1. Spirit Fanfics >
  2. Mulher Maravilha >
  3. Você Estar Apaixonado Pela Daemok

História Mulher Maravilha - Capítulo 113


Escrita por: LoucoPorCheryl

Notas do Autor


Espero que gostem
Em breve as Tretas de Juliette

Capítulo 113 - Você Estar Apaixonado Pela Daemok


Fanfic / Fanfiction Mulher Maravilha - Capítulo 113 - Você Estar Apaixonado Pela Daemok

Apartamento de Bia. A moça estava olhando uns documentos que a sua empresa de Maquiagem havia mandando.

— Amor, você tá fazendo o quê? --Perguntou Biel.

— Estou lendo. Uns documentos que a payout me mandou.

— Vamos para o nosso quarto, quero fazer uma massagem em seus pés.

— Biel. Você tá tão carinhoso estou amando. --Enquanto isso na casa de Romolo, ela estava fazendo massagem no ombro de Novinho.

— Romolo nosso apartamento sai quando?

— Falei com a corretora ontem, ela disse que no início da semana já podemos assinar a papelada.

— Certo.

— Estava olhando uns sofás de canto para o nosso ninho, o da Bia é de canto deixou a sala dela um luxo.

— Depois você me mostra.

— Você nem me falou como foi a viagem em Armação.

— Foi tranquilo, bebemos e colocamos os papos em dia.

— Só isso mesmo?

— Foi, agora volta a fazer a massagem, você tem mãos bem macias.

— É o novo hidratante de mão, boca rosa.

— Sua irmã agora inventa tudo.

— Ela tem que faturar.

— Romolo você não pretende fazer nada, sua irmã é uma empresária no ramo da beleza.

— Novinho, sou blogueira, e ajudo minha mãe na loja, e presto consultoria de moda para a Lore improta.

–Tudo bom. — Enquanto isso na casa de Novinho. Akel estava em seu quarto, ele estava trocando fotos íntimas com Juliette. Débora estava conversando com sua mãe.

— Filha novinho vai morar com aquela Romolo.

— Fiquei sabendo, fico feliz pelo meu irmão.

— Finjo que apoio, espero que o Novinho no futuro roube tudo dela e deixe aquela coisa.

— Mãe que coisa feia, vou até sair depois dessa.

— Espera, você viu seu ex americano com a ex primeira-dama.

–Sim, desejo felicidades para o Nick, e que essa garota não sofra igual eu sofri.--Falou Débora saindo. Enquanto isso em São Bernardo do Campo. Natty estava no seu quarto, deitada em sua cama olhando para o teto, ela estava pensando na vida.

— Vou ligar para Thelminha.--Ela pegou seu celular e discou o número de Thelma.

–Oi! amiga.

— Thelminha estou voltando para o Congo.

— Que coisa boa! Amiga estou tão feliz.

— Também. Vamos voltar a ficar juntas.

— Fala nisso, tem um primo do Babu aqui, acredito que você vai gostar.

— Vou gostar sim, se for tipo Craudio eu vou amar.

— É sim, você vai amar.

— Vou arrumar minhas malas. Vou ligar para Alexandra fazer minha reserva. --Elas se despedem e Natty começa a arrumar suas malas. Enquanto isso nos Estados Unidos. Marrie estava em sua casa conversando com Meg.

— Filha, por favor, não se meta no casamento do seu irmão, por favor. Peço-te paz para família, o deixe com a mulher dele.

— Mãe eu não fiz nada.

— Fez sim, cuide do seu casamento.

— Tudo bem, mais a mulher do Max é muito complicada.

— Ela é, e você também, Penélope já falou com Mad. Sua prima foi passar umas férias na Rússia.

— Tudo pela Daemok.

— Também, Mad gosta muito de inferninho, tudo por uma paixãozinha pelo Max . Penélope me contou que ela e Max ficaram no passado.

— A tia é uma fofoqueira.

— Agora vamos para outra pauta. Gal, pare de ficar alimentando essa relação fracassada dela com o Nick, e deixe o Nick longe do Max, você quer que seu irmão mate seu cunhado.

— Não mãe, não, nem fale isso já pensou se Joe ouvisse  uma coisa dessa.

— Então pare. Max tem muito ciúme dele com a Daemok.

— Sei disso.

— Porque inferniza?

— Não vou me meter em mais nada. Agora quero que a Daemok me respeite.

— Ela nunca lhe fez nada, porém aquela garota dificulta, pedi para ela levar a enfermeira e ela não levou, só porque eu pedi, eu parei minha vida em prol dela. E esse o pago que ganho.

— Eu te falei.

— Bom, agora vou na V.S, estamos entendidas?

— Sim, vou buscar Aro Júnior na natação.

— Vou pedir para a Dae colocar as crianças dela também.

— Mãe, as crianças nem nasceram.

— Estou tão ansiosa. Para ver os rostinhos deles.

— Vão nascer todos com a cara da bandida dela. E vale ressaltar que a senhora tem outro neto, que chama seu nome todo dia, o menino ficou até uns dias sem falar, fiquei  com medo, ainda a senhora quer que eu aclame a Daemok, ela ia deixar meu filho mudo.

— Filha claro que não esqueci, eu amo meu netinho, depois vou na sua casa, e o Joe como estar?

— Joe estar bem, as vezes brigamos muito, ele diz que me meto muito no casamento do Max, mais é mentira.

— Não é mentira, Meg.

–Já vou. --Disse Meg pegando sua bolsa e saindo. Aro se despediu da filha, e foi falar com Marrie.

— Aro amor.

— Marrie, precisamos conversar.

— O que houve?

— Amor, essa esposa do Max é muito complicada.

— Aro você não gosta dela eu sei.

— Marrie, ela fica humilhando nosso filho.

— Não fica, o Max que dá uns ataques dele. Agora eu saio para cuidar dos nosso filho e você me trai, que palhaçada Aro.

— De novo isso, pensei que esse assunto estava resolvido.

— Você vem falar da Daemok, então eu lembrei.

— Você ainda vai voltar para Itália?

— Vou sim, não vou ficar em paz, enquanto essas crianças não nascerem, seus netos.

— Tudo bem.

— Max é complicado, temo que ele faça algo por ciúmes.

— Max, também só faz besteira.

— Aro, ele se apaixonou.

— Temo que essa garota destrua nosso filho, ela nos olha com um olhar de desprezo. Meus irmãos já me alertaram sobre ela. Eu sou um Volture. Não vou deixar uma meretriz me humilhar. --Disse Aro. Marrie deu um tapa na cara do esposo e disse.

— Aro, você tem desejos pela esposa do seu filho é?

— Pirou Marrie.

— Não, que tanta raiva é essa da garota, sei que você gosta de garotas novas, a mesma coisa aconteceu com a filha do doutor, a Alice, você se interessou por ela.

— Marrie esqueça o passado.

— Como é, o papai gosta da Daemok? --Perguntou Meg.

— Filha você ouviu?

— Sim, esqueci a chave do meu carro e voltei para pegar.

–Tá vendo Marrie, olha o que você fez.

— Filha eu não sinto nada pela esposa do Max.

— Meg, que essa história morra aqui.--Falou Marrie.

— Tudo bem. Não vou prejudicar minha família.--Disse Meg saindo. Aro jogou uma garrafa de vinho no chão e Marrie se assustou.

— Vamos nos acalmar, eu falei besteira.--Disse Marrie.

 

 

CONTINUA………...


Notas Finais


Aleluia, Arrepiei....


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...