História Muito Além do Desejo - Capítulo 18


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Tags Daniel Rocha, Humberto Martins, Vivianne Pasmanter
Visualizações 53
Palavras 1.577
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


História com TEOR altamente ERÓTICO.

Capítulo 18 - E como é o "vento entrando"?


Fanfic / Fanfiction Muito Além do Desejo - Capítulo 18 - E como é o "vento entrando"?

01


Curioso, Sérgio abre o cartão, e ao ver o conteúdo ele faz uma fisionomia de descontentamento.


“Me perdoa por fazer tudo errado! Volta pra mim!”  Ricardo


Sérgio olha para o lado para ver se Lídia o observa. Ele coloca o cartão em cima da bolsa dela. Lígia surge, bebendo água.


Lídia – Agora eu preciso ir!


Sérgio vai até Lídia, a comprimindo nos teus braços e a beijando.


Sérgio – Ahhh, não vai não! Fica mais um pouco!


Lídia – Você disse uma hora, e já passamos de duas.


Sérgio – Quem mandou você ser tão viciante!


Lídia – sorrindo – Mas até o vício a gente tem que deixar de lado, de vez em quando.


Sérgio – Eu nunca vou te deixar de lado!


Lídia – se afastando, indo na direção do quarto – Você entendeu!


Lídia pega sua bolsa em cima do sofá, o cartão cai ao lado. Ela o pega.


Sérgio - Caiu, quando você pegou o celular.


Lídia - Você viu o conteúdo?


Sérgio - Não! - breve pausa - Devia?


Lídia balança a cabeça negativamente.


Lídia - Não! É só uma bobagem! - guardando o cartão dentro da bolsa -


02


Na manhã seguinte, ao chegar na agência, Lídia, mais uma vez é recepcionada por um buquê de rosas vermelhas. Ela pega o cartão que o acompanha.


“Me perdoa por fazer tudo errado! Volta pra mim!”


Ricardo


Lídia respira fundo. Ela pega o buquê e o entrega para a secretária.


Lídia – Fica pra você!


Ao retornar para sua sala, Lídia se apoia na mesa, voltando a ler cartão.

...

Lembrança...


“Lídia – Na certa eu não fui a única.


Ricardo – Sim! Você foi a única! A única por quem me apaixonei!”

...

Lídia pega o celular, entrando na agenda e indo até o nome de Ricardo. Um pouco mais abaixo tem o nome de Sérgio. Ela faz uma ligação para ele.

...

Sérgio – Lídia, meu amor!

...

Lídia – Bom dia!

...

Sérgio – Depois desse “bom dia” eu terei um dia melhor ainda!

...

Lídia – Tudo bom?

...

Sérgio – Melhor agora! – breve pausa – Vamos sair hoje?

...

Lídia – Sair?

...

Sérgio – Eu fechei mais um período na faculdade, sem pendências. Gostaria de comemorar.

...

Lídia – Não seria mais adequado você comemorar com seus amigos?

...

Sérgio – Meus amigos perderam um pouco a graça depois que conheci você. Posso até estar exagerando, mas estamos vivendo um momento especial. Eu quero aproveitar cada instante.

...

Lídia – Você não deve se afastar dos seus amigos por minha causa!

...

Sérgio – Eu não estou me afastando, mas no momento meu foco é outro. – breve pausa – Chegou um cliente aqui. Depois eu te logo.

...

Lídia desliga o celular.


03


Lídia chega em casa, indo direto para o seu quarto. Ângela entra logo atrás.


Ângela – Já em casa!


Lídia – Eu vou sair com o Sérgio.


Ângela – Parabéns! Estão progredindo!


Lídia – Sim, estamos! Mas tem uma coisa que me intriga.


Ângela – curiosa – O quê?


Lídia - Eu não sei se é o que eu quero. E se não for o que eu quero, tenho receio de machucar o Sérgio de alguma forma.


Ângela – Mas vocês não estão se curtindo?


Lídia – Sim, e muito! – breve pausa – Mas olha o que eu recebi, ontem em hoje? – estendendo os cartões – Acompanhados de um buquê de rosas vermelhas.


Ângela – Esse Ricardo é um pegajoso! Já não basta o fato de ele quase te expor com aquele vídeo?


Lídia – Isso aí tem mexido comigo!


Ângela – Lídia, não cai na desse cara! Ele é o sogro do seu filho!


Lídia – Não! Eu não irei ceder a ele! Meu filho me ignorou no dia do casamento dele. – com os olhos lacrimejando – Isso está me doendo até agora, e a única coisa que o Ricardo fala é que o Fernando é mimado. Quem é ele para falar assim do meu filho? – breve pausa – Quando meu filho retornar da lua de mel, eu irei tentar reconquistá-lo, e para isso terei que mostrar que Ricardo e eu não temos mais nada, e que não existe a mínima possibilidade!


Ângela – Assim que se fala! Até mesmo porque o Sérgio tem a minha torcida.


Lídia dá uma risada discreta.


Lídia - Vou tomar banho!


04


Lídia e Sérgio vão a um bar, na Lapa, que tem música ao vivo diariamente. Eles sentam em uma mesa de canto.


Sérgio – Eu adoro vir a esse lugar!


Lídia – Você vem aqui com frequência?


Sérgio – Não nos últimos tempos. Vinha muito quando eu vim para o Rio e estava descobrindo a cidade. – breve pausa – Mas hoje está parecendo mais agradável do que de todas as outras vezes.


Lídia dá uma risada discreta.


Sérgio – levantando e pegando na mão de Lídia – Vem! Vamos dançar!


Lídia – surpresa – Dançar?


Sérgio – É! A dança dos enamorados faz parte do ambiente!


Lídia levanta, seguindo de mãos dadas com Sérgio até o espaço reservado para dança. Eles se abraçam e deixam a música levar seus corpos. Sérgio beija no pescoço de Lídia. Ela acaricia sua nuca, enquanto ele fala palavras de carinho no seu ouvido. Após algumas canções, eles retornam para a mesa.


Sérgio – Depois daqui poderíamos ir em um lugar mais aconchegante, que não seja aquele apartamento cheirando a shampoo de cachorro.


Lídia – passando a mão no rosto do rapaz – Melhor não, dessa vez! Eu estou tendo uma semana corrida, e um tanto cansativa. Semana que vem eu irei para São Paulo para palestrar em um congresso de “propaganda”. Estou envolvida com os preparativos.


Sérgio – Semana que vem? A semana toda?


Lídia – Eu irei palestrar na terça e na quinta. Vou na segunda e devo retornar na quinta ou na sexta.


Sérgio – beija na mão de Lídia – Eu só estava querendo te curtir em um ambiente diferente... – breve pausa – Mas eu não ligo se for no meu ap, já que vamos estar no caminho.


Lídia sorri, mordendo os lábios. Ela dá uma piscadela para Sérgio.


05


Lídia e Sérgio entram no apartamento deste entre beijos e amassos.


Lídia – sussurra – Eu não posso demorar muito tempo.


Sérgio – Tempo só para uma “rapidinha”?


Lídia – sorrindo – Assanhado!


Sérgio pega Lídia no colo. Ela entrelaça suas pernas no corpo deste que a leva até a mesa, a sentando na mesma.


Sérgio – sussurra – Passa a noite comigo?


Lídia beija Sérgio com volúpia, dando leves mordiscadas no lábio inferior deste. Ele coloca as duas mãos por baixo do vestido dela, tirando sua calcinha. Lídia o ajuda, ficando suspensa por segundos. Posteriormente ela tira a blusa deste que desabotoa a calça, colocando seu “membro” para fora. Quando Sérgio “mira” em Lídia, ela escorrega seu corpo para a frente, forçando a entrada. Ambos saltam um gemido seco, que começa a aumentar gradativamente, enquanto Sérgio se movimenta para a frente e para trás, segurando no rosto de Lídia, beijando-o, tornando os movimentos cada mais intensos, sentindo a sua parceira úmida. Ele a olha nos olhos e sussurra com a voz embargada.


Sérgio – Você é a mulher da minha vida!


Lídia olha aquele rapaz profundamente nos olhos, o abraçando e o beijando intensamente. Sérgio para de se mexer, desencaixando de Lídia que desce da mesa e toma a iniciativa de se virar, se apoiando com as duas mãos na mesma. Sérgio, ainda “duro” já percebe o que ela quer. Ele abre as pernas dela, e a penetra por trás lentamente. Lídia vira a cabeça de lado, com um sorriso sacana no rosto. Sérgio se inclina para a frente e segura no seu pescoço, buscando seus lábios, os beijando. Assim como eles se beijam em meio a gritos e gemidos, Sérgio a “delata”, fazendo Lídia pirar, sentindo-o pulsando dentro dela. Ele urra de tanto prazer, até sentir que vai chegar ao cume, se desencaixando dela, sucumbindo ali mesmo, com Lídia ainda curvada na frente dele. Sérgio levanta sua calça, e puxa Lídia para junto dele, a beijando com carinho.


Sérgio – Está vendo por que eu estou apaixonado por você?


Lídia – arrumando seu vestido – Por causa de sexo?


Sérgio – Não! Por causa de tudo!


Lídia – Eu também tenho defeitos Sérgio!


Sérgio – Talvez o que seja defeito pra você não seja pra mim.


Lídia – Claro! Mas eu não quero que você me idealize como uma pessoa perfeita!


Sérgio – Você vai me confessar que não é mulher? Se for isso, tudo aí me parece ser perfeito.


Lídia – sorrindo – Adoro quando você me faz sorrir!


Sérgio – Adoro quando você sorrir!


Lídia – procurando – Cadê minha calcinha?


Sérgio – Agora sua calcinha é minha!


Lídia – Você vai me deixar ir embora sem calcinha? – breve pausa – Gosta de imaginar o "vento entrando"?

...

Lembrança...


Ricardo – olhando nos olhos de Lídia – Adoro te deixar sem calcinha. Adoro imaginar o "vento entrando"...

...

Sérgio – sorrindo – Quê? E como é o “vento entrando”?


Lídia – É refrescante! É como ser lambida por uma língua dormente pelo gelo.


Sérgio – Está me deixando excitado!


Lídia – sorrindo - Eu estou indo embora!


Lídia pega sua bolsa e vai na direção da porta. Sérgio pega a camisa, a usando.


Sérgio – Eu vou te levar! É perigoso você sem calcinha por aí, com o "vento entrando". -risos -


06


Lídia voa para São Paulo na segunda-feira à tarde, já que irá palestrar na manhã seguinte. Ela chega no hotel Hilton às 18h30, portando uma pequena bagagem e uma bolsa de mão, sendo recebida por um atendente que a leva até o balcão. Confirmada sua reserva, este mesmo atendente a acompanha até seu quarto. Enquanto espera o elevador, Lídia avista algo inusitado. É Ricardo que atravessa o saguão. Lídia inclina a cabeça, o seguindo com o olhar.


Continua...


Notas Finais


Feedback, please!


Minha última história.

https://www.spiritfanfiction.com/historia/quero-viver-13718924


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...