História More Than My Friend - Capítulo 12


Escrita por:

Postado
Categorias Boku no Hero Academia (My Hero Academia)
Personagens Dabi, Denki Kaminari, Eijirou Kirishima, Eri, Fuyumi Todoroki, Inko Midoriya, Izuku Midoriya (Deku), Katsuki Bakugou, Kyoka Jiro, Mina Ashido, Mirio Togata (Lemillion), Momo Yaoyorozu, Ochako Uraraka (Uravity), Shouto Todoroki, Tenya Iida, Toga Himiko, Tomura Shigaraki, Toshinori Yagi (All Might), Tsuyu Asui
Tags Bakudeku
Visualizações 300
Palavras 1.722
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, Fluffy, Lemon, LGBT, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


OIIIIIIIIIIIII
TE
AMO
VOCÊS
💕💓💖💘💓💗💖

Capítulo 12 - 11


Katsuki entra na casa agarrando a cintura do seu esverdeado, o mesmo aproveitava para beijar e chupar o pescoço branquinho do menor. Izuku batalhava para não soltar um gemido, não queria acordar sua mãe, seu quarto se encontrava no segundo andar, o loirinho explosivo tentava conduzir Deku sem esbarrar em nada da casa.

- Ka-Kacchan...vai com calma...minha mãe está dormindo.

- Só você gemer baixo…

Katsuki sussurra lambendo o lóbulo do menor que se arrepia. Ambos já estavam no quarto do menor, vários pôster e bonecos do All Might, fazia tempo que o mesmo não decorava o quarto, se sentia uma criança novamente. Katsuki deita o menor na cama prendendo ele com o peso do seu corpo.

Katsuki esfrega sua virilha na do mesmo, Deku solta um gemido tímido, corado ele vira seu rosto. Fazia tempo que os dois não dormiam juntos, Deku sente medo de machucar, igual quando os dois dormiram juntos pela primeira vez, a impressão de ser rasgado lhe causava coisas na barriga, quê o mesmo não sabia definir. Izuku estava se sentindo um adolescente que estava prestes a fazer algo errado pelas costas da mãe.

Katsuki estava bem ansioso para possuir aquele pequeno corpo embaixo de si, sentia saudade de tocar cada cantinho do mesmo, a pele sem marcas e macia. Era tão satisfatório saber que só ele podia tocar aquele pequeno ser, de saber que somente ele fazia aquele coração acelerar, ambos estavam morrendo de amor. Katsuki sabia que precisava dele ao seu lado para sempre.

Bakugou leva sua mão até as bochechas rosadas de Midoriya, acaricia a mesma com o polegar, estava há admirar a beleza e inocência do pequeno esverdeado. O loiro encosta sua cabeça na curva do pescoço do menor, o cheiro do perfume do menor estava a deixá-lo embriagado.

- Eu te amo…

O loiro murmurou no pé do ouvido do pequeno, Izuku não sabia o que dizer, foi tão repentino, estava feliz pelo que acabou de ouvir, o loiro não era de demonstrar afeto. Deku acariciou os cabelos espetados do seu namorado, sentiu o corpo do loiro relaxar com o toque.

- Eu também te amo, Kacchan…

O esverdeado sussurrou alto o suficiente para que o loiro, era um momento tão fofo que nem lembraram que estavam prestes a transar. Porém, Katsuki ainda estava com uma ereção, o loiro beija o ombro do esverdeado. Katsuki se levanta e começa a retirar sua regata, e lá estava a bela imagem quê Izuku tanto clamava, o menor morde o lábio inferior, olha para o corpo do loiro com tanta luxúria. Izuku se senta e começa a retirar sua camiseta, dessa vez tinha certeza que não estava usando nada do All Might.

Katsuki beija o maxilar do mesmo, o loiro desceu beijando todo o pescoço e clavícula de Izuku, ao chegar nos mamilos roliços do menor, ele morde sem fazer muita força, Izuku geme alto para o loiro escutar. Kacchan circula sua língua no mamilo do menor, ele chupa o meio do peitoral de Deku. Katsuki queria testar algo com o menor, se levantou indo até sua mala, ele tinha ido preparado para tal ocasião, o mesmo retira uma gravata.

- Para quê vai usar isso?

- Você verá.

O loiro se aproxima do menor, junta as mãos dele e o amarra na cabeceira, Kacchan se afasta para olhar como o menor se encontrava. Izuku estava meio sentado na cama, seus braços juntos erguidos, uma de suas pernas estava fora da cama, o que ajudava o loiro a ver a ereção do esverdeado. Katsuki se aproxima com um sorriso malicioso e maldoso, o mesmo começa a acariciar a ereção de Izuku ao mesmo tempo que chupava os mamilos rosados e eriçados dele, era uma mistura maravilhosa, Izuku tentava conter ao máximo os gemidos que sua boca transmitia. Katsuki desiste dos mamilos e passa a descer até o cós da calça do menor, com uma das mãos o mesmo arranca os dois tecidos.

- Sem All Might...interessante.

O menor cora, as lembranças da primeira vez começa a ecoar sobe sua mente, era tão constrangedor. O loiro deu de ombros para a expressão do menor, aproveitou que ele estava distraído e abocanhou o membro ereto e melado do parceiro, começou a descer e subir a cabeça, sugando como se fosse um chup-chup.

- Awh! K-Kacchan…! M-minha mãe pode ouvir!

O loiro sobe a cabeça para ver o rosto avermelhado do parceiro, ele sorri com o resultado final.

- Então, eu paro se quiser.

Mentira, o loiro não iria parar se ele pedisse, porém, queria ver a resposta do menor. O loiro para atiçar o menor passou seu polegar sobre a glande do menor que gemeu em resposta.

- V-você não ousaria parar agora…

- Resposta correta.

O loiro voltou para baixo, queria terminar o trabalho para depois ir para sua recompensa. Katsuki lambia toda extensão do menos, claro, não esquecia da existência dos testículos do menor, fazia questão de brincar com aquela parte tão delicada do corpo dele. O loiro sugava tão violentamente que o menor achava que seu membro iria ser arrancado pelo loiro, mas, a sensação era tão boa, fazia seu corpo ficar quente, o menor tinha pequenos espasmos. Izuku estava sentindo que iria chegar no clímax, queria que o loiro sentisse seu gosto, o loiro percebeu o desespero no olhar do menor, aumentou a velocidade no vai e vem, agarrou uma das bolas do menor e começou a brincar com ela, Izuku não cedeu na hora de gemer, não estava nem aí caso sua mãe escutasse, já era grandinho o bastante, não é?

Izuku ejacula na boca úmida do loiro, o mesmo faz questão de engolir tudo é limpar o membro sensível do menor. Katsuki solta o menor da cabeceira, mas não desamarra, coloca suas mãos para trás, como se estivesse algemado um ladrão, agora era sua vez de brincar com a boquinha do esverdeado. Katsuki levanta o menor da cama e o coloca de joelhos na sua frente, o loiro se senta na cadeira que tinha no quarto. O mesmo começa a desabotoar sua calça, baixa os panos e lá estava o amiguinho acordado do loiro, estava grande e rosado.

- Venha me satisfazer com sua boca!

Izuku estava constrangido, mas estava adorando tudo aquilo, gostava de ser submisso do loiro. O menor se arrasta até chegar perto do membro ereto do loiro, o mesmo estava lhe sorrindo, sinal de quê o menor podia continuar com o trabalho, e como Izuku queria continuar. Katsuki para ajudar o menor pega seu membro e mete na boca entreaberta do menor, a sensação úmida e aveludada da cavidade bucal de Izuku lhe dava tanto tesão, sentia seu membro pulsar. Já haviam transado antes, mas, agora estava tudo tão mais excitante, talvez por conta da Inko? Ou será que era pelo fato dos dois estarem mais unidos?

Izuku com muita dificuldade conseguia mexer a cabeça, era difícil quando não podia mexer os braços para apoiar-se nas pernas. Katsuki pega nos cabelos bagunçados do esverdeado e começa a fazer o movimento de vai e vem na velocidade que o satisfazia, o loiro às vezes metia seu membro com tanta agressividade na boca do menor que o mesmo sentia que iria engasgar. Katsuki só queria fuder aquela boca como nunca havia feito. O loiro gemia e rosnava sempre que o menor passava sua língua pela glande, Izuku estava engasgando, porém Katsuki estava prestes a gozar, queria gozar ali, mas seu interior pedia para ejacular dentro do menor. Retirou o membro, Izuku começou a tossir e procurar por ar, o menor estava arfando, não sabia o que fazia primeiro, recuperar o fôlego ou tossir.

- Não acabou, vou te comer, meu chapeuzinho vermelho.

A voz rouca do loiro fez lhe arrepiar, então ele era a presa do lobo? Excitante. O loiro o levantou da cadeira, se abaixou e desamarrou o mesmo, Izuku começa a movimentar os pulsos para passar a dor, o loiro espera o menor se levantar, pega o mesmo no colo, Izuku agarra a cintura do mesmo com força, sabia como o loiro iria te possuir. Katsuki encosta o mesmo na parede gelada, aquilo lhe causava um arrepio bom, estava muito quente o que deixa ambos suados e colantes, aquilo unia ambos, o cheiro de suor exalava pelo quarto.

O loiro chupa seus próprios dedos, não queria preparar o mesmos, mas, também não queria lhe causar dor na hora de penetrar. Depois de lubrificar dois dígitos o mesmo leva até a entrada do menor, ele faz força para penetrar, quando consegue sente as unhas do menor arranhar suas costas, fica parado até ver que Izuku estava mais relaxado, passa a movimentar tentando alargar a entrada dele, Izuku soltava gemidos altos e às vezes arranhava as costas do loiro.

- K-Kacchan, eu quero você, eu quero dentro de mim…

Como poderia negar aquilo? Não podia. Assim fez, tirou os dedos e passou a mão em toda sua extensão usando seu pré-gozo como lubrificante, posicionou seu membro na entrada de Izuku, meteu sem aviso, recebeu um grunhido de resposta. Apertou o cintura do menor e começou a meter com força no interior acolhedor e estreito do menor. Os dois estavam gemendo freneticamente, Izuku já estava até excitado novamente, o loiro fez questão de agarrar a ereção dele é masturba-lo.

Katsuki agredia tanto o traseiro do seu amado, batia tão forte que o som podia ser ouvido no quarto todo, o menor nem lembrava que estava na casa da mãe, só pensava em como a sensação do membro ereto de Katsuki dentro de si lhe preenchia. Katsuki metia até atingir o ponto sensível do menor, e quando atingiu, Deku gemeu seu nome tão alto, e cravou as unhas tão forte nas costas do loiro que o mesmo jurava que estava sangrando. Com o membro sincronizado para atingir aquele ponto sensível, o loiro meteu e meteu, meteu agressivamente, Izuku já nem tinha forças nas pernas.

Os dois já estavam na beira de chegar no clímax, então Katsuki tentou ir o mais rápido que podia, não só nas estocadas mas como na masturbação. Assim ficou por alguns segundos até que Katsuki preenche Izuku com seu sêmen e Izuku suja a barriga dos dois. Katsuki anda até a cama e se joga junto com Izuku, iriam dormir até tarde.

(...)

- Inko me contou que ontem foi animado!

Izuku ficou num vermelho tão forte que podiam jurar que ele estava doente, agora o menor só queria enterrar a cabeça num buraco e ficar lá.


Notas Finais


Mãe do Katsuki é uma maravilha de mulher, até a Inko 💖💗

Obrigada por lerem seus deliciosxs


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...