História Mudança de planos - Capítulo 130


Escrita por:

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Visualizações 44
Palavras 1.204
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção Adolescente, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Trouxe um pouco do lado deles e do ponto de vista deles, espero que curtam, adorei fazer isso... Beijos, boa leitura!

Capítulo 130 - 130- por eles 👔


Fanfic / Fanfiction Mudança de planos - Capítulo 130 - 130- por eles 👔

POR CARLOS:

Tenho que me controlar, não posso me mostrar tão frágil e desesperado... sei que penso assim, mas na frente dela eu não sei o que acontece... aquela marra, aquela voz, aquele jeito... quando ficamos tranqüilo e consigo ver e fazer ela sorrir... são poucas as vezes, mas são todas especiais pára mim.

Entrei em casa tonto com tudo que acontece... entrei no quarto de Fábio disposto a descobrir o que Elisa está me escondendo. Uma garota estava lá, deu um grito quando invadi o quarto. Fábio saiu de cima dela e colocou a cueca.

- preciso falar com você. – falei. Ele me olhou.

- estou ocupado. – falou apontando para a garota, a olhei.

- sai daqui... – falei pra ela. – quero falar com meu irmão. – falei pra ela. Fábio a olhou.

- pode ir... depois quem sabe eu te ligo. – falou. Ela concordou e saiu nua para o banheiro. Esperamos ela se vestir e comecei.

- como pode ficar tranqüilo sabendo que está perdendo a Elisa? – perguntei. Me olhou e sorriu.

- estou perdendo Elisa? Pra quem? Pra você? – perguntou rindo. O olhei.

- não... para Diego... sabia que eles saíram? Ela não me disse pra onde, mas sei que demorou muito... e Diego... não está fazendo isso por amizade a ela. – falei. Ele se levantou irritado e me grudou na parede.

- como sabe disso? Anda vendo ela? – perguntou. Não consegui respirar e sorri.

- sabe como é.... sempre que dá eu estou fazendo presença. – falei. Me soltou irritado.

- Elisa é minha, estou tranqüilo, nem você, nem Diego pode tirar o que ela sente por mim de dentro dela... acredite, vamos reatar... então se prepara... vai ver ela saindo muitas vezes do meu quarto. – falou. Grudei sua gola.

- o que aconteceu entre vocês? O que ela não diz? O que fez pra ela ?- perguntei irritado, mas o soltei.

- não é da sua conta, se ela não contou não serei eu a abrir a boca. – falou. O olhei.

- vocês... transaram? – perguntei querendo saber. Me olhou irritado. – vocês terminaram... eu nunca cancelei a aposta... e diego sei que agora com o término de vocês, também pensa como eu. – falei.

POR FÁBIO.

Que ? O que eu falo? Ela não disse nada... não quero que essa aposta suja acabou.

- isso não é da sua conta... – falei o encarando irritado.

- é sim... tento a agarrar e ela sempre foge. – falou. O agarrei pela gola.

- fica longe dela... – mandei. Negou.

- não existe essa opção. – falou. Me sentei na cama. – transou ou não transou...? –perguntou.

- a aposta acabou, eu já tinha falado com Diego...

- Diego está feito um abutre sobre ela...

- não importa. – falei mentindo. – a aposta acabou. Não existe mais ganhador... nem exitirá. – falei. Sorriu e começou a gargalhar.

- mentira que todo esse tempo ainda não conseguiu ver ela pelada. – falou. O encarei impassível. Continuou rindo. – então já respondeu á minha pergunta, ela é virgem ainda... Fábio runford perdeu para uma virgem. – falou rindo.

- você está perdendo pra ela... sei que a quer Carlos... sei que a deseja e se importa com ela, mas ela ainda é minha... ainda me ama, e você está perdendo a linha por ela... o Carlos Runford, o que pega e não se apega, egocêntrico, seco, ignorante, tosco... está apaixonado pela namorada do irmão... Fábio que mais uma vez... ganhou a mulher que ele deseja. – falei perto de seu rosto. Me deu um soco. Sorri com seu desespero.

- ela não está mais com você, e eu vou investir pesado... e não terá ganhador até alguém dizer que trepou com ela... e se eu conseguir levar aquela garota pra cama e descobrir que ela é virgem... eu vou fazer questão de te passar a notícia pessoalmente. – falou olhando em meus olhos.

- Carlos... você pode tentar, mas Elisa é difícil, apesar de parecer indefesa... não somos mais nós que estamos fazendo a regra do jogo... – falei o olhando. – ela tem a mim, a você e a Diego nas mão, e quando ela decidir, pode acabar com nossos sentimentos quando bem entender... – falei. Pareceu tenso. – e o mais louco... ela nem sabe que pode, que já apostamos a virgindade dela, ou que isso era um jogo. – falei.

- ainda é. – falou. Sorri com sua ingenuidade.

- ela me ama, eu amo ela...

- ah, eu vi como a ama... – ironizou.

- sei que você e Gabriela planejaram aquela porra de traição... – falei. Me olhou confuso.

- está errado, estava aceitando, ou cogitando aceitar o fato de que Elisa nunca dormiria comigo, até você, estúpido fazer aquilo. E eu não tive nada a ver com sua podridão, só digo que você perdeu uma garota que nunca encontrará igual... e está na hora de assumir que trepou com Gabriela por vontade própria, tenho certeza de que ela não se esforçou para te deixar duro. – falou e saiu andando. Fechou a porta e eu soquei o travesseiro com ódio dele.

Decidi chamá-la para conversar por mensagem.

“elisa, Carlos veio me perguntando sobre nós.” – avisei.

“sobre o que exatamente?”

“se nós já tínhamos transado... e o que eu fiz para você que te deixou... não sei como... mas ele estava incomodado com alguma forma com algo que aconteceu entre vocês...” – falei tenso. É difícil falar com ela sabendo que me odeia. Mas Carlos não saberá que tenho medo de perdê-la.

“e o que disse a ele sobre nós termos...?” – perguntou.

“não dei uma resposta clara...” – falei.

“ok, posso te pedir um favor?” – perguntou.

“tudo que quiser...” – falei.

“não diga que aconteceu... não quero ninguém me julgando ou me olhando com pena...” – falou.

“como preferir.” – falei engasgado.

Ela tem medo de ser julgada por ter se entregado a mim, ela tem medo do que irão dizer... as pessoas sentem pena da garota que foi enganada pelo namorado... concluí.

Carlos não vai saber que transamos, mas parece que ele e Diego continuam com a aposta, e se não souberem que acabou e se valesse, eu teria ganhado... continuarão com isso. O que eu faço?

Lembrei que amanhã á noite será a festa de aniversário da mãe dela,peguei o convite, mesmo sabendo que eu não sou bem vindo, eu vou... tenho certeza de que Elisa estará linda.

Fui dormir triste.

Acordei de manhã e tomei café olhando para a cara de Carlos, que por algum motivo estava sorrindo, o que me irritava.

POR CARLOS:

Ganhei o dia ao acordar e me deparar com a declaração de Elisa para a mãe nas redes sociais... fiquei sabendo que é aniversário de Alice e terá uma festa surpresa... alguma dúvida de que entrarei de penetra...? claro que não!

Tomei café com fábio que estava mal humorado e fomos para aquele saco chamado escola, que no Brasil é muito chato.

Vi Elisa sentada falando no telefone e sorrindo. Me perguntei com quem seria até que ouvi a amiga dela, Monica no celular com namorado, dizendo que Elisa agora se distrai no intervalo conversando com Diego. Bufei e saí andando.

Me aproximei dela.

- oi gata. – falei querendo a irritar.

- me respeita. – mandou. Sorri. Desligou o celular e saiu de perto de mim. Fiquei encarando o lugar que á segundos atrás ela estava, e agora me encontro sozinho porque uma virgem que eu estou apaixonado, me deu um cano.


Notas Finais


E ai? Curtiu? Perdoa a demora pra postar, vacilei mesmo, mas estamos ai, beijos, se cuidem, e perdoem os erros... Até o próximo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...