História More Than Seven Days - Capítulo 5


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), EXO, I.O.I, Loona, SHINee, TWICE
Personagens Baekhyun, Chaeyoung, Chuu, Dahyun, Jeon Jeongguk (Jungkook), Jeon So-mi, Jihyo, Jonghyun Kim, Jungyeon, Kai, Lay, Mina, Momo, Nayeon, Sana, Sehun, Suho, Tzuyu, Yves
Tags 2yeon, Bts, Chuuves, Dahmo, Exo, Ioi, Loona, Michaeng, Satzu, Shinee, Sohyo, Twice
Visualizações 51
Palavras 1.353
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Ficção, Fluffy, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Suspense, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Hey Kaktos!
Tudo bem?

Não estou acostumada a postar a essa hora, mas eu estava empolgada em postar k
Espero que gostem!

Ignora os erros!

Capítulo 5 - Baekhyun Virou Anjo?


Nayeon Narrando

– J-Jeong? – Perguntei num fio de voz. Ela rapidamente vira a cabeça em minha direção e arregala os olhos.

–  Nayeon? Ah, graças a Deus! – Me abraça. – Tá tudo bem? O que está fazendo aqui?

– Yves me pegou e me trouxe até aqui!

– AQUELA DESGRAÇADA! – Chuta um banco que estava ali. Depois reclama de dor e poe sua mão nas suas costas.

– O que houve com suas costas? – Perguntei ao ver duas manchas de sangue na sua roupa.

– Minhas asas... foram cortadas! – Diz com um semblante triste.

– Quem foi?

– S-Sehun... – Se sentou novamente, encostando-se na parede com cuidado e começou a chorar.

– Nós temos que sair daqui! – Me levantei.

– Nós não, você! – Me encarou com seus olhos marejados. – Você tem que sair daqui!

– E você?

– Eu fico aqui, você tem suas asas, eu não!

– Não vou a lugar algum sem você!

– Por favor, Nayeon! Por nós, por mim! – Ela implora. – Tem uma faca ali, pegue-a e tente cortar essa algema em meus pés, assim que conseguir, Sehun provavelmente vai aparecer, eu vou segurar ele e você pega a espada dele, você me entrega e eu irei matá-lo!

– Sim, tudo bem! – Por algum motivo, eu não estava algemada, então foi mais fácil ir pegar a faca.

Me aproximei de Jeongyeon e afastei um pouco seus pés, pra não cortá-los enquanto cortava a corrente da algema, me ajoelhei e comecei o procedimento. Pequenas faíscas saíam da corrente. Quando estava quase terminando, Sehun aparece. Acelerei o processo e finalmente cortei.

– Mas o que é isso? SENTEM-SE AS DUAS!

– Não! – Yoo avançou no demônio e segurou-o, peguei a espada e apontei pra ele.

– Qual é, anjinho, você não faria isso! – Jeongyeon o empurrou pro lado e eu joguei a espada, ela pegou diretamente no cabo. – Vai me matar mesmo?

– Vou! – Avançou em Sehun novamente pra matá-lo, mas uma flecha a impediu. Yves quem havia atirado a flecha, a mesma pegou no braço de minha esposa, que gritou.

Sehun se levantou e pegou a espada da mão de Jeongyeon, e com Yves, se retirou. Nos deixando sozinhas novamente. Eu tentava de todas as formas estancar o sangue que saía do braço de Yoo, ela chorava e gemia de dor toda vez que eu tocava a flecha sem querer.

– Jeongyeon! – Peguei seu rosto com as duas mãos e limpei algumas lágrimas. – Você tem que ser forte agora! Eu vou ter que tirar essa flecha!

– Não, por favor, Nayeon! Dói demais!

– Mas não tem outro jeito! – Assentiu e eu peguei na flecha. – Respire fundo! Eu irei tirar no três! 1...2...3! – Removi e ela gritou, mais lágrimas caíram de seus olhos. – Já passou! Tá tudo bem! – Disse e peguei um pedaço da minha roupa, enfaixando o ferimento de Jeongyeon. Assim que terminei, deitei sua cabeça em meu colo e acariciei seus cabelos azuis.

Baekhyun Narrando

–  Sehun! Sehun! Sehun! – Chamei animado o demônio!

–  O que é?

–  Eu posso ver suas prisioneiras? Eu nunca vi elas!

–  Não!

–  Por favor, Sehun!

–  Tá! Pega! – Estendeu as chaves pra mim e eu peguei!

–  Obrigado!

Eu não tinha visto as duas prisioneiras do Sehun. Ele disse que estava se vingando de duas anjas, mas ele não cita os nomes, então eu vou descobrir quem são. Cheguei até o local onde elas ficam e coloquei a chave na fechadura. O lugar estava apenas com uma vela acesa, mas deu pra ver quem eram. Eram Nayeon e Jeongyeon.

Arregalei os olhos, não imaginava que estariam ali. Jeongyeon tinha seu braço enfaixado e pouco sangue saia dele, agora estava com uma cicatriz no olho e estava deitada no colo de Nayeon com os olhos fechados, a outra acariciava o cabelo de Jeongyeon.

–  Jeongyeon?

–  Oi, Baekhyun! – Disse sem ânimo.

– O que fazem aqui? – Fechei a porta e a tranquei.

– Sehun nos pegou, agora estamos presas aqui! – Nayeon falou.

– Mas que absurdo, então são vocês quem ele quer vingança! – Balancei a cabeça em negação. – Vocês querem ajuda?

– Eu não confio em demônios, Baekhyun! – Jeongyeon.

– Eu sou diferente dos outros, é sério! Podem confiar em mim! Eu ajudo vocês a sair daqui!

– Não dá, estou sem minhas asas!

– Eu tenho um amiguinho que podem ajudar vocês! Estão vendo aquele dragão? – Apontei pra janela, onde um dragão estava lá. – Ele é meu! Ele pode levar vocês de volta pro céu. Eu posso levá-las!

– É sério? Faria isso por nós?

– Sim! Vocês são legais, não são as coisas que o Sehun diz. – Disse com um sorriso e Jeongyeon me abraça.

– Muito obrigada, Baek! Você é demais!

– Nem é pra tanto! Vamos lá!

Abri a janela e ajudei-as a sair por lá, montei no meu dragão e elas também. O dragão começou a voar e elas se assustaram, ri com isso. Saímos do inferno, passamos pela Terra e subimos pro céu, lar das meninas. Elas disseram onde eram suas casas e eu pousei o dragão lá.

– Obrigada novamente, Baek!

– De nada, queria vir ao céu de novo, aqui é tão legal. Diferente do inferno. Aish, por que que eu não nasci um anjo? – Me entristeço.

– Você queria ser um anjo? – Nayeon perguntou.

– Sim, é um dos meus sonhos, que infelizmente não vai se realizar!

– Na verdade, eu conheço alguém que pode te ajudar! – Jeongyeon fala.

– Sério? Por favor me digam!

– Vamos lá! – Elas me chamam e eu sem hesitar as segui.

Sehun Narrando

–  ONDE ELAS ESTÃO?

– Não sei, mestre!

­­ – BAEKHYUN! FOI ELE! ACHEM ELE E AS ANJAS TAMBÉM! É UMA ORDEM!

Você me paga, Baekhyun!

Eu vou te fazer sofrer, igual essas imundas!

Jeongyeon Narrando

Fomos andando até o lugar. Baekhyun cobriu o rosto com um saco para os anjos não o reconhecerem. Até que chegamos. A casa era de uma feiticeira, confiável! Seu nome era Irene, ela era a responsável por converter demônios em anjos. Bati na porta e ela atendeu.

– Jeongyeon e Nayeon, que surpresa em ver vocês!

– Olá, Irene. Poderia nos ajudar?

–  Entrem! O que é?

– Acho que você sabe quem é ele! – Nayeon tira o saco da cabeça de Baekhyun.

– Ah sim, o filho do Lúcifer! – Disse sem ânimo.

– Ele quer ser um anjo! – Falei.

– O-O que? O Baekhyun?

– Sim, senhorita! Eu não sou feliz no inferno, e meu sonho sempre foi ser um anjo! Por favor!

– Tudo bem! Sente-se!

– Ebaaa!

– Nem parece que é filho do Lúcifer. – Nayeon disse.

– Pois é! – A encarei. – Você está bem?

– Sim, e você?

– Ainda com dores, mas tá tudo bem!

– Dores? Onde? – Irene perguntou. – Eu posso ajudá-la, só estou esperando o feitiço fazer efeito no Baekhyun.

– No meu braço e costas.

– Vou ter que tirar sua camisa. Baekhyun, vire-se! – Bae falou e Byun obedeceu.

Levantou minha camisa e me virou de costas, vendo lá duas cicatrizes recentes. Ela tocou de leve nelas e eu fechei os olhos com força, sentindo dor. Ela passou algo nelas e disse que provavelmente durante a noite as asas apareceriam de novo. Agradeci ela por isso.

Já a do braço, ela disse que não tem o que fazer. Agradeci do mesmo jeito. Quando vestir minha camisa novamente, Baekhyun se virou e nós arregalamos os olhos e nossa bocas estavam em um perfeito “O”.

– O que foi?

– Baek! Deu certo! – Exclamei. Irene deu um espelho a ele e o mesmo arregalou os olhos enquanto sorria.

– Nossa! Eu tô muito bonito!

Seus cabelos, antes pretos, estavam loiros. Suas asas negras passaram a ser brancas e suas vestes mudaram. O sobretudo e sua calça, ambas pretas, passaram a ser brancas e simples, como as de todos os anjos.

– O último passo para se tornar um anjo, é ir falar com Deus! Ele irá falar com você e assim te permitir como um anjo.

– Irei fazer isso agora! – Saiu da casa às pressas.

– Obrigada, Irene!

– Sem problemas! Apareçam aqui se precisarem de ajuda!

– Tudo bem! – Nos despedimos.

Quando saímos, vimos Baekhyun dançar alegremente pelas ruas do céu, rimos pois sua dança era engraçada.

– Adivinhem quem é o mais novo anjo do céu? Exatamente, EU!

– Parabéns, Baekhyun! – Nayeon diz.

– Obrigado, foi graças a vocês que eu realizei meu sonho.

– Estamos aqui pro que precisar, você é um dos nossos agora!

– Contem comigo pro que precisarem, também! – Fez um sinal de continência.

– Tudo bem!

 

 

 

Continua...


Notas Finais


Yaaay! Baekhyun virou do bem!

Me digam aí!
Estão gostando da história? Estou um pouco preocupada com isso.
Só preciso da opinião de vocês em relação a historia.

Espero que tenham gostado!

Bye~


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...