1. Spirit Fanfics >
  2. Mortalha - Vmon >
  3. Cerberus

História Mortalha - Vmon - Capítulo 2


Escrita por:


Notas do Autor


Desculpe o capítulo fraco


Boa leitura 🧡💛

Capítulo 2 - Cerberus


Fanfic / Fanfiction Mortalha - Vmon - Capítulo 2 - Cerberus

O sol se põem por trás das montanhas pintando o céu de laranja e amarelo, que logo se transformará em azul profundo. O silêncio  costumeiro da noite e cortado pelos sons orquestrais dos moradores se dirigindo para os braços de Morfeu*. Namjoon e Taehyung caminham com calma em direção a saída da cidade.

- Onde está o seu cavalo? - O bruxo ajeita a alçada bolsa sobre o ombro, desviando a atenção para maior, que puxa suas égua pelo cabestro.

- Lá em cima - Os olhos do caçador segue o gesto alheio encontrando uma ave, que se acemelhava a um corvo voado baixo.

- Você vai montar em um corvo? - Fala sarcástico. Namjoon sorri pequeno, levado dois dedos a boca soltando um assobio agudo A ave começa a perder altitude, a poucos metros do chão uma fumaça negra a envolve, na frente de ambos surge um garanhão negro. - Pela deusa - Sussura desacreditado.

- Esse é cerberus* - A carícia a crina do animal, que relincha olhando para o caçador. - Agora podemos ir - Segura na base da crina, ao mesmo que joga a perna esquerda sobre o lombo do cavalo, se pondo montado.

[...]

Dois dias de viagem já se passaram é essa será a primeira parada, que não apenas para dormir e comer. Namjoon já sente seu corpo doer pelo tempo em cima do cavalo, nunca passou mais de um dia se deslocando de uma cidade a outra.

- Tem um rio a frente se deseja um banho - Comenta, ainda destraido em limpar a clareira onde passaram a noite.

Em completo silêncio Namjoon vai em direção ao rio, acompanhado de cerberus. O animal é um guardião, cujo responsabilidade e proteger o bruxo a quem foi destinado. Namjoon ainda se lembra de como encontrou cerberus, o animal em forma de furão apareceu em seu aniversário de dezoito anos e lhe ajudará a roubar a chave de um antigo traficante de ninfas, o bruxo sorri com a recordação do velho homem gritando enquanto os aldeões saqueavam sua residência.

- Deveria ter posto fogo na casa depois - Vira a cabeça para o cavalo, ouvindo um relinchar como resposta. - Sabia que ia concorda comigo - O barulho claro da conretenza d'água, chama atenção do bruxo.

No cenário a frente o rio se mostra imponente cercado pela floresta verdejante, as águas cristalinas se movem de forma lenta sobre as rochas brilhantes pelo contato com luz solar, pequenos peixes coloridos aparecem e somem rapidamente na superfície. Namjoon não pode deixar de admirar a deusa pela sua criação.

Pousado em um galho alto cerberus na forma de um corvo varre o local a procura de um perigo, um pouco mais abaixo Namjoon se banha despreocupado, seus músculos tensos relaxam em contato com a água gelada, um gemido chega a escapar dos lábios fartos a sensação da pele queimada de sol finalmente se acalmando e indescritível.

Mesmo contra vontade o bruxo não se demora muito na água, logo recolocado as ataduras e um kimono limpo. Tudo bem a tempo de não ser pego despido por Taehyung.

- Pensei que tomariamos banho juntos - Taehyung fala risonho.

- Em seus sonhos senhor caçador - Ri desdenhoso pro maior, seguindo pelo caminho que o moreno acabar de fazer.

Fazia algum tempo que Namjoon não conseguia desviar sua mente da imagem se banhando, durante a pouca convivência ele conseguirá perceber como o maior e belo é o pensamento de vê-lo sem roupa persegue sua mente confusa. Depois de um longo debate o bruxo decide matar sua curiosidade.

as gotículas de água deslizam pela pele morena, quando Taehyung ressurge na superfície, os músculos definidos mostram que o caçador e alguém dedicado ao esforço físico, rosto se encontra sereno muito diferente de sua habitual expressão seria, porém sem perder o ar dominante, os fios de um negro que se assemelham as asas de corvos grudam a testa o deixando irresistível. Namjoon arfa contemplativo nunca vira alguém tão bonito.

- Consigo sentir seus olhos em mim daqui - Namjoon se assusta com o tom calmo do outro, sua mente trabalha com rapidez para achar uma boa desculpa, não a achando. O caçador virasse na direção do menor.

- Vim ver se tinha morrido afogado - Sai de trás das árvores, se pondo de frente de Taehyung, Os olhos escuros não consegue desviar de uma parte específica do corpo desnudo. - Como já vi, vou indo embora - Começa a andar de costas, mas travando com o comentário lançado a si.

- Parece gostar do que vê - Arqueia as sobrancelhas, apontado com a cabeça, o bruxo rapidamente desvia o olhar.

- Já vi  maiores - Mente descaradamente tentando não corar, Taehyung gargalha tombando a cabeça pra trás.

- Seu rosto diz outra coisa - Joga os fios negros pra trás com a mão, fazendo o menor engolir em seco. - Pode diz, eu sei que sou grande - Namjoon sente um arrepio subir por seu corpo, quando o Kim sai da água chegando perigosamente perto de si.

- Amor próprio e uma dádiva - Desdenha mesmo sentindo seu corpo esquentar pela visão pecaminosa do caçador despido, sua vontade e de explorar todos os caminhos, que as gotas percorreram.

- Você é um péssimo mentiroso, bruxo - Fala risonho antes de seguir em direção a sua roupa, deixando um Namjoon corado e arfante pra trás.

[...]

- Deveríamos procurar outro lugar tem uma chuva a caminho - Examina o céu sem nuvens, sentado em um tronco 

- Deve ter entrado água no seu cérebro, não tem uma santa nuvem no céu

- Vamos fazer assim se chover o senhor caçador vai ser obrigado a levar minha bagagem, se não eu levo a sua. - O moreno desvia a atenção de sua tarefa encarando o bruxo.

- Mesmo tendo certeza que ganharia, não fasso apostas principalmente com bruxos - Continua a colocar lenha para a fogueira.

- Como você é chato - Bufa irritado, passando a analisar a floresta a sua volta. O vento fraco tem um cheiro leve de terra molhada, evidenciando que a chuva se aproxima.

A noite se estende calma e silenciosa para os dois. Namjoon ainda preferia procurar um local coberto, porém o moreno está convicto que aquele é o melhor local para pernoitar.

Deitado em uma fina esteira de palha o bruxo folheia um de seus livro de feitiços, a luz da fogueira preste a apagar criam sombras e contornos nas figuras e poemas, gravados nas páginas amareladas. A concentração do platinado e tirada por gotas de chuva, ele  levanta rapidamente aproximando se do caçador.

- Eu avisei seu caçador idiota, levanta preguiçoso - Chuta as pernas do maior, que ainda dorme  - Se meus livros molharem eu te mato. - Grita enraivecido.

- Posso saber por que está me acordando no meio da noite? - Se senta na esteira, meio dormente.

- Porque está chovendo seu asno, eu disse pra ir pra outro lugar seu imbecil - As gotas de chuva começam a penetrar pelo tecido do kimono, fazendo o bruxo estremecer de frio.

- Eu devia cortar sua língua - Rosna, passando a juntar as coisas espalhadas pela clareira.

- Tenta a sorte - Ambos saem correndo entre a mata sendo seguido pelos cavalos. Depois de um longo tempo correndo sob a chuva eles encontram um caverna, onde poderiam se abrigar.

- Se meus livros tiverem estragados...

- Eu já sei você me mata - Taehyung joga no chão as esteiras caindo sobre uma em seguida - Boa noite.

- Vai dormi molhado desse jeito - Treme nunca suportou o frio. Taehyung apenas concorda em silêncio fechando os olhos. - Tira meu colar em vou fazer uma fogueira - O caçador prefere seguir o pedido pra finalmente poder dormi em paz.

Já livre do colar, que limita seus poderes Namjoon volta a chuva a procura de madeira pra sua fogueira, ele não é capaz de criar fogo a partir do nada, e necessário um combustível. Com tudo pronto pra fogueira o bruxo começa a recitar uma pequena prece, enquanto e observado pelo Kim, que se surpreende, quando uma pequena chama surge entre a madeira molhada, logo incendiando todas.

Ainda sem ser notado pelo menor Taehyung  arregala os olhos ao ver Namjoon desamarar o kimono, deslizando o tecido por seus ombros de forma calma. O bruxo se vira em sua direção se assustando ao perceber o olhar do caçador em si.

- Ei vira de costas quero me trocar - Segura com ambas as mãos o tecido do kimono tampando se.

- Você já me viu pelado qual o problema? - Não desvia a atenção do corpo menor.

- Ao contrário do senhor caçador eu me dou ao respeito, se vire - Bufando irritado Taehyung faz o que é pedido.

A sombra do bruxo e evidente na parede, o Kim encara a imagem do platinado se despindo criando em sua mente como seria o corpo pequeno em suas mãos. Um fisgar em seu membro o trás realidade, passa a mão sobre o rosto tentando esquecer o pensamento nada casto.

- Pronto já podemos dormi - Taehyung se vira novamente, vendo que o bruxo estenderá a roupa molhada aperto da fogueira. - Será que posso dormi perto de você odeio o frio - A voz mansa do de cabelos brancos e nova para o Kim, que apenas concorda com a cabeça.

- Só me deixa por uma outra roupa, não quero lhe molhar - Namjoon se deita na esteira do maior esperando o.

Taehyung veloz em se trocar logo votando para perto do bruxo, se deita na frente deste que se aconchega em seu peito em busca de calor.

- Boa noite meu caçador - Os dois caem no sono abraçados, talvez eles ainda não tenham percebidos um novo sentimento surgindo em ambos.


Notas Finais


Morfeu*: Deus grego do sonhos.

Cerberus*: Criatura mitológica, um gigantesco cão de três cabeças responsável por aguardar os portões do reino de Hades deus dos mortos.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...