História Mortal constellation - Capítulo 6


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Jeon Jeongguk (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Lu Han, Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais, Sehun
Tags Chanbaek, Huhan, Jikook, Namjin, Sope, Yaoi
Visualizações 3
Palavras 1.227
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Fantasia, LGBT, Luta, Magia, Romance e Novela, Shonen-Ai, Sobrenatural, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Suicídio, Tortura, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


E mais uma vez quem está narrando muda :p

Dessa vez sou eu mesmo :D
Boa leitura

P.S.: os personagens dessa história não tem a mesma personalidade na vida real. Eu sei que rodo mundo sabe, mas é sempre bom ressaltar.

Capítulo 6 - Só drama?!


|Entrada do colégio|

-12:45 PM-

 

Mais um dia escolar, Park Chanyeol ia chegando enquanto ouvia sua música nos fones. Distraído, ele, sem querer, acaba esbarrando em um aluno qualquer.

 

— Desculpe-me. - falou ele ainda olhando para o chão. 

 

— Deveria olhar para onde anda, aberração. - falou o garoto fingindo uma cara de nojo.

 

Chanyeol apenas ignorou o comentário e saiu um pouco mais rápido em direção a sua sala. Sentou-se em sua cadeira e abaixou sua cabeça, assim esperando o professor entrar em sala.

 

<Quebra de tempo>

 

Após as primeiras aulas do dia, começa o intervalo e, como sempre, Park decide apenas ligar novamente seu telefone com suas músicas. 

 

Estava tudo bem, até que seu fone é puxado bruscamente por ninguém menos que Camila Fernandez.

 

— O que você quer Camila? - Chanyeol já estava impaciente.

 

— Eu? Bem... eu quero muitas coisas, talvez você conseguisse me ajudar. - a falsidade era palpável.

 

— Eu já me afastei! Não está feliz? Vá para o colo do seu namorado e me deixe em paz. Já falei que nem você vai me fazer sair dessa droga de escola. - irritação o definia no momento.

 

— Você não precisa fazer muita coisa, Chany - sua voz fina só irritava mais ele— Pode ser uma escola bem longe mesmo! - falou Camila animada.

 

— Saia daqui, Camila! - se exaltou — Aproveita e vê se cai da escada e quebra o pescoço! - se segurava para não começar a gritar.

 

— Aí Chany! Por que dia gritando comigo? - ela tentou abraçar o Park, mas ele já estava em seu limite.

 

— Não se finja de inocente! - ele empurrou Camila com tudo. A garota de cabelos curtos caiu de bumbum no chão.

 

— Ai Chanyeol. - choramingou.

 

— Deveria ter quebrado todos os dentes dessa sua carinha de "anjo". - falou se levantando com tudo e batendo a porta com força.

 

As ações de Chanyeol já não eram nenhuma surpresa para sua sala. A mais ou menos meio ano atrás, quando Camila conseguiu terminar o relacionamento do Park, (pelo menos de acordo com ele) o relacionamento dos dois só vai de mal a pior.

 

Chanyeol foi em direção ao segundo lugar a qual a mesma fica, sem ser a sala de aula, o "jardim" do colégio. Se sentou embaixo da maior árvore e então respirou fundo.

 

Ele tentava ignorar os comentários maldosos, as piadas de Camila, os olhares tortos e até as risadinhas que "tentam" esconder.

 

A verdade é que depois de seu término, nada gentil, sua vida só foi de mal a pior. O relacionamento mal que tinha em sua casa, só piorou e as piadinhas ficavam cada vez mais maldosas.

 

Suas notas também despencaram e isso se deve muito ao fato do seu emocional estar totalmente quebrado. Claro. Ninguém ficaria calmo após um término daqueles.

 

O que realmente aconteceu foi: o ex namorado de Chanyeol espalhou para toda a escola que eles tinham terminado algo que ele nunca quis. "Foi apenas uma brincadeira boba, quer dizer, eu queria saber se uma aberração como ele também tem sentimentos. Se fosse para eu realmente ficar com alguém ficaria com a Camila, que além de ser fofa, é normal." 

 

Imaginem o quanto doeu no garoto ao saber que o menino que você ama espalhou isso para toda a escola e nem ao menos teve a decência de explicar nada na sua frente.

 

Seu único amigo nem ao menos atendia o telefone. Só ele saberia lhe ajudar nesse momento, mas simplesmente sumiu a mais ou menos 7 meses. Nem sua própria família sabe de sua localização atual.

 

No final ele estava sozinho, sem nada. Nem seu gato gosta mais de si. Seria mais fácil se ele caísse da escada. E se para quem vê de fora, isto não passa de "drama" ou "frescura", só importaria se soubessem a história completa. Ninguém sabe o que realmente sente o "dramático".

 

O toque do sino o despertou de seus pensamentos. Levantou, passou as mãos em sua roupa e foi em direção a sua aula.

 

<Quebra de tempo>

 

Após as aulas, Chanyeol arrumou suas coisas em sua mochila, esperou todos saírem e foi em direção a saída, porém foi impedido por mãos que já conhecia bem.

 

— Precisamos conversar... - disse o garoto em sua frente. 

 

Byun Baekhyun, ou para os íntimos Baek, é um cara relativamente baixinho, no auge dos seus 17 anos, de pele bastante branca, algo bastante incomum para onde eles moram, vice-presidente do conselho estudantil da escola e com lisos cabelos pretos. 

 

Aquele que conhece o Park tão bem ou melhor que seus próprios pais. Ou também conhecido como o ex namorado de Chanyeol. Atualmente, o motivo das suas noites mal dormidas.

 

— Veio me falar mais algumas mentiras bonitas? Espere aí! Deixe eu chamar algumas pessoas, você sempre gostou de uma grande plateia. - as lágrimas não demoraram para cair do rosto fino de Chanyeol.

 

— Para de drama Park! Já está na hora de superar, você não acha? - falou ele ainda segurando o braço do garoto.

 

— Me deixa em paz! - gritou - Você já não está satisfeito com o resultado da sua brincadeira? Precisa de mais? - não seria exagero dizer que ele estava aos prantos.

 

— Eu não vim falar disso com você... esqueça por um momento. Não vou enrolar. Você está em perigo. - se a situação fosse outra, talvez, Chanyeol tivesse dado um pouco de atenção, mas não agora, não com ele.

 

— Acabou? - ele acentiu - Ótimo. Espero que o perigo venha na minha frente e acabe com minha existência estúpida. Agora já pode me soltar. - balançou seu braço e limpou seu rosto marcado pelas lágrimas. Mas quando ia sair foi impedido por Baekhyun bem na sua frente.

 

— Eu falo sério. Me importo com v-

 

— Não termine essa frase! Saia daqui! Vá para sua namorada e seja feliz! Como você já havia falado antes, eu já não sou problema seu! - seus gritos cortavam o local.

 

— O-o que? Eu nunca falei iss-

 

— Já pouco me importa o que você falou ou não... - e saiu da sala.

 

Não se importava se ele corria perigo de verdade ou não, só queria que alguém aparecesse na sua frente que ele bateria com gosto de gás. Vilão desta história, ou não, acabaria com a raça de quem lhe importunasse.

 

Saiu, como todo dia, em direção a sua casa e, como esperado, ouviu, mais uma vez, os comentários estupidos que o cercavam.

 

— Olha lá! O brutamontes está chorando. - já não importava quem falou.

 

Ele segurou o garoto pelo braço e o atirou na direção da parede do beco logo a seguir. Os seus amigos logo se assustaram. 

 

Apesar de sempre falarem essas coisas, não tinham comprovação de ser verdade. Mas agora, seriam a própria comprovação.

 

— Isso mesmo! Vocês querem ver o quanto sou forte? - pegou o segundo garoto pela a gola e o atirou no final do beco, nas latas de lixo.

 

— Socorro! - gritou o terceiro garoto, mas foi recebido com um soco bem no seu nariz e, logo em seguida, um chute o empurrando para dentro também.

 

O quarto garoto teve mais sorte, ele conseguiu correr e, com o humor atual do Park, três já bastava para saciar sua "sede por sangue".

 

Diria que eles tiveram total certeza, após aquela tarde, que Park Chanyeol tinha sim uma força superior ao "comum".

 

Mas o comum é tão chato...


Notas Finais


Se você achou isso dramático, espera para o próximo...
:3
Obrigada para você que leu até aqui 😘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...