História More than one story - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Visualizações 6
Palavras 2.452
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Ficção, Hentai, Lemon, Romance e Novela, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


bem.... eu sumi, mas aqui mais um capitulo.

Capítulo 4 - My punishment is not over yet.


 

Part - Dylan

 

Eu sei que errei com Jhon, mas eu sabia que ele pegaria pesado. Me dava até medo, a cena no banheiro foi só aquecimento, eu sabia disso e a cada minuto em cima daquele moto minhas mãos tremiam mais, tanto pelo nervosismo quanto pela excitação. Quando chegamos Jhonny apenas trancou a porta e nos guiou ao seu quarto. Ja estive ali várias vezes, mas nunca tão nervoso como agora.

 

-- tire a roupa… de joelhos no chão, volto já. -- o obedeci ficando na posição esperando ele voltar. Demorou um pouco aumentando minha apreensão. O chão gelado fez minha pele arrepiar e a dor gostosa nos joelhos me deixava excitado.

 

Ele voltou já sem camisa e descalço. Acho os pés dele lindos. Jhon foi até seu guarda roupa e pegou alguns objetos. Contive minha curiosidade de olhar. Ele voltou com um chicote de tiras macias. De cabeça baixa apenas ouvia o som das coisas sendo remexidas.

 

-- sabe por que será punido? -- ele perguntou e eu acenei positivamente, ele não havia me dado permissão de falar. -- que bom, espero que se arrependa e que isso nunca mais se repita. -- engoli em seco, seu tom era sério -- de quatro.

 

Fiquei na posição me sentindo exposto a ele, meu rosto esquentou. Jhon andava em círculos a minha volta olhando atentamente para mim. Ele deu um riso baixo, provavelmente imaginando como iria me punir. Ele foi até sua cama e voltou com um objeto em mãos que eu não pude ver qual era. Ele tirou lentamente de dentro de mim aquele vibrador pequeno e balançou na frente do meu rosto, o objeto pequeno e branco estava sujo e gosmento. Ele soltou e agora levou a próximo dos meus lábio o outro objeto. Era um plug anal com uma cauda felpuda preta que ficava ao lado de fora.

 

-- chupe -- obedeci chupando e deixando o objeto frio e metal bem molhado, não queria sentir dor.

 

Quando ele se deu por satisfeito tirou da minha boca e levou ao meu traseiro. Enfiou lentamente em minha entrada, o plug era gelado, mas não menos prazeroso. Senti a cauda peluda pender entre minhas pernas. Ele pegou uma tiara com orelhinhas também felpudas e colocou na minha cabeça. Também pegou minha coleira e prendeu em meus pescoço. A coleira era preta tinha um coração de prata como pingente e era bem macia e fina.   

 

-- que gatinho lindo. -- ele disse e riu -- vá até a cama.

 

Fiz menção de me levantar, mas um estalo de sua língua no céu da boca me fez continuar de quatro e ir engatinhando ate a cama e subir devagar. Voltei a posição que estava e senti sua mão em minha bunda, depois uma palmada forte que deixaria uma marca. Mordi os lábio segurando gemidos.

 

-- calma estamos só começando, mãos juntas atrás das costas. -- obedeci e senti o couro de algemas em meus pulsos. O toque gelado e macio me deu arrepios.

 

Depois das algemas bem presas, Jhon vendou meus olhos. Minha bochecha caiu sobre o colchão macio. Meus sentidos ficaram alerta e tudo que podia fazer era ouvir e sentir. Senti o chicote contra minha pele e gemi baixo. Depois mais um golpe, os golpes não eram fortes e nem  tinham a intenção de me ferir de verdade, era apenas uma lição. Contei… 1...2…3… 4… 5…6… 7… 8… 9… 10… era prazeroso, a dor e queimação do couro me deixavam quente, excitado, animado, apreensivo… isso tudo somado a expectativa, a tensão e ao desejo de ter Jhon dentro de mim, tudo armava o quadro perfeito de sexo.

Me segurava para não gemer, meu corpo estava excitado, meu pênis ereto e vazando pré-gozo. Era demais, tudo era demais.

 

Aquela anel ainda estava em volta do meu pênis, me impedindo de gozar. Jhon ia ser cruel, eu sabia disso, o que me deixava levemente aterrorizado e ainda mais excitado imaginando probabilidades.

Ouvi Jhon mexer em algumas coisas no armário e depois passos se distanciando. Quando ele voltou me virou na cama com brutalidade e eu gemi, amava esse lado dele e Jhon sabia. Senti pingos quentes contra minha pele, muito quentes e gemi mordendo o lábio inferior… vela. Era quente, doloroso, excitante. Jhon deixava a vela em uma altura perfeita para a cera não me queimar de verdade, mas o suficientemente quente para me fazer gemer e contorcer os dedos de prazer. Depois de alguns segundos seti contra meu peito algo muito gelado… gelo. A “queimação” do gelo era diferente e eu podia sentir que Jhon passava o gelo com a boca, sua respiração me fazia cócegas. O filho da mãe estava me deixando louco. Meus gemidos ficaram altos e senti um tapa estalado contra meu rosto. Provavelmente uma marca vermelha. Mordi a parte interna da bochecha, era tão bom.

 

-- silêncio baby -- meu deus esse homem vai me enlouquecer. A voz era rouca e séria, sensual demais.

 

Tentei segurar os gemidos teimosos, mas era difícil com a explosão quente e frio que ele estava me dando. Acho que ele cansou do joguinho quando começou a chupar e beliscar meus mamilos, merda aquilo era muito bom. Correntes de excitação  desceram pela minha coluna. Senti algo os apertando, era levemente gelado e metálico, Jhon usou prendedores de mamilo? Aquele…

 

-- tão excitado meu gatinho… -- ele acariciou meu membro e eu gemi alto. As coisas estavam piorando.

 

Ele riu, se afastou por alguns segundos, abriu minhas pernas e eu senti a cama afundar entre elas. Ele tirou o plug de mim, adicionou alguma coisa e colocou o plug de volta. Agora não tão gelado.

Aquele merda começou a vibrar dentro de mim, estava ficando dolorido, muito dolorido.

 

-- calma meu anjo -- ele voltou a acariciar meu membro e eu me mexi inquieto querendo mais contato. Mas sua mãe era diabolicamente lenta.

 

-- Senhor… ah.. eu … eu… não aguento mais. -- choraminguei e ele riu alto.

 

-- sabia que estava chateado com você ? Você merecia mais… muito mais. -- ele disse cruel em um sussurro ao meu ouvido.

 

-- me… me desculpa por favor… me desculpa senhor… eu… -- eu falava e sentia lágrimas aos meus olhos, de prazer e dor misturados.

 

Senti um espasmo forte em minha perna, mas aquela merda de anel ainda me impedia. A mão de Jhon estava diabolicamente lenta.

 

-- senhor… eu não aguento mais… por favor… por favor… -- ainda chorava, agora quase de desespero.

 

-- o que quer meu gatinho? -- ele pediu e eu sabia que o maldito estava rindo.

 

-- me fode senhor, fode esse gatinho mal… com força, forte e fundo… e me deixa… me deixa gozar enquanto o faz.

 

Ele riu alto e tirou o plug de mim, junto aquele negócio vibrando e encaixou seu pênis em mim. Começou com estocadas lentas e fortes, ele ia me deixar maluco. Nem mesmo esperou eu me acostumar, afinal ele era mais grosso e levemente maior que aquele plug, mas quem manda

Meu corpo tremia, estava agitado. Meus espasmos ficaram mais fortes, comecei a sentir uma pressão no baixo ventre e um pico forte de prazer quando Jhon acertou minha próstata. Mas aquele anel ainda me impediu de atingir meu ápice. Ouvi a risada dele perto do meu ouvido e desejei poder ver seus olhos.

 

-- quero que goze junto comigo. -- não foi uma ordem, foi um pedido que só aumentou meu tesão nesse homem.

 

-- ah… Jhon… eu… eu te amo… te amo muito. -- disse e senti uma mordida leve em meu pescoço depois senti finalmente ele retirando aquela merda de anel de mim. -- o que…?

 

-- goza junto comigo meu anjo… eu também de te amo. Muito.

 

Ele retirou a venda de mim e me permitiu ver os olhos castanhos lindos da pessoa que amo. Com a visão de seu sorriso eu gozei, forte, muito forte. Meu corpo teve espasmos e a maravilhosa sensação de relaxamento preencheu meu corpo. Senti Jhon gozar dentro de mim com um gemido alto. A corrente elétrica do orgasmo se dissipou aos poucos. A respiração era descompassada.

Ele levantou sorrindo me deu um selinho e desamarrou minhas mãos, que só agora notei que estavam doloridas e meio dormentes, vermelhas. Tambem tirou os prendedores e as orelhas de gatinho. O liquido dele escorreu de mim e eu gemi sensível. Jhonny pegou minha mão e nos guiou ao banheiro onde ele fez a gentileza de esfregar minhas costas, que deviam estar vermelhas pelas chicotadas.

 

-- tão lindo -- ele sussurrou ao pé do meu ouvido me fazendo arrepiar.

 

Abraçou minha cintura e apoiou a cabeça no meu ombro esquerdo. Ficamos ali sentindo a água relaxar nossos corpos ainda mais. Quando estávamos limpos Jhon pegou duas toalhas e me entregou uma. Ele saiu do banheiro primeiro e trocou os lençóis da cama. Fui até seu armário peguei uma blusa amarela dele que ficava meio grande em mim, vesti uma cueca e deitei na cama. Ele só vestiu um short e deitou ao meu lado me abraçando forte.

 

-- te amo. -- sussurrei como um segredo, apenas para ele.

 

-- tambem te amo. -- respondeu me dando um selinho.


 

------------------

 

Acordar ao lado dele era incrivel. Jhon tinha uma expressão tão serena e calma, tão linda. Eu estava sobre seu peito observando meu namorado, ele me abraçava possessivamente pela cintura. Fiz menção de levantar quando ele apertou o abraço me prendendo.

 

-- onde pensa que vai? -- ele disse ainda de olhos fechados.

 

-- hum… ao banheiro. -- sussurrei e ele riu, me de um selinho e me deixou sair.

 

Quando voltei Jhon ainda estava deitado de barriga pra cima e parecia estar dormindo. Olhei no relógio que ainda era 8:00 horas, cedo. Só teríamos aula as 11:00. Voltei ao banheiro e tomei um banho rápido, fiz minha higiene e fui até a cozinha fazer algo pra comer. Acabei fazendo café e torradas, estava com preguiça.

Ja era sexta, nem acreditava nisso, a semana foi realmente corrida. Kevin e Will começaram a namorar, o que eu simplesmente achei incrível, os dois são lindos juntos, Jason finalmente pediu Vic em namoro, aleluia, July e Chris tiveram uma briga na terça, mas na quinta ja estavam se amando de novo, eu ein. Eu parei de “esconder” meu namoro com Jhonny, eu o amo e não quero mais esconder. Michael passou a semana mandando convites para todos sobre sua festa de aniversário, 20 anos. Amy ainda não quer nem olhar na cara do Theo e tudo só piorou quando o idiota beijou a Rebecca na frente da faculdade. Apresentamos trabalhos de Medicina social, que tédio e de microbiologia sobre bactérias. Fizemos provas de fisiologia, bioquímica e Microbiologia. Amém que hoje só tinha prova de metodologia e estávamos livres. Acabei parando pra pensar sobre meus amigos e só voltei a realidade quando senti braços me envolvendo com carinho.

 

-- bom dia -- eu disse e recebi um beijo na bochecha.

 

-- bom dia. -- ele parecia ter tomado banho, mas só vestiu uma bermuda, assim como eu.  -- galera mandou mensagem no grupo, querem sair depois da aula de método pra comer. Vamos?

 

-- claro. -- estava coando o café, depois de tudo pronto coloquei café em duas canecas e dei uma para Jhonny.

 

-- Dylan eu amo o seu café. -- eu ri.

 

Sentados na mesa tudo parecia tão calmo. Depois do café começamos a estudar a matéria, meu deus que coisa mais chata. As 11 horas fomos para a faculdade encontramos todos la. A prova estava ate que fácil, o que me surpreendeu muito. Assim como combinamos depois da aula nos encontramos e decidimos almoçar juntos dessa vez. Michael decidiu ir também e a cada piadinha homofóbica eu queria bater nele, Will e Kevin que conversavam sobre algum anime que eles decidiram assistir tinham um sorriso apaixonado no rosto, Vic e Jason eram um grude só, que nojo, July conversava com Chris e Theo sobre a prova, Jhon segurava minha mão por baixo da mesa fazendo um carinho leve e Amy… ela estava estranha a semana toda. A loira mal estava comendo algo, parecia mais pálida e teve algumas enxaquecas fortes pela semana. Estava preocupado, mas ela sempre dizia que não tinha nada de errado.

Depois do almoço July nos chamou pra casa dela pra relaxar. Todos foram e na sala da casa de July todos se espalharam. Começamos a jogar just dance em duplas, era engraçado.

 

-- esse jogo de viado é muito chato -- Michael reclamou e eu revirei os olhos.

 

-- então não joga -- Will rebateu e John riu.

 

-- sua heterossexualidade é tão sensível assim para um jogo te dar medo? -- Kevin provocou e Michael apenas riu para ele.

 

-- aii -- escutamos um barulho alto e depois um gemido de dor vindo da escada. Corremos para ver o que tinha acontecido e achamos Amy no chão. Theo foi o primeiro a ajudar ela a levantar.

 

Amy parecia tonta, semi acordada. Quando ela conseguiu falar, a voz saiu baixa e fraca.

 

-- o que aconteceu? -- foi Vic que conseguiu perguntar.

 

-- eu… eu fui buscar o outro jogo que a July pediu… e ai fiquei tonta… e … não lembro…

 

-- tudo bem calma, acha que quebrou alguma coisa? -- a pergunta partiu de Theo.

 

-- acho que não… só bati mesmo. -- Theo a apoiou no ombro e a ajudou a levantar.

 

Ela tinha um corte no cotovelo e arranhões no braço direito, no braço esquerdo uma mancha que começava a ficar roxa, um pequeno corte na testa. Levamos ela ao sofá.

 

-- eu cuido dela. -- Theo se prontificou e Jhon ia refutar mas eu o puxei. Theo precisava conversar com a Amy.

 

Ninguém sabe como foi a conversa, mas Amy ganhou curativos bem feitos e Theo voltou calado e pensativo. Após uma tarde de jogos e de Amy reclamando de dor fomos todos pra casa.

 

-------------

Ook, Jhon ficava muito gostoso com esse jeans azul escuro apertado e uma blusa de botões em tom azul claro. Ele calçou tênis claros e começou a me encarar. Eu usava uma calça colada e preta, tênis brancos e uma blusa de mangas ¾ de cor cinza. Meu namorado me deu um beijo e ouvimos uma buzinha em frente a minha casa. Saímos e encontramos Kevin, Will e Vic no carro do ruivo. Entramos e cumprimentamos todos. O caminho pra casa de Michael foi calmo e mal paramos em frente a casa e ja dava de ouvir a música alta. Saltamos do carro sem pressa e caminhamos ate a casa grande e azul a nossa frente.

Mal entramos e fomos bombardeados com tinta neon.




 


Notas Finais


então... o proximo sai talvez amanhã ou domingo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...