História Mortal constellation - Capítulo 5


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Jeon Jeongguk (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Lu Han, Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais, Sehun
Tags Chanbaek, Huhan, Jikook, Namjin, Sope, Yaoi
Visualizações 4
Palavras 1.487
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Fantasia, LGBT, Luta, Magia, Romance e Novela, Shonen-Ai, Sobrenatural, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Suicídio, Tortura, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa leitura, pessoa!
:3

Capítulo 5 - Bolo salvador?


|Meu quarto emprestado|

-03:36 AM-

 

Eu tenho que rever minhas escolhas, porque sinceramente, eu só estou escolhendo errado nesses últimos dias. 

 

Bom, assim que eu pisei na casa de SeokJin, todos me olharam estranho, sem exagero, até o cachorro dele me olhou meio de lado. Mas eu, como ótimo observador, comecei a andar um pouco mais rápido direto para o meu quarto, e nossa... nunca tinha sido recebido tão bem quanto agora.

 

Assim que eu pisei no meu quarto, uma espada voou em direção a minha garganta. Eu desviei por causa dos meus "super reflexos", mas eu acho que eu deveria ser um homem morto agora.

 

Após desviar da espada, dei um pulo para o lado, peguei a faca que sempre levo comigo e apontei para a direção dos suspeitos homens em meu quarto.

 

— Quem são vocês? - perguntei já alterado, mas com razão.

 

— Eu acho que você sabe exatamente quem somos nós. E o que a gente quer também. - falou o mais alto.

 

— Imagino o que seja, mas infelizmente eu terei que atrapalhar a "missão" de vocês. - minha próxima ação os surpreenderam. 

 

Joguei a faca rapidamente na direção do rosto de um, desviei do ataque do maior, peguei sei braço e o fiz acertar o guarda-roupa. Fui em direção ao primeiro atacado e passei uma rasteira, o fazendo cair no chão. 

 

Corri em direção a saída, porém fui impedido por um braço desconhecido até agora. Ele segurou em minhas vestes, mas rapidamente me livrei da peça agarrada, dessa vez, tive sucesso em correr para fora do quarto.

 

Em questão de velocidade, duvido que qualquer um dos três consiga me pegar, peguei um pedaço de folha que achei e escrevi um rápido bilhete para Jin.

 

Eles me acharam, desculpe pela possível bagunça. Agradeço por tudo. Isso é um possível adeus. 

Ass: Matheus

 

Não posso ir e o deixar preocupado por nada. Ele já fez demais por mim. Deixei em cima de um móvel que havia no corredor e continuei minha corrida.

 

— Você não vai comer nada? Como irá se alimentar lá fora? - ouvi uma voz dentro da minha cabeça.

 

A voz estranha e assustadora tem razão. Se for para me esconder preciso pelo menos ter forças para fugir. Mudei minha rota para a cozinha.

 

Em pouco tempo já estava lá. Tinha um lindo bolo de chocolate em cima da bancada. Acho que ele estava me esperando. 

 

Sem muita delicadeza peguei uma faca qualquer e cortei um generoso pedaço de bolo. Ele estava realmente uma delícia. Olhei dentro da geladeira e peguei um copo de um suco qualquer que havia ali.

 

Após ter me alimentado e de suco tomado. Coloquei as coisas na pia e sai em direção a saída da mansão. Tentarei fazer o menos de barulho possível (vai que eu acordo a fera, vulgo SeokJin). Provavelmente eles já me perderam de vista. 

 

Estava em um corredor, andava meio agachado quando vejo um faca vindo em minha direção. Por sorte desviei no último momento, mas a faca acabou por pegar de raspão em meu braço.

 

— Droga. - usei meu outro braço para fazer pressão na ferida - Por que vocês não me deixam em paz? - levantei e olhei na direção de meu agressor.

 

— Você sabe exatamente o porque. - seu olhar era frio e direto - Você é um dos escolhidos por ela. - se aproximava enquanto eu me afastava.

 

— Eu não pedi para ser escolhido de nada. Será que eu não posso ter um pouco de paz? - o meu braço doía muito. Não entendo, não foi só de raspão?

 

— Ninguém pediu por isso. Pare de reclamar e aceite seu destino. Será mais rápido assim, eu sei que você preza bastante velocidade, não? - ele sabe, mas é claro, todos eles sabem.

 

Ele puxou a espada que estava em sua bainha e apontou na minha direção. 

 

— Deseja fazer isto da forma fácil ou da forma difícil, majestade? - ele fez uma leve reverência.

 

— Eu nunca dispenso um desafio, mas infelizmente eu estou sem arma, então... - alcancei um objeto que havia no corredor e atirei em sua direção. 

 

Sai correndo, mas fui pego por outra faca voadora e, dessa vez, acertou em cheio na minha perna. Sinto que errei o lançamento anterior.

 

— Ah! - soltei um gemido de dor e cai no chão - você tem uma mira muito boa. Parabéns. - preciso pensar em algo rápido. 

 

Ele se aproximou de mim e me levantou pela gola.

 

— Obrigado, majestade. - ele deu um sorriso de lado. Pegou-me pelos cabelos e completou — Será mais fácil se você vier calado e quietinho, não queremos acordar alguém, certo? - um puxão mais forte.

 

— Uhum - apertava meus lábios para evitar mais algum som.

 

Ele me apoiou em si e começou a andar. Estávamos indo em direção a porta dos fundos e eu já não via uma forma de sair dessa enrascada.

 

— Ei! O que você está fazendo com o Namjoon?! - Jin! 

 

Ele correu em nossa direção e voou no meu querido apoio, o derrubando no chão, por sorte consegui me apoiar na parede antes de despencar no chão.

 

— Jin, está maluco? Eles não estão brincado, podem te machucar para valer. Vá embora! Me deixe cuidar disso sozinho. - ele já estava colocando meu braço ao redor de seu pescoço.

 

— Não vou te deixar sozinho, machucado e ainda lidando com um monte de malucos. - falou um pouco gritando um pouco sussurrando.

 

— Você não vai conseguir fugir para sempre. Todos nós sabemos como esse filme acab- 

 

— Cala a boca! - o caído foi interrompido pelo Jin lhe dando um belo chute bem no topo da cabeça.

 

— Pelo menos vamos para um lugar escondido. - falei um pouco desesperado, não quero colocar ela em mais perigo do que já está - Talvez no seu quart-

 

Fui interrompido por uma tontura repentina. 

 

— Namjoon? Você está bem? - ele falou desesperado.

 

— Acho que é por causa da falta da sangue. Não se preocupe. - apesar de falar isso, sinto que tem algo por trás, não me machuquei ao ponto de perder sangue para desmaiar. 

 

— Certo, - ele engoliu em seco - vamos para o meu quarto. - falou começando nossa caminhada.

 

Chegando lá ele trancou a porta e me deitou na cama. 

 

— Espere aqui, vou atrás de algo para os ferimentos. - concordei com a cabeça rapidamente. E assim ele saiu do quarto.

 

— Por que não falou que eu estava aqui? Quer morrer tanto assim? - falou com aquela voz grossa.

 

— Não acho que a senhora seja uma assassina, senhora Lys. - tossi um pouco após minha fala.

 

— E eu acho que você não deveria seguir o que uma voz na sua cabeça fala. - arregalei meus olhos.

 

— O-o que? - meu tom de surpresa prevalecia.

 

— Querido Namjoon, - ela se sentou na beirada da cama - você sabia que sua cabeça é procurada por gente bem perigosa? - acenei com a cabeça - eu contatei essas pessoas. - meu queixo caiu - Por favor não se faça de surpreso. Bom foi bem simples. Eles sabem fazer coisas bem mais interessantes do que passos rápidos. - eu estava sem palavras.

 

— Está blefando! A senhora não faria algo assim! O-ou f-faria? - eu já não sabia responder. Sua risada maligna me respondeu.

 

— Bom... e eu como ótima pessoa os convenci que poderia ajudá-los. Falei como te pegar no pulo. Só precisava que você fosse para a cozinha e comesse o bolo que eu fiz. - o bolo era dela? — Pena que nem eles sabiam que você não sobreviveria ao veneno contido no bolo. - já via pontos pretos na minha visão. 

 

— Você é um monstro! - me alterei e gritaria mais, porém ela me calou com sua mão. Eu já não tinha forças para impedir.

 

— Shiu... você não quer que nos encontrem, não? - ela deu outra risada - E como você tem um metabolismo muito mais rápido também, ele já deve fazer seu efeito final. - ela tinha razão, me sentia querer dormir.

 

— Por que? - perguntei com minhas últimas forças. 

 

— Simples. Assim o Seokjin vai esquecer esse amor idiota e juvenil que sente por você e vai casar com alguém que dará futuro para ele. - Ah então é isso...

 

Eu sabia... qualquer um sentia o “clima” entre nós. Mas eu não podia fazer isso com ele. Não tenho qualquer previsão de ficar vivo mais do que alguns anos, pelo menos eu esperava, mas parece eu não passarei dessa noite.

 

Eu me arrependo. Eu nem mesmo vou conseguir falar o que sinto por ele. Lys já havia saído e trancado a porta. Com certeza deve ter ido esconder ou se livrar da chave.

 

A última coisa que eu consegui ouvir de fundo foi os gritos de Jin pedindo para que eu abrisse a porta e acredite era o que eu mais queria ter conseguido fazer.

 

Sinto muito... do fundo do meu coração Jin...

 

Adeus... e eu apaguei.


Notas Finais


Como vai a vida de você, pessoinha?
Eu vou bem... acabei de assistir homem formiga e vocês não sabem... el-

SEM SPOILER :p


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...