História Mortal Silence (Jeff The Killer) - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


~Sejam muito bem vindos a minha primeira fanfic, espero que gostem bastante pois dá muito trabalho fazer os capítulos.

Leiam o Primeiro capítulo abaixo:

Capítulo 1 - Life


Fanfic / Fanfiction Mortal Silence (Jeff The Killer) - Capítulo 1 - Life

Acordo mais um dia já sem esperança de que minha miserável vida iria mudar, Me levanto lentamente sentindo meus pés entrarem em contato com algo fofo e macio, olho para baixo e vejo meus pés tocando no tapete,sinto uma ardência e queimação na minha bochecha enquanto estava perdida em meus devaneios,levo lentamente minha mão até o local e massageio na tentativa de amenizar a dor que eu sentia,levanto e vou em passos lentos e calmos até o espelho de minha penteadeira, vejo uma mancha vermelha e um leve inchaço na minha bochecha,era a marca de um tapa, suspiro olhando atentamente a marca enquanto me lembrava do ocorrido no dia anterior.

<FlashBack (ON)>

Estava voltando para casa novamente pelo caminho que adentrava a floresta para cortar caminho, bufo irritada pensando em um jeito de contar como a garota mais introvertida da sala levou um tapa por conta de uma briga, estava completamente focada em meus pensamentos até um desconforto tomar posse de meu ser, eu estava me sentindo observada, olho lentamente envolta com um leve sentimento de medo, acelero minha caminhada que estava mais para uma corrida, chego na porta de casa sentindo o sentimento e a sensação desconfortável passar, entro lentamente sentindo um cheiro forte de comida sendo cozinhada, fico parada na porta pensando como contaria aquele incidente para meus pais, escondo a marca com a minha franja, ouso passos apresados vindo em direção a mim enquanto eu olhava atentamente o chão em busca de uma solução plausível para meu problema , desvio o olhar em direção vendo minha mãe parada na minha frente me olhando com um olhar de culpa, ela segura meu braço e me puxa para dentro fechando a porta logo depois, novamente ela vem para minha frente fazendo com que meus olhos se focassem apenas em seu rosto que parecia terrivelmente inquieto, ela tira a minha mochila lentamente de minhas costas já doloridas devido ao peso que ali carregava, ela põe a mesma encima do sofá delicadamente, observo todos os seus movimentos como um predador observando sua caça, novamente perdida em meus pensamentos ouso ser chamada pelo nome e levo minha atenção a ela que já estava estalando os dedos perto de meus olhos, ela suspira profundamente, meu coração acelera devido ao alto nível de ansiedade em minha corrente sanguínea.

Mãe-Olha Scarlet...Me desculpe pela briga de hoje de manhã, eu perdi a cabeça com seu pai e...- A interrompo drasticamente ficando irritada com a palavra que ela havia acabado de pronunciar- Padrasto!! - ela suspira novamente e continua a falar abaixando o tom de voz-Seu padrasto... e eu acabei descontando em você, me desculpe.

-Ta tudo bem agora mãe, eu já tinha até esquecido disso - Ela beija minha testa e ameaça tirar a franja de meu rosto, me afasto vendo ela cerrar os olhos desconfiada.

MãeDeixe eu tirar essa franja do seu rosto - Arregalo os olhos e ando para trás encostando na porta fria atrás de mim ela se aproxima e em um movimento rápido ela tira a franja do meu rosto e me olha nos olhos, seu olhar antes feliz e alegre agora se apaga lentamente diante de meu olhar assustado.

Mãe-Oque aconteceu?Quem fez isso em você?-Ela põe a mão lentamente na marca de mão que agora estava inchada e vermelha, meus olhos desviam diretamente de seu olhar melancólico para o chão de madeira escura.

-Foram as meninas de meu colégio- Suspiro e logo em seguida sinto ela me abraçar fortemente me esquentando no seus braços.

Derre pente sinto uma pontada de tristeza invadir meu peito, seguida de um sentimento ruim que eu odiava sentir a qualquer custo.

(Eu estou com um mal pressentimento)- Penso com meu corpo ainda em estado de dormência devido ao abraço reconfortante de minha mãe.

Após quase meia hora explicando minha briga com simplesmente a garota mais mimada de todo colégio.

Mãe- Agora eu entendi tudo, Amanhã mesmo eu vou conversar com a coordenadora sobre essa menina- Arregalo os olhos e dou um pulo quase tento um mini infarto ao ouvir aquelas palavras saírem de sua boca com um tom de raiva- Não, Melhor não, ela pode pegar implicância comigo se é que depois de hoje ela já não pegou né?- Ela olha pensativa para o teto começando a raciocinar sobre o mesmo- É verdade, não quero que ela fique a nem um centímetro de você, se essa garota voltar a te perturbar me fale imediatamente- ela fala seria e com um tom autoritário em sua voz.

-Tá e-entendi...-Acabo gaguejando um pouco pois nunca havia a visto desse jeito- Eu vou tomar uma ducha e daqui a pouco eu desço para comer algo porque eu não to com muita fome hoje-Vejo ela suspirar e colocar as mãos nos meus ombros- Se não quiser comer não irei te forçar a nada- dou um beijo na bochecha dela e pego minha mochila no sofá me dirigindo até meu quarto em passos lentos, abro a porta do quarto e entro a trancando em seguida,coloco minha mochila no chão e vou até minha pequena suíte para me olhar no espelho, começo a pensar sobre minha vida e o quanto ela é inútil.

(Pelo menos eu tenho meus pais para me apoiar)- Penso e começo a chorar com esse pensamento,eu dependia deles para tudo nem parecia que eu tinha 18 anos, eu dependia de literalmente tudo naquela idade não era para eu estar mais independente? Eu de fato não sei oque essa palavra significa na minha vida, acho que na verdade quem era a garota "mimada" ali era eu.

Limpo rapidamente minhas lagrimas e tiro minha roupa ali mesmo, me olho de cima a baixo e solto um suspiro, abro a torneira da banheira e fico esperando ela encher, eu sentia esse vazio no fundo de minha alma, um vazio que ninguém iria descobrir pois eu sabia fingir muito bem meus sentimentos, aprendi isso dês do fundamental quando meus colegas de classe ajudavam meu professor de Historia a me molestar e eu depois que tudo acaba ainda chegava em casa com um sorriso de bochecha a bochecha no rosto.

Sinto ânsia ao lembrar daqueles momentos horríveis, desperto de meus desabafos mentais ao ver a banheira quase até a boca, desligo a torneira e entro na banheira lentamente, olho a água acima de meus seios, dobro minhas pernas e escorrego meu corpo para baixo da água, fecho os olhos e prendo a respiração, começo a sonhar acordada embaixo da água imaginando coisas impossíveis de se acontecerem comigo como por exemplo, ter amigos ou até ser convidada para festas de aniversários de meus colegas de classe, meus pensamentos e sonhos são interrompidos pela mesma sensação de estar sendo observada de hoje mais cedo, afinal ninguém vai a aquela floresta, e impossível ter alguém lá, solto o ar já vermelha de tanto segurar, me apoio na beirada da banheira ofegante ao tirar a cabeça da água, olho envolta e não vejo ninguém,eu me sentia como em um reality show, sendo observada a todo momento e em cada simples ação que fazia, saio da banheira ainda em estado de alerta e me enrolo na toalha, vou para o quarto indo em direção ao armário, pego uma blusa de manga larga e uma calça também larga, ambas as peças eram azul marinho, deixo meu cabelo solto e ligo o notebook e o deixo ligado encima da cama em modo standby, saio do quarto e vou até a cozinha, vejo um prato sujo na pia, presumo que minha mãe já estava com tanta fome a esse ponto que não me esperou para ver se eu iria comer, pego uma pequena maçã na fruteira no centro da mesa de jantar, e subo para o meu quarto, fecho a porta e sento-me na cama comendo a maçã, assim que ligo a tela do notebook vejo que ele esta aberto numa pagina que eu nunca havia visto ou lido antes, o nome era "Creepypasta Jeff the Killer", não lembro de ter pesquisado nada disso no dia anterior, entro na página por curiosidade, era a historia de um serial killer que havia sido queimado pelos garotos que lhe faziam bullying na escola, e em seguida matou toda sua família a sangue frio incluindo sua namorada que morava no prédio ao lado.

~Que bizarro eu nunca pesquisaria algo assim - Falo baixinho fechando a pagina, como não havia nada que eu queria ver ou mexer eu desliguei o computador ainda pensando sobre aquela pagina havia aparecido em meu computador, deito na cama ainda em meus devaneios e acabo dormindo o resto do dia todo

<FlashBack (OFF)>

Eu pensava no dia anterior sentindo logo um arrepio subir de minhas pernas até minha cabeça, sento em meu puff logo sentindo a mesma sensação de ser observada de novo.

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...