1. Spirit Fanfics >
  2. Morena >
  3. Nosso Romance

História Morena - Capítulo 1



Notas do Autor


HOLAAA🤓🤓🤓
Gente, essa história está em planejamento a quase um ano...UM ANO!!!
Mas até que enfim tomei vergonha na cara e finalizei!!!
Ela é inspirada na música Morena, do Vitor Kley. Já avisei na sinopse e reforço aqui
Entt qualquer semelhança não é mera coincidência!
Recomendo lerem ouvindo a música, da uma emoção maior🤓
Mas enfim, aproveitei o mimo da quarentena.
ALIASSS!!!
Lavem as mãos, fiquem em casa lendo fanfic, VAMOS ACABAR COM ESSE VÍRUS, PELO AMOR DE DEUSSS!!!
É isso, meu povinho, boa leitura, Guapas😘😘😘


Ps.: A fic toda se passa na visão da Pao!

Capítulo 1 - Nosso Romance


Fanfic / Fanfiction Morena - Capítulo 1 - Nosso Romance

Flashback On

Ela dançava lindamente sobre o luar na beira da praia, com aquela saia branca e o biquíni azul claro. E eu perdida em suas curvas bebia meu drink pensando em alguma forma de me aproximar.

De repente ela se aproxima e senta ao meu lado, pedindo um suco de uva com limão ciciliano e pimenta (gosto um tanto exótico, por sinal). Eu a olhava de canto enquanto ela de vez em quando me fitava descaradamente.

Logo ela me encara com um sorriso divertido, devolvo o olhar sem entender o que a fazia rir tanto.

Ela parecendo ler minha mente se pronuncia.

- Seu cabelo!- aquela voz, era como o cantar dos Anjos. Nunca havia ouvido som mais doce ser pronunciado.

Quando saio de meu transe, pergunto.

- O que tem ele?

- Está todo bagunçado!- ela ainda ria. Eu nem a conhecia, nem ela me conhecia, mas falava com tanta intimidade que me fez ficar curiosa sobre ela.

- Ah sí!- digo o arrumando meio atrapalhada.

- Estrangeira?- me pergunta curiosa, talvez por meu sotaque.

- Argentina, mas moro a alguns anos no Brasil.

- Amo a Argentina!- me encara com um olhar indecifrável.

- Posso saber o nome da bela moça que riu do meu cabelo?- pergunto realmente curiosa, precisava saber o nome da morena com sorriso lindo do olhar jabuticaba.

- Ana Paula! E o seu?

- Paola!

- Lindo nome! Você mora aqui?

- Obrigada! Sí, tenho um restaurante de frutos do mar à algumas quadras e uma casa a alguns metros daqui.

- Que legal, sempre bom conhecer moradores dos lugares que visito.

- Você no es daqui?

- Não! Moro no Rio de Janeiro, só vim passar um fim de semana mesmo.

- Com Copacabana à sua disposição, veio para a praia de Santos, ótima troca!- digo irônica. Geralmente eu não usava ironia com quem não conhecia. Mas a morena, agora com nome, Ana Paula (nome lindo por sinal), com ela eu senti uma conexão incrível, parecia que éramos amigas de anos.

Ela riu de meu comentário.

- Para alguns parece loucura mesmo, mas para mim que moro de frente para a praia não é nada de mais, e é muito movimentado também, principalmente finais de semana. Eu gosto de conhecer lugares novos, pessoas novas. Fora que eu precisava esvaziar a cabeça, e para isso nada melhor que um luau.

- Concordo com você!

De repente ela fica quieta, parece distante. Seus olhos jabuticabas perdem o brilho.

- Você está bem?- não consigo conter a curiosidade e preocupação.

- Sim!- me sorri fraco

- Posso saber o que apagou o lindo sorriso que me encantou essa noite?- confesso sem me preocupar.

Seu brilho no olhar reascende e seu lindo sorriso aparece novamente.

- Só estava me lembrando do meu relacionamento que acabou a dois dias!- a olho curiosa e com um olhar de "pode confiar em mim"- Ele me traiu!- sorri fraco.

Como era possível trair um ser tão angelical e lindo como ela?

- Foi ele quem perdeu! Você é linda, ele não te merecia!- agora ela sorri verdadeiramente.

- Agora me conta sobre seu último relacionamento!

- Pra que?

- Eu te contei sobre o meu, nada mais justo!- diz dando de ombros.

- Vou contar, me pareceu convincente...

E ali se passaram minutos, que se estenderam para horas.

Conversamos muito e bebemos bastante.

- Vamos dançar, Paola?- Ela pergunta já se levantando e pegando em minha mão.

Ela era direta, intimidadora e cheia de atitude. Sabia o que queria e na hora que queria.

Sim, vi tudo isso em poucas horas de conversa, sua personalidade era muito marcante para algum detalhe passar despercebido. 

- Vamos!- seguro em sua mão e começamos a dançar. A música que tocava era lenta e sexy. Ana passa seus braços em meu pescoço e começa a mover seu quadril conforme a música. Instintivamente levo as mãos em sua cintura apertando de leve.

Ela me encara com aquele olhar encantador e intenso, não consigo desviar, conecto meus olhos nos seus.

Nossos olhares diziam tanta coisa e nada ao mesmo tempo. Era incrível como em tão pouco tempo, tantos sentimentos, até então desconhecidos por mim, poderiam surgir.

Ela começa a fazer carinho no meu pescoco, permito entregar-me às suas carícias, enquanto gravo cada detalhe daquele delicado rosto.

Vou passando meu olhar por cada um de seus traços, até que paro em seus lábios. Tão finos e delicados, cobertos por resquícios de gloss transporte, que fora deixado no primeiro copo de drink da noite.

Volto meu olhar para seus olhos, que agora estavam fechados, ela parecia plena, leve. Apenas se deixava levar pela música que eu nem sabia mais qual era, meu foco era somente em seu rosto e a gargalhada gostosa quando errava algum passo.

De repente ela abre os olhos e os conecta aos meus, descendo em seguida para minha boca. Faço o mesmo e vejo um sorrisinho de canto brincar em seus lábios, como queria me perder neles. Tomando toda a coragem que se apossou de mim naquele momento, aproximo mais meu rosto do seu e capturo seus lábios. Tão macios e delicados. Sinto que ela sorri e começa a passar sua língua em meu lábio inferior, abro um pouco os lábios e ela invade minha boca com sua língua. Ali eu me perdi e me encontrei em segundos, ter o contato de sua língua quente na minha, foi como ir ao céu e voltar em menos de um segundo. Eu nunca a havia visto antes, mas fora como se tivesse esperado por isso minha vida toda.

Sou desperta de meu transe pelo ar que já nem existia mais, nos separamos em busca dele e encaro o pequeno anjo em minha frente. Era inevitável sorrir.

- Você mora muito longe?- de repente ela me pergunta, sustentando um sorrisinho sugestivo no rosto.

- No! Por que?- pergunto já sabendo a resposta, mas queria ouvir dela.

- Gostaria de sentir mais que seus lábios na minha boca!- aquilo foi o estopim para meu corpo acender. Sem nem pensar duas vezes pego em sua mão a guiando até a rua.- Acho que isso é uma resposta positiva! Ou você vai me assassinar e me jogar em qualquer beco!- fala rindo e a olho incrédula.

- Além de absurdo, seria un desperdício con una mujer dessas!- andamos algumas quadras entre conversas aleatórias e risadas. Até chegar em frente à minha casa. Vou com Ana até a porta e antes de abrir, ela abraça meu pescoço me puxando para um beijo quente. Com muito custo abro a porta e entramos, a tranco com a mesma dificuldade e prenso Ana na mesma. A morena enlaça suas pernas em minha cintura sem desconectar nossos corpos.

- Me mostra seu quarto!- fala entre beijos e chupões em meu pescoço.

- Con mucho placer!- caminho com ela em meu colo até o andar de cima, em momento algum paramos com os amassos. Ao chegar em meu quarto, vou com ela até minha cama, a deito sobre o colchão e fico sobre ela.

Paro algum tempo para admirar seu corpo e as belas curvas.

- Te garanto que sem a roupa a visão é bem melhor!- morde o lábio sorrindo e não evito uma risada. Sem pressa solto o nó de seu biquíni e o jogo em um canto do quarto, minha boca chega salivar ao ver seus perfeitos seios com o bico já durinho. Levo minha mão ao esquerdo em um leve aperto, fazendo Ana soltar um gemido baixinho e manhoso. Podia sentir minha calcinha molhar ainda mais só por ouvir esse som. Aproximo minha boca do outro seio enquanto a olho nos olhos, em um pedido silencioso de permissão. Entendendo meu olhar, ela me sorri em concordância. No mesmo instante passo a língua pelo bico de seu seio e sem demora o abocanho, ouvindo aquele maravilhoso som, que apartir daquele momento era a minha música favorita.

Eu sugava seu seio enquanto apertava e puxava o outro, sentindo minhas costas arderem pelas unhas de Ana. Ao estar satisfeita, inverto os movimentos, dando a devida atenção para ambos.

Não demoro a descer os beijos por toda sua barriga, e passear minhas mãos livremente por todo seu corpo.

Chego na barra de sua saia e volto a beijar sua boca, enquanto minhas mãos livram seu corpo do tecido. Me afasto e tiro minhas roupas também, sentindo o olhar de Ana queimando sobre mim.

Volto para a cama e dou beijinhos e pequenas mordidas em seus pés, ouvindo aquela risadinha gostosa dela. Vou subindo por suas pernas com beijos e mordidas, até chegar em suas coxas e passar minha língua quente pela parte interna delas, ouvindo Ana ofegar. Subo a língua até sua virilha e tiro a parte de baixo de seu biquíni. Agora Ana estava completamente nua sob meus olhos. Aquela mulher sem dúvidas era a mais bela que já vi.

Após alguns segundos perdida nas curvas de seu maravilhoso corpo, volto a dar atenção aos toques.

Passo a língua em volta de seu sexo, assopro o local e passo de leve a ponta de meu nariz, sentindo o quanto ela estava molhada. Sua excitação já escorria livremente e eu juro que aquela cena estava me deixando louca.

- P-Paolaaa...Não me t-tortura...

- O quê usted quer, morena? Pede que yo faço!

- M-Me chupa logo, Argentina!- fala brava e ofegante. Sorrio e passo a língua por toda sua intimidade, sentindo o seu maravilhoso gosto.

Ana solta um alto gemido e puxa meus cabelos, enquanto sua outra mão aperta os lençóis.

Sinto ela rebolar em minha boca e aquilo só me dá mais ânimo para explorar cada pedacinho daquele local. O sabor de Ana Paula era algo surreal.

Circulo seu clitóris com a língua e ela pressiona minha cabeça mais para perto. Afundo mais meu rosto entre suas pernas e chupo seu nervo enquanto brinco com meus dedos em sua entrada.

Ana gritava e gemia e eu tinha certeza que podia gozar apenas por sentir seu gosto e ouvir aqueles sons. A penetro com um dedo e estoco fundo, enquanto minha outra mão aperta um de seus seios.

Ela volta a puxar meus cabelos e sem demora introduzo mais um dedo, fazendo movimentos de vai e vem. Em poucos minutos sinto as paredes de seu sexo apertando meus dedos, e em seguida ela explode em um orgasmo, gemendo meu nome em alto e bom som.

Sigo com movimentos lentos prolongando os espasmos. Logo os retiro lentamente e passo minha língua por todo seu sexo, me delíciando com seu sabor único.

Faço uma trilha de beijos por seu corpo até chegar em sua boca, onde capturo seus lábios.

Assim que nos separamos ela me lança um sorriso safado e pega minha mão, levando meus dedos até sua boca e os chupando. Ali com certeza foi meu fim.

Após ouvir o gemido manhoso que soltei ao ver aquela cena, ela avança sobre mim invadindo minha boca com sua língua. Levo minha mão até sua bunda e a aperto. Nossa noite estava apenas começando.

♡♡♡

O sol nascia e fazia um espetáculo ao ser refletido no mar. Assistiamos ao show abraçadas na rede da sacada de meu quarto. Era maravilhoso ter Ana agarrada em mim igual a um bebê coala enquanto lutava contra o sono e brincava com meu colar, única "peça de roupa" que cobria meu corpo naquele momento. Havíamos passado a noite em claro aproveitando o imenso prazer que uma causava na outra.

- Estas com sono?

- Muito! Você tirou todas as minhas forças!- fala rindo já com os olhinhos fechados.

- Vamos dormir un poquito, despues podemos passear na praia antes de usted voltar para o Rio!

- Me leva pra cama?- pede com a voz manhosa e sorrio, a pego no colo e vamos para a cama. Deitamos de conchinha e em poucos minutos caímos no sono.

♡♡♡

"Sua aeronave já está em solo e dentro de cinco minutos iniciaremos o embarque pelo portão 15". A frase ecoa por todo o aeroporto, e meu coração acelera, em cinco minutos aquele avião iria decolar com destino ao Rio de Janeiro, e com ele a morena que me proporcionou a melhor noite de minha vida.

Ao acordar eu havia preparado algo para comermos e saído caminhar com Ana na praia. Após passarmos em minha casa para mim trocar de roupas e Ana vestir as suas (pois ela trajava uma camiseta comprida minha), fomos ao seu hotel para ela recolher seus pertences e em seguida eu a trouxe para cá.

A pequena morena se vira para mim e me abraça. A envolvo em meus braços e beijo sua cabeça, em seguida trocamos um beijo caloroso e ela olha fundo em meus olhos. Nunca me cansarei de mergulhar naqueles intensos castanhos.

- Nos veremos em breve, eu prometo!- e após mais um selinho, ela some em meio a multidão. Fico ali parada até os grandes portões se fecharem, em seguida me dirijo até minha casa.

♡♡♡

Acordo com o som de notificação de meu celular. Abro a mensagem e é impossível não sorrir com o que vejo.

"Eu juro que não foi por querer!!!". Era o que dizia na mensagem abaixo da foto de Ana com meu colar, aquele que ela tanto amou. Após chegar em casa eu havia o procurado por todo lugar, já tinha me convencido de que havia pedido ele na praia.

Resolvo responder.

"Tudo bien, daqui duas semanas estou aí para buscá-lo! :)"

"É sério??? Você vem só pra buscar o colar? :O"

"Claro!!! Ou achou que yo sairia daqui só para ver una certa Morena que levou mio colar para lembrar de mí quando o peito apertar? Digo...Sem querer? ;)"

"Uuuhhm...Ok! Seu colar vai estar te esperando ansiosamente! ;)"

Flashback Off

E aqui estou eu, andando em meio a multidão do aeroporto do Rio de Janeiro pela 7 vez, em busca de meu colar.

Depois da primeira vez que o busquei na casa de Ana, ela veio na minha duas semanas depois e o levou "sem querer", então precisei busca-lo novamente.

Estamos nisso já faz um ano. Um mês após o luau, pedi Ana em namoro quando fui buscar meu colar em sua casa, e sempre usamos esse pretexto para nos ver, intercalando as visitas entre eu ir buscar o colar, e ela vir e o levar "por acidente".

Foi maravilhoso lhes contar a história de como me apaixonei por minha morena vocês, mas precisarei encerrar por aqui, pois acabo de avista-la correndo em minha direção.

"...E mesmo que for, isso é bom pra lembrar

Desse nosso romance, quando o peito apertar

Você pensa em mim

Tô pensando em você

Tá difícil de te esquecer

                                                Morena..."


Notas Finais


É isso, Guapas!
E aí? O quê acharam???
Nos contem tudo, não nos esconda nada!!!
Até as próximas att ou novas fics
#BesosPana😘

FIQUEM EM CASA E NÃO ESQUEÇAM DE LAVAR AS MÃOS!!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...