1. Spirit Fanfics >
  2. Moving Along >
  3. I wish that I could wake up with amnesia

História Moving Along - Capítulo 8


Escrita por:


Capítulo 8 - I wish that I could wake up with amnesia


Fanfic / Fanfiction Moving Along - Capítulo 8 - I wish that I could wake up with amnesia

Michael: Sabe, não falo com ele desde ontem depois da briga inclusive.
Luke: Eu também. Alguém aqui falou com ele?
            Luke sentou-se no sofá e questionou a mim e as meninas. Que respondemos em  negação.
Crystal: Hey amy, vamos deixar os rapazes ai na sala jogando e vamos lá pro meu meu escritório para você ver as peças.
Amy: Claro, Sierra você vem?
Sierra: Já, já encontro vocês.
            Segui Crystal pelos corredores da casa...
Amy: Vocês tem uma bela casa, aliás parabéns bem atrasado pelo casamento.
Crystal: Obrigada, você viu fotos?
Amy: Sim, Michael mostrou algumas na noite passada.
Crystal: Fico feliz, como você está sobre a noite passada? Os rapazes nos contaram espero que não fique chateada.
Amy: Jamais, inclusive eu esperava até por isso. Eu estou bem até, só fui pega de surpresa, e acho que por não ter uma saúde mental tão boa dei uma enfraquecida, mas já estou bem melhor.
Crystal: Entendi se precisar de alguém para conversar, estamos aqui. Você mora aqui em LA sozinha?
Amy: Sim, minha família mora no Brasil, e eu não tenho namorado então sou apenas eu.
             Logo sierra entrou no escritório se sentando na poltrona...
Sierra: Não conheceu alguém legal ainda?
Amy: Faz só três dias que eu estou aqui, na real isso é muito estranho acho que eu to dormindo e ninguém me acordou ou eu estou em coma.
Sierra: Nossa faz pouquíssimo tempo mesmo que você está aqui...
Amy: Sim, e também eu não pretendo me envolver com alguém tão cedo. Não tenho um bom histórico.
             Sierra, Crystal e eu conversamos mais um pouco até eu fazer os esboços da customização das peças, assim que ela as aprovou as duas foram para a cozinha preparar algo para comermos enquanto me mantive no trabalho. Passados algumas horas pude ouvir vozes da sala...
Michael+Luke+Andy: Irwinnn
Michael: Pensei que Seth tinha ido atrás de você e o matado.
Ashton: Mais fácil ele ter matado o Calum. Falando nisso não tive sinal nenhum dele.
Luke: Ele disse que ia tirar o dia exclusivamente para dormir, achei produtivo.
          Continuei focada no meu trabalho, mas logo senti e vi uma pessoa recostada na porta.
Ash: toc toc, Oie.
Amy: Oi, tudo bem?
Ash: To bem, já falaram com você da vaga então.
Amy: Que vaga? (Parei imediatamente o que estava fazendo e foquei nele)
Ash: Opa, ainda não. Presumi que você estava customizando essas roupas por isso. Depois provavelmente andy vai conversar com você.
Amy: Não, eu so estou fazendo algo para Crystal.
(Resolvi não questiona-lo sobre a vaga, se ninguém comentara comigo, provavelmente não gostariam que eu soubesse e Ash soltou sem querer)
Ash: Entendi... Escuta, eu sai bem cedo porque...
             (O interrompi) 
Amy: Eu sei, você tinha um compromisso, ta tudo bem...
Ash: Ah, que bom então. Sabe... Nada deixa pra lá. ( Falou sentando se de pernas cruzadas em minha frente) 
Amy: Tudo bem... Quer me ajudar? Pega um pincel...
Ash: Quero, claro.
Amy: É sua namorada, a garota? ( Na mesma hora ele já se tocou sobre o que eu estava falando e que supostamente tinha visto as fotos)
Ash: Não, não namorada, só alguém.
Amy: Entendi, é bom ter alguém.
Ash: Você já teve alguém? Eu sei que já namorou, porque você me contou, mas alguém que não fosse um namorado, só uma grande e boa companhia.
Amy: Eu só tive dois namorados, e fiquei com várias pessoas mas nada que me fizesse sentir algo. Acho que criei um bloqueio depois das minhas experiências anteriores. 
Ash: Ele era ruim pra você né?
Amy: Sim, principalmente quando me batia.  (Falei sem pensar em um sussurro)
Ash: Amélia, eu não sabia disso, você me contou sobre as traições, mas não imaginei que isso acontecia também.
Amy: Ta tudo bem, eu nunca conto pra ninguém. Eu sei que ninguém acreditaria, afinal ele parecia um exemplo de pessoa.
Ash: Ele te bateu alguma outra vez?

Larguei o pincel e no mesmo instante comecei a lembrar daquela noite...

FLASHBACK
Desci as escadas e joguei o celular de Patrick no sofá perguntando porque ele estava se encontrando com Ana, minha amiga, e porque eles estavam trocando fotos intimas e mensagens.
Amy: POR QUE PATRICK? EU JÁ TE PERDOEI TANTAS VEZES, VOCÊ NÃO ENTENDE?
Patrick: Desculpa, fiz errado, não termina comigo Amélia, eu prometo que desta vez eu vou mudar.
Amy: Vai embora... O empurrei fazendo com que ele batesse as costas em um vaso de flores o mesmo que ele usou para em acertar no corpo. Estava no chão, levantei me rapidamente para alcançar algo para me defender até ser acertada por um soco tão forte que apaguei. Assim que retomei a consciência ele vinha em minha direção com curativos e uma toalha úmida para eu limpar o sangue, meu rosto estava coberto por sangue graças a minha boca cortada. Sua expressão era de pavor, e ele também chorava. 
Amy: O que você fez comigo? Eu chorava e olhava para as minhas mãos cheias de sangue.
Patrick: Me desculpe eu não, eu não queria, foi involuntário...
Ele tentou se aproximar para limpar e me encolhi próxima ao sofá.
Patrick: Você está com medo de mim?
Amy: Vai embora por favor, eu disse me escondendo entre as almofadas, tremendo e chorando.
Patrick: Eu sinto muito Amélia, não queria te machucar, mas você com todos esses ciúmes. Eu só...
Amy: VAI EMBORAAA
Disse enquanto segurava minha cabeça entre as mãos e puxava meus cabelos.

Ele largou o curativo em cima da mesinha da sala, e foi embora apavorado e pedindo para eu não chamar a polícia. Na mesma hora sai correndo para trancar a porta e certificar-me que ele não voltaria. Vi seu carro desaparecer na noite e meu reflexo na geladeira espelhada da cozinha. Tinha sangue por todo lado, e minha boca cortada jorrava sangue. Nos meus braços havia marcas que provavelmente deixariam hematomas horríveis. Eu morava sozinha então peguei meu carro e fui até o pronto socorro. Desci do carro e me dirigi até a emergência, até que senti uma mão no meu ombro e virei-me bruscamente com o susto. A médica de plantão viu a quão assustada eu estava e me levou até uma sala para receber alguns pontos. Lá ela, me ofereceu ajuda, porem recusei. Era claro que minha carreira seria arruinada, e ninguém acreditaria em mim.
Ao Invés disso 

 

 

eu fugi. 

FLASHBACK OFF
Amy: Não, só aquela vez.
Ashton: Entendi...
Amy: Acho que preciso ir, vou perguntar para Crystal  se posso levar as peças e fazer em casa, tem mais espaço e posso fazer com mais calma. Com licença...
             Disse me levantando, na mesma hora Crystal apareceu na porta...
Crystal: Desculpa, acabei escutando, é claro que você pode levar.
             Peguei as peças que Crystal tinha separado em uma pequena mala e juntei minhas coisas, em seguida saindo.
Ashton: Amy, espera. (Ashton se levanta meio atrapalhado e tentando me alcançar)  
Amy: Não, preciso ir... Até mais.
Andy: Já vai? Eu te levo...
Amy: Sim, não precisa eu chamo um taxi, foi um prazer garotas...
Disfarcei muito bem, e me despedi dos rapazes. Creio que só Ashton tenha notado algo diferente.
Amy: Recebi a ligação de uma proposta de trabalho, preciso ir.
Luke: Tudo bem, boa sorte...
Sierra: Vamos combinar algo? Trocamos mensagem depois.
Amy: Está bem. Até mais...

Sai da casa de Michael e Crystal, ligando para um taxi, que em poucos minutos se apresentou. Aquela lembrança me atormentava, e não podia desabar ali. O que eles pensariam de mim? Em um dia causando confusão no jantar, no outro chorando pelo namorado abusivo. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...