História Morning - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias EXO
Personagens Chanyeol, D.O, Sehun
Tags Chansoo, Do Kyungsoo, Exo, Oh Sehun, Park Chanyeol, Presentinho
Visualizações 78
Palavras 717
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ficção, Fluffy, Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Spoilers
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa leitura!

Capítulo 1 - Only Chapter


 

Os primeiros raios de sol adentraram o pequeno quarto, iluminando o rosto dos dois indivíduos coladinhos um no outro naquela cama de casal confortável. Kyungsoo mantinha sua pequena mão no quadril do maior, bem pertinho deste. Chanyeol já tocava o menor um pouco mais acima, em suas costas. O despertador irritante não teve nem muito tempo para agir, o Park pegou seu celular sem muita paciência, desligando com rapidez aquela coisa que ele chamava de chata. Direcionou os olhos para seu pequeno... como era fofo, apesar de sempre acordar de manhã com bastante mau humor. Deu-lhe um beijo carinhoso em sua testa e tirou cuidadosamente seu bracinho do próprio quadril. Na hora de virar-se, o menor segurou seu pulso com força. Chanyeol encarou-o e pôde ver o semblante emburrado que este tanto amava.

— Soo... eu preciso trabalhar. Tente dormir um pouquinho mais, eu volto à tarde. — Deu um selinho no garoto de fios negros e bagunçados.

Kyungsoo o respondeu com um resmungo manhoso e o largou, tentando compreender com dificuldade que o namorado precisava trabalhar, afinal hoje este teria uma reunião importante. Deitado na superfície fofinha, observava-o pôr suas roupas, pentear os fios platinados e desbotados e ir até o banheiro. O menor se revirou na cama, bufando irritado. Ele queria ter mais tempo com o amado, mas quase nunca conseguia. Uma de suas vontades era ter uma noite quente, porém sempre que estava na vontade, Chanyeol estava cansado, ocupado ou até mesmo sem muito ânimo para tal ato. Isso fazia com que o menor quisesse matá-lo.
 

Após já estar uniformizado, alimentado e limpo, o Park pegou sua pasta, ajeitou a gravata e preparou a chave em sua mão para poder abrir a porta. Quando a colocou na fechadura, ouviu atrás de si a voz reconhecível de Do.

— Chan...! — Chamou quase que como um gatinho manhoso em busca do seu dono.

O maior respirou fundo, largou a chave e se virou. Teve a visão do seu namorado apenas com uma camiseta maior que seu corpo cobrindo uma parte de seu quadril, o suficiente para mostrar aquelas pernas tentadoras que o Park amava. Os fios bagunçados davam-lhe um visual ainda mais fofo.

— O que é, Kyungsoo? — Indagou-lhe e, em resposta muda, viu-o movendo o dedinho para que este chegasse perto.

O platinado largou sua pasta e foi em direção ao menor. Nem teve tempo de proferir palavra alguma, Do o empurrou contra o sofá e, em seguida, sentou no seu colo. Chanyeol observava seu namorado confuso, esperando que ele tivesse alguma explicação; e não demorou muito:

— Você não anda tendo tempo pra mim, Yeol... — Começou a rebolar devagar, sorrindo malicioso ao lembrar que estava sem sua cueca.

—  Kyungsoo... — O maior mordeu os lábios ao olhar abaixo e perceber a peripécia do seu pequeno. — Você não fez isso.

— Fiz. — E se movimentou mais rápido, já sentindo ambos ficarem duros aos pouquinhos. Com a destra, Do segurou no ombro do Park, e com a canhota arranhou sua nuca lentamente, soltando gemidos baixos próximos ao ouvido do maior.

— Por que você gosta tanto de me provocar, Soo? — Chanyeol agarrou a cintura do namorado, descendo suas mãos para as nádegas que tanto amava apertar. Ouviu um pequeno resmungo em resposta e sorriu.

Segurou no pequeno membro já duro do menor e iniciou movimentos de vai e vem lentos. Buscou pelos lábios deste em necessidade de um beijo já não muito carinhoso. No meio do beijo, dos corpos se esfregando e a respiração descompassada do menor, o celular de Chanyeol tocou. Sem sequer cessar nenhum ato, pôs a mão no bolso da calça e viu a chamada de Oh Sehun. Para que Sehun o ligasse a essa hora da manhã, deveria ser algo importante. Kyngsoo, sem paciência, tirou o celular de sua mão e o lançou longe sem se importar com o aparelho eletrônico. O platinado, já entendendo o recado, observou-o no fundo dos olhos. Jogou o Do no sofá com certa força, já desabotoando o cinto de sua calça. Do que importava a reunião se poderia se satisfazer com quem mais amava?

 

[…]

— O que será que o Chanyeol está fazendo? Ele nunca demorou para atender assim! — Reclamou o coreano, tentando ligar novamente para o número.



Mal sabia este que, naquela manhã, os gemidos de Do Kyungsoo haviam acordado o prédio inteiro.


Notas Finais


@yoonsexual Te amo, my baby Soo.

Espero que tenham gostado!
Contem se haver algo a ser dito.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...