História Morro do Xang - Capítulo 16


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin)
Tags Bangtan Boys (BTS), Hoseok, J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Namjoon, Rap Monsters, Seokjin, Suga, Taehyung, Yoongi
Visualizações 22
Palavras 2.348
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Comédia, Famí­lia, Ficção Adolescente, Romance e Novela
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oiê meus amores! Estou sumida e peço desculpas, tentarei atualizar com mais rapidez.
Boa leitura 🙏
Chu~💋

Capítulo 16 - Mário



"Eu sei tudo sobre o seu passado

E dos passos errados

Um amor maior é o meu presente

Futuro é com você

Se me olhar no olhos

Vai ver

Falar é pouco

Pra quem quer mais

Baby!

Mais que a luz das estrelas

Ah! Meu universo é você

Baby!

Ah! Se eu puder ter a chance

Ah! Eu juro todo o seu amor merecer!".




ALPHAVILLE


JUNHO/SÁBADO


Ariane odiava aquele ar de prepotente que emanava de Seokjin, como se o mundo girasse em torno dele o fazendo ser o melhor entre todas as criaturas no planeta. Não conseguia se lembrar quando o seu doce e fiel amigo se transformara num babaca de carteirinha. Odiava se mostrar tão vulnerável na frente dele.


O clima estava extremamente quente naquele dia, isso porque nem no verão estavam. Ariane sentiu uma gota de suor gelada escorrer pela sua testa e seu estômago embrulhar, o mundo inteiro parecia girar a sua volta.


- Cuidado! - Ele a agarrou pelo braço.


- Eu 'to bem. - Respirou fundo tentando reorganizar sua mente, se desprendeu do aperto forte em seu pulso.


- 'Tá na cara que você não 'tá bem. Comeu pelo menos o café da manhã que deixei? 


- Não, 'tava horrível.


Seokjin começou a rir.


- Do que 'tá rindo? - Ariane uniu suas sobrancelhas, não havia entendido a graça.


- Você não mudou nada mesmo, hein? Continua a mesma menina birrenta que não sabe mentir. - Seokjin teve vontade de rir mais ainda ao ver o bico que se formou nos lábios de Ariane, achou tão fofo.


- Eu mudei, 'tá?! Você não sabe nada sobre mim. - Ela deu meia volta pronta para ir embora.


- Mudou, é? Então porque seus olhos tremeram ao dizer que não comeu? - Seokjin cruzou os braços, quis agradecer aos céus por ser uma pessoa tão minimalista e reparar em detalhes tão peculiares sobre as pessoas. - Seus olhos tremem quando você mente, isso não mudou em você. Ah... Além do mais você ama queijo com torradas, mais um motivo para saber que mentiu.


Como ela queria dizer que aquilo era mentira e que ele não sabia absolutamente nada a seu respeito.


Mas ele estava certo.


Somente sua mãe sabia daquele seu pequeno "defeito de fábrica" - como costumava dizer. Quando sua mãe descobriu nunca mais conseguiu mentir sobre nada pois sempre era pega.


- Ficou quieta porque estou certo. - O sorriso de Seokjin triplicou e Ariane teve vontade de arrancar dente por dente com um alicate. - Vamos entrar, você precisa comer e sair desse sol.


- Já disse que 'to bem. - Inflou o nariz. - Pare de me tratar feito uma criança!


- Se continuar andando desse jeito pelo bairro, os vizinhos vão chamar a polícia alegando que tem uma sem teto perambulando em frente as casas, ou talvez achem que você queira roubar. - Se tinha algo que Seokjin amava fazer era tirar Ariane do sério, e pra isso ele sabia que não precisava de muito. Não gostava pelo simples fato da implicância, mas amava a carinha emburrada e o beiçinho que ela fazia, achava uma das coisas mais encantadoras do universo.


Ele estendeu sua mão esperando que ela aceitasse e saísse logo daquela calor intenso, temia que sua saúde piorasse. Ariane o olhou desconfiada, apesar de ter sido muito prestativo na noite anterior, ainda assim duvidava de sua mudança de comportamento tão repentina. Sentiu seu estômago revirar, sabia que não podia mais ficar sobre o sol e resolveu aceitar a "hospitalidade" do outro.


- Eu vou entrar, mas se fizer uma gracinha se quer eu mato você. - Ariane observava as feições de Seokjin, esperando para notar algo incomum que lhe representasse perigo. Ele apenas sorriu.


- Sem gracinhas, eu prometo. - Cruzou os dedos e beijou a pontinhas dos mesmos como um sinal de promessa.


Enquanto adentrava a bela casa da família Cardoso, Ariane se permitiu reparar em cada mínimo detalhe, desde a entrada muito bem arquitetada até os tetos e os rodapés do interior. Tudo em tons claros de branco gelo e cinza, com decoração moderna, excepcionalmente organizada e limpa, como se não houvessem moradores naquele lugar.


- Quer comer alguma coisa? Tem bolo, frutas, cereias...


- Quero algo líquido, um suco seria ótimo.


- Ok. - Seokjin sorriu. - Eu mesmo vou fazer.


Enquanto Seokjin foi para a cozinha, Ariane olhou para os lados e resolveu fazer uma pequena tuor pela sala enquanto ele não voltava. Olhou os vários quadros que estavam sobre uma estante mais ao canto, eles pareciam ser uma família realmente feliz - pensou - pois todos as fotos estavam sorrindo, demorou seu olhar no quadro do garoto magricelo de cabelos escorridos, Seokjin foi uma criança encantadora.


- Sempre soube que era apaixonada por mim. - Brincou.


Ariane quase deixou o quadro de Seokjin cair sobre o chão tamanho o susto que levara.


- Só no teu sonho. - Deu de ombros pegando o suco que ele havia lhe trazido.


Ele riu mais ainda.


- Por que terminou com o Yoongi daquele jeito? Eu sei que não fez aquilo por querer. - Perguntou num misto de ansiedade e curiosidade que lhe corroía as entranhas.


Ariane engoliu em seco, ainda se sentia receosa em falar sobre aquele assunto ainda mais com seu inimigo Seokjin.


- Não quero falar sobre isso. - Ela desviou o olhar e deu mais um gole em seu suco, seus pensamentos pareciam distantes.


Seokjin sabia que algo estava errado e não ficaria tranquilo enquanto não tirasse tudo a limpo. No fundo se preocupava demais com a garota.


- Entendo que não queria falar comigo. - Suspirou um pouco decepcionado, mas se alegrou no segundo seguinte ao se lembrar de algo. - Quero te mostrar uma coisa, vem.


Ariane o seguiu pela grande casa, seus olhos sempre curiosos em observar tudo, parou diante da porta que Seokjin abrira como uma mula empacada.


- Não vou entrar no seu quarto.


- Quel é? Não vou fazer nada.


- Eu não confio em você.


- Acha que se eu quisesse fazer algo já não teria feito? Oportunidades não faltaram. - Terminou a frase com um sorriso sujo em seus lábios.


Ariane ponderou, de fato Seokjin estava certo, ele esteve sozinho em sua casa enquanto ela estava bêbada, qualquer um de caráter duvidoso teria se aproveitado da situação. O encarou mais uma vez antes de entrar.


Seu quarto era tão lindo e impecável quanto o resto da casa. As paredes pastéis e a decoração clássica a tranquilizaram, deixando mais a vontade no quarto do outro. Se sentiu totalmente extasiada ao ver uma foto do jardim de infância ao lado da cabeceira de Seokjin.


- Meu Deus! Eu me lembro desse dia! - Ela exclamou com um sorriso de orelha a orelha.


- Eu me lembro como se fosse ontem, foi um dia cheio de emoções. - Ele sorriu.


- Foi nesse dia que o Hoseok me deu uma pedrada, né? Ele já 'tava 'putasso porque o Namjoon e o Yoongi tinham trapaceado e roubado as cartinhas do Yu Gi Oh dele, dai nós ficamos chamando ele de Cascão, porque sempre 'tava com a bermuda suja de barro.


- É, eu lembro bem. - Seokjin deixou escapar uma gargalhada gostosa que automaticamente fez Ariane rir também. - Foi a primeira vez que bati em alguém. Lembro que fiquei muito bravo quando vi você chorando enquanto esfregava a testa, eu saí igual um doido correndo atrás do Hoseok e bati nele.


- Eu lembro! O Hobi ficou um bom tempo sem falar com nós dois por causa disso.


- Foi um dia de primeiras vezes, a primeira vez que bati em alguém e a primeira vez que beijei alguém. - Seokjin viu o sorriso no rosto de Ariane se desfazer, suas bochechas ficando levemente coradas.


Ariane tentou manter sua compostura diante daquela lembrança ao qual nem imaginava que ele ainda pudesse ter. Ficou tão grata por Seokjin ter a defendido de seu primo aquele dia, e como forma de agradecimento lhe deu um beijo. Seu primeiro beijo.


Também sentiu suas lembranças amargurar.


No dia seguinte ao beijo, Ariane se lembrava de ter ido tão animada e empolgada para rever o amigo novamente, não sabia como as coisas seriam dali para frente. Seu coração virou frangalhos ao correr para o amigo assim que ele chegou à escola e ele apenas a empurrar dizendo "Não chega perto de mim" e "Odeio você". Aos 8 anos de idade sentiu o amor e a dor. Depois daquele dia nunca mais voltaram a se falar, e embora suas amizades os obrigassem a conviver, somente abriam a boca um para o outro para despejar palavras de ódio.


Ela estava com problemas demais em sua cabeça e não queria mais um, apenas mudou o foco da conversa.


- Também nesse mesmo dia a Lieni e a Paula brigaram porque as duas queriam ser a Florzinha das Meninas Super Poderosas, mas no final do dia já estavam se lambendo como sempre.


- Elas brigavam por tudo, era insuportável brincar com elas assim como você e o Namjoon.

- Namjoon era um babaca, era não, ainda é.


- Você era cricri também. - Seokjin foi até a estante de livros que mantinha ao lado de sua escrivaninha, pegou alguns exemplares da Turma da Mônica e sentou em sua cama, esperou que a baixinha sentasse ao seu lado e lhe entregou um dos gibis.


Ariane se sentia num misto de sensações ao qual não sabia explicar, ainda sentia seu coração doer e todo aquele mal estar da noite anterior, mas também uma certa nostalgia e a alegria que a acompanhava.


- Ai meu Deus! Você ainda tem isso! - Apontou exasperada para um dos quadrinhos que estava escrito o nome do Hoseok em cima do Cascão.


Seokjin riu. - Era minha parte preferida nomear nossos amigos e conhecidos como os personagens da Turma da Mônica.


Eles ficaram por alguns minutos rindo de coisas que escreveram no gibi quando tinham apenas 8 anos de idade.


O celular de Seokjin apitou avisando que havia chegado uma nova mensagem, ele pegou o aparelho e viu uma mensagem de Namjoon perguntando se tinha notícias de Yoongi.


- Você precisa conversar com ele.


Ele não precisou citar nomes para que ela soubesse de quem estavam falando.


- É, eu sei. - a garota deixou escapar um longo suspiro. - Antes de dizer qualquer coisa, eu preciso conversar com duas pessoas primeiro.


Era mais do que óbvio que antes de se explicar com os amigos, Ariane devia satisfações com Yoongi e, para que pudesse contar tudo tim tim por tim tim ela precisaria falar com outra pessoa antes disso, Jungkook.


- Me desculpa por ter te tratado mau durante todos esses anos, não tem um dia sequer que eu não me sinta um completo babaca por causa disso. - Ariane levou um certo tempo até entender sobre qual motivo Seokjin estava se desculpando, limpou a garganta e se ajeitou na cama.


- Não quero falar sobre isso. - Respondeu simplista.


- Mas você precisa me ouvir, você não faz ideia do quão difícil foi pra mim ter que ver você e o Yoongi pra baixo e pra cima de mãos dadas, de apelidinhos carinhosos, se abraçando e o pior de tudo, os beijos, eu quis me esfaquear todas as vezes que vocês se beijavam. - Ele confessou.


- Sério? Se eu soubesse teria beijado ele mais vezes na sua frente. - A amargura estava explícita em sua voz.


- Você tem todos os motivos desse mundo pra me odiar e eu não vou tirar a sua razão, o que eu fiz com você aquele dia foi horrível. Eu estava triste com você, triste não, zangado.


A baixinha o fitou com uma carranca horrenda em sua face, não sabia do que diabos Seokjin estava falando.


- Triste comigo?


- É. - Seokjin passou as mãos em seu cabelo ajeitando a franja. - Naquele mesmo dia eu ouvi você falando pra Lieni que odiava o Mário e você sabe o quanto eu amo o Mário, eu fiquei com raiva e decidi nunca mais falar com você.


Ela levou um certo tempo para processar todas as palavras que haviam acabado de sair da boca do maior, não conseguia ver uma lógica em nada do que estava dizendo.


- Você ficou puto comigo porque eu odeio o meu vizinho?


Agora quem parecia não entender nada era Seokjin, que olhou com a maior cara de idiota do mundo para si.


- Seu v...vizinho?


- Sim, de quem mais eu falaria?


- Droga.... - Seokjin se encolheu entre suas pernas, começou a dar pequenos socos em sua cabeça.


- Me responde caralho.


Se lhe dessem a opção de escolher entre a vida e a morte, Seokjin escolheria sem dúvidas a segunda opção.


- E...eu achei que você tava falando do Mário Bros...


- Perai! - Ariane se pôs em pé ao lado da cama, seus olhos pareciam quase vermelhos de tanto ódio. - Você tá me dizendo que fez da minha vida um inferno porque achou que eu odiava o Mário Bros?!


Seokjin apenas concordou com a cabeça.


- Você só pode estar brincando com a minha cara.


A baixinha caminhou em passos apressados pelo quarto, andava de um lado para o outro sem saber o que fazer.


- Me desculpa. - Seokjin disse em um miado de tão baixo que soou.


- Desculpa? - Ela voltou a se aproximar da cama onde ele estava. - Eu vou te desculpar sim, mas só depois de matar você seu filho da puta!


Ariane praticamente voou sobre a cama fazendo Seokjin se encolher de medo, ela o socava e o batia onde quer que desse. O quarto foi preenchido por gritos de socorro e tapas, tapas tão ardidos que Seokjin sentiria até os 80 anos de idade.


- Espera! - Ele gritou, recebeu outro tapa forte em suas costas. - Eu comprei chocolate.


Como se ele tivesse dito alguma palavra mágica, Ariane automaticamente soltou a gola da camiseta de Seokjin e sentou ao seu lado esperando pelo doce.


Seokjin sorriu minimamente por ainda saber como domar a pequena fera.


Notas Finais


Música :

Meu Universo É Você - Roupa Nova


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...