História Mudanças... - Capítulo 30


Escrita por:

Visualizações 291
Palavras 2.800
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Fantasia, Hentai, Lemon, Luta, Magia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Survival
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Como prometido aqui está...Capítulo 27 com um lindo reencontro do nosso casal preferido.
Comentem!

Capítulo 30 - Capítulo 27 - Armadilha Para Kunoichi


Fanfic / Fanfiction Mudanças... - Capítulo 30 - Capítulo 27 - Armadilha Para Kunoichi

Capítulo 27 – Armadilha Para Kunoichi

 

POV SASUKE

 

Se eles acharam que ia ficar barato a traição deles estavam enganados, eu já sabia o que ia fazer e por quem começar...Te vejo no seu enterro Sakura.

Sorri com o pensamento, saí de lá rindo. Fui ao encontro de Danzo.

 

- Preciso de um favor Danzo. – Falei de uma vez, eu sabia que matar Sakura não seria algo fácil afinal, a vadia foi treinada pelo meu irmão.

 

- Sasuke, o que você quer? – Falou ele sem ao menos me olhar.

 

- Soube que o Orochimaru arranjou uma equipe de confiança para mim. – Continuei. – Quero acertar as contas com algumas pessoas.

Ele parou o que estava fazendo e me olhou.

- E quem seria o alvo? – Perguntou com um meio sorriso.

Joguei em cima da sua mesa uma foto da Sakura, ele me olhou erguendo uma sobrancelha.

- A aprendiz da Tsunade? – Deu uma breve risada. – Por que você mesmo não faz o serviço? – Perguntou em tom de diversão.

 

- Não conseguirei chegar perto dela sem que Naruto esteja próximo. Pensei que não quisesse que eu ferisse o portador da Kyuubi. – Falei eu sabia que ele tinha planos para Naruto e para o que está dentro dele.

 

- Ele vai estar na missão junto com ela e com o Hatake. – Disse ele com desprezo. Ele odeia o Kakashi.

 

- Então temos que agir antes que eles partam. – Falei. – Dê um jeito de trocar a missão dela. Mande-a para outra que parta antes deles e dê um jeito de infiltrar alguns dos seus homens entre eles com a ordem para matá-la na volta à aldeia.

 

Depois que falei isso, deixei a sala. Fui direto para a sala do terceiro Hokage pegar os dados da missão da minha equipe. Missão simples, escoltar um Senhor Feudal à um jantar e retornar, duração de quatro à cinco dias.

Bufei de raiva, como que a equipe deles estava recebendo missões melhores que a minha. Simples, eles tem Kakashi que é mais experiente.

 

Rapidamente fui encontrar minha equipe e já avisei da missão Karin, Suigetsu e Juugo são a minha equipe. Bom, se eu fosse definí-los em uma palavra seria ESTRANHOS.

Karin, é uma ninja rastreadora e médica-nin. Mas, no Taijutsu é um desastre.

Juugo, é um lutador excepcional porém quando perde a cabeça é uma ameaça à qualquer um que esteja próximo à ele. Apenas o Sharingan consegue controla-lo quando ele fica assim.

Suigetsu, é muito bom com sua espada. Rápido e habilidoso, seu falecido irmão mais velho era um dos Sete Espadachins de Kirigakure.

 

Depois que falei com todos e expliquei a missão que recebemos fomos todos para casa. Aproveitei que Ino estava fora da aldeia e convidei Karin para ir lá em casa, precisava relaxar um pouco e para mim ainda não inventaram remédio melhor para isso que estar entre as pernas de uma bela mulher.

 

 

POV. SAKURA

 

Estava em casa arrumando minhas coisas para a missão quando bateram à porta. Fui correndo atender já que meus pais não estavam em casa.

- Sakura Haruno? – Falou o Anbu na minha frente.

 

- Hai. – Respondi prontamente.

 

- O Hokage deseja falar com você, compareça imediatamente. – Falou ele.

 

- Hai! – Respondi assustada. Seja quem for debaixo daquela máscara sabe fazer bem o papel de assustar.

 

Fechei rapidamente a bolsa com meus equipamentos médicos e segui em direção ao grande prédio vermelho no centro da aldeia.

 

Bati à porta e escutei uma resposta abafada vinda do outro lado.

- Entre. – Respondeu o Terceiro.

 

- Queria me ver Hokage-Sama? – Falei me pondo de joelhos em sinal de respeito.

 

- Sakura Haruno, sim eu mandei te chamar pois creio que houve um erro na distribuição das missões. A sua missão não é a mesma que a de Naruto e Kakashi. – Falou ele.

 

- Hai, estou à sua disposição Hokage-sama. – Falei.

 

- Tome essa é uma cópia dos detalhes da sua missão. – Ele me entregou um pergaminho. Abri, checando o conteúdo.

 

- Uma missão de espionagem? – Falei assustada.

 

- Sim. Claro que não será você quem irá ser infiltrada, seu papel é servir como back-up para a sua equipe. Apenas em caso de emergência você deverá entrar em ação. Entende? – Falou ele pacientemente.

 

- Hai. Como desejar Hokage-sama. – Saí de lá realmente intrigada. Segui para a casa de Kakashi, precisava saber o que ele achava disso porque para mim estava tudo muito estranho.

 

Chegando lá bati na porta que logo foi aberta por um Kakashi com cara de quem estava indo dormir.

 

- Sakura, em que posso ajudá-la? – Perguntou casualmente escorando na porta.

 

- Fui mandada para outra missão, separada de vocês Kakashi. – Ele rapidamente me mandou entrar com os olhos arregalados.

 

- Como assim, explique? – Falou ele se sentando.

 

- Fui chamada ao escritório do Hokage e ele mesmo me disse que houve um erro na distribuição das missões. – Falei. – Ele me entregou isso, e disse que essa é a minha missão. – Falei estendendo o pergaminho para Kakashi.

 

Ele abriu e leu seu conteúdo, a cada linha seus olhos se abriam mais.

 

-  Se o próprio Hokage te passou essa missão Sakura não creio que haja nada que possamos fazer. Embora, eu ache uma missão muito arriscada para iniciantes como vocês. – Falou ele andando de um lado para o outro. – Apenas tenha cuidado e mantenha-se atenta à tudo, isso é muito suspeito.

 

Concordei com a cabeça e me levantei para ir embora. Estava um pouco mais calma e mais confiante depois da conversa com Kakashi. Cheguei em casa e me entreguei ao mundo dos sonhos.

 

POV ITACHI

 

Já estava deitado quando um barulho me chamou atenção, sentei já com o Sharingan ativado e uma kunai na mão apenas para constatar que era Pakkun.

 

- Kakashi mandou para você Itachi-kun, ele disse que é urgente. – Me entregou um pergaminho pequeno. – Vou nessa. Jaa ne!

 

Sumiu numa nuvem de fumaça. "Esse cachorro é uma comédia..." dei risada com o pensamento.

 

Abri o pergaminho, checando a mensagem de Kakashi:

 

“Itachi

Sakura foi enviada para uma missão de espionagem. Temo que seja uma armadilha de Sasuke. Embora saibamos que ela é muito poderosa não podemos dar brechas. Ele já tentou matá-la quando descobriu que ela estava te enviando mensagens, se Naruto e eu não tivéssemos chegado naquela hora...ele ia cortar a garganta dela, Itachi. Sinto muito lhe dizer isso meu amigo mas, seu irmão não é mais aquele menino que você carregava nas costas.

Abaixo te envio os dados da missão.

Faça alguma coisa...antes que isso se torne mais um arrependimento para você.

                                                 K”

 

- Oh, droga...Shisui! – Gritei. – Shisui!

Ele entrou no quarto correndo.

 

- O que?! Quem?! É uma ataque?! – Falava ele assustado correndo de um lado para o outro de cueca pelo quarto.

 

- Calma baka, não é nada disso. – Falei sério.

 

- Então se não é nada disso, porque você está com essa cara de que vai matar alguém. – Perguntou ele.

 

Apontei para o pergaminho em cima da cama, ele se sentou e começou a ler enquanto eu já estava me trocando para sair.

 

- Ele realmente não está bem. – Falou balançando a cabeça de um lado para o outro. – Como ele pode? Sakura era companheira de time dele, uma amiga de infância acima de tudo.

- Avise aos outros que tive que sair e volto em alguns dias. – Falei já pronto com meu antigo uniforme da Anbu por baixo da capa da Akatsuki.

 

- Tudo bem e Itachi... -  Olhei para o meu primo que veio na minha direção, me dando um abraço como um verdadeiro irmão. – Eu sinto muito. Tome cuidado.

 

Naquele momento senti que se eu tinha de fato um irmão esse era Shisui.

 

POV SAKURA

 

Amanheceu um dia lindo de sol, me levantei, fiz minha higiene, tomei banho e me arrumei para a missão. Saí de casa precisamente às 5:00 da manhã. Já no portão avistei a equipe que já estava toda ali, me senti mal por fazê-los esperar.

 

- Desculpe pela demora Taichou. – Falei respeitosamente.

 

- Não se preocupe, acabamos de chegar...hm...qual seu codinome? – Perguntou.

 

- Hana... Sou Hana Taichou. – Falei.

 

- Certo, já que todos já estão aqui vamos prosseguir com a missão.

 

- Hai. – Respondemos todos juntos.

 

Seguimos por dois dias pela floresta até a aldeia do som, estávamos atrás de informações sobre Orochimaru. Ele estava listado no bingobook, ouvi dizer que ele tinha negócios com o Danzo, nada mais me surpreenderia sobre aquele velho horroroso.

Montei vigília em cima de uma árvore enquanto eles se infiltraram na aldeia, atrás do tal informante. A noite estava calma, apenas uma leve brisa balançava as folhas nas árvores próximas à mim.

Foi quando de repente vi uma cortina de fumaça se erguer no meio da vila.

 

- Droga! – Praguejei e corri para ajudar.

 

Chegando lá vi meus companheiros lutando contra os homens do Orochimaru, eles estavam perdendo feio. Concentrei chakra no punho e soquei o chão, fazendo a terra tremer, nossa vantagem voltou e fomos para cima deles com tudo, lutamos e lutamos até que de algum jeito eles conseguiram fugir.

 

- Estão todos bem? – Perguntou o Taichou. – Vamos voltar para Konoha, já conseguimos a informação que buscávamos, com certeza Orochimaru está perto daqui.

 

E assim seguimos o líder e começamos a fazer o caminho de volta para a aldeia. Já era a noite do primeiro dia de viajem e montamos acampamento para descansar, eu estava deitada perto da fogueira quando notei uma movimentação estranha e ouvi um dos homens falar:

 

- Vou ali dar uma aliviada. – Ele se levantou e seguiu para a mata.

 

Mais uma vez notei uma movimentação estranha no mato e por um milésimo de segundo senti um pico de chakra, permaneci quieta. O homem voltou e o Taichou que estava de sentinela perguntou:

- O que foi esse pico de chakra?

 

- Me assustei com um bicho. – Falou o outro com a voz sem graça coçando a cabeça bem à lá Naruto.

 

Eu estava exausta mas, não conseguia dormir de jeito nenhum, alguma coisa estava me mantendo alerta o tempo todo.

Quando já era bem tarde senti mais uma vez uma movimentação estranha no acampamento, saí para ir ao banheiro. E sem que ninguém notasse fiz um kage bunshin e rapidamente me escondi no alto de uma árvore, o bunshin voltou para o meu lugar se deitando para dormir.

Assim que eles viram que meu bunshin dormia, eles atacaram estourando o mesmo, saltei no chão.

 

- Então era disso que se tratava? – Falei com um sorriso de canto estilo Itachi mostrando que não tinha medo deles.

 

Quando eles começaram a se mover para me atacar, bati meu pé com chakra concentrado no chão fazendo grandes rochas se soltarem do solo, usei-as para atacar um por um, de repente o mesmo que havia usado a desculpa do banheiro para se afastar apareceu nas minhas costas, ia me virar para acertá-lo mas, ele encostou suas costas na minha entrando em posição de batalha, deixando claro que ele estava do meu lado.

Agora éramos, dois contra dois, ele parecia ler meus movimentos muito bem, como se já conhecesse meu estilo de luta, quando eu abaixei e chutei o que estava na minha frente, ele abaixou passando uma rasteira no que estava atacando-o, suas costas de frente para mim me deram visão das duas Katanas que ele carregava, no momento em que pus as mãos nas dele, ele pegou nas duas que estavam na minha cintura, as katanas de Itachi.

Depois que ambos os agressores haviam sido nocauteados me virei para agradecer pela ajuda quando fui surpreendida. Ele me prensou à uma árvore com força, ergueu a máscara apenas o suficiente para expor seu nariz e boca. Passou o nariz do meu pescoço até a minha orelha e sussurrou:

 

- Como sempre seu cheiro é inconfundível minha flor. – Aquela voz...Me virei devagar.

 

- I-Ita-chi... – Minha voz apenas um fio, senti meus olhos encherem e as lagrimas descerem pelo meu rosto. – Itachi... – O Abracei forte. Eu sentia tanto a falta dele.

 

Mas, antes que eu pudesse processar qualquer coisa, senti Itachi me virar.

Ele cambaleou e caiu no rio, sem pensar duas vezes pulei atrás dele. Eu o alcancei e pude constatar que ele estava ferido, seu chakra estava fraco, tentei puxá-lo mas, a correnteza não ajudava. E dessa forma fomos arrastados até a queda d’água. Usei o que me restava de chakra para dar impulso ainda o segurando para cairmos longe o bastante das rochas e funcionou, lá embaixo não tinha correnteza então foi um pouco mais fácil puxá-lo para a margem. Encontrei uma caverna por traz da cachoeira, grande o bastante para nos escondermos até ele melhorar.

 

Arrastei Itachi para dentro, peguei em minha bolsa um pergaminho onde eu havia selado um saco de dormir, liberei o selo e pus Itachi deitado, tirei seus sapatos encharcados, fui para fora, catei lenha e na volta ainda caí duas vezes por conta das pedras escorregadias e do cuidado que eu estava tendo para não molhar a madeira. Já lá dentro fiz uma fogueira, peguei na minha bolsa uma pílula de comida, não era hora de ficar sem chakra, Itachi precisava de ajuda, precisava da minha ajuda mais especificamente.

 

Engoli a pílula com um pouco de água da cachoeira mesmo, já sentindo seus efeitos imediatos. Rapidamente retirei seu colete da Anbu junto da camiseta e vi o corte, concentrei chakra nas minhas mãos curando o ferimento por completo. Mas, algo me chamou atenção, suas redes de chakra que iam para os olhos, estavam muito desgastadas, Itachi estava perdendo a visão.

 

Não fui capaz de reprimir o choro agoniado que me escapou, comecei a sessão de cura imediatamente, ativei meu Byakugou e usei mais da metade de todo o chakra que eu tinha para fazer a cirurgia que ele precisava, quando terminei suas redes de chakra estavam como novas, enfaixei seus olhos para que o choque com a claridade não o ferisse e meu trabalho fosse por água abaixo, no seu corpo havia uma espécie de tumor atacava diretamente suas redes de chakra, peguei na minha bolsa um sedativo forte o bastante para mantê-lo apagado por algumas horas. Rapidamente comecei o procedimento, era doloroso vê-lo desse jeito.

 

Fiz uma incisão com bisturi de chakra, pus minha mão por dentro do seu corpo, sentindo através da energia os locais afetados comecei a retirar, cada placa negra que saia de seu corpo era uma lágrima a mais que descia pelo meu rosto. Intestinos, Rins, Fígado, Estômago, Pulmões, Coração, Garganta, apenas sua cabeça eu não poderia operar agora, para isso precisaria de muito mais chakra e de condições adequadas e um local para isso.

 

Mas, por hora, já era o bastante, isolei um pouco daquela coisa preta e comecei imediatamente a estuda-la para criar um remédio eficaz. E foi em meio à esses estudos que eu acabei dormindo.

 

 

POV ITACHI

 

Acordei com um cheiro de cerejeira e madeira queimada, tentei abrir os olhos e não consegui, levei a mão ao meu rosto sentindo a faixa em volta do meu rosto. Me sentei sentindo dor no corpo era como se eu tivesse levado uma surra da Tsunade, lembrei da Sakura lutando e ri gemendo de dor.

“É ela também poderia me dar uma surra e me deixar assim...”

 

Passei a mão no peito, o ferimento era apenas uma fina cicatriz, mais abaixo na barriga havia um curativo. Deitei de novo tentando lembrar em que momento me feri na barriga.

 

- Não foi um ferimento. – Ouvi Saky falar baixinho.

 

- Então, o que aconteceu? – Perguntei.

 

- Você estava...está doente...estava quase perdendo sua visão... – Ela falou. – Quando pretendia me contar isso?! – Sua voz subiu uma oitava, ela estava brava.

 

“Droga, não era para ela saber, não assim...”

Praguejava em pensamento.

 

- Quando ia me contar Ita? – Ela perguntou de novo.

 

- Não queria te preocupar. – Falei baixo. – Não me olhe assim...sei que está com aquela carinha.

 

- Que cara?! – Falou ela desconversando.

 

Dei risada, podia sentir o bico na sua voz.

 

- Vem cá minha flor. – Estiquei a mão que ela prontamente pegou. A puxei para o meu colo, tinha uma coisa que eu precisava fazer antes de tudo.

Abracei apetado seu corpo ao meu sentindo cada curva dele se ajustando ao meu, senti sua pele macia e seu cheirinho de cerejeira e então a beijei, um beijo lento e profundo, relembrando seu gosto doce na minha boca, sentindo seu corpo assim como o meu arrepiar com o toque de nossas mãos. Amaldiçoei o ar que se fez ausente nos fazendo parar o beijo que tanto ansiei provar de novo.

 

- Eu te amo Saky. – Falei sentindo um peso sair do meu coração apenas por estar novamente com ela.

 

- Eu te amo Itachi Uchiha. – Respondeu ela, a puxei para os meus braços e caí novamente na inconsciência agarrado com a dona do meu coração. 


Notas Finais


E aí... o que acharam?
Hentaizinho de leve para o próximo capítulo? Votações abertas!
Deixem sua opinião!
Bjks 1000
Jaa Ne!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...