História Morra no Fogo - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Naruto
Personagens Araya, Boruto Uzumaki, Chouchou Akimichi, Gaara do Deserto (Sabaku no Gaara), Kankuro, Mitsuki, Naruto Uzumaki, Sakura Haruno, Sarada Uchiha, Sasuke Uchiha, Shinki, Yodo
Tags Boruto, Naruto, Sarada, Shinki, Shisara
Visualizações 29
Palavras 1.018
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ficção, Hentai, Luta, Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Avisos:

• Os personagens de "Boruto: Naruto next generations" não me pertencem, apenas a personalidade de alguns desses personagens que serão citados nessa fanfic.
• Alguns fatos sobre o universo de Naruto serão alterados ou melhor contextualizados APENAS para o bom desenvolvimento dessa estória.

Se você, assim como eu, gosta fortemente do Shinki e shippa mais forte ainda Sarada e Shinki você está na fanfic certa e eu só posso esperar que você goste.

Boa leitura!

Capítulo 1 - Prólogo


Fanfic / Fanfiction Morra no Fogo - Capítulo 1 - Prólogo

 Gaara ouviu soar três toques firmes na porta de madeira maciça, esperou propositalmente uns cinco segundos para responder pois já sabia que atrás da porta havia um Kankuro com linhas de expressão desapontadas no rosto.

Essa manhã um corvo chegou a Sunagakure, vindo de Konoha. Trazia notícias sobre o exame chuunin. A mensagem se destinava exclusivamente ao Kazekage e Kankuro sabia disso.

Foi a forma que Naruto e Gaara acharam mais propícia para se comunicarem, apesar da técnologia lhes permitir algo mais rápido e fácil. Os amigos valorizavam suas raízes e principalmente suas desconfianças, então concordaram em manter os corvos quando o assunto fosse apenas entre eles. E o Kankuro.

Normalmente Kankuro não se importava com os assuntos de Naruto e seu irmão, afinal eram particulares e apesar de ser o conselheiro do Kazekage não tinha o menor interesse em saber o que ambos conversavam, se fosse importante Gaara não o deixaria no escuro. Até debochava dizendo que a internet já havia sido inventada e que algum dia alguma instituição para pássaros se revoltaria  contra os dois, mas com a proximidade do exame chunin e o aumento da movimentação de corvos na vila, deixou o deboche de lado.

Principalmente depois do último encontro dos kages, em que discutiram a logística e o planejamento do exame.

Kankuro foi totalmente contra.

Ouviu um "entre" calmo vindo de dentro da sala e entrou, fazia um dia quente lá fora e as paredes grossas de areia abafavam o ambiente. Kankuro sentou-se e se permitiu relaxar por alguns instantes quando uma brisa entrou sorrateira pela janela oval e passou por ele.

Kankuro estava cansado e suando porque quando se deparou com a ave pousando na janela do escritório do kazekage estava no meio de um treinamento com seu sobrinho.

Observou Gaara a sua frente, os cabelos vermelhos penteados perfeitamente para trás nem pareciam sofrer com o calor do deserto. Em uma das suas mãos pálidas estava um livro que nas mãos do Gaara do passado  estaria desconstruindo em cinzas. 

Icha Icha Paradise.

Gaara não se importou com a presença de Kankuro, fechou o livro tranquilamente o deixando sobre sua mesa e encarou o irmão a sua frente.

— Acho que já chega de segredos. – Kankuro disse se referindo a carta de Naruto.

— Não é bem um segredo para você.

— Tudo bem, quero saber a resposta do Hokage sobre a minha opinião na última reunião.

— Kankuro, você sabe o quanto é difícil os kages se reunirem, uma decisão foi tomada por todos nós. Não é tão fácil como parece muda-la só porque você teme o pior sempre. – Gaara parecia incomodado por falar no assunto.

Era notável que o nível de dificuldade do exame havia diminuído consideravelmente, quando Kankuro viu todo o planejamento imediatamente se opôs alegando que estavam formando ninjas de verdade e que aquilo não era um simples campeonato para testar conhecimentos e superar limites. Era o exame chunin e ele testava ninjas de todas as formas possíveis para prepara-los para novos níveis de dificuldade.

Porém, os kages temiam que a pressão psicológica e física imposta aos competidores afetasse-os tanto ao ponto de afetar a paz. A paz que a dez anos se mantinha. Por esse motivo diminuíram a dificuldade no exame.

— Eles devem estar preparados para agir a qualquer tipo de situação. – Kankuro defendeu – É isso o que eles escolheram fazer, é a esse tipo de teste que eles escolheram se submeter. Não tem lógica diminuir a dificuldade de um exame em pessoas que escolheram uma profissão difícil.

— São crianças.

— Nós eramos crianças também.

— Sim, vivendo em uma era que nos obrigava a agir daquela forma. – Gaara se levantou e caminhou até a janela com vista panorâmica para a aldeia – Agora vivemos em uma era de paz e devemos preserva-la.

– A paz que nós conquistamos não veio com um certificado de garantia, podemos correr o risco de perde-la amanhã e é exatamente por isso que eles devem estar preparados. – Kankuro também se levantou e terminou dizendo de maneira significativa – Você sabe que existem rebeldes...

— A resposta de Naruto foi que o exame continuará da forma que foi planejado. Por ora... é o certo a se fazer, mas todos os kages estão abertos a observações e farão isso nesse exame. 

Kankuro assentiu se aproximando de Gaara e dando tapinhas em seu ombro.

— Estou fazendo apenas meu trabalho como conselheiro do Kazekage, mas sempre irei apoiar suas decisões irmão.

Gaara assentiu firme, mas não desviou o olhar da aldeia. Kankuro se dirigiu para a porta, mas antes de sair, avisou:

— Continuarei treinando Shinki para agir a qualquer tipo de situação e a qualquer nível de ameaça.

                                  ꧁꧂

Dois meses, quinze dias, doze horas, dois minutos e trinta segundos (agora vinte e nove segundos), separavam Sarada do exame Chuunin, teste que a qualificaria a um novo nível e a aproximaria do seu objetivo. 

Se tornar Hokage.

Todos os seus colegas estavam treinando duro, até mesmo Boruto e por mais que ela também estivesse dando o seu melhor em treinamento, sempre sentia que faltava alguma coisa.

Noites como essa, em que ela se encontrava deitada em sua cama e encarando o teto, apenas a mostravam o quanto a sua necessidade de mais a consumia.

Uma pequena pontada de dor a atingiu nos olhos e ela os apertou com as mãos enquanto grunhia com o incômodo. Consequências do seu treinamento exaustivo com o Sharingan, causavam dores no final do dia e isso a irritava porque as dores mostravam o quanto era frágil.

Quando Sakura conseguia folgas do hospital se concentrava em ajudar a filha no seu treinamento, em uma tentativa desesperada de preencher um vazio paterno que ambas fingiam não existir.

Essa manhã enquanto descansavam nas raízes de uma árvore, Sakura contou como foi seu exame e mesmo que Sarada não houvesse demonstrado a mãe, estava preocupada.

Será que seu treinamento estava surtindo efeito? Será que estava no nível dos seus adversários? Será que… suas habilidades superavam a dos seus adversários?

Seus punhos cerraram em baixo do cobertor e ela suspirou.

— Você vai conseguir, Sarada. Vai conseguir.

Fechou seus olhos e se permitiu se deixar levar pelo sono.


Notas Finais


Primeiramente, ouçam essa música: https://youtu.be/-e4BzyBwJTY

Ela me ajudou a conseguir imaginar os sentimentos do Shinki e da Sarada um pelo outro, apesar de não ter nada haver com Boruto/Naruto! (inspirações acontecem por motivos estranhos jsksjs)

Desculpe se a formatação estiver ruim, escrevi pelo celular e provavelmente continuarei escrevendo, porque estou sem PC!

Se houver erros de português humildemente me perdoem também!

Minha frequência vai depender dos meus surtos de inspiração e motivação com essa estória (tipo, agora), mas eu sempre volto.

Eu estudo então tenho que ter um pé na realidade.

Espero que tenham gostado do prólogo, até ❤️


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...