra mim não era novidade

@bunnySEXY responde para @mochi.minnie eu sei, mas essa agora é minha intenção.

@fanBunny Deus…. Isso é mesmo um homem? AAAAAAAH valeu a pena esperar! Sou fã da pessoa certa!!!

@bolacha_redonda espera um instante... Você não é o Kookjeon da publicação passada?

@bunnySEXY responde para @bolacha_redonda não, aquele lá é outra pessoa.

@bolacha_redonda responde para @bunnySEXY  poxa Bunny, eu realmente gosto muito de você. Mas isso não dá para acreditar. Era você, diferente, mas era. 

@MY.hot_boy finalmente parou com a ideia maluca

@bunnySEXY responde para @MY.hot_boy eu tenho um motivo. Logo verá qual.

@Kookjeon estiloso…apareceu a desaparecida, tramando?

@bunnySEXY responde para @Kookjeon tramando? Eu que te pergunto. Só toma cuidado, dessa vez não quero ter a honra de levar os créditos por você.

@Kookjeon responde para @bunnySEXY não sei do que está falando.

@bunnySEXY responde para @Kookjeon então abre o olho S2

@bolacha_redonda responde para @Kookjeon ????? QUE??

@fanBunny responde para @Kookjeon É briga? Bunny tem um irmão gêmeo e eu não sabia???

@sunSeok o que eu perdi? O que aconteceu aqui???

@bunnySEXY responde para @sunSeok você verá Hoseok


▪❯────「💣」────❮▪

De manhã cedo, Jimin se preparou para o colégio pensativo sobre o acontecimento da noite anterior. Continuava ligando para o melhor amigo e se não atendesse até o final do dia, iria visitá-lo. Precisava saber o que aconteceu ou estava acontecendo. Sentou na cama preocupado e começou a chorar.

— O que foi, você está bem? — Jungkook entrou sem bater.

— Jeon… sim tô bem — secou as lágrimas com cuidado para não borrar a maquiagem. Quando prestou atenção em Jeon, o cabelo estava penteado diferente, as roupas não combinavam com nada do que vira na primeira vez, seu irmão vestia um casaco por cima da camisa com alguns botões abertos, seu peito malhado faltava saltar para fora, a calça era mais apertada, um tecido diferente e no pé um par de botas — só com muitas emoções, por que está vestido assim?

— Assim como?

— Assim… — aprontou para o traje do outro.

— Eu sempre me vesti assim.

— Vai me dizer que aquelas roupas cafonas eram só um disfarce?

— Digamos que eu estava tentando mudar meu estilo, mas não deu certo — sentou ao lado do rapazinho — por que estava chorando?

— São tantas coisas. Pra começo de conversa eu tô com vergonha do que aconteceu ontem, do vídeo que você tem — Jimin apertou os olhos com força e respirou mais uma vez — não mostra isso pra ninguém tá? Eu sei que você não vai fazer, mas… se trata da minha privacidade, do meu corpo.

— Todas essas preocupações acabaram — entre seus dedos estava um pendrive conhecido, o ruivo franziu a testa e o pegou.

— Onde você conseguiu isso?

— Não importa, você tem o vídeo agora. Pare de se vender a aqueles dois em troca do silêncio deles. Está livre.

— Você... assistiu? — perguntou hesitante.

— Não tive o menor interesse em te ver numa situação dessas. Apenas os 30 segundos ontem do o que vi foi o suficiente.

— Obrigado… — no fundo se perguntava se deveria mesmo agradecer ao irmão pelo favor.

— E as outras coisas quais são?

— Eu tô morrendo de saudades do Taehyung, éramos inseparáveis e agora ele nem fala comigo. É também você com suas peculiaridades, tantas coisas. Eu tô sem o meu melhor amigo, e isso tá acabando comigo, 9 anos inseparáveis e agora ele some do nada.

— Conheceu ele depois que fui embora?

— Um pouco antes disso… ele vivia com o irmão mais velho dele e nós três brincávamos no recreio. Era muito divertido — sorriu feliz ao lembrar e voltou a chorar.

— E o que aconteceu?

— O irmão dele morreu ano retrasado. E deve ser esse o motivo das crises dele, Taehyung nunca superou.

Jungkook calado fitou o chão, apenas piscava os olhos mexendo o maxilar.

— Vou deixar você no colégio, engole esse choro e vai comer alguma coisa — o moreno se levantou e em passos lentos caminhou até a porta.

— O Bunny se revelou. Você viu?

— Não me interessa nada do que ele faz ou deixa de fazer. Vai comer Jimin, te encontro daqui alguns minutos preciso pegar uma coisa no meu quarto — Ignorando completamente a insensibilidade do outro com seu sofrimento, Jimin pegou a mochila, passou na cozinha onde comeu alguma fruta e esperou na sala ainda tristonho — vamos?

O ruivinho sacudiu a cabeça e forçou um sorriso saindo logo atrás de Jeon. Caminharam pela rua em silêncio, a manhã estava fria, nem queria ir na aula mas era melhor, podia ver Taehyung. Tão distraidamente parou ao escutar o som de controle de carro e logo depois a porta de trás ser aberta e uma mão o oferecendo para entrar.

— De quem é esse carro?

— Meu. Entra logo.

— Seu? A cada dia que passa eu tenho mais dúvidas do que você apronta.

— Entra ou vai chegar atrasado — conferindo o celular e vendo que realmente era verdade, entrou no banco de trás. O carro parecia ser novinho, zerado.

— Com que dinheiro comprou isso?

— O meu. Eu trabalhava na Europa, esqueceu? — não podia esquecer daquele fato, era verdade e ele sempre mencionava trabalhar muito quando Jimin insistia para vir para a Coréia logo. Aproveitou muito bem a carona e chegou no colégio muito mais rápido do que o previsto. Sem contar a velocidade com que o outro dirigia. Parecia que estava um passo próximo da morte.

— Depois do colégio não me espera, eu vou visitar o Taehyung.

— Sem problema, vou com você. Tchau maninho.

— Quero ir sozinho, Jungkook.

— Eu vou com você e ponto final. Desce logo. Vai se atrasar — Jungkook apertou a buzina assustando o ruivinho, que com raiva desceu do carro e bateu a porta com força — não faz isso com meu carro, tá maluco?

— Vai embora, Jeon! 

— Boa aula! — gritou de volta com ele e começou a rir depois. Era divertido.

O carro preto cantou pneus pelo asfalto e sumiu. Jungkook tinha carteira e licença para dirigir desse jeito? Era louco, qualquer pessoa que amasse sua vida jamais entraria naquele carro para dar um passeio com ele. As pessoas olhavam para o menino que havia sido deixado na frente do colégio como se ele fosse o causador daquilo. Desconfortável entrou pelo portão e se apressou em andar pelos corredores, atrasado. Nervoso arrumava o cabelo, queria muito ver Taehyung. Passou por várias salas de aula até chegar na sua, seu coração apertou quando reparou na cadeira vazia ao lado da sua. Sem nenhum sinal de Taehyung ou dos seus pertences. 

— Não vai entrar Jimin?

— Desculpe, me atrasei um pouco.

— E Taehyung, onde está?

— Não sei, tem dois dias que não nos falamos, ele me disse que estava com problemas sérios e precisava resolver — se sentou respondendo as perguntas feitas pelo professor. Os dois eram inseparáveis, ver a cadeira vazia não era algo muito comum nem nos piores dias de aula — vou vê-lo mais tarde. 

— É realmente estranho, somos acostumados a ver os dois juntos em todo canto. Fazendo baderna o tempo inteiro, gritando alto um com o outro achando que são surdos. Espero que tudo dê certo para ele.

— Eu também, faltar na escola já me faz ficar em alerta.

— Ok vamos começar a aula.

As horas foram passando, prestar atenção na aula foi a coisa mais difícil para o ruivinho, se debruçou sobre a mesa e lá adormeceu, tinha dormido mal noite passada com o incidente que teve.

Jeongguk, o Bunny, desde que foi tratado mal, não deu notícias também. Finalmente chegou o momento mais esperado, o de ir embora, Park saiu entre os primeiros alunos e na porta Jeon já o esperava mexendo no celular dentro do carro.

— Já está aqui?

— Sim. Entra logo, não quer ver seu grude?

— Sabe onde ele mora? 

— Sei. Fomos lá uma vez, se lembra? Coloca o cinto — o mais velho mal fechou a boca e já foi saindo com o carro.

Durante o trajeto, Jimin tentava ligar para Taehyung, pelo pequeno espelho do carro Jungkook observava tudo.

— Vocês são como carne e unha né? Inseparáveis.

— Já ouvi essa palavra várias vezes hoje — tirou o celular da orelha e tentou de novo — Presta atenção na estrada não tô afim de morrer sem saber o que aconteceu com meu amigo.


[...]
────❮▪Pov Jimin▪❯────

Estava louco por uma resposta. Bati na porta diversas vezes até gritei por ele. Olhei para trás e Jungkook estava a uns seis passos de mim com o dedo na orelha para não me ouvir, mexia um celular me ignorando completamente. Sinceramente ele não é uma boa companhia, nem dá atenção.

Chamei de novo ignorando completamente o imbecil do meu irmão. A maçaneta mexeu e eu me desesperei ansioso. Quando a porta abriu eu tive uma imagem abatida do que um dia foi um rostinho feliz e sorridente.

— Tae? — a porta só estava aberta pela metade e só pude ver seu rosto, o resto do corpo se escondia atrás da madeira — Taehyung?

— Vai embora… por favor.

— Embora? Não — empurrei a porta e entrei sem me importar com os modos, tirei sua mão da maçaneta e fechei a porta — eu te amo, para de querer me distanciar de você  — acolhi aquela alma abatida em um abraço. Suas mãos apertaram minhas costas como se realmente estivesse necessitado.

— O que está fazendo aqui?

— Você é meu melhor amigo, estranho seria se eu não viesse. O que está havendo com você? Triste, abatido, sua mãe está bem?

— Está sim. Só anda trabalhando muito e isso tem me preocupado.

— E por que? — perguntei, queria suprimir aquele Tae deprimido ao máximo.

— É que… 

— Você me esqueceu lá fora — Jungkook entrou pela porta atrapalhando nossa conversa, ele é tão imprevisível. Caminhou pela casa como se já conhecesse e se sentou no sofá — podem continuar.

— O que estava dizendo Taetae? — voltei minha atenção ao meu amigo.

— Nada. Eu vou ficar bem. Não se preocupe.

Tinha algo mal contado ali e eu sentia isso. Convidei meu amigo abatido para se sentar no sofá oposto ao de Jungkook que nem se dava o mínimo esforço de me ajudar em um momento como aquele. 

— Taehyung, eu só quero te ajudar, sou seu melhor amigo, nunca te deixei na mão. Por isso… conte pra mim o que está acontecendo, não consigo nem dormir direito preocupado com você — eu sabia que estava sendo chato mas o Kim é uma pessoa muito importante para mim.

— Me abraça… — foi tudo o que consegui ouvir saindo da sua boca em um tom baixo — eu tô com medo… — apertou meu braço, suas mãos estavam frias.

— Medo de que? — perguntei no mesmo tom para que se sentisse confiante em me contar. Inquieto esfregou a mão uma na outra — medo de que Taetae?

Vi um sorriso mínimo se formar dos seus lábios ao olhar para Jungkook que sorria para ele também. Meu irmão se levantou e sentou do ladinho dele.

— Sou péssimo com isso, mas pode contar comigo também para qualquer coisa, amigos do meu irmão é meu amigo também. Me dá um abraço — Taehyung se rendeu ao abraço que lhe foi oferecido após ter hesitado por uns breves instantes  — bom garoto… vai ficar tudo bem — passava levemente os dedos entre os fios do rapaz tristonho. Meu irmão sendo sensível? — precisamos ir, qualquer coisa. Ligue. Acho que não vai precisar, ou vai?

— Não, fica tranquilo. Eu… tô muito melhor com a visita de vocês.

— Certeza? Você não está muito bem mesmo, né? Tudo bem amanhã ou outro dia eu volto pra ver como você está. 

— Estou melhor mesmo. Obrigado por não desistir de mim meu amigo, não é de propósito.


[...]


Depois já estávamos no carro de volta para casa na estrada, apenas me preocupei mais com a situação do meu amigo. "Eu tô com medo…". Aquela frase não saía da minha cabeça. Medo de que? A gente nem teve privacidade para conversar. Pensei

— Você tá muito pensativo desde que saiu de lá.

— Eu sei… estou preocupado — eu me lembrei de algo que descobri quando estava no colégio — o Luck… não foi no colégio hoje também.

— Não? Que estranho.

— Estranho? Eu acho que isso é obra sua. Um amigo próximo dele disse que ele está internado, vítima de um acidente doméstico.

— Acidente doméstico… por que acha que isso é coisa minha?

— O pendrive, você trouxe de lá. Foi você, não foi?

— Você está me acusando à toa. Não tenho nada a ver com isso — negava passivamente.

Pensei em perguntar sobre a arma, mas com certeza negaria. Jungkook parecia irreconhecível, era como se eu olhasse para ele e procurasse traços de quem algum dia foi meu irmão. Parecia que tudo tinha se perdido no tempo e eu estava diante de um homem insensível ao qual eu só achava que conhecia. Respirei fundo e olhei para a janela. Jeon dirigia calado e  eu apenas observava no banco de trás, meu celular estava sempre em mãos. Quando ele vibrou e olhei para a tela. Tinha uma mensagem do Taehyung que dizia: Estou com medo do Jungkook.

Meu coração foi a mil. Também senti medo naquela hora. Medo de tudo. Viajei quando li aquilo.

— Tudo bem aí atrás?

— Sim — rapidamente apaguei a mensagem. Isso explicou o silêncio e desconforto quando meu irmão apareceu em cena. Foi ameça? O que Jungkook fez? Mas foi realmente o Jungkook?  — volta no Taehyung por favor, vou dormir lá hoje. 

— Amanhã você tem aula.

— Depois eu dou um jeito de ir. 

— Já chegamos — o carro parou devagar na frente da minha casa — outro dia você vai.

— Certo, obrigado, vou subir e mudar logo de roupa, estou morrendo de fome — inventei uma desculpa qualquer pra sair do carro logo e corri para dentro. Eu sabia que tinha algo errado, mas não sabia que Jungkook estava no meio — impossível…



Notas Finais


Quero vê a teoria sobre o Jungkook, então só pergunto. Foi ele ou não foi? 🤡

Kkaka eu amo essa fanfic.
Ainn vc ta fugindo do contexto. Tô não. Eu sei oq tô fazendo. Depois que esclarecer tudo isso aqui, vai ter mais coisinhas pra vcs


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...